1. Spirit Fanfics >
  2. Anjos Demônios - Caçadores da Noite >
  3. Capítulo 3 - Rivais ou aliados?

História Anjos Demônios - Caçadores da Noite - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo 3 - Rivais ou aliados?


Fanfic / Fanfiction Anjos Demônios - Caçadores da Noite - Capítulo 4 - Capítulo 3 - Rivais ou aliados?

 A lua pairava pelo céu solitária. Nuvem alguma a tampava, o céu estava tão limpo e estrelado, mas noites assim em Nelle não eram algo para se comemorar.

     Meio a um dos becos da cidade um vulto negro subia pelas paredes fazendo um pouco do reboco e da tinta já velha e descascada da parede cair ao chão o deixando sujo e empoeirado. As garras eram afiadas e reluziam como os orbes castanhos o brilho da lua. O corpo era peludo e musculoso. A cabeça lembrava muito a de um lobo com orelhas que giravam para frente e para trás alternadamente tentando escutar os barulhos da cidade; os passos de uma mulher que caminhava sozinha não muito longe, um carro que era estacionado na rua logo atrás.

     Ele estava em cima do telhado com o focinho inclinado para o céu farejando alguma coisa, que encontrou logo a seguir movendo-se rapidamente, jogando-se contra o chão e correndo entre as sombras até encontrar quem desejava.

     Ficou de pé apenas com as patas traseiras quando adentrou outro beco sujo e vazio onde uma garota de cabelos prateados se encontrava de costas. Ele rosnou para ela raspando a ponta das unhas nas paredes. O atrito de ambos provocaram faíscas chamando a atenção da garota que se virou com a pupila negra dilatada. A pele era pálida, quase como a de um morto e as garras em suas mãos eram gigantescas. Os lábios estavam roxos e sujos de sangue. Era quase impossível ver seu Iris azul.

     Ela sorriu para o rapaz retornando os olhos para o normal. A pele pálida começou a ficar rosada e o sangue que escorria pelo canto dos lábios logo foi limpo quando ela passou a ponta da língua sobre o local. Ele desviou os olhos castanhos para o corpo morto logo atrás da garota e rosnou novamente se aproximando dela enquanto tomava sua forma humana.


— Mellanie! — Castiel chamou em reprovação encarando o corpo morto. — Que raio! — ele bateu o punho contra a parede que estremeceu fazendo pó e poeira voarem até o chão. O baque fez com que a casa abandonada estremecesse. Talvez fosse o antigo hotel da cidade que fora abandonado em 1997.

— Desculpe-me. — disse sorrindo zombeteira. — Fazia muito tempo que não tinha uma boa refeição. — deu de ombros passando a ponta da língua pelos dedos ensanguentados e desviou os olhos azuis para ele. — Você não está atrasado? — ele negou com a cabeça.

— Dimitry pediu que lhe buscasse... — disse entre dentes. — Ele suspeitava que você fizesse coisa do tipo. — Suspirou. — Vampiros novatos costumam atacar sem hesitar. — comentou desviando a atenção para ela que deu de ombros e andou para fora do beco.

— Tanto faz. Quando terei asas como Dimitry? — ele rosnou caminhando ao lado dela.

— Você é novata, Mellanie... — comentou irritado. — Apenas os vampiros mais velhos conseguem modificar o corpo daquele jeito.

— Dimitry é o mais velho da espécie? — negou com a cabeça.

— Existem mais velhos... Mais fortes... Mais perigosos. — o corpo de Castiel estremeceu. — Isso não é coisa para te preocupar. Você terá séculos de arrependimentos.

— Séculos de vida. — ele deu de ombros.

— Tanto faz. A eternidade começa a te atormentar quando você percebe que ela talvez, seja tempo demais...


                                                                             [...]


     Ambos adentraram o salão da mansão aflitos. Os olhos varrendo o local onde outra porta de madeira ficava fechada. Ao outro lado ficava a sala de jantar, onde provavelmente, Dimitry e seus subordinados aguardavam.

     Lysandre estava de pé próximo à porta. Dake estava ao seu lado e desviou os olhos para Castiel na mesma hora irritadiço.

     Todos estavam esperando pelo restante, que aparentemente estavam atrasados.

     Dake se adiantou em atirar-se contra Castiel puxando a gola da camisa do garoto e o jogando contra a parede enquanto os dentes afiados ficavam a amostra. Ele rosnou para Castiel que arqueou as sobrancelhas ficando surpreso com a irritação do rapaz. Os olhos verdes de Dake estavam quase florescentes e Lysandre se adiantou em pousar uma das mãos sobre o ombro do garoto tentando apartar os dois.


— Vejo que a TMP começou cedo dessa vez. — Castiel comentou em provocação tirando de Dake um olhar frio. — Vamos Dakota, me largue. — Dake estreitou os olhos ainda mais irritado pela pronuncia do nome que odiava.

— Não se faça de estúpido, Verens! — Dake murmurou jogando Castiel contra a outra parede ainda segurando a gola de sua camisa por baixo da jaqueta. O baque fez com que os lustres da sala de jantar oscilassem e a parede acabou por ter uma leve rachadura. — Foi imprudência de meu pai deixar os Veres e os Dalton ficar em seu domínio! — pigarreou irritadiço. — Você a salvou! Você bateu no discípulo de Dimitry! — resmungou alto o suficiente para arrancar de Castiel uma careta de reprovação o empurrando para trás.

— Leigh estava na boate, o que queria que fizesse? — murmurou cruzando os braços. — A cidade está repleta deles! Isso não faz parte do nosso trato! — a voz de Castiel foi cortada por uma ainda mais grossa e poderosa.

— É bom lembrar-se de nosso trato. — a voz de Leigh fez com que todos estremecessem. Eles se juntaram desviando a atenção para ele enquanto Mellanie corria para os braços do rapaz o abraçando.

— Mestre! — ela sorriu provocando em Leigh uma expressão de antipatia revirando os orbes negros e os desviando para Castiel novamente.

— Dimitry os aguarda. — anunciou com os olhos fixos em Castiel. Lysandre apressou-se em quebrar o clima se colocando ao meio de ambos.

— Amigos! Somos todos aliados, não somos rivais! — Leigh mostrou as presas afiadas tornando os olhos vermelhos e as pupilas dilatadas.

— Diga isso de novo Lysandre... E terá de sair daqui com uma perna. — Lysandre rosnou para o garoto mostrando os caninos e Dakota se meteu no meio de todos.

— Chega! — disse alto o suficiente para chamar a atenção de Dimitry abrindo a enorme porta da sala de jantar e adentrando o lugar. — Dimitry! Controle seu discípulo! — Dake resmungou apontando para o garoto que se sentava na última cadeira da mesa demonstrando o líder-nato que era.

      Segurava entre os dedos uma taça com algum liquido avermelhado a qual Dake julgou vinho, ou talvez sangue.

      Os orbes castanhos do rapaz se desviaram para ele. O cabelo de Dimitry parava nos ombros quase parecendo ter a idade de um garoto de 17 anos, mas, deveria ter milênios de vida acumulados em suas costas.

       Ele sorriu para Dake mostrando as presas afiadas e levantou uma das mãos dizendo docemente suas palavras.


— Por favor, entrem e sentem-se. — ordenou com os olhos castanhos tornando-se avermelhados e florescentes fazendo todos estremecerem e caminharem até suas cadeiras sentando-se nelas e fitando o meio da mesa repleta de comida.


      Castiel fora o último a se sentar de frente para Dimitry. Já que ambos eram líder-natos.


— Sabe, Castiel. Recebi uma informação deprimente de meu subordinado. — Dimitry declarou inclinando se para frente da cadeira largando a taça de vinho. — Você atacou um de meus discípulos. — os lábios de Dimitry se arquearam em um falso sorriso e Castiel sorriu de volta desviando os olhos para Leigh que o encarava divertidamente.

— Vejo que seu subordinado quebrou nosso trato... — respondeu fazendo os lábios de Leigh tornarem-se uma linha reta enquanto Dimitry movia-se na cadeira.

— Ele não foi o único, suponho. — os orbes castanhos de Castiel se voltaram para Dimitry que ficou sério. — Ordenei que meu subordinado te seguisse até a boate.

       Comentou fazendo Castiel arquear as sobrancelhas.

— Encontrei uma caçadora naquela boate, deve ter sentido tanto quanto eu seu poder já que a salvou aquela noite. — os ombros de Castiel estremeceram. Ele sabia daquilo? — Não me negues Castiel. Tem um interesse mutuo por Kaila Cury e sabes que nosso contrato foi apenas para matá-los.

      Estamos em guerra Castiel e não podemos começar a brigar entre nós. — comentou pegando a taça novamente nas mãos. — Se uma guerra começar entre nós, estaremos mortos! Os arcanjos sentiram a presença de Kaila. Deves saber quem Gabriel mandará um de seus subordinados para tentar salvar a garota. — Castiel mostrou os caninos e semisserrou os punhos já sabendo de quem Dimitry falava. — Ela é bonita. — Dimitry comentou abrindo um amplo sorriso malicioso e Castiel arregalou os olhos. — Então não me faça ter que acabar com ela eu mesmo... Será só mais um brinquedo para minha coleção. — Mellanie revezava os olhares entre Castiel e Dimitry se encolhendo na cadeira quando o rapaz desviou os olhos para ela. — Mellanie irá entrar para o Sweet Amoris. Leigh irá acompanhar a garota, ambos vão ficar de olhos em Kaila me relatando o necessário. Se fizer algo que saia dos conformes, saberei e se assim for, resolverei o problema. Por hora, tenho assuntos mais importantes para resolver. — deu um gole em sua bebida largando a taça para o lado e suspirando fundo.

     Dimitry por um minuto lembrou-se do rosto de Kaila e das pulseiras em seus pulsos. Ele a tivera seguido todo aquele tempo, a vigiando, olhando pela janela de seu quarto, mandando que Leigh a olhasse. A garota era muito interessante, mesmo sendo a Hunter que era e talvez o interesse de Dimitry na garota fosse tanto quanto o de Castiel.


— A garota não está nos atrapalhando em nada. — Lysandre tomou a fala tentando ajudar Castiel em suas ideias e Dimitry voltou os olhos para ele atencioso. — É uma humana normal.

— Você não escutou o que ele disse? — Leigh tomou a fala dando um soco na mesa que fez a mesma estremecer.

— Quieto Leigh! — Dimitry ordenou fazendo o garoto se encolher. — Sei que ela não apresenta ameaça Lysandre. — comentou cruzando as mãos e as apertando. — Mas, uma caçadora é uma caçadora e eu não vivo de riscos. Temos inimigos por todos os lados e eu não serei tolo o suficiente de deixar uma garota viva. Uma vida a mais, uma vida a menos. Para nós não faz diferença. Temos séculos, milênios de vida e vocês apesar de não terem, ganharam por mérito. — Dimitry sorriu. — Lembrem-se sobre nosso trato. A vida de vocês ainda está em minhas mãos, são tão meus subordinados quanto Leigh, mesmo que não sejam híbridos. — Dimitry desviou os olhos vermelhos para Castiel. O garoto o olhava com raiva e ódio, seus lábios eram uma linha reta, sua mente uma fortaleza impenetrável. Ele sabia que matar Kaila iria ferir os sentimentos de Castiel, mas, ele não tinha escolha. — Não me olhe assim. — comentou fazendo Castiel sair de seus devaneios e revirar os olhos levantando-se. Empurrou a cadeira para trás fazendo a mesma provocar um barulho irritante ao se arrastar no chão.

— A reunião acabou! — Castiel declarou se levantando e saindo pela porta. Os olhos de Dimitry seguiram o garoto lentamente o observando parte por parte.

— Lembre-se Castiel! — Dimitry gritou para o rapaz que parou olhando por sobre os ombros enquanto Lysandre e Dakota o acompanhavam. Ambos repreensivos pela conversa. — Não se aproxime da garota até que eu decida se ela é ou não uma ameaça!


                                                                             [...]


     Os três garotos se retiraram da mansão fitando a escuridão da noite e a lua que pairava no céu. Um pouco das nuvens a recobria agora e Castiel sentia toda a irritação daquela conversa começar a explodir em suas veias.

     

— Castiel! — Lysandre chamou repreensivo.

       Sabia que Castiel estava irritado e naquelas horas a melhor coisa que fazia era se afastar. Castiel tinha um temperamento difícil e Lysandre agradecia por ter a paciência que tinha com o rapaz.

— Não me venha com suas teorias, Lysandre. — resmungou cabisbaixo desviando os olhos para o céu.

— Estava tentando imaginar quem Gabriel mandará para vigiar Kaila. — os lábios de Castiel se entreabriram mostrando os caninos que fincaram o lábio inferior fazendo uma lasca de sangue escorrer. Ele limpou a mesma com a língua levando as mãos até o bolso da calça enquanto suspirava.

— Eu sei... — ele murmurou desviando os olhos para ambos. — Lysandre, você vem comigo! Eu não confio em Dimitry para dizer que Kaila ficará fora de suas mãos. — ele desviou os olhos para Dakota. — Retorne para a matilha e converse com as garotas, quero todas no colégio amanhã. — Castiel estreitou os olhos. — E não dê em cima de nenhuma delas. — falou entre dentes enquanto Dakota sumia na floresta escura tornando se um lobisomem de pelo caramelo. Ele alongou o focinho uivando para a lua antes de sumir e Castiel voltou sua atenção para Lysandre que pigarreou.

— Está preocupado com Gabriel? — Castiel concordou com a cabeça suspirando e passando as mãos nos cabelos grisalhos. A nuvem que cobria a luz da lua saiu fazendo ambos os garotos terem os olhos florescentes. — Quem ele irá mandar?


       Castiel deu um leve sorriso forçado semisserrando os pulsos e virando-se para encarar Lysandre.


— Nathaniel...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...