História Anônimo - Imagine Jungkook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 100
Palavras 896
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo 1



Busan/Coréia do Sul – 20:00 P.M

(Jungkook On)

E mais uma vez, lá estava eu na sacada da minha casa observando a lua cheia. Eu sempre gostei de olhar a lua, talvez eu me lembrasse do meu falecido pai quando a via. Ela era tão brilhosa, com certeza é a coisa mais bonita que existe. Ao seu redor havia uma grande multidão de estrelas, o que fazia o céu ficar ainda mais lindo.

Para o meu privilégio, a minha vizinha sempre gostava de cantar na janela do seu quarto. A sua voz era tão doce e bonita, que fazia as minhas noites se tornar ainda melhor quando eu a ouvia.

(Paper Hearts – Jungkook)
Não há nada como nós, não há nada como eu e você.
Juntos através da tempestade.
Não há nada como nós, não há nada como eu e você.
Juntos.

E mais uma vez, ela cantou aquela bela música, fazendo com que o meu coração se aquecesse de amor. Eu nunca havia visto o seu rosto, mas tinha a certeza de que ela era uma garota muito bonita e dócil.

Minha mãe sempre me disse para eu tentar me aproximar das pessoas, mas eu simplesmente não conseguia pois, me tornei inseguro demais depois da morte do meu pai. Talvez eu fosse o culpado pela morte dele, eu só estava atravessando a rua para ir até o parquinho brincar com as outras crianças, porém um carro veio na minha direção e o meu pai entrou na frente para poder me salvar, talvez fosse isso que me tornou um medroso e inseguro.

Mãe: Ouvindo ela cantar novamente, filho? – Disse minha mãezinha entrando na sacada com um copo de água e me entregando. Sei muito bem o quanto a minha mãe se sente cansada e sozinha, ela tomou conta de tudo depois da morte do meu pai, eu me sinto triste em não poder ajudá-la.

Jungkook: Eu só estou observando a lua. – Minha mãe soltou uma leve gargalhada ao ver que eu estava envergonhado. Sabia muito bem que eu amava ouvir a minha vizinha cantar.

Mãe: Bobinho! Por que você não vai na casa dela fazer uma visita? Tenho certeza que ela iria gostar de te conhecer.

Jungkook: Não sei não, mãe, nem todas as pessoas gostariam de conhecer um cadeirante.

Pois é, mesmo o meu pai tentando me salvar do carro que vinha em alta velocidade na minha direção, eu acabei me machucando bastante e também acabei por perder o movimento das pernas.

Mãe: Filho, não pense assim. Ser cadeirante se torna apenas um detalhe quando você é uma pessoa boa, você é bonito, dócil e incrível.

Jungkook: Mesmo assim, mãe, a senhora sabe que eu sou muito inseguro, acho que irei continuar apenas escutando sua bela voz.

Mãe: Está todo bobo apaixonado! – Disse brincando comigo enquanto dirigia a minha cadeira de rodas para dentro de casa.

Jungkook: Como posso estar apaixonado se eu nunca vi ela?

Mãe: Isso aconteceu comigo quando eu me apaixonei pelo seu pai, eu não me apaixonei pela beleza dele, e sim pelas características.

Jungkook: A senhora é muito romântica, mãe!

Mãe: Seu pai sempre me dizia isso. – Soltou um riso fraco. – Eu sinto a falta dele.

Jungkook: Me desculpe.

Eu realmente me sentia culpado pela morte do meu pai.

Mãe: Não diga bobagens, você não tem culpa de nada.

Ela me ajeitou na minha cama e se sentou na beirada da mesma.

Jungkook: A senhora sabe qual é o nome dela?

Mãe: S/n... Parker S/n!

Jungkook: Que nome lindo... – Digo pensativo enquanto olhava para o teto.

Mãe: Ela é uma garota muito bonita, têm as mesmas características que você.

Jungkook: A senhora já viu ela?

Mãe: Sim, as vezes eu vou na casa sua casa já que sou muito amiga da mãe dela.

Jungkook: E por que a senhora nunca me disse? – Perguntei incrédulo.

Mãe: Pensei que você não iria gostar de saber disso.

Jungkook: Que bobeira. Eu fico feliz em saber que a senhora está se divertindo com as suas amigas.

Mãe: Talvez eu vá na casa dela amanhã, você quer ir comigo?

Jungkook: NÃO! – Digo desesperado fazendo com que minha mãe soltasse um riso.

Mãe: Bobinho! – Jogou uma coberta sobre o meu corpo. – Boa noite, filho, eu te amo.

Jungkook: Boa noite, mamãe, eu também te amo.

Ela apagou a luz e saiu do quarto. Eu não estava com muito sono então peguei o meu celular em cima do criado mudo e abri uma de minhas redes sociais.

“Parker S/n”

Eu não conseguia tirar esse nome da minha cabeça. Procurei pelo nome e deu vários resultados, mas o primeiro me chamava mais a atenção, pois na biografia estava escrito “Cantar é arte!”. Abri o perfil podendo ver a foto da garota e o quão ela era linda. Na biografia também tinha o seu número, não seria nada ruim salvar em meus contatos.

Como eu sou burro, acabei mandando uma mensagem para ela.

Jungkook: Oi... – [21:17 P.M]

S/n: Oi?? Quem é você? – [21:20 P.M]

Jungkook: Alguém que te admira muito. – [21:20 P.M]

S/n: Hum, então eu tenho um administrador secreto? Qual é o seu nome? – [21:21 P.M]

Jungkook: Eu não quero me revelar por agora, mas pode me chamar de AnônimoJJ. – [21:22 P.M]

S/n: Ok, AnônimoJJ! – [21:22 P.M]

Eu sabia que isso era loucura, mas eu podia tentar conquistar ela através de mensagens secretas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...