História Anjos também sofrem - AU - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amor Verdadeiro, Anjo, Paixão
Visualizações 2
Palavras 2.149
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Anjos também sofrem - AU - Capítulo 1 - Prólogo

Querido diário, você deve estranhar o porquê de eu não escrever muito em você, bem... acho que não tive tanto tempo ultimamente, já que aconteceu tanta coisa estranha nesses meses... mas bem.. vou lhe contar tudo o que aconteceu... mas antes.. vamos voltar ao dia 11 de Maio de 1998...


11 de Maio de 1998


1998.. o ano de meu nascimento, quando minha querida mãe, Nathaly estava em sua cadeira, tricotando uma meia para mim, olhando as lindas e elegantes ruas do Rio de Janeiro, morávamos em Copacabana, ela sempre amou esse lugar, inclusive conheceu meu appa lá, meu appa Bong-Hyun, sim ele é coreano, nasceu em Busan, mas veio ao Rio de Janeiro como férias de seu trabalho, graças a minha mãe, ele ficou por lá mesmo. Prosseguindo.. enquanto minha mãe tricotava, acabou por sentir suas pernas molharem, ela olhou para baixo e percebeu que sua bolsa estourou. Ela gritou o máximo que pôde até ver meu appa chegar ali desesperado, ele a levou para o hospital mais próximo e é lá que eu nasci... e também onde minha mãe morreu...


10 de Maio de 2002


Pulando mais um tempinho.. chegamos em um dia antes do meu aniversário de 5 anos, estava eu lá...

✓Pov Bong-Hyun✓

Estava na sala, olhando meu jornal, enquanto o silêncio maravilhoso reinava naquela velha casa que aluguei em São Paulo, não poderia aguentar viver em uma casa onde vivi os momentos mais marcantes de minha vida, com minha amada. Nosso casamento, nossa primeira briga.. nossa primeira filha... sim. Byanka tem uma irmã, ela não sabe, mas sua irmã Eun-Lee, foi embora muito cedo, fazer intercâmbio em Nova York. Não a vemos já tem um bom tempo, ela agora tem uns 15 anos, é tão responsável quanto eu e Nathaly juntos. 

Enquanto lia as últimas notícias de hoje já planejava levantar-me e ir comprar uma boneca para Byanka. Porém ao ouvir o barulho irritante do piano de brinquedo que Byanka ganhou de sua tia, me irrito.

- Byanka...

Ela apenas continua com os barulhos irritantes, caminha até minha frente e me olha, ainda batucando naquele pianinho.

- Já falei para não tocar essa merda quando eu quiser silêncio!

Ela para por uns minutos, mas logo volta.

- JÁ DISSE PARA PARAR!

Digo e pego aquele pianinho miserável, o tacando no lixo.

Vejo minha pequenina sair correndo para seu quarto, enquanto chora.

- Não.. Byanka desculpe...

...

...sim, meu appa era um pouco irritado demais, acho que por causa do luto acumulado. Mas enfim.. éramos bem distantes...


05 de Dezembro de 2007


Pulando mais um pouco, chegamos finalmente naquele dia.. o dia em que conheci alguém que eu não esperava que fosse mudar tanto a minha vida... esse para mim, foi o dia mais estranho, já que eu não conhecia muita coisa no mundo... estávamos eu e meu appa...

✓Pov Byanka, 10 anos✓

Estava caminhando com meu appa, segurando sua mão enquanto íamos comprar presentes para o natal, que estava próximo. Amava sair com meu appa, pena que ele sempre foi tão distante.. sempre pensando em minha mamãe....

- appa! olha!

Digo apontando para um urso panda de pelúcia, enorme.

Appa- quer aquele?

- sim! sim!

Dou pulinhos de felicidade.

Ele sorri e vai até a barraca, comprar o panda. Sorrio alegre e olho para a rua, vendo uma moeda ali, sorrio alegre e vou atrás da mesma, quando me agacho para pegá-la, ouço uma busina alta, me assusto e olho pro lado, vendo um homem em minha frente parar e segurar o carro com as mãos, pelo medo do momento começo a chorar, o homem me pega no colo e me abraça, me levando até a calçada.

homem- você está bem...?

- sim.. obrigada moço!

homem- me chame de Jimin!

Ele sorri.

- posso te fazer uma pergunta?

Jimin- seja rápida!

- você é um anjo?

Digo e ele some, cambaleio e caio sentada, vendo meu appa correr até mim.

Appa- você ta bem Byanka?

- sim appa! o homem loiro me salvou!

Appa- que homem?

- o que estava de terno branco e gravata azul!

Digo procurando pelo mesmo.

- ele sumiu appa!

Ele ri e nega com a cabeça, me pegando no colo.

Appa- ainda quero saber como desviou daquele carro!

- foi o homem appa!

Tiro a moeda de meu bolso.

- tó! feliz natal!

Ele sorri e beija minha bochecha.

- cade meu panda?

Appa- ta no carro!

- ... vou chama-lo de Jimin!

Appa- por que um nome coreano?

- por que é o nome do moço que me salvou!

Ele fica surpreso.


28 de Novembro de 2009


Tá.. esse foi o dia em que perdi alguém muito especial para mim... foi o pior dia de minha vida.. não conseguia suportar aquela dor terrível que tanto me consumia, não gostava nem mais de ir à escola.. tudo era tão ruim...

✓Pov Byanka, 12 anos✓

Termino de arrumar minha cama e vou até o banheiro, sonolenta, bocejo e me espreguiço, me olho no espelho vendo minhas olheras.

Faço minhas higienes e saio dali, visto meu uniforme e arrumo meu cabelo, pego minha bolsa e desço as escadas, vendo meu appa dormindo no sofá, sorrio e vou para a cozinha, pego uma maçã, abro a geladeira e pego minha marmita, guardo a mesma em minha bolsa e vou até a saída, pego as chaves de casa e saio, indo até a escola, a pé.

Chegando lá vejo minhas amigas, corro até elas, sorrindo.

- bom dia meninas!

Wendy- bom dia!

Irene- ficou sabendo das novas?

...

Mais tarde saio da escola, em passos pouco rápidos pois começara a chover, quando a chuva piora e eu me canso, paro embaixo de um ponto de ônibus, me abraçando com meus braços molhados pela chuva, até que olho para o outro lado da rua, vendo um homem loiro, de terno branco e gravata azul, ele tinha um guarda chuva, olhava diretamente para mim, quando o semáforo para, ele atravessa e para na minha frente, sorri.

???- vem!

Estranho um pouco, o mesmo pega em minha mão e me leva até em casa, debaixo de seu guarda chuva.

Chegando em casa iria me despedir dele mas quando olho para trás não o vejo mais ali, dou de ombros e entro em casa, vendo as luzes apagadas.

- appa?

Largo minha bolsa no chão e vou até a cozinha, vendo meu appa caído, com seus pulsos cortados e ensanguentados, começo a chorar desesperada, me ajoelhando ao seu lado, gritava por socorro ao mesmo tempo que abraçava o corpo de meu appa, vendo minhas lágrimas se mesclarem com seu sangue.


07 de Maio de 2012


Bom, aqui não foi muito importante, mas acho que quer saber o que aconteceu antes de minha unnie chegar, o que aconteceu comigo depois de encontrar meu appa morto, foi que eu fui parar em um orfanato, nunca mais vi minhas amigas, lá todos me tratavam como um lixo, para eles eu era estranha, acho que pelo meu jeito estranho de ficar de luto, já que enquanto as outras crianças e adolescentes se cortavam, tentavam suicídio, usavam drogas, etc, eu apenas agia normal, ía até a igreja do orfanato, estudava bem, dormia calma, comia como sempre, jogava xadrez, coisas comuns.

✓Pov Byanka, 15 anos✓

Saio de meu quarto indo até a igreja, no meio do caminho encontrando Lisa e Jennie, conversando, cabisbaixas como sempre.

- bom dia!

Lisa- sai fora daqui menina! 

Jennie- "bom dia", como se realmente fosse bom!

Diz revirando os olhos, reverencio e vou até a igreja, começando minha rotina.


22 de Janeiro de 2015


Bem, esse foi o dia em que dei graças a Deus por sair desse lugar que tanto odeio, não guardo rancor mas realmente odiaria passar mais um dia lá.

22 de janeiro de 2015, o dia em que descobri as mentiras de minha mãe e meu appa, mentiras não... omissões.

✓Pov EunLee, 28 anos✓

Saio do aeroporto, arrumo meu óculos, entrando em um carro que me esperava, ele se dirige até o lugar.

Chegando lá saio do carro, olhando aquele lugar bizarro, entro e vou à recepção.

???- bom dia, a senhora deve ser a Kim?!

Diz se curvando, lhe olho.

- sim! irmã Judite não é?

Digo me referindo a mulher que me atendeu mais cedo.

Jurite- sim senhora! vou chamá-la para a senhora!

Ela se curva e se retira, entrando em uma sala, me sento no sofá que tinha ali, depois de minutos vejo a menina sair de lá ao lado de Judite, com malas, e um olhar receoso, Jurite sorri e sai de lá, olho a menina de cima à baixo.

- Byanka?

Ela assente, me levanto indo até ela, sorrio alegre, lhe dando uma abraço apertado, lhe levantando do chão, pois eu já era alta, de salto mais ainda.

Minha irmã retribui o abraço e eu sorridente.

- vamos para casa, hum?

Ela concorda, deixando um sorriso escapar.


25 de Dezembro de 2015


Eu tinha os melhores momentos com a melhor pessoa que já havia conhecido, ela era companheira, carinhosa, fofa, acolhedora, muito diferente do que aparentou ser quando entrou naquele orfanato.

✓Pov Byanka, 18 anos✓

Acordo com barulhos de panelas caindo na cozinha, saio da cama e calço minhas chinelas, descendo até a cozinha, vejo minha irmã arrumando as panelas.

Rio.

Irmã- ao invés de rir me ajude pestinha!

Diz após levar um pequeno susto e bater a cabeça no armário.

- perdão!

Digo rindo, agacho, a ajudando.

Ela me diz que estava arrumando a ceia para o natal, então me visto normalmente e começo a ajudá-la nos preparativos, montando a árvore, até ouvir a campainha.

Irmã- pode atender para mim?

Grita da cozinha, grito um "sim" e vou até a porta, a abrindo, vejo dois rapazes lindos, bem vestidos, um loiro e outro moreno.

- posso ajudar?

???- estávamos de passagem porém não temos onde ficar, todas as pousadas estão fechadas e pensamos se poderíamos passar um dia aqui..!?

Diz o loiro.

Sorrio amigável.

- claro! venham! se acomodem! vou chamar a minha irmã!

Eles entram e se sentam no sofá, vou até a cozinha e conto tudo para a unnie, ela sorri e vai até a sala, eles se apresentam e por algum motivo tenho a sensação de já ter visto aquele loiro em algum lugar.

...

Rio ao lado de Jimin no sofá, enquanto víamos Hoseok e Lee dançarem uma música romântica de forma engraçada.

- eles são tão fofos!

Jimin- concordo!

Lembro de algo.

- sabia que quando mais nova eu tinha um panda que eu chamava de Jimin?

Jimin- sério?

Ele sorri.

- sim!

Rio e vejo Lee sair de lá, indo buscar algo na cozinha, logo voltando com uma caixa de presente.

Ela me estende a caixa.

- para miiiim?

Ela ri, assim como Jimin e Hoseok.

Levanto e a abraço, beijo sua bochecha e pego o pacote, o abrindo, vejo um colar de Yin yang.

- ownt!

Ela ri.

Irmã- até diria que é para quando achar alguém especial mas.. acho que já encontrou!

Ela sorri olhando Jimin, olho para Jimin vendo seus olhinhos brilharem.

Ponho a parte branca do colar e encaixo o colar preto em Jimin.

Sorrio e ele beija minha bochecha.


26 de Dezembro de 2015


Esse foi um dia triste, já acordei com uma sensação ruim, de tristeza.

Não queria acordar e receber uma notícia daquela, parecia um pesadelo, mas infelizmente era só mais uma etapa ruim de minha vida.

✓Pov Byanka, 18 anos✓

Irmã- ... relaxa By.. ele vai voltar um dia...

A olho triste, enquanto giro a xícara de café, ouvindo o silêncio que reinava naquela casa.

- é.. talvez...

Digo engolindo mais um gole de café.


22 de Janeiro de 2017


Esse foi o dia em que minha vida mudou mais uma vez, é bem merda o jeito rápido como minha vida muda.

✓Pov Byanka, 20 anos✓

Irmã- ACORDAAAAAAAAA AAAAA AAAAAA AAAAA!

Diz, ou melhor, berra enquanto bate com uma colher de pau em uma panela, abro meus olhos, a olhando com cara de "pra que isso cara?".

Irmã- minhas passagens para a Coréia do Sul chegaram hoje! vam bora que a gente tem que viver novas aventuras!

Ela sai de lá, alegre.

Rio, negando com a cabeça.

Me levanto e vou arrumar minhas malas, acabo e me arrumo, vendo aquele colar em cima da mesa, pego-o e coloco em meu pescoço.

Desço as escadas vendo Lee super arrumada, mexendo em seu celular.

...

Já sentadas em nossos lugares me arrumo, vendo Lee desfazer seu sorriso ao ver meu colar.

Irmã- ainda usa isso?

- é... talvez eu não tenha desistido...

Digo sorrindo fraco.

- mas e você..? e o Hoseok..?

Ela para, deitando dua cabeça na almofadinha de dragão.

Irmã- talvez não era pra ser né... ele era especial, nunca conheci alguém mais perfeito... mas não posso fazer nada não é? eles se foram!

Ela volta a sorrir, ligando seu tablet em um anime qualquer aí.

Ela não me engana... sei que ela sente saudades dele.. ela acha que muitas vezes eu não a peguei escondida ouvindo a música daquele dia.


24 de Janeiro de 2017


Não tenho muito o que falar sobre esse episódio de minha vida... talvez, se fosse um livro esse capítulo facilmente se chamaria surpresas.

✓Pov Byanka, 18 anos✓

Saímos de casa, indo até a cafeteria de lá perto, rindo como sempre, ouvindo as piadas de tio, da unnie.

- ta passando muito tempo com o Jin viu?

Jin era o ex de Lee, diferente de muitos casais eles eram próximos, diria que até demais, se não soubesse que eles terminaram, poderia jurar que são irmãos, de tão íntimos e amigos que eles são.

Irmã- cala a boca vaca!

Diz e corre até a barraquinha de churros que tinha ali.

Rio e acabo esbarrando em um rapaz.. olho para seu rosto, corada e vejo ele...

- o que...?





Continua?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...