1. Spirit Fanfics >
  2. Another note:o caso dos assasinatos em los angeles >
  3. Ryuzaki

História Another note:o caso dos assasinatos em los angeles - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


AEEEEEE,VOLTEI,desculpa pelo sumiço ae caro leitores masas,eu sumi essa semana por causa de coisas pessoai,estava enrrolado na facul e acabei esquecende dessa historia,mais hoje lembrei de vocês
(Kkkkkkkk,sou do mal mermo)hoje e o começo de um novo capitulo,então,aproveitem

Lembrando que estou trazendo a historia do livro pra quem não tem condições de comprar,se não curtiram,reclaman com os autores

Boa leiura ❤❤❤

Capítulo 7 - Ryuzaki


Fanfic / Fanfiction Another note:o caso dos assasinatos em los angeles - Capítulo 7 - Ryuzaki

Ryuzaki

L tinha ganhado um grau de hostilidade de outros detetives, e com inveja lhe chamaram de detetive ermitão, ou de detetive do computador, mas nada disso é uma representação precisa da realidade. Naomi Misora veio também a pensar em L como o detetive do quarto, mas na verdade, L era exatamente o oposto, muito ativo e agressivo individualmente. Embora tivesse absolutamente nenhum interesse em convenções sociais, certamente não era o tipo de detetive que mantinha o silėncio em um quarto e se recusava a sair da sombra. Ele é bem conhecido entre os três principais detetives de pós-guerra, L, Eraldo Coil e Danuve, foram, ao mesmo tempo a mesma pessoa. Certamente quem lê estas pág inas tem a certeza de saber... embora não soubessem que L encetou uma luta com o real e verdadeiro Danuve e Eraldo Coil onde foi o vencedor, recuperando suas identidades por detetives. Os detalhes dessa guerra entre detetives ficam para uma outra ocasião, mas havia muito mais além destes trės nomes, L tinha muitas outras identidades como detetive. Eu não tenho idéia de quantos, mas era almenos um valor três vezes maior. E pequenas partes deles eram detetives bastante conhecidos - de fato, aqueles que lêem estas páginas sabem que ele apareceu depois de Kira se denominando por exemplo de Ryuzaki ou Hideki Ryuga. Člaro, Naomi Misora não tinha como saber, mas na minha opinião, o nome do L era, para ele, apenas um de muitos. Ele nunca tinha qualquer ligação direta com sua identidade, ele nunca tinha pensado em si mesmo como L - era apenaso mais famoso e influente da identidade de muitos detetives que tinha usado durante a vida. Nome que teve sua utilidade, mas desprovido de mistério. L tinha um nome real de que não sabia, e ninguém nunca vai saber, mas um nome que só ele sabia que ele nunca havia dito. Algumas vezes gostaria de saber, eu mesmo nunca soube exatamente qual nome estava escrito no Death Note.

Ironicamente

Seu próprio nome foi quem o matou.



Ryuzaki... - disse Naomi Misora olhando para o cartão negro que Ihe havia sido entregue sem se preocupar em esconder os suspeitos.

Rue Ryuzaki, certo?

- Sim. Rue Ryuzaki - disse o homem no mesmo tom casual. Seus grandes olhos estavam apontando para ela atravessados por circulos escuros, e pouco a sua altura.

Eles se mudaram para fora do quarto até a sala da casa de Believe Bridesmaid. Sentaram-se frente a frente em um sofă caro. Ryuzaki estava sentado com os joelhos para cima e braços em torno deles. Misora pensou que era um pouco infantil, mas por tal momento Ryuzaki obviamente não era uma criança, parecia um pouco per turbado. O fato dela não poder comentar sobre isso foi porque ele estava bem crescido. Para escapar do silėncio constrangedor, Misora olhou novamente para o bilhete: Rue Ryezaki: detetive.

-De acordo com isto, você é um detetive?

-Sim, eu sou.

-Você quer dizer... um detetive particular?

-Não, esse termo não é muito preciso. A palavra "privado" soa como se levasse consigo um excesso de egoismo neurótico... você poderia dizer que eu não sou um detetive privado - um detetive sem ego.

- Eu entendi.

Em outras palavras, ele não tinha licença. Se ela tivesse uma caneta, escreveria "idiota" no bilhete, mas infelizmente, não havia meios para escrever no bilhete, por isso decidiu colocá-lo sobre a mesa o mais rápido possivel, como se estivesse sujo.

- Assim, Ryuzaki... deixe-me perguntar de novo, exatamente o que está fazendo aqui?

-A mesma coisa que você está fazendo. Estou investigando - disse Ryuzaki sem a menormudança de expressão.

Seus olhos de aro em preto, não piscavam. Era perturbador.

Fui contratado pelos pais do dono da casa, os pais do Sr. Bridesmaid e estou a realizar um inquérito sobre o assassinato. Me parece que você esta aqui mais ou menos por alguma razão,


Notas Finais


Hoje vai ser so isso galera,tenho que resolver algumas coisas,então...e isso,hoje a tarde vai ter outro capitulo e hoje de noite uma historia nova que vou criar,tamo junto cachorreira

E nois arrombados


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...