História Mitw- Anjos e Demônios- O começo do caos - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Andrei Soares "Spok" Alves, Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Luiz Felipe (Luiz 1227), Malena "Malena0202" Nunes, Marco Tulio "AuthenticGames", Maria Luiza Ramos (MoonKase), Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, TazerCraft
Personagens Andrei Soares "Spok" Alves, Cauê Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felps, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Luiz Felipe "Luiz 1227", Malena0202, Marco Tulio "AuthenticGames", Mike, MoonKase, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso
Tags Anjos, Arthulia, Arthur, Batista, Cellbit, Cellps, Céu, Felps, Inferno, Jvnq, Jvtista, Lemon, Luiz, Mike, Mitw, Pac, Potterchan, Seres Sobrenaturais, Tazercraft, Terra, Yaoi, Youtubers, Yuri
Visualizações 263
Palavras 669
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Quase acabando a trajetória de Herobrine. Uhuuuuuu! Amo vocês! 💗

Capítulo 28 - Você é meu herói


Fanfic / Fanfiction Mitw- Anjos e Demônios- O começo do caos - Capítulo 28 - Você é meu herói

"Seu pai? Seu pai??? SEU PAI?"

Herobrine não acreditou no que ouvia. Seu pai... Quem espera esse pai? Até que o ser apareça atrás do anjo e fala:

—Então, Herobrine... Acho que já conhece meu filho, não?

Herobrine olhou assustado. Seu filho? Seu pai? Pai e filho??? Lucas filho dos ser dos olhos brancos?

—Você NÃO É MEU PAI!!!

Gritou o anjo, se virando e fitando os olhos do ser. O ser riu, sarcasticamente, como se não ligasse. Mas o anjo ligava.

—DO QUE TÁ RINDO? EU FIZ UMA PIADA?

O ser dia mais e mais. Não parava. Até que Herobrine percebeu que lágrimas estavam escorrendo pelos seus olhos. As risadas... eram falsas. Eram pra esconder a tristeza do ser. Herobrine, perguntou:

—L-Lucas... Ele é-é seu p-pai?

O anjo o olhou e Herobrine viu que lágrimas escorriam do rosto do anjo. Lágrimas que se misturavam com o sangue sendo que estava em seu rosto. Aquela cena apertou o coração de Herobrine, o fazendo cada vez mais sentir raiva do ser de olhos brancos. Até que o ser disse:

—Vou deixar vocês a sós.

E ele sumiu. Herobrine e o anjo passaram longos minutos em silêncio, até que o anjo começa a falar:

—Foi a muito tempo... Doze anos atrás... Estava eu e meu pai, na nossa casa simples. Eu o amava. Ele era meu herói. Meu protetor. Até que um dia, ele chegou em casa diferente. Ansioso. Assustador. Diferente. Não era o herói que eu conhecia. Ele me pegou pelo braço direito e me levou pra cozinha. Eu chorava de desespero! Mas ninguém podia ouvir meus gritos. A gente morava em uma área isolada. Não tinha muitas pessoas. Até que ele abre a gaveta e tira uma faca. Eu chorava e gritava sabendo que ninguém iria me ouvir. Ele começou a me esfaquear. Cada facada não só doía no meu corpo, mas também no meu coração. Ele bebeu meu sangue e vi lágrimas escorrerem em seus olhos. Ele me falava para eu o perdoar, mas eu sabia que não do seguiria te perdoar. Tinha perdido meu amor por aquele que foi meu herói. Fugi de casa. Nunca mais voltei. Não queria nunca mais ver aquele lugar. Nunca mais queria ver ele. Aquele que nem mas posso chamar de pai. Até que achei um lar. Uma família. Um irmão. Um lugar para eu chamar de lar. Até que ele voltou. Ele falou que nunca me amou. Eu chorava em lembrar do dia em que ele mudou. Mas, tinha algo diferente nele... seus olhos... estavam totalmente brancos e luminosos. sem vida nem alma... olhos que me davam medo. Então, ele tirou a mesma faca que feriu meu coração e me matou. Apenas consegui morrer em paz por lembrar das últimas palavras que você tinha me dito: eu te amo, irmão. Depois, tudo ficou preto. Fui para o céu. Virei um anjo. Mas decidi voltar para a terra e ser seu anjo da guarda. Eu te vigiava, te protegia e te ajudava. Só não consegui te ajudar... quando ele voltou para matar seus pais e a você...

O anjo parou de falar. Estava chorando de novo. Herobrine enchugo suas lágrimas, o olhou e falou:

—Nossos pais, irmãozinho, nossos.

Eles se abraçaram. Ficaram longos minutos naquele abraço, até que o anjo se retirou do abraço e olhou sério para Herobrine. Lucas apenas falou:

—Você vai fazer o mesmo que meu pai fez? Vai me machucar, irmão?

Herobrine o olhou. Ele estava cheio de lágrimas no rosto. O anjo entendeu e apenas falou:

—O que quiser fazer, que faça logo.

O anjo se levantou. Estava pronto para tudo. Herobrine se levantou também. Herobrine pegou a faca de seu pai. Ele nunca se desgrudava daquela faca. Ele olhou para a faca e depois para o anjo.

—M-me desculpa, i-irmão...

O anjo o olhou e o abraçou. O beijou na testa e falou:

—Eu te amo, Hero. Você é meu herói.

Herobrine o olhou e sentiu lágrimas caírem de seus olhos.

—Também te amo, irmãozinho.

Então...


Notas Finais


Foi isso, pessoal. Quero matar vocês de curiosidade. #Sóquenão. Pois já tô mandando a continuação. Então, foi isso, ktchau! ❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...