História Another Life With You - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Grell Sutcliff, Personagens Originais, Ronald Knox, Undertaker, William T. Spears
Tags Shinehalley
Visualizações 25
Palavras 5.034
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Magia, Misticismo, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey! Olha só quem voltou com mais uma histórinha linda de Kuroshitsuji x OC! Eu tava trabalhando nessa já fazia um tempo e demorei mais que o previsto pra terminar e postar, mas valeu a pena.

O final ficou muito aberto por quê eu pretendo futuramente fazer uma fanfic com esse universo que se junta com o de "My Melody" recomendo vocês lerem essa 👆 antes de continuarem com a que vão ler agora.

Ps:Desculpa os erros!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Another Life With You - Capítulo 1 - Capítulo Único

Grell se jogou na cama pensativo olhando para o teto vermelho pensando na série de sonhos que estava tendo nessa última semana, não era algo natural.

"Talvez eu esteja me preocupando demais, são só sonhos." Pensou abrindo um sorriso se ajeitando na cama, tirando seu óculos e desligando a luz pronto para dormir.


~G.S. x L.H.~


George batia o pé no chão de madeira lendo a carta que havia chegado do senhor feudau, não sabia o que fazer.

-Algum problema irmãozão? - Perguntou a pequena garotinha ruiva de olhos castanhos.

-Nenhum July. - Respondeu o jovem ruivo de olhos verdes - Como está o papai?

-Não esta bem. - Respondeu um garoto um pouco mais velho que a garotinha, ele tinha cabelo preto e olhos verdes - Seria mais fácil se mamãe e Bianca estivessem aqui.

-Mamãe não escolheu ficar doente e Bianca teve a sorte de se casar e poder ir embora daqui, não seja duro com elas. - Repreendeu o garoto pegando a garotinha no colo - Hora de dormir, vamos Jeff.

-O que é essa carta que você recebeu? - Perguntou o garotinho seguindo o irmão mais velho.

-Nada com que deva se preocupar. - Respondeu colocando a garotinha sentada na cama do quarto e se virando para pegar sua camisola.

-Se você esta dizendo… - Respondeu tirando sua roupa e colocando seu camisolão.

-George conta uma história? - Pediu a pequena quase apagando.

-Hoje não, mas amanhã eu conto a do poço mágico. - Garantiu assoprando a vela deixando o quarto escuro com cada criança deitada em sua cama.

Saiu silênciosamente do quarto indo até o de seu pai que estava deitado na cama doente e um pouco fraco.

-Como esta hoje pai? - Perguntou se aproximando da cama e se sentando na beirada dela.

-Um pouco melhor que ontem, eu acho. - Respondeu o velho senhor de cabelo preto e olhos castanhos com um leve sorriso.

-Não se preocupe que logo o senhor vai melhorar, eu garanto. - Disse pegando sua mão e a beijando.

-O que queres falar comigo? Sei que não veio apenas para saber como estou. - Perguntou vendo a tensão do filho.

-Chegou uma carta do senhor feudau, ele vai fazer testes amanhã para guardas de seu castelo, o salário é bom então eu pensei em tentar, mas não sei se é uma boa idéia deixar você, Jeff e July sozinhos aqui. - Disse um pouco apreenssivo.

-Não se preocupe, estou ficando melhor e logo estarei curado, Jeff sabe o básico sobre as plantações e vai conseguir se virar cuidando de si e July. Além de que o dinheiro que conseguir vai ser maior que o que conseguimos vendendo o pouco que podemos de nossa colheita, vá fazer o teste meu filho e se precisarmos de você mandaremos uma carta. - Respondeu o senhor sábiamente.

-Dependendo do posto que eu pegar não pretendo ficar muito tempo, logo estarei de volta. - Disse sorrindo fraco - Boa noite, meu pai.

-Boa noite, meu filho.


~G.S. x L.H.~


Grell acordou com a luz forte da janela em seu rosto desejando que o sol simplesmente evaporasse, mas isso não seria possível.

Verificou a hora e constatou que não estava atrasado, ainda, decidindo ir tomar um banho pensando um pouco mais sobre esses sonhos tão estranhos que estava tendo, primeiro começou com um garoto que usava os vestidos da irmã escondido, depois apareceram o resto da familia e como era a vida deles, logo o nascimento do pequeno Jeff e da pequena July e o amadurecimento de George, ai a morte da mãe, depois a despedida de Bianca e agora a carta do "senhor feudau".

"Então tudo isso se passa na Idade média? E por quê esse garoto é tão parecido comigo? Bem estranho." Pensava enquanto se lavava na banheira calmamente.

Depois de um banho demorado, saiu da banheira se secando lentamente, passou um creme para a pele e só depois de secar o cabelo se vestiu. Sem contar o tempo que levou com a maquiagem e o caminho até o escritório tendo 30 minutos de atraso, apesar, dessa vez não ter se importado muito, afinal, sempre chegava atrasado, mas se comparar com as outras vezes estava chegando era cedo e mal havia ido ver seu tão amado Will.

-Grell-sempai? Você esta bem? - Perguntou Ronald levemente preocupado com o seu superior a qual havia notado avoado nos últimos dias.

-Que? Hã? Ah! Sim! Estou bem, só… estou pensativa. - Respondeu saindo de seus devaneios.

-Não sei não… Já faz uns dias que anda assim. - Disse desconfiado se sentando do lado do ruivo - O que é que tá acontecendo? Algum homem novo por acaso?

William que estava passando saindo de seu escritório decidiu escutar o papo dos dois já que havia notado a presença já não contínua do ruivo e ficara curioso para saber.

-Não. É só que… Eu ando tendo sonhos… Estranhos. - Começou Grell largando o papel na mesa.

-Que tipo de sonhos estranhos? - Perguntou Ronald curioso.

-Começa sempre com um vendo a vida de um tal de George que parece que é da Idade média e nisso se segue uma linha de tempo com vários furos, mas o que me deixa intrigada é a semelhança dele comigo e isso me deixa meio… incomodada também. - Explicou de maneira resumida suspirando no final - Esses sonhos estão me incomodando, muito.

-Então é por isso que esta mais afastado, esta pensando nesses sonho. - Deduziu o loiro em seus próprios devaneios.

-Não sei como parar com eles ou o que significam se é que significam algo, mas me incomoda muito ver tudo isso. É como se eu já tivesse vivido isso antes e soubesse que não vai terminar bem. - Continuou ajeitando o óculos - Eu quero entender tudo isso, de algum jeito.

-Talvez sejam visões da sua primeira vida. - Disse William parando do seu lado fazendo o ruivo e o loiro ficarem em chock, ele estava ouvindo tudo? - Eu já as tive também em forma de sonho e são de bastante tempo atrás.

-Então esse tal George sou eu? - Perguntou Grell confuso.

-Provavelmente, isso quer dizer que alguma coisa importante do seu passado vai retornar. Esteja preparado. - Disse Willian se afastando voltando para o seu caminho em direção ao seu destino.

-Nunca pensei nisso. - Soltou Ronald surpreso.

-Em sonhos que são visões sobre nossas primeiras vidas? - Disse ainda pensativo.

-Não, em Willian-senpai tão próximo de você e você não fazer nada. - Respondeu começando a rir pelo vermelhão do ruivo.

-Idiota. - Disse irritado voltando sua atenção para o documento de antes.


G.S. x L.H.


Grell escovava os dentes se olhando no espelho se perguntando se continuaria de maneira diréta do sonho anterior ou se teria algum furo como das outras vezes. O único jeito seria dormir e descobrir mesmo.

Se deitou na cama apagando a luz desejando entender logo o que estava passando.


~G.S. x L.H.~


O ruivo acordou cedo, antes do amanhecer, e se dirigiu ao castelo do senhor feudau onde já haviam vários rapazes que competiam pelas vagas, mas tinha certeza de que uma dessas vagas seria sua.

Tinha estatura aceitavel, certa força e costume em fazer exercicios diários além da idade certa que estavam procurando, 20 anos. Depois de alguns testes e esses aspéctos uma das vagas foi sua.

Em menos de dois dias já havia se mudado completamente para a alá dos guardas no castelo e estreiado com seu novo uniforme com uma nova tarefa desejada por muitos, cuidar da filha do senhor feudau, Lívia.


~G.S. x L.H.~


O ruivo acordou em um salto ao ouvir esse nome notando que já era de dia se recompondo para se arrumar. 45 minutos de atraso.

-Como foi hoje? - Perguntou Ronad se sentando do seu lado.

-Hmm.

-Seu sonho. Como foi hoje? - Perguntou novamente extremamente curioso.

-Lívia. - Murmurou pensativo - Parece que foi uma continuação diréta com alguns furos e apareceu esse nome, Lívia.

-Você conhece alguma Lívia? - Perguntou o loiro pensativo.

-Não que eu me lembre, mas esse nome não me é estranho de algum outro lugar. - Não lhe era estranho esse nome e muito menos essa sensação que estava sentindo ao mencioná-la, era quase a mesma coisa que sentia pelo...

-Onde você tá indo? - Perguntou Ronald vendo Grell se levantar.

-Já volto querido. - Respondeu indo a passos firmes até o escritório de Willian.

Abriu e fechou a porta com tanta força que nem sabia como ela ainda tava no lugar.

-Sutcliff quantas vezes eu já falei para não bater a porta desse jeito?! - Disse levemente irritado, sabia que o ruivo não ficaria calmo por tanto tempo.

-Não importa! Preciso que me ajude com uma coisa. - Respondeu se aproximando sério da mesa subindo de joelhos em cima dela - Preciso testar algo.

Ele se encostou na cadeira vendo-o se aproximar lentamente de si, mas não conseguiu quebrar os poucos centímetros que havia ficado entre eles suspirando derrotado.

-E… O que exatamente você queria testar? - Perguntou sério ajeitando o óculos vendo o ruivo se afastar e se sentar na mesa.

-Se eu conseguiria te beijar, mas… Parece tão estranho agora que esse nome me veio a mente. - Respondeu vermelho segurando duas mechas de cabelo sobre o rosto.

-Que nome? - Perguntou se desencostando da cadeira.

-Lívia. Eu não sei quem ela é ou quem foi e muito menos o por quê de eu me sentir assim, mas parece que ela teve um enorme efeito sobre mim e isso torna te beijar algo estranho… como se... eu já não gostasse mais de você. - Abriu uma minima mecha para ver a expressão dele que era uma mistura de surpresa com curiosidade - Acha que estou louca?

-Você sempre foi louco, mas eu também me senti dessa forma quando meu sonhos ficaram estranhos assim. Tente ver como isso vai terminar até por que se ela apareceu e causou esse grande impacto é porque ela é muito importante. - Disse se lembrando da sua primeira vida e sobre um certo ruivo que lhe causava arrepior, mas esse se apaixonou por uma nobre.

-Isso tudo é tão… estranho e confuso. - Disse se levantando da mesa.

-Tudo é estranho e confuso. - Respondeu abrindo um leve sorriso para o ruivo que sorriu abertamente saindo da sala - Parece que vai ser tudo de novo. - Murmurou sério suspirando.


G.S. x L.H.


Grell fechou as costinas e se deitou apagando a luz sentindo medo do restante do sonho, mas queria ir até o final com aquilo.


~G.S. x L.H.~


A jovem de cabelo preto bem escuro e olhos azuis bem claros estava sentada na varanda de seu quarto entedeada, sabia que seu novo guarda estava do lado de fora da porta, mas não sabia se falava ou não com ele.

-Olá. - Disse abrindo uma frestinha da porta surpreendendo George - Sei que provavelmente suas ordens são de não falar comigo, mas gostaria de que nos conhecessemos melhor. - Declarou timida.

-… - Conversava ou não com a bela donzela? Bem… Seria falta de respeito deixa-la falando sozinha - Me chamo George e moro com meu pai doente e meus dois irmãos mais novos em uma das plantações que pertence ao seu pai.

-Um agricultor! Nunca havia falado com nenhum. - Disse sorrindo contente pelo jovem tê-la respondido - E sua mãe?

-Morreu a alguns anos, mas isso já passou. - Respondeu normalmente.

-Meus pêsames. Tem mais alguém da sua familia aqui pelas redondezas? - Continuou com o assunto.

-Minha irmã mais velha, Bianca, se casou e se mudou para outro feudo então não. - Respondeu achando interessante conversar com ela - E o que a senhorita tem a me contar?

-Nada de impressionante, vivi minha vida inteira aqui, meu pai é um nobre dono de um feudo, minha mãe uma acomodada, tenho 18 anos, nunca fiquei com ninguém por que meu pai só me deixaria me casar com um nobre, fico entediada a maior parte do tempo e tento puxar papo com os guardas, mas nenhum responde… Você foi o primeiro. - Disse dando de ombro com o rosto vermelho - E você? Alguma prometida?

-Estou centrado em cuidar do meu pai no momento, talvez depois eu arranje alguma noiva. - Respondeu se escorando na parede.

-Interessante. - Respondeu por fim decidindo que poderiam continuar a conversa no jardim do castelo - Vamos ao jardim.

-E o que te faz pensar que eu também vou? - Perguntou fingindo estar sério.

-Sei que sua ordem principal é me seguir pelo castelo inteiro, vamos logo! - Respondeu ajeitando o vestido e indo na frente em direção ao seu destino com ele atrás.


~G.S. x L.H.~


-Eu realmente não estou acostumado com isso. - Acordou murmurando o último pensamento de George no sonho se sentando na cama e olhando para as paredes vermelhas - Nunca gostei tanto de azul como agora.

Se levantou indo se arrumar chegando na hora pela primeira vez naquela semana.

-Chega na hora só na sexta? Isso que eu chamo de vadiagem ou muita mente avoada. - Disse Ronald se sentando do seu lado com seus papéis - Esta bem?

-Estou bem. É só que… ela é tão doce, mas deve estar morta agora e o motivo de eu estar aqui agora foi sua morte, eu sinto isso. - Respondeu suspirando vendo o olhar assustado do loiro.

-Uau. Isso parece ser sério. - Foi o único que conseguiu dizer.

-Não parece ser sério, é sério. - Rebateu batendo as mãos na mesa - Eu não fui capaz de beijar o Wiru mesmo ele dando brecha, por caisa desses malditos sonhos. - Ao perceber que disse em voz alta abaixou a cabeça envergonhado.

-Espera! Você e o Willian-senpai iam se beijar? E VOCÊ não foi capaz de beijá-lo? Então foi isso que aconteceu ontem? - Começou a perguntou frenéticamente surpreso.

-É. Só… Podemos parar de falar sobre isso? Seria bom. - Pediu em tom de súplica voltando ao seu trabalho não sendo interrompido mais por Ronald.


G.S. x L.H.


Grell tomava todo o café que encontrava e tudo que contesse cafeína para se manter acordado, não queria dormir essa noite, não queria mais ter esses sonhos.

-Não quero saber como o "conto de fadas" de George e Lívia termina. - Murmurou irritado se sentando no sofá vermelho tomando uma xícara de café vendo a bagunça que havia feito em seu apartamento. Depois limparia.

Se levantou indo ao quarto olhando as paredes, maldita vontade repentina de ver azul! Se sentou na cama begunçando o cabelo suspirando, isso estava lhe matando (não literalmente).

-Preciso terminar isso, de algum jeito. - Murmurou se levantando da cama, pegando o seu casaco e saindo do apartamento trancando a porta.

Saiu pela rua até o apartamento de Willian onde bateu frenéticamente na porta até ele atender.

-Grell? O que faz aqui? São 2h da manhã e temos trabalho amanhã. - Reclamou ajeitando o óculos. Seu cabelo estava embaraçado e usava uma regata com uma calça de moletom.

-Eu sei, mas preciso que me ajude a terminar de uma vez com esses sonhos. - Suplicou juntando as mãos. Seus óculos foram postos de qualquer jeito, seu cabelo estava bagunçado e usava uma camisola vermelha com o seu casaco por cima, colocou a sapatilha vermelha na presa.

-Veio aqui só pra isso? - Suspirou ranjendo os dentes - Ok. Acho que só assim as coisas vão voltar ao normal.

-Muito obrigado! - Agradesceu aliviado.

-Vou colocar o sapato e pegar meu casaco, entre. - Disse entrando e o ruivo o seguiu.

-Eu não consigo mais aguentar esses sonhos e também não quero ver como termina todo esse drama. - Disse fechando a porta olhando em volta no apartamento, muito arrumado, pensou.

-Vamos ver se achamos essa garota nos arquivos, talvez possamos terminar com esse mistério logo. - Respondeu do quarto trocando a calça e colocando o casaco.

-Talvez. - Respondeu fechando o seu casaco, vermelho, agora havia se tocado que havia mostrado sua camisola para ele.

-Vamos logo, não quero demorar muito nisso. - Disse Willian saindo do quarto pegando as chaves que havia feito cópia escondido.

-Ok. - Respondeu se perguntando quando ele fez aquelas cópias, não questionou apenas o seguiu.

Grell quase caia de sono enquanto andava as vezes se escorando repentinamente em Will que se surpreendia com o toque inesperado, por que estava ajudando o ruivo mesmo? Já sabia muito bem o motivo só não queria aceitar.

-Sutcliff se continuar assim não vamos terminar nunca com isso. - Disse automaticamente, vendo o rosto do ruivo escorado no seu ombro.

-Eu sei Wiru, só um segundinho. - Respondeu suspirando e levantando seu rosto coçando os olhos - Estou muito cansada.

-Percebesse. - Respondeu virando o rosto, achara fofo a cena dele - Vamos logo.

Chegaram, finalmente, até onde ficava os arquivos de todos que já morreram. Procuraram por Lívia por todos os lugares, mas onde tecnicamente deveria estar seu arquivo havia sumido.

-Não vamos conseguir achar nada aqui! - Resmungou Grell quase caindo de sono.

-Acho que sua única solução é continuar dormindo. - Disse Willian se aproximando do ruivo - Desculpe não conseguir te ajudar.

-Tudo bem, vamos pra casa. - Disse se escorando nele e seguindo seus caminhos.

-Eu sinceramente espero que você não me leve de novo em nenhuma dessas aventuras no meio da madrugada. - Disse o moreno após deixar o ruivo em seu apartamento.

-Espero o mesmo, até algumas horas Will. - Deu um beijo em sua bochecha e entrou no apartamento.

-Esta se repetindo de novo. - Murmurou seguindo seu caminho até seu apartamento.


~G.S. x L.H.~


George parou ao lado da porta do quarto de Lívia esperando a garota aparecer, sua convivência havia evoluido muito com suas conversas contínuas e sua convivencia amigável estava começando a aumentar um calor em seu peito só de pensar na garota louca por azul.

-Então você é o novato que cuida de Lívia? - Ouviu virando o rosto vendo um homem um pouco maior que ele de cabelo preto e olhos castanhos, não estava vestido como guarda.

-Sou, George. - Respondeu concentrando sua atenção ao lindo homem a sua frente - E você seria quem?

-Seu pai me paga para ensiná -la as linguas próximas, me chamo Richard. - Respondeu ajeitando seu óculos - É um prazer.

-O prazer foi meu. - Respondeu segurando a respiração.

-George me desculpe o atraso é que hoje é… - Notou a presença do outro homem - Ah! Oi Richard, vejo que já se conheceram. - Sorriu apertando o livro em seu peito - Esqueci de avisar que hoje eu tinha aula.

-Sem problemas. - Respondeu George com um sorriso tierno.

-Vamos estudar no jardim. - Disse Richard conduzindo -os.


~G.S. x L.H.~


-Ambos são encantadores. - Acordou murmurando se sentando na cama - Não sei mais o que pensar.

Olhou a hora percebendo que já era bem terde, estava atrasado para a hora extra. Se levantou do sofá e começou a se arrumar decidindo arrumar sua bagunça quando voltasse.

No trabalho começou a olhar algumas mulheres da ala de enfermagem e recepcionistas, mas nenhuma lhe despertava qualquer interesse como sempre. Se lembrou de Lívia e sentiu seu rosto aquecer quase derrubando sua pequena pilha de papéis.

-Como foi? - Perguntou Will parando do seu lado.

-Foi… - Virou para o moreno, sua voz ficou presa na garganta. Só agora notára a semelhança entre ele e o tal Richard de seu sonho.

-Foi? - Questionou entendendo a reação do ruivo.

-Foi… Você era o Richard. - Soltou num sussurro, não podia acreditar no que havia descoberto.

-Termine os sonhos e venha falar comigo depois. - Respondeu dando meia volta para sua sala deixando Grell transtornado pra trás.

Largou os papéis em cima da mesa e encostou a cabeça nos braços, esperava que não houvesse mais tanto mistério assim tudo voltaria ao normal, adormeceu com esses pensamentos.


~G.S. x L.H.~


Lívia olhava encantada para o ruivo, ele usava um vestido vermelho com detalhes dourados enquanto a garota usava o uniforme dele e tinha seu cabelo preso em um coque.

-Eu não acho que tenha s… - Foi interrompido.

-Você está perfeito! - Exclamou se aproximando dele - Esse vestido não ficava nada bem em mim, mas vermelho com certeza é a sua cor. - Analizava a vestimenta o corpo do outro.

-Você… Acha? - Murmurou realmente envergonhado. Como havia mesmo conseguido entrar no quarto da garota e aceitado fazer isso?

-Eu não acho, tenho certeza! Vestidos são totalmente pra você. - Respondeu mordendo o lábio inferior, ele era realmente lindo.

-Você tão pouco ficou mal no uniforme. - Comentou parando pra olhar melhor Lívia, por mais que as roupas tenham ficado um pouco largas realmente combinaram com a garota.

-Obrigado madame. - Brincou dando uma voltinha se exibindo.

Ambos riram e se jogaram na cama da garota, estavam tão presos dentro de seus mundos e curtindo a compania um do outro que nem perceberam quando adormeceram, lado a lado.


G.S. x L.H.


George andava pelo enorme jardim distraido, avistou Richard sentado em um banco enquanto lia um livro, parecia concentrado.

-Oi. - Comprimentou rindo ao perceber que havia assustado o outro.

-Oi. - Respondeu desviando seu olhar do livro para o ruivo que sorriu simpático, se amaldiçoou por achar tal sorriso tão encantador.

-O que está lendo? - Perguntou se sentando do seu lado.

-Decidi variar um pouco e peguei esse livro com Lívia, é um rômance. - Respondeu tentando focar sua visão no livro.

-Interessante e sobre o que se fala a história? - Perguntou encantado, gostava de rômance já que era o gênero que sua mãe escrevia para ele quando mais novo, ainda tinha guardado alguns livros que ela escreveu pra ele.

-Sobre uma garota que tinha uma fazenda que se apaixona por um dos homens que trabalham lá, ainda não está terminado. - Respondeu fechando o livro.

-Como assim ainda não está terminado? - Não entendeu a colocação.

-Lívia ainda não terminou de escrevê -lo, pediu minha opinião como estudioso e certamente estava bom. Gostaria de ler o restante que ela tem a escrever dessa contagiosa história. - Explicou notando o olhar pensativo do rapaz ao seu lado, havia se encantado com sua beleza, mas não faria nada a respeito, afinal, aquilo era errado.

-Interessante, posso ler? - Perguntou se referindo ao livro.

-Pode, mas me entregue amanhã. Não sei se Lívia se importaria ou não com a sua leitura. - Entregou o objeto nas mãos de George, seus dedos se tocaram fazendo ambos corarem e se afastarem rapidamente.

-Pode deixar. - Deu um minimo sorriso pela aproximação repentina e se retirou, tinha um presentimento estranho em relação à aquela história.

Sua mãe, quando mais nova, aprendeu a ler graças à um padre jovem que se afeiçoou à garota, quando creceu e conheceu seu pai foi obrigada a ir morar nas terras daquele senhor onde criaram sua família, George é o único de sua família que sabia ler já que esse era o mínimo que o senhor feudau permitia de pessoas que podiam saber. Agora lá estava ele lendo o livro de Lívia à luz de velas, olhou para trás para ter certeza de que seu colega de quarto não havia despertado e voltou a leitura.

Sua surpresa foi mais que compreensivel quando chegou ao final, aquilo se tratava totalmente de uma história dele com Lívia! Não era a toa que se sentiu nervoso com tal, afinal, ela gostava dele como homem e não como amigo ou conhecido, isso não podia ter acontecido!


G.S. x L.H.


-Algum problema? - Perguntou olhando para o ruivo.

-Nenhum senhorita. - Respondeu de volta evitando olhar para a imensidão azul que eram os olhos dela.

-Você está estranho, agindo diferente. - Insistiu não entendendo, ele estava agindo como os outros guardas.

-Estou apenas seguindo minhas ordens originais. - Respondeu com pesar.

-Ou seja, não dirigir a palavra a mim a menos que necessário? - Suspirou - Foi alguma coisa que eu fiz? - Silêncio - Alguma coisa que eu falei? - Silêncio - Alguma coisa que te fizeram ou falaram? - Silêncio - Fui eu. O que aconteceu?

-É só que eu acho que nossa convivência pode ir longe demais, além disso não seria bom se seu noivo a visse interagindo com um simples guarda. - Se sentia estranho, muito estranho. Eram como se milhares de facas perfurassem seu coração, havia descoberto à pouco que Lívia tinha um noivo desde pequena quando foi devolver o livro para Richard, ela logo se casaria… Doia.

-Então é isso, você descobriu certas… Verdades. - Abaixou o rosto - É assim como você se sente?

-É o melhor, senhorita. - Seu mundo desabou quando ela simplesmente assentiu e se retirou.


G.S. x L.H.


As chamas se alastravam pelo recinto, o celeiro estava em chamas, as chamas que ele mesmo pôs, estava lá de propósito para por um fim no seu sofrimento. Lívia havia sido assassinada à algum tempo por inimigos de seu marido, seu irmão conseguia fazer o leve das plantações enquanto seu pai já estava melhor, seu cargo havia sido ocupado e seu outro amado estava noivo… Não tinha mais motivos para continuar a viver, só desejava ter sido amado como devia.


~G.S. x L.H.~


Grell acordou caindo da cadeira sentindo sua pele queimar, olhou em volta assustado e notou os olhares dos outros shinigamis, se recompôs e se levantou do chão limpando as roupas. Marchou para a sala de Willian e bateu a porta ao entrar.

-E então? - O moreno perguntou sério.

-O que significa tudo isso? O que significa eu ter essas visões só agora? - Perguntou batendo as mãos na mesa.

-Ela está viva, em algum lugar e você vai encontrá -la. - Respondeu suspirando.

-Esta querendo dizer que…

-Lívia reencarnou, está por ai em algum lugar e você vai encontrá -la de algum jeito. - Olhou para o ruivo sériamente - É realmente ela quem você quer?

-Sinto muito. - Não precisava de responta para entender - Sabe onde ela está?

-Procure no centro de Londres, não é onde estão a maioria dos humanos londrinos? - Se escorou para trás em sua cadeira e fechou os olhos.

-Obrigado. - Quando os abriu viu Grell ajoelhado em sua mesa e escorado em sua cadeira muito perto, seus lábios se tocaram em um toque simples e tão logo surgiu o ruivo partiu - Eu te amo Wiru! - E bateu a porta.

-Eu também te amo Sutcliff. - Tocou os lábios com a ponta dos dedos e suspirou.


G.S. x L.H.


Os olhos verdes percorriam por entre os vários rostos tentando encontrar as características de Lívia em outra pessoa, tinha que achá -la! Andou pelo telhado até a outra casa e se esconde atrás da chaminé ainda observando a rua movimentada, estava cansado e quase desistindo quando avistou olhos azuis brilhantes, ela tinha o cabelo comprido enrolado tão escuro quanto carvão, seu vestido azul com detalhes pretos combinavam com sua aparência e parecia apressada.

A seguiu pelas ruas escondido, onde ela estava indo daquele jeito? Gelou quando a viu entrar em uma loja bastante conhecida por si. Esperou ela sair e entrou no lugar.

-O que a garota queria? - Foi diréto podendo ver o grisalho atrás do balcão com seu sorriso de sempre.

-Eu mantenho sigilo as informações de meus clientes hihi. - Respondeu dando as costas para o ruivo.

-Ela não foi sua cliente, - A voz feminina surgiu antes que Grell pudesse responder - foi minha.

-Melody! - O ruivo se aproximou da garota - Quem era ela e o que queria com você?

-Louie Hanly, uma jovem de 18 anos que conheci em minha viagem, ela queria respostas para certos sonhos que estava tendo ultimamente.

-Que tipo de sonhos? - Perguntou apreenssivo.

-Disse que via a vida de uma garota chamada Lívia, aparentemente. - Deu de ombros.

-Onde essa garota mora? - Grell sabia que havia encontrado quem procurava, assim que recebeu o endereço saiu correndo da loja se despedindo.

-Porque respondeu ele? - Questionou Undertaker bufando - Eu queria ver eles se enrolando mais.

-Acho que esses séculos separados já são o suficiente para eles. - Melody revirou os olhos - Se fosse o contrário você também não iria gostar de enrolação.

-É, você esta certa.

Grell parou na frente da casa escura e suspirou, era ali onde encontraria suas respostas… Mas estava horrível! Olheiras horríveis e provavelmente estava com bafo além de ter passado pouca maquiagem naquele dia por causa da preguiça, estava horrível!

-Posso te ajudar? - Uma garotinha parada à sua frente perguntou. Ela era pequena comparada com outras crianças da sua idade, seu cabelo enrolado rosa preso em um rabo de cavalo deixando a franja solta perto dos enormes olhos verdes, seu vertido era preto com alguns laços rosas e arrastava uma boneca de pano ruiva consigo… Lívia já tinha uma família nessa vida?

-E-eu gostaria de falar com Louie Hanly. - Disse meio sem jeito, ela não podia ser filha de Lívia! A mulher parecia ter entre 18 a 20 anos e a criança tinha 5 anos no mínimo, não era possível.

-Ah! Ela é minha irmã mais velha, esta no jardim, senhorita. - A garotinha respondeu educadamente, que tipo de criança era aquela?

-Obrigado mocinha. - Disse se afastando da garotinha aliviado, não tinha com o que se preocupar.

-Até moça! -A garota acenou com um sorriso no rosto, desde quando existiam crianças que gostassem dele? Não tinha o que contestar já que ela é irmã de Lívia nessa vida.

Correu até o jardim nos fundos da casa e avistou a mulher sentada em baixo de uma àrvore lendo, isso o fez se lembrar da primeira época deles juntos quando ela escreveu sobre eles, foi um sentimento nostálgico muito bom. Se aproximou cuidadosamente dela não querendo chamar sua atenção ainda, sentiu seu rosto esquentar e tomou toda a coragem que lhe havia sobrado.

-Você é linda nessa vida também. - Ela literalmente deu um salto do banco que estava sentada e olhou assustada para ele, havia perdido toda a coragem que tinha acumulado durante todo o caminho até ali.

-George… - Murmurou se aproximando dele - Você é a pessoa dos meus sonhos!

-Ãh ha?! - Pronto, havia perdido toda a compostura e quase derretido vivo, estava tão nervoso.

-D-digo, eu sonhei com George. - Refez a fala com seu rosto vermelho também - Eu sonhei com o antigo você.

-Eu também sonhei com a antiga você, Lívia. - Disse mexendo no cabelo - Você continua linda, desculpa te decepssionar.

-Na verdade… - Olhou para ele parecendo o analizar logo sorrindo - Você está bem melhor nessa época, eu disse que vermelho combinava com você.

-Eu não me arrumei direito e meio que vim pra cá nas pressas, quero dizer, não foi planejada a minha visita pra hoje, mas eu estava louca pra te ver logo… - Sorriu sem jeito abaixando um pouco a cabeça - Eu me chamo Grell Sutcliff.

-Louie Hanly, mas eu acho que você já sabia pra ter conseguido me achar. - Abraçou mais o livro no peito - Acho que vamos nos dar bem nessa época também.

"E em todas as outras que estão por vir." Grell pensou consigo mesmo já sentindo a sensação característica de felicidade se apoderando do seu ser, era ótimo se sentir assim.



The End


Notas Finais


My Melody: https://www.spiritfanfiction.com/historia/my-melody-9755259

Olha eu aqui de novo! Enfim, eu adorei escrever essa história sobre reencarnação e destino e pá! E antes que me encham dizendo que eu deveria escrever Grell no feminino eu vou continuar escrevendo no masculino porquê fica mais fácil pra mim, mas toda vez que ele se referir a si mesmo vai ser no feminino, entenderam? Não vou mudar só por causa de gente chata 😝

Mas quem não se importa e favoritou ou comentou alguma crítica legal ou só elogiou mesmo só tenho uma coisa pra dizer pra essas pessoas... MUITO OBRIGADO! AMO VOCÊS! BJS! 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...