História Anomalia Dimensional - Capítulo 9


Escrita por:

Visualizações 39
Palavras 3.029
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu peguei a inspiração e enfiei ela aqui, Boa leitura ;)

Capítulo 9 - Irmã Querida...


Fanfic / Fanfiction Anomalia Dimensional - Capítulo 9 - Irmã Querida...

Já era noite e 404 e Julie já estavam em casa, jantaram fizeram suas higienes e foram pra cama, Julie não conseguia dormir, ela estava tendo pesadelos com o seu passado, 404 vendo que ela não estava bem, decidiu acordar la, ela estava suando frio e não parava de se mexer na cama, como se estivesse fugindo de algo...

404: Calma Julie tá tudo bem! Era só um pesadelo... - Disse a abraçando...

Julie: O-obrigado... - Disse se sentindo mais calma...

404: Com que você estava sonhando?

Julie: Com as memórias do meu passado... Não estava tão nítido para mim, mas ainda era horrível lembrar do que passou... - Disse com lágrimas nos olhos...

404: Quer falar do seu passado?

Julie: Você não vai entender...

404: Sabe que a algum tempo atrás eu ti falei a mesma coisa... - Disse enquanto afagava a cabeça dela - Agora é a minha vez de te ajudar... - A abraçou... - Pode contar comigo! - Então ele acabou dando confiança suficiente para Julie, ela sentou na cama e começou a falar...

FLASHBACK JULIE ON

Eu sempre vivi entre estas pessoas ruins, me contaram histórias sobre os meus pais, mas a mais comum é a de que fui abandonada, para mim não fazia muita diferença, pois lá naquele inferno, só tínhamos nós mesmas... Eram treinos exaustivos em que só os mais fortes sobreviviam, assim a questão era: Quanto mais concorrentes você eliminasse, maiores eram as suas chances de sobreviver... Até que um dia...

Narrador P.o.v.

Julie: Ei! Olha por onde anda pirralha! - falou ela serrando os seus punhos pronta para uma briga... Mas a reação que ela recebeu foi diferente...

???: M-me desculpa! E-eu nã-não queria! - falou a jovem lobinha se protegendo com seus braços encolhida no chão - Por favor eu não aguento mais não me ataque! Por favor! - falava chorando... Aquilo deixou Julie sem palavras, pois ali elas eram treinadas para MATAR e não hesitariam em se atacar para resolver as brigas, então gentileza era algo novo para ela...

Julie: OK pirralha eu não vou te atacar! Pode parar de chorar agora! - Falou ela, mas um sentimento a muito tempo adormecido DESPERTOU, o seu amor, por não ter família ela não sentia isto por nada e nem ninguém, nem por ela própria... - Vem aqui... - Pegou ela no colo e levou aos dormitórios, pois já era noite... - Qual é o seu nome? - perguntou...

Catrini: Catrini - respondeu...

Julie a colocou em cima de uma cama... E cantou para a lobinha cinzenta dormir...

Julie: Está é a única música que eu sei...

♪Julgamento♪

Te dei boas vindas 

Ao subsolo com os braços abertos você sabia 

Como essas frágeis almas foram para o seu abuso 

Eu deixei você vagar em torno despreocupado 

Eles não são seus inimigos 

Todo esse tempo 

A determinação serviu como seu guia solitário 

A piedade ou o genocídio está sob sua decisão 

Mas as consequências elas aumentam 

Você vai me responder 


Eu existo fora daqui 

Mesmo se for reiniciado 

Suas ações não vão apagar-se 

Nada está a salvo dos meus olhos 

Você talvez, mas os números não mentem 

Eu posso ver sua verdadeira face 

Então me diga 


Há amor, há amor, há amor no seu coração 

Ou bondade em seus olhos? 

Execute, execute, execute se você quiser 

Retribuição por seus crimes 

Você foi honesto consigo mesmo? 

Porque eu vou saber 

Quando eu der uma olhada dentro 

Há amor, há amor, há amor no seu coração 

Em seguida, o julgamento vai ser meu 


Pode ser divertido 

Mas sua brutalidade não pode ser desfeita 

E você sabe que não quer ficar mergulhado nisto 

Então contemple sua crueldade 

Somente assassinos jogam sujo  

Poupe essas vidas 

Considere duas vezes antes de ser indelicado 

Ou você vai acabar tendo um mau momento 

Sem trocadilhos para fazer porque é verdade 

A piada estará em você 

Eu existo fora dela 

Mesmo se for reiniciado 

Suas ações não vão apagar-se 

Nada está a salvo dos meus olhos 

Você pode, mas os números não mentem 

Eu posso ver sua verdadeira face 

Então me diga 


Há amor, há amor, há amor no seu coração 

Ou bondade em seus olhos? 

Execute, execute, execute se você quiser 

Retribuição por seus crimes 

Você foi honesto consigo mesmo? 

Porque eu vou saber 

Quando eu der uma olhada dentro 

Há amor, há amor, há amor no seu coração 

Em seguida, o julgamento vai ser meu 


Então, eu tenho uma pergunta para você 

Você acha que até a pior pessoa pode mudar? 

Que todos podem ser uma boa pessoa, se eles apenas tentarem?

Catrini: Boa... Noite... - Dormiu calmamente...

Julie P.o.v.

A partir deste dia eu e Catrini sempre vivemos juntas, eu sempre a defendia, eu era a melhor de lá então eu sempre deixava ela segura, até os nossos mestres deixaram ela em páz, pois eles tinham medo do meu PODER OCULTO... Você deve estar se perguntando o que é esse tal de poder oculto... Pois bem, sabe os poderes de Blue, eles só ficam entre o bem e o mau, não chegam ao extremo, já os meus, chegam ao extremo da maldade, dizem que a minha dor acumulada em anos me fez assim... Porém com a Catrini ao meu lado esta dor passava, eu me sentia feliz, eu era como uma irmã mais velha para ela... Eu finalmente tinha uma família...

Narrador P.o.v.

???: Está na hora do teste final!!! Vamos saber qual de vocês poderá assumir o meu lugar e liderar servindo de acordo com o desejo do líder... - Falou a antiga chefe com uma voz estridente... - Vocês vão lutar umas contras as outras, a vencedora ira liderar...

Então teve início um grande duelo de lutas, Julie ia bem, mas segurava a sua verdadeira força interior, Catrini a observava de uma espécie de arquibancada, pois a luta era em uma arena giratória com um foço de lava nas bordas, no centro havia todo tipo de arma, de clavas a machados, de espadas a lâminas chifre de alce... Julie ia bem, até que foi acertada, a luta estava difícil, ela estava sangrando muito...

???: Você já era! - falou a rival erguendo um machado na direção dela...

Catrini: JULIEEEEEE!!! - gritou desesperada

Julie estava caída no chão, ela pensava em o que seria de Catrini sem ela, ela enxergava Catrini como a irmã mais nova que nunca tivera, a única coisa com o que se importará... Ela decidiu que estava na hora de usar o seu poder...

Julie: Eu não posso... Perder...! Eu... Me... Recuso... - A sua ferida se fechou...

???: Mas que... - Falou a rival quando viu o seu machado acertar o nada...

Julie: Aqui! - Deu um golpe mortal na rival... Nada a parava, ela era invencível, quando acabou, ela havia derrotado todas as adversárias, todos na arena estavam boquiabertos...

Julie P.o.v.

Eu virei a chefe, agora Catrini estava protegida, eu a treinei, ela passou por um teste para integrar a força, ela ganhou pois eu a deixei forte, eu alimentei o poder dentro dela... Ela se tornou a mais forte, eu era agora sua mestra, sua irmã, sua única família e de alguma forma talvez até uma mãe... Eu a designei para um esquadrão próprio, até que o nosso líder oculto nos deu ordens, ela se infiltrou com o seu grupo na escola e eu vigiava as suas atividades, até que uma certa raposa me chamou a atenção, mas eu fui egoísta, eu vim com você achando que o melhor para ela era pegar o meu lugar, assim eu segui a minha vida...

FLASHBACK JULIE OFF

Narrador P.o.v.

Julie: Mas eu estava errada! - Falou chorando, a dor dela podia ser sentida por 404, ele ficou triste mas disfarçou - E agora ela está morta!

404: E se eu te disser que não - Julie parou instantaneamente - Eu estive estudando sobre meus poderes de cura, e parece que eu só preciso da alma de alguém para regenerar o seu corpo, e eu ainda sinto a alma dela viva no multiverso, só não sei onde...

Julie: O que seria de mim sem você... - deitou ao lado dele...

404 abraçou ela e falou em seu ouvido...: Eu prometo pelo nosso amor e pela minha vida que eu vou trazer ela para morar com a gente, e todos nós seremos uma família... Boa noite...

Julie: Boa noite...

Enquanto isso em HorrorTale... 


Catrini: Com esta nova forma eu vou fazer eles pagarem por tudo, e tudo o que tive que fazer foi fazer o pior pesadelo daquela cientista se tornar realidade... - Perto dali, Horror!Alphys chorava em cima de um monte de poeira... 

Horror!Alphys: Undyne! por que você tinha que me deixar... - Algo mexeu com a mente de Catrini e antes de sair deste mundo ela o resetou até a rota onde Frisk caiu pela primeira vez, praticamente apagando a AU...(Autor: Você acredita que a pior pessoa do mundo pode mudar?) 


Voltando...


Era 5ª Feira, e era feriado, para levantar o astral de Julie, 404 decidiu levar ela para um passeio, eles foram até uma praça famosa na cidade, comeram algodão doce, tomaram sorvete, observaram o lago, tudo em um passeio calmo para animar os ânimos de uma pessoa... Julie estava mais calma, já eram 3:27 da tarde quando encontraram o resto do grupo... 

Blue: Olá... Vejo que tudo esta bem... -  Falou Blue... 

404: Só vocês estão aqui? 

Ana: É, a Nicudy esta com o Matt e a Amabilie, elas devem estar enchendo a cabeça do Matt com essas coisas de nomes combinados... - Riram e continuaram o passeio, até as 6:14 da tarde...

404: Por que nós não fazemos uma surpresa aos outros e passamos na casa deles? Tô curioso com o nome escolhido... - Assim eles foram, estavam sendo seguidos de longe, mas ninguém notou... Enquanto caminhavam...

404: Julie você já esta melhor?

Julie: Um pouco, mas chance de poder revela até que me faz ficar feliz...

Ana por telepatia para Blue: "Já eu tenho medo desta hipótese..." - Chegaram na casa de Amabilie e Matt...


Blue: Toc toc - batendo na porta

Matt: Quem é? - com certa curiosidade

Blue: Azul - lá vai

Matt: Azul quem - provocou a resposta...

Blue: Eu Azulcrinando a sua vida mais um dia! - (Autor: Que Merda Hein)

Matt abriu a porta com uma cara de quem ouviu tempo o bastante para a curiosidade virar arrependimento, já Ana estava rindo como se fosse a melhor piada do mundo...

Matt: Vocês não querem entrar? - Entraram na casa... Algo ainda observava de longe...

Nicudy: Nós já escolhemos o nome! - falou com cara de felicidade - e a Amabilie tem algo pra falar para vocês! 

Amabilie: Parece que é fêmea, e nós escolhemos a junção de nomes chamada Mattabilie! - falou com exaltação...

Jogaram conversa fora até que Julie decidiu tomar um ar e 404 decidiu seguir... A noite estava linda, a lua estava cheia... Tudo estava calmo e o céu estava estrelado... Mas nunca tudo fica tão bem né? Foi nessa hora que o vulto saiu das sombras, Julie perdeu o ar quando viu, era Catrini só que em um corpo metálico...

Catrini: Surpresa em me ver?!

Julie: Catrini! Ainda bem que você esta aqui! Eu estava tão triste por ter te perdido... 

Catrini: MENTIROSA! - Vociferou - Você só quer misericórdia, mas não vai ter! - foi atacando mas Julie Bloqueou...

Julie: Então vai ser assim depois de tanto tempo, eu não vou conseguir lutar com você Catrini...

404: Mas eu vou lutar, eu fiz uma promessa e vou cumprir custe o que custar! - disse ele atacando-a fazendo ela voltar a atenção para ele...

Catrini: Então você acha que é páreo para mim nesta forma haha veremos - Derrepente um dos braços dela se transformou em um canhão de energia - Agora Você experimentar um pouco do The Power Of Neo! (Se tiver essa música põe por que é o tema da batalha) - Catrini começou a voar, e atirava em 404 que desviava e tirava proveito das investidas dela para poder atacar, era uma luta bem complicada, 404 levava cada soco, chute e de Catrini, ele revidava mas ela parecia ficar intacta...

Catrini: Não adianta! Eu sou indestrutível! - falou se gabando...

404: Então vou ter que lutar de outro jeito! - Falou erguendo a sua espada - Mas eu vou cumprir a promessa! - Agora ele começou a tentar acertar golpes arriscados nela, ele sabia que não podia acertar em hipótese nenhuma a alma de Catrini, pois ela poderia se quebrar e não ter mais como recuperar...

Julie ficava observando apreensiva, ela queria ajudar mas não conseguia lutar com Catrini, de repente ouviu uma voz ecoar em sua mente: "Julie me salve, você sabe que aquela não sou eu, você tem que me deter eu não consigo parar, me salve"... 

Julie: Pode deixar! - Começou a correr em direção a luta...

404: Julie me joga pro alto! - Ela o fez, e 404 caiu em Catrini que estava no ar com a espada atravessando-a, então uma explosão ocorreu e Julie só via fumaça no chão, mas viu sair de lá 404 e o melhor ele estava com a alma de Catrini, apesar de estar bem ferido, a alma em suas mãos estava intacta, ele havia deixado de se proteger para proteger aquela alma (Autor: Esse não tem medo da morte!) ...

Julie: Mas como você?

404: Eu enfiei a espada no núcleo, e salvei por pouco a alma dela, assim só eu me machuquei na explosão... - Foram interrompidos por Blue...

Blue: O que houve aqui! - Ele havia ouvido a explosão junto com os outros e saíram de casa, em sua visão ele via um corpo robótico todo detonado, 404 bem machucado com uma alma flutuando em suas mãos e Julie abraçada com ele...

404: Te explico depois, temos que ir para a minha casa rápido! - E assim foram...

Ná casa dele, só ele Julie estavam no quarto, ele havia explicado toda a situação e todos esperavam na sala, ele estava regenerando a vida de Catrini por meio de sua alma, ele estava machucado, sangrava e estava exausto mas não parava, até que ele notou uma forma começar a aparecer, e quando terminou teve uma surpresa, Catrini não só havia voltado a vida como também estava jovem, parecia ter voltado a ter 10 anos de idade... A loba agora acordava e não acreditava no que estava vendo...

Catrini: E-eu sinto muito pelo o que eu fiz! - Disse chorando - E-eu não estava mais no controle...

Julie: Eu sei, eu sei... - Falou calmamente - mas agora você precisa dormir, deixa que eu canto pra você... - mas 404 decidiu interromper...

404: Não, EU vou cantar para vocês, você vai deitar ai com ela! - Julie se deitou com ela, e Catrini a braçou, então a lobinha cinzenta teve o abraço retribuído - essa música foi minha mãe que cantava para mim, espero que gostem, falou ele: 

♪Eiffel 65 - I'm Blue♪

Yo listen up, here's the story 

About a little guy that lives in a blue world 

And all day and all night and everything he sees is just blue Like him, inside and outside 

Blue his house with a blue little window 

And a blue Corvette 

And everything is blue for him 

And himself and everybody around 

'Cause he ain't got nobody to listen 

I'daa

lue da ba dee da ba daa 


Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa 

Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa 

I'm blue da ba dee da ba daa 

Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa 

Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa 

I have a blue house with a blue window 

Blue is the color of all that I wear 

Blue are the streets and all the trees are too 

I have a girlfriend and she is so blue 

Blue are the people here that walk around 

Blue like my Corvette, it's in and outside 

Blue are the words I say and what I think 

Blue are the feelings that live inside me 

I'm blue da ba dee da ba daa 

Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa 

Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa 

I'm blue da ba dee da ba daa 

Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa 

Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa 

I have a blue house with a blue window 

Blue is the color of all that I wear 

Blue are the streets and all the trees are too 

I have a girlfriend and she is so blue 

Blue are the people here that walk around 

Blue like my Corvette, it's in and outside 

Blue are the words I say and what I think 

Blue are the feelings that live inside me 

I'm blue da ba dee da ba daa 

Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa 

Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa 

I'm blue da ba dee da ba daa 

Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa 

Da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa, da ba dee da ba daa

Quando terminou de cantar ele viu que as duas estavam dormindo abraçadas, ele as cobriu e saiu do quarto em silêncio... Ele deu de cara com uma multidão de gente curiosa que estava espantada com a sua habilidade de cantar...

Nicudy: Como alguém pode cantar tão bem assim, você é lendário! Falou eufórica

Ana: Então vamos indo, qualquer coisa é só chamar! - Despediram se...

"É no final das contas tudo acabou bem, exceto pelo fato de eu ir dormir no sofá hoje haha, eu não vou acordar aquelas duas lá em cima, elas tão muito fofas, mas Catrini agora tem dez anos, é, acho que eu posso ter ganhado uma filha também ha, vamos ver o que tá passando na TV" pensou ele...

O que viria a seguir...




CONTINUA!!!



Notas Finais


Uma legião está se formando, os inimigos terão que ter cuidado kkkkkk, até a próxima...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...