História Anjos das Trevas - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Suspense
Visualizações 3
Palavras 793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Magia, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


oii, aproveitem

Capítulo 3 - O anjo de Júpiter


Fanfic / Fanfiction Anjos das Trevas - Capítulo 3 - O anjo de Júpiter

Era quase 00:00 o tempo tinha passado voando enquanto eu estava com eles... logo, logo o “anjo de Júpiter” irá aparecer... melhor ir para a cozinha esperá-lo. Quando deu 00:10 o mesmo apareceu no mesmo lugar em que seu ‘pai’ estava, mas diferente de Malphas o Anjo de Júpiter não parecia ser tão horripilante quanto ele, muito pelo contrário sua sombra parecia como a de uma pessoa normal, exceto pelas asas negras que encostavam no chão.  

Após alguns minutos ele se revelou para a luz da lua... Parecia mesmo um anjo de tão perfeito, eu estava em completo transe quando ele disse algo: 

 

-Olá?! 

 

Demorei alguns segundos para responder já que meu cérebro deu uma ‘bugada’ com tamanha beleza daquele rapaz. 

 

-Olá... Cassiel né?! 

 

-Isso mesmo, e você é? 

 

-Samantha, Samantha Johnson White. 

 

-Prazer Samantha Johnson White. - estende a destra e eu faço o mesmo. 

 

Ficamos conversando por um tempo, ele me contou um pouco sobre a maldição e sobre sua vida antes de ser adotado por Malphas. 

 

-Então, você se lembra de como era sua mãe Cassiel? 

 

-Não me lembro muito... são lembranças vagas, não consigo encaixá-las perfeitamente só lembro que quase todos a chamavam de ‘Mel’, me lembro vagamente de que ela tinha cabelos longos, uma franja e fumava, fora isso não me recordo de mais nada...  

 

-Entendi... 

 

Estava quase amanhecendo quando Cassiel foi embora, sempre que ele não estava cumprindo as ordens de seu pai ele ia me visitar no fundo da mansão onde tinha um jardim antigo e ficávamos até o amanhecer conversando, e assim se seguiram por vários meses. Se Malphas desconfiasse o que estava acontecendo entre Cassiel e eu estariamos mortos. Mas infelizmente um dia ele nos pegou com a mão na massa; ele ficou furioso, Cassiel e seus irmãos tentaram me defender, mas Malphas era forte demais. Após algum tempo ele havia acabado com os três irmãos, olhei para eles e estavam inconscientes no chão, perto de Cassiel que observava tudo e permanecia em total silencio, pelo o que parecia só restara eu e o temido demônio. Meu coração estava acelerado, eu sentia cada nervo, cada músculo, minhas pernas tremiam como nunca, a garganta estava seca, eu tentava gritar, mas não saía som algum. Eu não sabia o que deveria fazer: encará-lo de uma vez e acabar com tudo aquilo ou fugir e deixar os quatro nas mãos de seu pai para morrerem mais uma vez. Enquanto eu decidia Malphas finalmente falou algo: 

 

-Ah meu querido filho Cassiel, meu anjo amado, eu lhe disse para não se aproximar demais dessa mortal e o que foi que você fez?! Não me escutou, para variar, veja só o que você fez filho, vou ter que matar a moça agora e a culpa é totalmente sua! Foi tolo igual á sua mãe quando tentou proteger o clã. Nunca mais me desobedeça rapaz, ou irei lhe tirar a vida também. 

 

Dizendo isso ele gargalhou alto e veio até mim, Cassiel lançou-se na minha frente para tentar me proteger, mas essa tentativa foi em vão, em poucos segundos os quatro estavam caídos no chão, Cassiel ainda tentava se levantar, mas estava sem forças... 

Eu suava frio, no fundo ouvia os pedidos de Cassiel, para ele não fazer isso, mas era tarde demais, suas mãos já estavam em meu pescoço, em poucos segundos eu estaria morta... Quando eu já estava quase sem ar ouvi Cassiel dizendo que aceitaria a proposta se em troca ele poupasse minha vida. Malphas olhou-o no fundo dos olhos e sorriu. No mesmo instante ele me soltou e foi em direção à Cassiel o mesmo ajoelhou-se diante do demônio, e após alguns instantes ele levantou-se e os dois estenderam a destra selando ali mesmo o pacto.  

Semanas se passaram e eu não tive informação nenhuma dos quatro ou de Malphas, então decidi procurar no livro o que significava aquele pacto entre um anjo e um demônio. Após quase duas horas de procura eu encontrei sobre aquele tal pacto, ele consiste em uma troca: o anjo entrega sua alma para o demônio na tentativa de salvar um mortal amado, é considerado um crime oferecer a alma em troca de algo ou alguém, segundo o livro o anjo só abre mão de sua alma por amor verdadeiro á um mortal. Naquele momento eu decidi encontrar Malphas e confrontá-lo para recuperar a alma de Cassiel e salvar os outros três irmãos. Aquilo não seria nada fácil... mas eu tinha que tentar, afinal eram meus amigos... 

Passou-se um ano dês daquele dia, eu estava enlouquecendo, não havia uma pista ou qualquer outra coisa para encontrá-los. Porém um dia sonhei com uma moça ela parecia com a mãe de Cassiel, e a partir desse sonho minha busca finalmente iria começar de verdade... 

 


Notas Finais


* não seja um leitor fantasma *

até a próxima minna!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...