História Anjo suicida - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Mutilação, socorro, Tristeza
Visualizações 14
Palavras 648
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Aproveitem.

Capítulo 5 - Meu coração despedaçado


*Becky on*

Acordei no chão da sala muito dolorida, e toda roxa. Demorei para tomar coragem, finalmente tomei e me levantei. Fui em direção meu quarto, mas muito devagar por causo da dor que eu estava sentindo. Cheguei ao meu quarto e fui direto olhar meu rosto no espelho, meus olhos estavam roxos e minha boca cortada. Olhei o relógio eram 6:17, eu não estava atrasada.

Tomei um banho tentando afastar as lembranças de ontem, e a dor não a física, a psicológica, meu coração estava destroçado, quer dizer se eu ainda tinha um. Quando acabei, me vesti e passei maquiagem para ninguém ver. Desci e fiquei esperando o ônibus, que depois de uns minutos chegou.

Já na escola a aula tinha começado, mas eu estava estava de cabeça baixa, não prestava atenção no que dizia a professora.

          *Quebra de tempo*

Eu não estava muito afim de comer, então me sentei na mesa mais distante que tinha e abaxei a cabeça. Senti uma pessoa se sentar no meu lado e dando um tapa em meu braço, que logo dei um gemido de dor, e levantei a cabeça me deparando com a Patrícia e suas amigas( o quarteto idiota, é assim que vou chamar ela). Quis recuar mas tinha uma ataz de mim, não tive opção a não ser ficar onde estava. 

-E aí gorducha?! Não vai comer, botijão?

Eu não respondi. Somente abaixei a cabeça.

-ME RESPONDE!- quando disse isso, puxou-me pelos cabelos e me fez ficar cara a cara com ela.- Você vai comer agora porque eu quero- disse atacando um pedaço de bolo na minha cara.

Todos riram de mim, e corri para o banheiro, lavei meu rosto ajoelhei e chorei, chorei como se o mundo fosse apenas as minhas lágrimas. Depois de um tempo ouvi o sinal bater, não queria ir pra sala, todos ririam de mim, então fui na secretária disse que estava com muita dor e peguei dispensa.

Quando cheguei em casa o monstro(agora vai ser como vou me referir ao meu pai) estava no sofá com um copo de cerveja na mão, três garrafas vazias na mesinha de centro e mais uma pela metade. Ele me olhou foi o suficiente para eu estremecer de medo e ir correndo até meu quarto trancando a porta assim que entrei.

Me joguei na cama e olhei pra foto que estava eu, minha m... Eva e o monstro. Isso já bastou para eu chorar lembrando da carta, da culpa que era minha dela ter ido embora e da surra que tomei. Fui no e lavei meu rosto, tirando a maquiagem que escondia meu rosto roxo e triste.

Ouvi batidas na porta.

- Filha... Sou eu seu pai... Abre... Vamos conversar.

- Não vou abrir! Você me bate e agora quer conversar?!- disse com mistura de medo e raiva.

-Me desculpa... Abre por favor!

Eu não respondi, estava encolida no canto da cama chorando.

- SUA VADIAZINHA! ABRE! EU TÔ MANDADO!!!

Eu não ousei responder, o medo tinha tomado conta de meu corpo! Ouvi marteladas na maçaneta da porta até que ela caiu e o monstro entrou. Veio pra cima de mim, deu um tapa na minha cara deixando a marca da mão dele. Me pressionou na cama.

-Agora vou te ensinar a ser mulher de verdade!- disse com uma mão no meu pescoço para eu não conseguir gritar e com a outra arrancou minha calça e logo depois minha calcinha, tirou seu próprio short e sua cueca box, penetrando-me a força, me fazendo sangrar(eu ERA virgem), lágrimas caiam dos meus olhos, ele gemia rouco e ria me vendo e me fazendo sofrer. Depois de intermináveis 30 minutos acabou minha tortura, eu me encolia sobre a cama com a mão no rosto e chorando muito. Ele simplesmente saiu do quarto colocando a roupa e gargalhando. Eu queria morrer, não queria levantar da cama não queria estar viva.

Eu tomei banho, me vesti, fui no armário de remédios e tomei muitos comprimidos. Fui deitar. 

                *Becky off*  





Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Comentem ai se gostaram. Amo vocês 😍
Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...