História Anjo ou Demônio? - Capítulo 49


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Chimchim, Imagine, Imagine Jeon Jungkook, Imagine Jungkook, Jeongguk, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Kook, Namjoon, Rapmonster, Suga, Tae, Yoongi
Visualizações 386
Palavras 2.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 49 - Herdeiro 2


Fanfic / Fanfiction Anjo ou Demônio? - Capítulo 49 - Herdeiro 2

Autora

Yoongi foi ao local marcado com Seung, pois Seung havia marcado com ele urgentemente depois de uma revelação que teve e que poderia ser uma ameaça forte a renda financeira da organização.

— O que houve, Seung? — Perguntou Yoongi, assim que chegou.

 Eu... Eu ouvi uma história aí que me deixou desconfiado durante uma conversa que eu ouvi da Soo-mi com a Sun, há um tempo atrás sobre o Jimin. — Disse Seung. — Naquela época, estava com muitas coisas na cabeça e ignorei isso. Porém, isso anda me tirando o sono.

 E sobre o que a conversa se tratava? — Perguntou Yoongi, curioso.

 Elas estavam falando que o Jimin é um "tesouro escondido". Na época eu achei que era porque ele era um tesouro por ser um menino bom e tudo mais... Por isso nem dei importância. Porém, depois descobri em uma conversa que eu tive com uma amiga da Sun, a tia de consideração de Jimin, que ele é filho de um cientista. Então aí, juntei dois mais dois e lembrei daquela chacina que foi uma encomenda pra matar o cientista que descobriu aquela fórmula do tal remédio que hoje está nos rendendo milhões e milhões de dólares. Achei que esse assunto poderia te interessar porque o Jimin pode ser filho desse cientista, não é certeza, é apenas uma suspeita.

 Não pode ser! — Yoongi arregalou os olhos. — Se isso for verdade está todo mundo ameaçado. Agora tudo faz sentido! Estou entendendo o porquê a Angel e o Jungkook estão o tempo inteiro atrás desse menino! Esses miseráveis traíram a facção!

 O que quer dizer com isso? — Perguntou Seung.

 Ah, Seung! Você não podia ter poupado as crianças nessa chacina!

 Eu não mato criança, você sabe disso! — Gritou Seung. — Não. Mato. Criança. Eu deixei bem claro! Mas também relaxa, não adianta ficar nervoso agora. O cara está morto, a fórmula é sua. Relaxa.

 Talvez não, né? E se o Jimin descobre que é filho desse cientista e que a fórmula foi roubada? Ele pode muito bem reivindicar seus direitos! E isso vai ser uma grande perda financeira pra organização!

 Ele não sabe de nada disso, se não já teria vindo e exigido seus direitos de herdeiro.

 E você acha que o Jungkook e nem a Angel podem entregar o ouro pra ele? Você acha?

 A troco de que eles fariam isso? — Seung franziu o cenho.

 Eu não confio neles. — Disse Yoongi. — E você não confia no Jungkook que eu sei disso! O fato é que esse Jimin virou uma bomba relógio pra gente. Você vai ter que fazer alguma coisa, Seung. Esse menino vai ter que morrer! Se o senhor quiser, eu mesmo posso comandar essa missão. 

 Eu sei. — Disse Seung. — Se isso for verdade. Jimin vai ter que morrer. Mas antes de qualquer coisa, temos que ter certeza disso! Passa na cobertura e conversa com o Jungkook e a Angel. Provavelmente a Angel não vai entregá-lo, mas se você apertar o JungKooK, ele vai abrir o jogo. 

Angel

Ofeguei e ofeguei, sentindo aquela sensação. Minha respiração estava irregular e meu peito subia e descia descompensadamente. Porém, Jungkook estava pior que eu. Cai ao seu lado na cama e consegui regular minha respiração.

 Nossa! — Ofeguei. — O que foi isso? Abstinência te fez bem, hein! — O fitei e ele começou a rir do que eu disse, completamente ofegante.

 Obrigado pela parte que me toca. — Deu risadas.

 Eu quero de novo. — Eu disse e ele me olhou com os olhos arregalados, incrédulo com o quanto eu estava insaciável. Antes que ele dissesse qualquer coisa, eu o tinha outra vez esmagando sua boca contra a minha.

Me coloquei em cima de sí de novo e depois que eu me dediquei completamente aquele beijo, ele já estava excitado novamente. Posicionei em cima de sua ereção e interrompi o beijo para fitar seus olhos. Seu olhar quente em mim, enquanto eu descia lentamente. 

Agarrei seu rosto, minhas mãos segurando as laterais de seu maxilar e mandíbula e o beijei novamente, seu gosto estremecia em mim intensamente, enquanto sua língua deslizava firme na minha boca. Suas mãos apossaram-se das laterais de minha cintura e movimentavam-me de cima para baixo.

Jungkook tomava meus lábios ainda com mais força. Esmagando meus lábios com os seus, que se movimentavam nos meus com destreza. 

 Eu amo você. — Disse ele, entre nossos lábios, murmurando algo óbvio, confessando, gutural, sempre soube disso; seu nariz indo para meu pescoço e aspirando meu cheiro em uma respiração forte que arrepiou-me. 

Apertando os braços envolta da minha cintura, JungKooK mordeu-me a ponta do queixo, deslizando seus lábios até meu pescoço, tombei minha cabeça para o lado permitindo que ele explorasse meu pescoço, sugando, lambendo, mordendo, da forma que ele quisesse, apenas deixei que ele fizesse algo tão prazeroso, descendo com sua boca até meu ombro e o mordeu.

Agarrei seu rosto outra vez e esmaguei minha boca contra a dele. Movimentando e ondulando sobre sí. Apertando-o dentro de mim, fazendo-o ir a loucura. 

Ofeguei e ofeguei, inclinando-me em sua direção, fazendo-o deitar-se novamente e Jungkook inverteu nossas posições, ficando por cima, sem perder o ritmo. Meus sentidos fora de mim, quando impulsionou infinitas vezes contra meu quadril, até chegarmos ao limite naquela madrugada pela terceira vez.

Saiu de dentro de mim e simplesmente deitou-se exausto por cima do meu corpo.

Deitado sobre mim naquele cama, Jungkook afundou o rosto na curva do meu pescoço e aconchegou sua cabeça alí, entre meus cabelos, enquanto sua respiração acelerada batia no meu pescoço. 

Pousei uma mão em suas costas arranhadas e a outra acariciava seus cabelos.

 Jungkook? — Sussurrei, para lhe avisar que o dia já amanheceu.

 Estou exausto, Angel, já é a terceira vez que a gente faz isso. — Ofegou. — Eu já cheguei no meu limite. 

Suspirei, e resolvi me calar. Abracei seu corpo e continuei calada.

[...]

 Acho que já está na hora de você subir pra cobertura, não é? — Disse ele, enquanto minha cabeça estava deitada em seu peito e eu conseguia escutar as batidas do seu coração.

 Eu vou... — Murmurei. — Mas antes de você me expulsar, eu quero que você confesse que o que rolou aqui foi coisa de outro mundo. — Me Ergui pelo meu cotovelo e fitei seus olhos. — Eu quero que você diga: Eu e a Angel somos uma coisa de outro mundo.

 Concordo, mas a vida não é só sexo. — Disse ele.

 Quase, né? Tem o que também? Companheirismo, sei lá, afinidade? — Franzi o cenho, dando uma risada. — Ah, fala sério, não sou tua companheira não?! — Me indignei. — Vai dizer pra mim que a gente não tem afinida...

— Angel, para de dar chilique. — Disse ele, me interrompendo. — Não vai começar DR agora, não é?

 Ah, eu vou subir. — Suspirei, com preguiça. — Eu vou deixar você nesse cafofo de pobre, curtindo seu chuveirinho elétrico, sua lasanha de microondas... — Disse, e ele riu. — Seu colchão velho... Ou, eu posso te levar pra cobertura comigo. — Sorri. — Tomar um banho gostoso naquele banheiro maravilhoso, colocar uma roupinha com cheirinho de amaciante, a gente deitar, ligar a TV e ver aqueles filmes de tiro que a gente ama! — Alarguei o sorriso.

 Eu subo. — Sorriu. — Mas não vai se acostumando não. — Disse ele e eu cai na risada, segurando seu maxilar apertando suas bochechas e lhe dando um selar demorado, porém vitorioso.

[...]

Assim que chegamos na cobertura, abri a porta sorridente, enquanto recebia massagem de Jungkook em meus ombros por trás. Assim que eu abri a porta, o velho nos viu e começou a rir. Acabando com a nossa alegria em segundos.

 Que coisinha mais linda! — O velho riu. — Dois pombinhos! Até que enfim, Jungkook! Finalmente descobriu que a Angelzinha é a fêmea da vida dele.

— Velho, vaza daqui. — Resmunguei. — Deixa a gente sozinho um pouquinho, deixa? Por favor. — Supliquei.

 Com prazer, madame! Eu vou deixar a cobertura todinha para os pombinhos! — Começou a rir, andando até a porta. — É o amoooooooor...

Jungkook foi até a geladeira e pegou o salmão que eu comprei. Era o predileto dele.

— Ah, não acredito! — Sorriu e me fitou. — Você comprou?

 É só o começo, hein! — Sorri abertamente e envolvi meus braços em seu pescoço. — Que eu vou preparar uma comida pra gente! Você vai ver! Eu estou aprimorando esse lance de culinária... Descobri um talento novo.

 Não estou acreditando. — Riu.

 Sim. — Afirmei, lhe cedendo um sorriso. Logo em seguida, lhe roubei um beijo. 

[...]

Estávamos sentados no sofá, enrolei o melhor macarrão que eu já fiz no hashi e fiz aviãozinho, enviando diretamente para a boca de Jungkook.

 E então? — Sorri, receosa. — Está bom?

 Por incrível que pareça, está muito bom. — Sorriu. — Quem diria, você na cozinha. — Disse ele e eu comecei a rir.

 Já posso casar, né? — O fitei e ele riu. — Brincadeirinha! Sem pressão. 

Nesse momento, minha campainha tocou e o interfone nem avisou que teria visitas. Eu estava apenas com o hobby de seda, não estava preparada pra receber ninguém.

Me levantei, andei em direção a porta e espiei pelo olho mágico. Era Yoongi. Revirei os olhos e abri a porta, o encontrando. Assim que ele me viu, sorriu.

 Fala, Yoongi. — Disse, sem muita vontade, assim que abri a porta. Ele me fitou de cima abaixo e sorriu.

 Angeeeel... — Sorriu malicioso, entrando na cobertura e fitou  zombeteiramente Jungkook sentado no sofá. — Olha só! — Riu. — Angel e Jungkook... Que bonitinho! A gata e o rato fizeram as pazes, é isso? — Sorriu Yoongi e eu me sentei ao lado de Jungkook.

 Qual é, Yoongi? Você não veio aqui falar da nossa vida amorosa, o que você quer? — Jungkook foi direto.

 Muito bem! Assim que eu gosto! Jeon Jungkook direto e reto. — Yoongi sorriu. — Eu quero saber, Angel. — Yoongi me fitou. — Se você ainda tem alguma coisa com Jimin.

 Talvez sim... Talvez não... — Sorri, fitando Jungkook e voltei a fitar Yoongi. — Você não tem nada ver com isso. Não é da sua conta. — Dei de ombros. 

 Não tenho nada com isso? — Yoongi arqueou uma sobrancelha. — Eu tenho sim. Sabe por que eu tenho, lindinha? — Sentou-se ao meu lado. — Eu vou te explicar... Porque esse tal de Jimin aí, é filho do cientista inventor da fórmula que a gente roubou naquela chacina, é por isso que eu tenho a ver com isso! Esse menino era pra ter morrido na chacina. Porém, o Seung deixou que ele vivesse só porque ele era uma criança. Por que você está se envolvendo com ele? Porque você queria me chantagear, é isso? Porque você queria chantagear a facção? Responde, Angel! — Exigiu uma resposta minha e eu continuei calada.

Eu não iria entregar a cabeça de Jimin. Óbvio que não.

 Tudo bem, então se não é você que vai dizer, quem vai dizer é o Jungkook. — Yoongi fitou Jungkook. — Responde, Jungkook.

 Sim. — Jungkook respondeu e eu arregalei os olhos.

— Porra, Jungkook. — O encarei e só depois de dois segundos, ele colocou a mão na testa e viu que fez besteira. 

 Eu sabia! — Gritou Yoongi. — Ele é o único herdeiro legítimo da fórmula desse remédio e se ele descobre que nós roubamos a fórmula, ele vai vir com tudo pra cima da gente!

 Vocês estão recebendo um dinheiro que na verdade é do Jimin? — Fiquei incrédula. — Vocês são gênios assim? Mas, relaxa, o Jimin não sabe de nada. Não tem necessidade de matar o menino. Pô, sou esperta, parceiro. Relaxa.

 Você contou pra ele que ele é filho do cientista. — Yoongi me fitou.

 Ele não sabe nada da patente! Ele só descobriu que o pai dele é cientista. — Gritei, nervosa. — Ele não sabe que o pai dele inventou esse remédio aí! Ele não é uma ameaça! Deixem ele vivo.

 É só uma questão de tempo pra ele descobrir tudo! — Disse Yoongi. — É só entrar na internet e vai descobrir que o pai dele trabalhou a vida inteira nessa fórmula! Vocês traíram a facção.

 Ele não vai descobrir nada! — Eu disse. — Deixa o Jimin em paz.

 Dessa vez, Angel, você se enrolou legal! O Jungkook então nem se fala! — Disse Yoongi. — O Jimin vai ter que morrer o mais rápido possível.


Notas Finais


Comentem o que acharam... Não custa nada e é de graça! Beijão! 💞 😊😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...