História ANJOS vs ANJOS - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Huang Zitao (Tao), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Park Chan-yeol (Chanyeol), Wu Yifan (Kris Wu), Zhang Yixing (Lay)
Tags Amor, Anjosvsanjos, Chanbaek, Exo, Fanfic, Fictício, Kaisoo, Kristao, Kyeween, Sulay
Visualizações 5
Palavras 2.203
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Uma morte , um lugar desconhecido e um novo lar


Fanfic / Fanfiction ANJOS vs ANJOS - Capítulo 1 - Uma morte , um lugar desconhecido e um novo lar



Era noite de inverno e a chuva caía brutalmente sobre o meu rosto. Meu coração acelerado , o cabelo úmido , os dedos gélidos cruzados... Eu preciso disso. Preciso adoecer , pegar uma doença ou um resfriado. Só assim o meu marido vai me dar atenção.

Eu não sei o que realmente ele vê naquele chinês , mas eu errei. Errei quando não dei atenção o suficiente à ele. Errei quando achei que se eu engravidasse ele me daria mais atenção , mas eu só fodi com tudo.

Agora eu não ligo pra mais nada. Por mais que eu dissesse isso , é claramente uma mentira. Eu ligo para o nosso amor. O meu amor. Nosso... Não sei se posso continuar a referir a nós dois como um casal.

Oh Sehun era meu.

Ele correspondia aos meus beijos , às minhas seduções e até aos meus sorrisos. Hoje descobri que ele me trai com seu assistente.

Eu deveria parar seriamente de viver e buscar algo melhor. Mas não existe o melhor. Pra mim , Oh Sehun era o melhor.

E mesmo que eu ache o melhor , sei que sempre virá com defeitos. Por quê será? Eu sempre dou tudo de mim.

Talvez esse seja o problema. Eu gosto de me aventurar , mergulhar de cabeça em um relacionamento.

Quando eu gosto , vou com tudo. Até não sobrar uma grande parte de mim. Mas dessa vez foi diferente.

Eu mergulhei e me afoguei num mar limpo e lindo. Me afoguei num mar refrescante , e o motivo foi um peixe. Um peixe que se mostrou ser muito mais interessante que eu.

Volto pra casa encharcado. Troco de roupas e me sento no sofá , ligo a TV e espero dar onze horas da noite , o horário em que meu marido chega.

Hoje irei contar a ele sobre o nosso filho. Fiz os testes e deu positivo. Estou esperando um bebê dele! Ao menos isso ele deve se importar.

A porta se abre e ele entra. Eu estava enrolado com várias cobertas. Meu nariz estava escorrendo e eu estava espirrando. Ótimo! Estou resfriado.

- Oi , Baek. - ele disse enquanto colocava suas coisas em cima da mesinha de centro da sala. Eu espirrei e funguei. - O que tem pra comer? - mas ele simplesmente ignorou.

- Ah... Tá aí na mesa. Fiz comida tailandesa.

- Deve estar boa.

- Sehun , eu tô resfriado. - finalmente resolvi falar. Mas nada pareceu surtir efeito. Ele a penas assentiu com a cabeça. - Você ouviu o que eu disse?

- Sim , claro. - respondeu simplista.

- E não vai dizer nada?

- O que quer que eu diga? - ele finalmente me olhou nos olhos , mas ainda com a distância entre nós.

- Que se preocupa. - respondi com a voz afetada. O choro... Não chore agora , Byun!

- Ok. Tá bom , então. - se sentou na poltrona de frente à mim. - Eu já disse que não era pra sair pra fazer compras no supermercado quando estiver chovendo. Eu sou seu marido e não sei cozinhar. Ainda bem que você fez a comida. Não dá pra alimentar um marido se estiver doente.

- Me desculpe. - eu disse. Uma lágrima ameaçava cair. Eu vi nos olhos dele. Ele notou e não fez nada. Mas logo me animei para contar a novidade. - Amor , quero te contar uma coisa!

- Deixa de ser puxa-saco , Byun! Eu tô com fome. Amanhã você fala. - e saiu em direção à cozinha.

Talvez eu devesse realmente parar com tudo isso. Sehun não liga mesmo pra isso. Não liga pra mim.

Depois do que ele me falou , eu não senti nada. Não era como se eu não sentisse literalmente nada. É mais como se sentisse um vazio. Como se eu não tivesse mais propósito. De repente me surge uma ideia.

Esperei Sehun dormir para eu sair. Deixei um bilhete na escrivaninha de nosso quarto , que tenho certeza de que o mesmo nunca leria. Mas isso não importava. Não mais...

Saí , a chuva ainda caía. Meus cabelos bagunçados e úmidos me faziam lembrar que nada vai me fazer desistir de querer desistir da vida.

E lá estava eu. Aos arredores da ponte menos movimentada de Seul , esperando ter coragem para me atirar dali. Um passo para cair. Quando ía fazê-lo uma risada com humor surgiu.

— Quem está aí?! — perguntei assustado. — Não tente me parar!

Mais risadas.

— Não vou te parar. — as sombras da noite cobriam seu rosto. Ele se aproximou. As mechas escuras de cabelo. O rosto perfeitamente desenhado. Os olhos tom chocolate. O ser perfeito. — Muito menos dizer que isso é uma má ideia. Faça o que quiser com a própria vida.

— Por quê está aqui? — perguntei.

— Venho sempre que alguém está prestes a renascer.

— O que quer dizer com renascer?

— Não pergunte mais nada. Depois conversamos.

De repente , um vento forte pareceu ter me empurrado. Caí e caí. E a última coisa que queria saber era o seu nome. O garoto , que mesmo na chuva , parecia conservar os cabelos nunca molhados. Como se fosse mágico ou sobrenatural.

°°°~°°°

Aos sons da madrugada , os anjos caídos brilharão feito velas. Aos ventos da madrugada , os anjos da morte escolherão. À luz da madrugada , os juízes julgarão.

Não sabia o pobre garoto de cabelos castanhos , que seria julgado. Sua vida , seus atos , seus fracassos.

— Se aproxime com o corpo da criatura. Quero que quem o trouxe se apresente. — diziam os juízes em uníssono.

— Eu , Park Chanyeol , anjo da morte , o anjo da noite , filho da madrugada , meritíssimo. — se apresentou o jovem anjo da noite , em seguida , deixando o corpo do julgado.

— E como o julgado se apresenta? — perguntou o juiz.

— Inocente.

— Alguém da nossa acadêmia discorda?

O juiz lançou olhares duvidosos para os alunos , os anjos da noite. Nenhum murmúrio.

— Ninguém? Bom , então eu proclamo Byun Baekhyun ino-

— Eu discordo! — levantou Kim Jongin de seu lugar , lançando olhares ameaçadores ao Park. — Eu discordo , meritíssimo!

— Que ultraje! — defendeu o Park. — Meritíssimo , com licença. Esta criatura da noite me marcou em sua lista negra. É óbvio que vai se opor em tudo relacionado a mim!

— Park , honre sua família e aceite as regras. — Jongin proferiu.

— Você sabe o que aconteceu com a minha família. Nunca mais fale deles!

— Ordem no tribunal! — ordenou o juiz. — Senhor Park , você é o melhor da academia , aceite este confronto. Enquanto isso , leve o garoto para a academia. Depois de um mês , será julgado.

°°°~°°°

Os feixes de luz batiam em seu rosto , era desconfortável. Era quase impossível achar uma posição confortável naquele lugar... Mas aonde ele estava? Fora com esses pensamentos que fizeram Byun Baekhyun acordar.

— Onde eu estou? — foi de leve abrindo os olhos , quase acostumando. — Caralho , meus olhos estão doendo...

Depois que logo se acostumou , se levantou e viu claramente onde estava , mas não sabia aonde. Era um quarto parecido com os das princesas dos contos de fadas. Tinha um clima de século IX e... castelos de filmes sombrios , como o do Drácula , pensou.

— Ótimo! Eu já sei o que aconteceu... Morri e tô no céu! Faz todo o sentido!

— O que faz sentido? — uma voz soou após a porta do quarto ser aberta. O garoto de mechas escuras e olhos tom chocolate fez o Byun arregalar os olhos. — Acho que tem algo de errado com o seu rosto. Não se preocupe , ninguém vai ligar mesmo.

— Pera... Você morreu também?! — perguntou incrédulo.

— É o que todos dizem pra mim. — respondeu o moreno.

— Então quer dizer que estamos no céu? Eu sempre pensei que era um lugar cheio de nuvens , mas é parecido com aqueles cenários de filmes do século IX.

— Não estamos no céu.

— Então quer dizer que... eu tô no inferno?!

— Não. Nós estamos na décima terceira divisão. Aqui nós estudamos , julgamos e trabalhamos. — foi até a estante próxima de livros e retirou um da capa preta. Me entregou o livro. — Veja o guia e siga a ordem. Eu tenho que sair daqui , tenho muitas coisas pra fazer. — foi até a porta. — Ah! E vá no quarto ao lado e fale com o anjo da noite. Ele irá explicar tudo. — e saiu do quarto.

— ...anjo da noite. — suspirei bem fundo antes de chegar numa conclusão. — Esse cara é louco. Anjos nem existem.

E , apenas por educação , se dirigiu para fora do quarto para procurar o garoto. Estátuas estranhas , quadros de pessoas que não conhecia e um corredor , foi o que viu quando foi procurar o tal garoto mencionado. O quarto ao lado era estranhamente separado por uma grande janela que ia do chão ao teto. Deu graças a Deus quando achou a porta. Bateu e a mesma se abriu. Uma voz surgiu.

— Quem é?! Eu tô estressado hoje! — um garoto de cabelos roxo proferiu enquanto se aproximava. — O que é você?

— O cara aqui do lado-ah! — a brutalidade como o garoto o puxou para dentro do quarto o assustou.

— Entendi tudo! Mas antes quero saber uma coisa... O que você é? — aquela pergunta de novo.

— Como assim o que eu sou? — perguntou , confuso.

— Eu quero saber que criatura da noite você é. O Chanyeol deve ter se interessado por você. — explicou como se fosse a coisa mais simples do mundo.

Byun Baekhyun soube na hora que aquelas coisas nunca entrariam em sua cabeça. Soube também que não só aquele lugar , mas todas as pessoas eram estranhas. E ele já estava ficando estranho após ter esses pensamentos.

— Eu não tô entendendo porra nenhuma. Eu sou humano! Isso é alguma brincadeira? — perguntou , esperando uma resposta.

— Ah... Então você é o julgado. Como morreu? — perguntou simplista.

A chuva , as lágrimas no rosto , o coração partido e um garoto perfeito , foi o que se lembrou. O vento estava tão forte que foi capaz de derrubá-lo da ponte. Foi assim que morreu.

— Agora eu me lembro... — deu um longo suspiro. — Eu caí da ponte de Seul , depois de falar com aquele garoto de cabelos escuros. - explicou , não acreditando na própria história.

— Ah... Então foi um acidente? Se foi um acidente , tem a chance de escolher os três lados. — disse , e tudo pareceu se complicar ainda mais na cabeça do Byun.

— Três lados?

— Sim. Quem morre por acidente ou assassinato tem o direito de escolher viver o seu eterno aqui na academia , para virar uma criatura da noite , viver no céu ou no inferno. Chanyeol não te explicou isso?

— Quem é Chanyeol?

— É o garoto que te mandou vir aqui.

— Aquele gato? — perguntou , nada discreto.

— Não , o anjo da morte.

— Um quê?! — incrédulo , assim estava. Não podia acreditar em tal fato. — Pera , você tá dizendo que ele é um anjo da morte e foi ele quem me matou?

— Não. Por quê... Foi ele quem você encontrou antes de morrer? — perguntou , um olhar sério.

— Sim , foi. Por quê? Ele me matou?

— Acho melhor você falar com ele. — empurrou o garoto incrédulo até a porta.

— Espere! — se virou , mostrando o livro que recebeu. — Chanyeol me deu esse livro aqui! — entregou ao de mechas arroxeadas. — O que é isso?

— É um guia. Chanyeol quer que você fique na Academia da Noite. Você tem que escolher ser uma das criaturas.

— Criaturas? — o Byun não podia conter , tamanha era sua dúvida.

— Você faz perguntas demais! — o empurrou para fora , e antes que o mesmo pudesse fazer qualquer coisa , fechou a porta.

— Mas eu nem sei seu nome... — murmurou Baekhyun ao ser completamente enxotado para fora do quarto. Olhou para o guia em mãos e suspirou. — Nunca é tarde demais pra querer mudar.

Abriu o guia e começou a ler enquanto andava.

— O quê? — as barbaridades escritas o fazia rir e se contorcer de desconforto. — "Demônios são seres sobrenaturais que se alimentam das energias alheias , seja verbalmente , espiritualmente , e... sexualmente"?! Mas isso é completamente errado! "Anjos da morte são mensageiros do além enviados para o dia de falecimento do indivíduo."

Eram tantas coisas. Bárbaras e , o Byun admitiu , interessantes. Mas mesmo assim era surreal ao seu ver. Mas foda-se , ele estava morto.

Continuou andando e lendo. E sem prestar atenção no caminho , acabou esbarrando em alguém , indo de encontro com um ser perfeito , porém , mal humorado.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...