História Anormal - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki
Tags Comedia, Drama, Naruto, Romance, Shoujo
Visualizações 13
Palavras 2.289
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Magia, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora gente, tanta coisa aconteceu.
Me formei, passei no vestibular da minha cidade, e nossa a faculdade tá uma loucura quase não tenho tempo, Mas consegui com muito sacrificio terminar este capitulo pra vocês.

Boa leitura

Capítulo 28 - O resgate com perguntas


Semanas Depois… 

-  Quanto mais rápido resgatarmos o Sasuke melhor – disse Itachi conversando com todos na sala de estar. 

-  Estamos prontos, então? – perguntou à rosada. 

-  Sim, estamos – disse Itachi – Hoje á noite, assim que escurecer, acha que consegue se teletransportar? Daqui até o esconderijo da cobra – perguntou o Uchiha. 

-  Sim, mas eu teria que saber onde estou indo – disse Sakura séria. 

-  O esconderijo da cobra fica na fronteira – disse Itachi apontando para um mapa e olhando de soslaio para a Haruno – Agora que você sabe onde está indo, vamos – continuou o mais velho. 

-  Vamos pegá-lo – disse a rosada apreensiva. 

Á noite já caia e a dupla já se preparava para sair. 

- Por favor, tenham cuidado – disse Mikoto ao lado de Fugaku que estava abraçando a mulher. 

-  Vamos ter não se preocupem – disse Sakura ao lado do cunhado. 

-  Aquela cobra é traiçoeira ela não vai hesitar em matar vocês – disse Fugaku. 

-  Nós também não, pai, eu vou fazer o que for preciso pra salvar o Sasuke – disse Itachi, fitando Mayu que até então não tinha se pronunciado e só abria a boca mais não conseguia dizer nada. 

-  O que você quer me dizer mais não consegue Mayu? – pergunta Sakura. 

-  Eu amo você mana, não morra, por favor – disse a pequena abraçando a irmã. – Você é importante pra mim, não me deixe sozinha – disse Mayu chorando e a rosada fazendo de tudo para não desmoronar também. 

-  Mayu olha pra mim – Sakura fez a mais nova olhar para si – Eu vou voltar, eu também amo você, isso é uma promessa – continuou a rosada. 

A mais nova olhava sem saber o que dizer, ela só chorava. 

-  Cuidem dela pra mim, por favor – disse Sakura para o casal Uchiha que assentiu e em seguida a rosada usou um pouco de seu sangue para o celo em volta dos dois e desapareceram. 

QUEBRA DE TEMPO 

-  Pronto, chegamos, E agora? – perguntou Sakura olhando tudo em volta. 

-  Como lhe ensinei, consegue senti-lo? – perguntou Itachi no meio da estrada. 

-  Sim, mas bem pouco... Eu acho que... – a rosada ia terminar quando o cunhado a interrompeu. 

-  Ele não está pelo menos não ainda, vamos pegá-lo – disse Itachi sendo guiado pela Haruno. 

-  Devíamos ter trago uma lanterna? – perguntou a cerejeira. 

-  Melhor não – disse o moreno mais velho – Poderíamos correr o risco de chamar atenção – 

O lugar era rodeado de árvores por toda parte, onde justamente a rosada e o cunhado estavam, logo a sua frente estava uma abertura na terra e quem via de longe parecia uma caverna mais era só de aparência mesmo. 

-  Sentiu isso também? – perguntou Itachi olhando ao redor e de relance para sua nora. 

-  Há um bom tempo, quantos você acha que é? – perguntou à rosada. 

-  Duas pessoas – disse Itachi.  

-  Fazendo a guarda? – perguntou Sakura. 

-  Com certeza – disse o moreno mais velho. 

-  O que vamos fazer? – perguntou a Haruno. 

-  Tentar seguir caminho em direção ao esconderijo sem sermos vistos, continuando com o plano, entrar e resgatar o Sasuke – disse Itachi. 

-  Tudo bem, evitar confronto – disse a rosada ocultando-se junto ao cunhado e pulando de árvore em árvore. 

... 

Em uma das celas mais afastadas da cobra, em seu esconderijo estava uma garota de aproximadamente onze anos, magra, de cabelos castanhos escuros e olhos pretos e branca com roupas em farrapos brincando com algo que parecia uma boneca feita de palha. 

-  Hey, garota – chamou um dos capangas e ela se virou para ele – Sua comida – jogou o prato até ela e conforme ela foi terminando a comida a mesma foi adormecendo. 

A única coisa que ela conhecia era a escuridão do adormecer. 

... 

As imagens da rosada em seus braços, do seu sorriso, dos seus cabelos eram tão vividas, até mesmo na hora em que Katasuke ou Orochimaru estavam o torturando eram como se fossem uma espécie de droga para sua dor. 

Ele estava em seu estado mais deplorável, fraco, de tão magro, barba por fazer, cabelos enormes e pálido pelos dias fora da luz do sol. Naquela altura não se podia olhar e se deparar com Uchiha Sasuke, com qualquer outra pessoa, menos Uchiha Sasuke. 

... 

-  Deu trabalho para entrarmos, Mas finalmente conseguimos – disse a rosada sentindo algo estranho conforme ambos iam passando de corredor em corredor – Tem algo de errado – sussurrou a rosada parando de correr. 

-  O que foi? Parou de senti-lo? – perguntou o moreno. 

-  Não é isso, tem alguém aqui, por esses corredores – disse Sakura. 

-  Vamos nos focar no Sasuke, ele é nossa prioridade – disse Itachi voltando a correr. 

-  Você tem razão – disse a rosada triste pelo coração do Uchiha ter se esmorecido tanto depois que Izumi morreu.  

... 

Era assim, eles sempre me deixavam desacordada, eu nunca sabia se era dia ou noite, que horas era, se era primavera ou inverno. 

Nunca vi sequer a luz do dia ou o luar, não sei como vim parar aqui, Mas vivo aqui desde que me entendo por gente não sei quem são minha mãe ou pai. Me pergunto diversas vezes se eles realmente não me queriam ou se estão vivos e se estão vivos porque me deixaram aqui nesse inferno.  

- Só quero sair daqui, por favor Deus, Me tire daqui – disse a garota de cabelos castanho escuro quase preto, enquanto era entorpecida por lágrimas deitada em cima do colchão. 

...  

Do outro lado do esconderijo estava um Uchiha sem forças e sozinho, a não ser pelas suas lembranças, Mas sentia energias já conhecidas ao seu redor. 

- Será que... - disse o moreno tentando se levantar quase sem forças e em seguida acaba caindo. 

- Sasuke... - ele ouve uma voz, serena. 

- Sasuke... - era a Sakura. 

- Eu acho que estou enlouquecendo – disse a sí mesmo. 

- Sasuke, sou eu Sakura, amor, onde você está? - a voz era dela mesmo, ela estava aqui, e estava na cabeça dele, Mas como?! 

- Estou na ala norte do esconderijo – sussurrou o moreno - Não sei se vou aguentar por muito tempo, você está sozinha? - 

- Não, estou com seu irmão - disse a rosada. 

-Venha logo – disse o Uchiha desesperado quase que sem forças e com medo de morrer sem vê-la novamente. 

- Estamos indo – disse a Haruno mais velha. 

- Conseguiu falar com ele? - perguntou Itachi nervoso. 

- Sim, temos que correr, ele não vai aguentar por muito tempo – disse a rosada correndo ainda mais rápido com seu cunhado correndo ainda mais rápido para alcança-la. 

- A cada minuto que ambos corriam era possível sentir a energia fraca do Uchiha. 

- Estamos perto, bem perto – disse Sakura com pressa e com medo. 

- Então vamos, estou logo atrás de você - disse o cunhado avistando, junto a rosada que lhe olhou de soslaio em cúmplice, uma escada com várias celas. 

- Ali está ele – disse Itachi apontando para uma cela com um homem jogado no chão, a rosada se desesperou e abriu a cela com um chute indo de encontro ao corpo do Uchiha mais novo. 

- Sasuke, hey, amor, aguenta mais um pouco vamos te tirar daqui – disse a Haruno mais velha. 

- Ele aguenta andar? - perguntou o irmão mais velho para a rosada. 

- Não sei, amor você consegue andar? Tem que fazer um esforço, vai ser mais fácil e rápido - disse Sakura tentando levantar o moreno. 

- Eu sei, acho que consigo – disse Sasuke fazendo carinho no rosto da rosada, ele nem acreditava que estava vendo-a depois de tanto tempo. 

- Então vamos, antes que venha alguém - disse a rosada – Itachi, me ajude – passando um braço do moreno por trás do pescoço de cada um para que ele pudesse andar. 

- Queria que pudéssemos usar o celo – disse Itachi tentando subir as escadas segurando Sasuke junto da rosada. 

- Ele não aguentaria, fraco como está - disse a Haruno quase chegando no topo com Sasuke - Sim, vamos rápido, daqui em diante Itachi vai levá-lo nas costas – verificando para ver se não tinha ninguém pelos corredores. 

- Mas e você? - perguntou Itachi para sua nora. 

- Mas que surpresa, vejo que não mudou muito, Itachi – disse uma voz muito conhecida pelos três. 

- Orochimaru – disse Itachi. 

- Sabia que uma hora ou outra você iria vir, garoto – disse a cobra. 

- É, Mas por pouco tempo – disse o Uchiha mais velho – Sakura, cuida do Sasuke, eu cuido da cobra – entregou Sasuke para a nora. 

- Ok, vamos Sasuke-kun – disse a rosada fazendo um selo. 

... 

-   O que será que tá acontecendo lá? - perguntou Mayu a si mesma andando de um lado para o outro da sala. 

- Temos que esperar, querida, eles estão bem sei que estão, Itachi e Sakura são muito habilidosos e inteligentes e com certeza vão resgatar o Sasuke de lá - disse a matriarca Uchiha. 

- Espero que sim, Sra.Uchiha - disse Mayu agoniada. 

De repente um selo é projetado no meio da sala de estar girando em sentido horário e Sakura aparece largando Sasuke, quase fraca. 

- Sakura, querida, vocês estão bem? cadê o Itachi? - perguntou Fugaku. 

- Nesse momento, ele tá lutando com Orochimaru e eu vou voltar para ajuda-lo – disse a rosada. 

- Você está fraca – disse Mayu preocupada - Não pode voltar, vai morrer – fitou a irmã mais velha. 

- Eu preciso Mayu, prometo pra você que vou voltar – disse a rosada para irmã mais nova com lágrimas nos olhos. 

A Haruno rapidamente fez seu selo de novo e sumiu no ar em segundos da mesma forma que foi pensando numa forma de ajudar seu cunhado com a cobra. 

... 

Itachi  tentava se livrar de Orochimaru, Mas não sabia como ele tinha se tornado tão habilidoso apenas com luta corpo a corpo, Ele só estava tentando cansá-lo. 

- Impressionante garoto, quanto mais incrível mais valioso se torna seus olhos – disse Orochimaru acertando um chute na barriga do mais novo o que fez o mesmo bater com a cabeça e apagar. 

Sakura aparece para resgatar seu cunhado e pronta para deferir um golpe na nuca de Orochimaru que se vira para ela e pega seu pulso jogando a mesma para frente. 

- Fulaninho forte esse em – disse a rosada quando se deparou com o cunhado inconsciente e em seguida começou a curá-lo e o mesmo ia acordando aos poucos, A cobra aproveitou para fugir. 

- Você está bem? - perguntou a rosada para Itachi. 

- Sim, vamos pegá-lo – disse o moreno mais foi detido pela nora – O que foi? - 

- Tenho um plano melhor – disse a rosada sorrindo. 

- Qual é? - perguntou o Uchiha. 

- Que tal fazermos KABUM? - disse a rosada. 

- Como?! - perguntou Itachi. 

- Tem muito material inflamável, uma fagulha e isso tudo vai pelos ares – disse a rosada. 

- Temos que ir rápido então, antes que ele saia daqui - disse Itachi correndo om a rosada atrás. 

Pelo mesmo caminho que fez quando entrou com Itachi continuava a sentir algo diferente, algo não, alguém, Mas quem poderia ser? Conforme foi chegando mais perto ficava mais evidente que tinha realmente alguém ali 

- Itachi, me encontre lá fora, não vou demorar e o material inflamável está trancado lá fora – disse a rosada. 

- Espera, onde você vai? - perguntou o cunhado da rosada. 

- Preciso fazer uma coisa, vou ser rápida, prometo – disse Sakura. 

- E se não conseguir ser rápida o suficiente? - perguntou Itachi preocupado. 

- Então diga ao Sasuke que eu o amava com todo coração e alma e diga para minha irmã que eu peço desculpa por quebrar minha promessa e que eu a amava muito – disse a rosada se desprendendo do Uchiha com o mesmo correndo para fora do esconderijo. 

Se passava minutos e minutos e a rosada não conseguia mais sentir ninguém, ela olhava de cela em cela a procura da pessoa e estava quase desistindo quando abriu uma das últimas celas e se deparou com uma garota caída na palha com roupas esfarrapadas e de cabelos castanhos escuro quase preto, pegou-a no colo e correu se perguntando quem era aquela garota e o que ela estava fazendo aqui. 

... 

- Sakura, onde está você garota? - perguntou Itachi a si mesmo com os galões de material químico prontos. 

... 

- Droga, estou chegando Itachi – disse a rosada olhando para o ser frágil que estava carregando. 

 

                                                                                     ... 

- Meu deus, Sakura – disse o moreno mais velho quando viu sua nora saindo do cativeiro com uma garota nos braços - Quem é essa garota? -  

- Eu não sei – disse a rosada fitando a garota quando percebe o moreno colocando fogo em tudo e em seguida começa a fazer um selo e partindo junto com Itachi e a garota, Mas não antes de ver tudo ir pelos ares por menos de um segundo. 

... 

Sakura e Itachi tinham finalmente chego em casa sãos e salvos, com problemas resolvidos e milhões de perguntas. 

- Graças a deus – disse Mikoto ao ver o filho e a nora. 

- Estávamos tão preocupados – disse Fugaku abraçando o filho e notando a presença da garota que a rosada estava carregando. 

- Querida, quem é essa? - perguntou Mikoto. 

- Não sabemos, Mas eu a encontrei em uma das celas do esconderijo de Orochimaru, sozinha – disse a rosada colocando a garota. 

- Coitadinha, estranho... - disse Mikoto a última parte mais para si mesma. 

- O que é estranho mamãe? - perguntou Sasuke com vários curativos pelo corpo. 

- Ela se parece com ... - tentou dizer a matriarca. 

- Izumi – disse Itachi que até então estava quieto não conseguindo parar de olhar para a garota que era a cópia de sua amada noiva. 

 

CONTINUA... 


Notas Finais


Quero saber a opiniao de vocês gente, depois de tanto tempo, por favor.
Kissus de Cereja


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...