1. Spirit Fanfics >
  2. Anos Luz - Vitão >
  3. Capítulo 21

História Anos Luz - Vitão - Capítulo 23


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que curtam o capítulo 🤷🏿‍♀️

Capítulo 23 - Capítulo 21


Fanfic / Fanfiction Anos Luz - Vitão - Capítulo 23 - Capítulo 21

Sol: - P-Pai, o que essa mulher está fazendo aqui? _ Não consigo disfarçar meu descontentamento e enquanto encaro meu pai na esperança de tudo isso ser apenas um pesadelo e que logo irei acordar sinto uma mão moldar minha cintura.

Anny: - Sol, a Safira acabou de chegar. Ela quer conversar com você e com o Dhyego.

Sol: - O Dhyego, onde ele está? _ Questiono preocupada. - Como ele reagiu?

Safira: - Ainda não conversamos Solzinha. Ele está na casa de um dos seus amiguinhos, ao menos foi o que me disseram.

Sol: - Sol. Meu Nome é... Sol! _ Tento manter a calma, afinal prometi pra mim mesma que faria um esforço pelo Dhyego.

Anny: - Ele está com o Clemente e a Jamine. Levaram ele no parquinho.

Márcio: - Filha faz um esforço, okay? _ Sussurra ao se aproximar de sua amada.

Sol: - Não deveria me pedir isso! _ Respondo no mesmo tom e o vejo abraçar a Anny pela cintura.

Márcio: - Vou deixá-las a sós pra conversarem.

Safira: - Espera! Você e a babá estão...? _ Vejo-a fazer um gesto com as mãos insinuando que os mesmos estejam juntos e por fim prender uma risada. A encaro indignada. - Oh, me desculpem... Eu não quis ofender.

Anny: - Não ofendeu!

Márcio: - Não que seja da sua conta Safira, mas sim eu e a Anny estamos namorando. E logo, logo a terei morando aqui. Como minha esposa! _ Não consigo conter uma risada baixa devido sua cara de tonta. - Sol, vou estar na cozinha caso precise de mim.

Sol: - Okay, obrigada pai! _ Vejo o mesmo sair com a Anny então a minha genitora se aproximar.

A mesma continua tão linda como a anos atrás. Seus lindos olhos se destacam e sua postura firme e sempre tão elegante me trazem uma certa nostalgia, de quando eu mais nova entre meus 5 ou 6 anos tentava imita-la vestindo suas roupas e calçando seus sapatos.

Safira: - Você está linda!

Sol: - Obrigada!

Safira: - Filha, eu sei que fiz um monte de besteira mas eu realmente estou arrependida, sinto falta de vocês.

Sol: - Deveria ter pensado nisso antes de nos abandonar. _ Suspira.

Safira: - Não vai facilitar, não é?

Sol: - Eu deveria? _ Ironizo.

Safira: - Talvez! Afinal somos mãe e filha. Quero te conhecer melhor e se possível ter uma boa relação com você.

Sol: - Tanto faz! No fim eu só topei isso pelo Dhyego, ele mal te conhece e bem... Ele sente sua falta.

Safira: - Ele deve estar enorme.

Sol: - Pois é, você o abandonou ainda bebê.

Safira: - E eu já falei que me arrependo.

Sol: - Que seja! Bom, eu estou exausta. Vou subir!

Safira: - Não podemos mesmo tentar se novo? _ Suspiro.

Sol: - Em outro momento talvez! Eu realmente estou exausta e sem muita paciência. Com licença!

(...)


Durante boa parte da tarde a Safira vagou pela casa. Foi um momento estranho quando meus amigos chegaram com o Dhyego. A surpresa do mesmo me deixou preocupada no entanto tudo se resolveu quando meus amigos tentaram lhe convencer do quão legal seria ter a Safira de volta. Mesmo que eu não concordasse com tudo isso!

Sol: - Obrigada por tudo que estão fazendo por mim e pelo Dhyego. Eu ainda tô meio perdida com tudo que está acontecendo.

Clemente: - Você não tem porque agradecer! Somos seus amigos.

Jasmine: - Então, você já contou os últimos acontecimentos ao Victor?

Sol: - Não, não quero atrapalha-lo. Meu pai comentou que eles andam bem atarefados com o novo álbum. Sem contar nos compromissos com shows, programas de TV e essas coisas.

Jasmine: - Ele é seu namorado Sol. Acho que ele gostaria de saber.

Sol: - Só... Não quero preocupa-lo.

Clemente: - Seu pai é o produtor do Victor, certo?_ Assinto. - Então porque ele não o acompanha nesses trabalhos.

Sol: - É como falei, meu pai é produtor Clemente. Ele só está junto ao Victor quando trata-se da produção do seu álbum, como gravar novas músicas, corrigir algo na melodia enfim, esse tipo de coisa. Programa de TV e shows fica com o resto da equipe, é meio complicado.

Clemente: - Eu acho que entendi.

Jasmine: - Quanto a foto que vazou?

Sol: - Já está tudo resolvido, eu acho. O Victor postou um storie pedindo que respeitem meu espaço e que não invadam minha privacidade. E bom, depois disso não tenho recebido mais tantos direct, nem ligações. Quanto há isso estou despreocupada, o que realmente tá me martirizando é o retorno da Safira. Afinal, uma hora ou outra a mídia descobriria que eu sou a tal namorada do cantor Vitão, era apenas questão de tempo. Então mesmo que eu tenha um certo receio quanto ao meu estágio, está tudo bem se isso não prejudicar minha imagem de alguma forma.

(...)


Observo o movimento na sala de estar através da cozinha enquanto ajudo a Anny com a janta. A mesma me confessou está tranquila quanto a Safira e meu pai, afinal segundo a mesma meu pai lhe deu todas as provas de que realmente a ama e que é a ela quem ele quer ter do lado. No entanto assim como eu a mesma sente medo pelo Dhyego, por ter se apegado tão rápido a mulher que se diz sua mãe, mas que no fim mau conhece o próprio filho.

Sol: - Eu não vou me acostumar nunca...

Anny: - Eu imagino que esteja sendo difícil pra você querida, mas você precisa se esforçar pelo Dhyego.

Sol: - Eu sei, e é somente por ele que não a expulsei daqui assim que a vi na nossa sala.

Anny: -Sol, me responde uma coisa. Essa sua raiva toda é mesmo por ela ter ido embora, ou por insegurança?

Sol: - Insegurança, pelo quê? _ A mais velha me tira a faca a qual estava cortando alguns legumes e me leva até a mesa.

Anny: - Senta aí. _ Se coloca a minha frente. - Por que não é sincera consigo mesma? Sol, eu sei que você a ama. Por que também não lhe dá uma outra chance?

Sol: - Pra que ela vá bora outra vez? Não, obrigada! _ Observo a minha mãe e o Dhyego rindo enquanto jogam alguma coisa no vídeo game.

Anny: - Eu sei que foi difícil pra você muito mais que para o Dhyego, eu estava com você lembra? _ Assinto. - Mas quem sabe ela realmente não se arrependeu.

Sol: - Não soa estranho você me dá conselhos pra que eu me aproxime da Safira? Sabe, você vai ser a minha boadrasta e se eu lhe der essa outra chance, ela não vai querer sair daqui de casa.

Anny: - Essa casa já foi dela Sol, e eu não tenho o direito de afasta-la de você ou do Dhyego! Além do mais eu sei dividir as coisas e desde que ela não chegue perto do seu pai eu estarei pacífica. _ Rimos.

Sol: - Você é incrível, sabia? _ Lhe abraço. - Eu não prometo nada, okay? Mas... Vou tentar.

Anny: - Assim que se fala! _ Ouço a campainha.

Sol: - Eu abro!

Tiro o avental e o coloco sobre a mesa. Atravesso a sala ainda observando o Dhyego então cogito uma real reaproximação com a Safira. Novamente a campainha toca então despertado dos meus devaneios e abro a porta.

Victor: - Oi!

Sol: - Victor! _ Lhe dou  abraço e por fim um selinho rápido. - Eu não estava te esperando. Por que não avisou que viria?

Victor: - Eu estava morrendo de saudades então resolvi fazer uma surpresa. _ Sorrio.

Sol: - Vem, entra!

Safira: - Então você é o Victor? _ Droga! Por alguns segundos esqueci que essa mulher estava aqui e que não havia contado nada sobre ela ao Victor.

Victor: - Sim, sou eu. E a senhora é?

Dhyego: - Minha mãe! _ Vejo o garoto pular do sofá e e correr em nossa direção fazendo um cumprimento com o Victor.

Safira: - Acho que o Dhyego já me apresentou. _ Sorrir. - Mas por favor, não me chame de senhora. Temos quase a mesma idade. _ Seu sorriso malicioso me ferve o sangue. - Eu me chamo Safira. Prazer!

Victor: - Oh, me desculpe. O prazer é meu. _ Vejo-o lhe estender a mão pra um aperto, no entanto a Safira não parece querer apenas isso e praticamente se joga sobre o Victor. Encaro a cena perplexa enquanto o Victor todo sem graça lhe afasta devagar.

Sol: - Vem, preciso falar com você! _ Puxo meu namorado escada acima e acabo trombando com meu pai.

Márcio: - Onde vão com tanta pressa?

Sol: - Pra bem longe daquela mulher. _ Continuo meu caminho até o quarto deixando meu pai para trás.

Victor: - Sol! _ Chama. - Sol, estou falando com você!

Sol: - O quê? _ Vocifero com os olhos marejados.

Victor: - Ei, o que houve? Por que está tão nervosa? _ Se aproxima acariciando meu rosto.

Sol: - Não quero você perto daquela mulher!

Victor: - Meu amor olha o que você está falando... Àquela mulher é a sua mãe.

Sol: - Não, ela não é. Ela nem ao menos sabe o significado disso. _ Encaro seus olhos preocupados então sou levemente puxada pra um abraço um abraço. - Me ajuda! Eu não tô sabendo reagir a isso... _ Ainda agarrada em sua blusa afundo meu rosto em sua blusa enquanto permanecemos em silêncio por alguns segundos.


Victor: - Vem comigo! _ Abraçada ao cacheado entramos no meu quarto. - Por que não me falou que ela estava aqui? _ Questiona puxando uma cadeira pra perto da cama, onde acabo de me sentar.

Sol: - Eu não queria te encher com meus problemas.

Victor: - Sol, somos namorados. E não importa o quão ocupado eu esteja, eu sempre vou ter tempo pra te ouvir.

Sol: - Eu sei. Me desculpa, mas... Eu não sei bem o que estou fazendo. Não sei como reagir a tudo isso!

Victor: - Quando ela chegou?

Sol: - Próximo aos meio dia. A encontrei assim que cheguei do estágio. Eu achei que fosse alguém da gravadora pelo carro estacionado, mas quando entrei dei de cara com ela.

Victor: - E vocês conversaram?

Sol: - Mais ou menos. Eu nao sei o que fazer Victor! A poucos minutos estava cogitando me aproximar dela e agora eu só quero vê-la longe.

Victor: - E por que isso?

Sol: - Não viu o que ela fez agora a pouco?

Victor: - Lembra do que conversamos sobre ciúmes? _ Alerta. - Sol, ela é sua mãe!

Sol: - E é exatamente por isso que não confio nela. Ela fez o mesmo com o melhor amigo dos meu pai e
logo em seguida foi embora com ele. _ Grito. As lágrimas escorrem pelo meu rosto somente com a hipótese de perde-lo pra minha minha própria mãe e de reviver todo passado.

Victor: - Okay, entendo o seu medo. Mas e eu? Em mim você não confia? _ Suspiro derrotada.

Sol: - Sim!

Victor: - Então não há o que temer, tá? _ Assinto. - Vem aqui, me dá um abraço! _ Me jogo em seus braços quando o mesmo senta-se ao meu lado e afaga minha cabeça depositando um beijo logo em seguida.


Notas Finais


Criei meu primeiro Book Trailer: Anos Luz - Vitão https://youtu.be/y5WtFhRqTwc

Espero que gostem e me dêem suas opiniões!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...