1. Spirit Fanfics >
  2. Anjo? Talve. >
  3. Capítulo 6

História Anjo? Talve. - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Volteiii bolinhos.
Boa leitura😙❤

Capítulo 6 - Capítulo 6


Jungkook pov.

Me deparei com um homem. Ele estava com uma expressão de quem iria me bater.

Puf. Não tenho medo de cara feia. Pra mim é fome.

-a s/n está?

-está. Mais ela não vai ver você.- como assim? Quem ele pensa que é?

-ela disse isso? Quero ouvir da boca dela. Se não eu não saio daqui.- falo tomando postura. Ele não vai me intimidar.

-escute aqui seu moleque de merda. Quem manda na vida dela sou eu. Se eu disse que ela não vai te ver, é porque ela não vai te ver.- diz ele se aproximando de mim me encarando. Ele que pensa que vai me intimidar.

-eu só saio daqui depois que eu falar com ela. Fora à isso permaneço aqui. Nem você e nem ninguém vão me impedi de vê-la.

Nesse momento já estava pronto para bater nele, até que ouço a voz de s/n.

-jungkook?- vejo ela descendo às escadas- oque está fazendo aqui?.

-vim ver você. Mas esse senhor não deixou.

-oque está acontecendo aqui?- levo um susto com a voz atrás de mim.

Nossa! Ela parece a s/n, só que mais velha. Seria a mãe dela?

-mamãe!- grita s/n indo em direção á ela.

-oi filha. Quem é ele princesa? Ele é bem bonito não?- ela está se referindo á mim. Fiquei um pouco envergonhado, mas depois fiquei satisfeito vendo s/n corar.

-prazer senhora....

-kira. Pode me chamar de Kira.-ela sorrir simpática. 

-prezer Kira. Meu nome é Jungkook. Eu sou o..

-namorado da minha filha.

-namorado da sua filha. Não! Pera! E-eu sou um amigo dela. Namorado não, amigo.- vejo kira soltar uma gargalhada e s/n corar.

-bom, seja bem vindo Jungkook. Querido pode me ajudar com as compras? Estão no carro.

-claro meu bem.- o homem com quem eu estava prestes a cair na porrada fala. Não gostei dele.

-quer vir me ajudar s/n?- ele pergunta. Vejo ela arregalar os olhos. Medo. Tudo que eu vi foi medo em seu olhar. Algo está errado.

-não querido. Vá sozinho. Ela precisa de um tempo com o Jungkook. Né filha?- ela assente com a cabeça. Ela ainda está corada, que fofa.

-se não se importa , kira, gostaria de levar s/n para dar uma volta.

-por mim tudo bem. Você quer filha?

-EU QUERO! Ah, q-quer d-dizer, sim. Eu quero.- diz ela abaixando o rosto sorrindo. Adora causar esse efeito nela. Ela fica mais linda.

-não. Eu não acho bom ela ir.- diz o babaca. Que tipo de pai ele é?

-vai filha, pode ir ,e Jhon, deixe ela. Ela precisa se distrair um pouco.

Me viro andando na frente esperando s/n terminar de conversar com sua mãe. Consigo escutar a conversa das duas.

-filha, mas o menino é bonito em? Ele parece está interessado em você. 

Deveria ter se arrumado mais. Homem assim não cai do céu.

-mãe! Ele é só meu amigo. E também, ele não ia reparar em uma menina como eu- ah s/n você não sabe o quanto eu reparo.

-para filha. Você é linda. Aproveite tá? Não volte tarde ok? Mamãe te ama.


[···]

Decidi levá-la a pracinha perto de sua casa. Estava empurrando ela no balanço quando percebo seu olhar numa barraca de cachorro quente.

Acho que ela ainda não comeu. Eu também não comi. Precisava voltar até a sua casa, algo estava me dizendo que ela precisava de ajuda.

- vocé quer? Eu posso comprar pra você.

-oh, não! Tudo bem.-diz ela saindo do balanço e indo sentar em um banco que estava desocupado.

-tudo bem. Eu também estou com fome. Imaginei que você não tinha comido. Eu vou comprar. E não adianta dizer não.  Eu disse que ia cuidar de você.

Vejo ela sorrir. Sei lá. Amo o sorriso dela. Por mais que eu só conheça ela à algumas horas, sinto que somos velhos amigos de infância.

Chego perto da barraca e encontro um senhor.

-olha. Boa tarde. Vou querer dois cachorros-quentes completos, porfavor.

-claro. É pra já.

Enquanto ele prepara, fico observando ela de longe. Ela é linda. Com seus cabelo cacheados ao vento, sua pele morena , e seu sorriso encantador. Sorrio com meus pensamentos. 

-você é o namorado dela?- pergunta o senhor que preparava os cachorros-quentes.

-não. Somos apenas amigos.

-que pena meu jovem. Conheço s/n desde quando ela era pequena. Depois da morte do pai dela e a ida de Namjoom, ela nunca mais sorriu. Sempre que ela vem aqui é pra chorar. Mas hoje depois de muito tempo, ela voltou a sorrir. E você foi o motivo.

-espera. O pai dela não é o Jhon? E quem é Namjoom?

-não meu jovem. John é o padrasto dela. E Namjoom é filho dos Kim's. Você já deve ter ouvido falar da família Kim. Ele era um amigo próximo de s/n, era como um irmão. Só que ele foi fazer faculdade em Nova york e nunca mais voltou. Provavelmente está trabalhando por lá. Aqui meu jovem.

Depois de escutar o senhor falando, pego os cachorros-quentes. Pago e vou em direção a s/n.

Não sabia que ela tinha sofrido tanto. Perde o pai e ver seu irmão irembora e nunca mais voltar deve ser triste. Eu sei como ela se sente. Mas farei o possível pra sempre ver o seu sorriso.


[···]

Voltando com os cachorros quentes na mão,  sento ao lado dela e dou um para que ela possa comer.

A vejo comer com vontade. É, realmente ela estava com fome.

Eu já tinha acabado de comer meu cachorro quente. Agora eu esta à observando comer. Ela parece uma criança comendo. Pensei já rindo.

- está rindo de que kook?

-você está toda suja de ketchup.-começo a gargalhar vendo ela tentando limpar o rosto.

-saiu? 

-não. Ainda tá sujo. Deixe que eu limpo.-me aproximo dela, mas ela se afasta. Por que tanto medo?

-s/n. Você confia em mim?- vejo ela assenti com a cabeça- então deixe eu tocar seu rosto. Eu não vou te machucar. Confie em mim.

Ela se aproxima de mim e inclina o rosto para eu poder limpar.

Passo o guardanapo em sua bochecha e desco para os seu lábios. Ela me encara profundamente, sua respiração um pouco acelerada.

Passo suavemente o guardanapo em seus lábios. Senti vontade de beija-la. Ela é tão linda.

-kook- saio dos meus devaneios. Ela segura em minha mão contra  seu rosto e começa a fazer carinho.

-você é um anjo?- pergunta ela. Sim sou o seu anjo 

-Anjo? Talvez.-sorrio vendo ela sorri. Ela é simplesmente perfeita.-eu vou sempre te proteger. Deposito um beijo em sua testa, ouço ela suspirar e sorrir. 

Quando ela percebe que eu a vi fazendo isso ela cora.

-posso te abraçar?- pergunto sem medo. Ela reluta um pouco, mas depois estende os braços para eu poder abraça-la. 

Essa sensação de senti-la em meus braços é tão boa. 

-não se preocupe minha linda. Acabou seus dias sozinha. Eu agora estou aqui com você- a sinto sorrir contra meu peito. Sorrio também. 

Essa menina tem um efeito super bom sobre mim. Confesso que eu gosto desse efeito. 


Notas Finais


t-t gente que lindo.
Espero que gostem.
Beijos da Mia😙❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...