História Another Side - Capítulo 10


Escrita por: e ThalyArmy

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Black Pink, Blackpink, Bts, Chimchim, Chimichimi, Elliot, Fin, Hosek, Jenmin, Jennie, Jeon, J-hope, Jimin, Jimin-ah, Jiminie, Jimin-ssi, Jin, Jinsoo, Jisoo, Jungkook, Jungkook-ah, Jungkook-ssi, Kook, Law & Order Svu, Law And Order Svu, Lisa, Melinda, Min Yoongi, Minsuga, Namjoon, Olívia, Park, Park Jimin, Rap Monster, Rose, Suga, Tae, Taehyung, Vi-ssi, Vlisa, Yoongi
Visualizações 65
Palavras 2.338
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi @s tudo bom? Espero que sim... Bom mais um capitulo maravilhoso para os melhores leitores.. Bom hoje teremos surpresas... Obrigado por tudo beijos..

Capítulo 10 - Capitulo 10


Fanfic / Fanfiction Another Side - Capítulo 10 - Capitulo 10

Capítulo 10

Estava a centimetros dele, mas por um segundo senti medo de tocá-lo... - Minhas sorancelhas juntas e senti o silencio naquele comodo ficar ainda maior...

Calado, esperava que ele me respondesse! - Mas ele nem ao menos se mexia! - Continuava imóvel... Encolhido e ainda de cabeça baixa. - Pior para mim, que não conseguia nem ao menos ver seu rosto...

Então começo a char que ouvi coisas! - Ele não poderia ter dado risada... - Por que ele iria rir?! - E assustadoramente daquele jeito!

- Jimin? - O chamei mais uma vez - Então o vi lentamente virar o rosto para mim... - Pude ver seu rosto ainda vazio e as lagrimas ainda estavam ali... - Pude silenciosamente respirar fundo...

"Definitivamente estou ouvindo coisas!" - Pensei passando a mão no cabelo, jogando os fios para trás...

- Eu já volto. Também preciso de um copo de água agora... - Jin falou saindo rapidamente do escritorio. - Deixando o menor sozinho.

Ao ouvir a porta ser fechada - Jimin se lançou no chão! - Encostando o rosto por completo no carpete do tapete - Elevou as mãos aos cabeços, os apertando em ira! - "Idiota! Idiota!" - Se xinchava em pensamento! Enquanto apertava os dentes cerrados, quase os quebrando na boca!

"Você precisa lembrar... Precisa lembrar!" - Continuava.

- Eu preciso... Eu... Preciso... Me lembrar... - Sussurrava para si mesmo, se controlando aos poucos... - Deixando a força das mãos se esvair junto com a raiva de si mesmo... - Soltando os cabelos lentamente enquanto encarava a janela ao seu lado... - Aquele lindo jardim...

Seus olhos voltaram a ficar vazios... - Era como se aquelas petalas esvaziassem sua alma... - Como um papel de parede que te tira por uns instantes da realidade... E te fazem apenas observar... Apenas, observar... Nada mais...

O vazio... E o silencio... - Tem sido as melhores compania desde que tudo comessou... - As pessoas, mesmo que proximas, não tem feito bem ao menor... - Ficar só, era seu remedio para as feridas... Mesmo que provisoriamente.

Fechou forte os olhos ao ouvir a porta se abrir atras de si. - Sabia que seria o irmão com o copo dágua e mais conversas - Mas no fundo do peito, não desmerecendo dele, mas queria que fosse Suga a estar ali... - Ao menos não tocaria mais naquele assunto... - Continuou imovel no chão olhando as flores...

- Por que está sozinho titiu Jiminie? - A voz doce de sua pequena sobrinha lhe surpreendeu.

Retiro o que pensei sobre Suga... - Ela era a pessoa mais doce e pura do mundo... - Virei o rosto lentamente até ela, com um pequeno sorriso no rosto, não queria que ela percebesse que estava triste.

- Eu não estou mais sozinho, agora estou com a garota mais linda do mundo. - Jimin falou cheio do aegyo, fazendo ela sorrir.

- Por que não vamos brincar no jardim? - Falei me erguendo um pouco, ficandos entado, mais proximo do tamanho dela.

- Bom eu não ia comentar nada, mas, achei que tinha esquecido que combinou de brincar comigo quando chegasse. - Lily falou esperta, guarda tudo!

- Eu falei? - Jimin perguntou franzindo as sobrancelhas de um jeito fofo para a menina que confirmou balançando a cabeça... - Mas realemente estava confuso, não se lembrava de ter dito nada a ela... Não se lembrava nem de tê-la visto antes de sair... - Agora encarou o chão aflito...

- Você disse: Quando voltar... Vamos brincar juntos e... - A menina pausou vendo Jimin a olhar ainda buscando na memória...

- Ainda falou... Que se você se atrasasse, iria me trazer um pirulito como pedido de desculpas! - Falou com as mãozinhas na cintura! - Eu lhe daria um sorriso enorme por achar aquilo mais fofo doque as maria chiquinhas que ela estava usando - Mas tudo o que senti foi um calafrio por sentir algo no meu bolso direito...

Arregalei os olhos levando lentamente minh mão até ele... - Antrei no bolso e fechei os olhos... - Quando tirei ela gritou euforica!!!!

- Meu pirulito!! - Dando pulinhos ela lançou a mão nele o pegando rapidamente! - Sorrindo como se tivesse ganhando um tesouro!

Mas Jimin ainda continuava com a mão estendida em um completo transe - "Eu... Não me lembro de nada disso..." - Pensava em desespero... - "O que está contecendo comigo?" - Seus olhos se encheram e se não fosse pela pequena ali a sua frente, não sei o que faria consigo mesmo!

Sentiu sua mão ser puxada e saiu de seu transe encarando a pequena com a boca toda suja e lambusada a sua frente.

- Vamos logo! - Falou o fazendo levantar e a acompanhar para o quintal da casa.

O soltou e foi procurar uma bola - Futebol era a brincadeira preferida deles e Jimin era seu companheiro predileto de bagunças... - Não por ser o tio mais jovem - Mas por ainda ter seu jeito inocentemente infantil na maioria das vezes... - A deixando confortável.

Jimin levantou a cabeça, tentando manter as lagrimas de nervoso em seus olhos - Respirando fundo... - " Por que isso está acontecendo comigo?"

Seus pensamentos foram bloqueados por uma bolada bem no meio da cara! - Logo caiu sentado com os olhos delatados e assustados para a pequena que ria boba pelo acidente, não tão acidental assim!

- Vamos jogar tio Jiminie! - Gritou jogando o palito do pirulito devorado fora e agora vendo o maior se colocar de pé, não tendo escolhas, a não ser seder a vontade da pequena sobrinha, antes que lhe tacase outra coisa!

Antes que se desse conta, estava rindo com a sobrinha desengonçada - E sentia seu espirito leve... - Eram momentos de paz.

A alguns metros, Jin os observava da porta - Não teve coragem para subir ao encontro do irmão - E vê-lo sorrir era algo... Sem palavras...

Jin.. - A voz de sua esposa o despertou de seus pensamentos... Mas permaneceu olhando-o brincar.

- Eu Estraguei tudo amor... A conversa foi horrivel! Eu não sabia o que falar... Fiz ele sofrer de novo. - Sua voz saiu sofrida e dura... Respirando fundo olhando para o alto... - Sentia lagrimas em seus olhos... - Logo os braços de sua amada estavam envolvidos em sua cintura o confortando...

- Fque calmo meu amor... Fique calmo. - Sua voz o acalamva junto dos carinhos que despositva... - Logo o beijou o ombro, onde pode alcançar...

- Sabíamos que não seria fácil, mas, não podemos perder a esperança. - Sempre com as palavras certas, o viu olhá-la nos olhos.

- Eu sei.. - Respondeu lhe dando um selinho.

Um silencio se fez... - Apreciavam a cena dos dois rindo e brincando.

- Eu queria vê-lo assim sempre... - Jin iniciou agarrado a esposa sem tirar os olhos dos dois.

- Quero a paz dele de volta. - Ao dizer isso, sentiu a cabeça de sua esposa repolsar na sua, colando a testa o olhando nos olhos...

- Vamos conseguir. - Firme, ela disse o fazendo dar um meio sorriso.

Jin se lembrou da risada que escutou segundos atrás e pensou em contar a esposa... - A olhou por alguns segundos e logo ela percebeu que pensava no que diser.

- O que foi? - Perguntou esperta.

- Não foi nada... É que... - Pensou mais um pouco, olhando para Jimin e se perguntando se reamente ouviu algo.

- O que foi meu amor? - Insistia agora preocupada...

- Eu posso está ficando louco mais... Depois da conversa, eu, pude jurar que ouvi o Jimin rir. - Ao ouvir aquilo, viu Jisoo se encolher estranhando suas palavras...

- Como assim? Rir? Rir?

- Sim. Ouvi uma risada estranha quando estava saindo, e... Ele estava chorando segundos atrás! Eu... Acho que não estou legal para enfrentrar essa conversa com ele... Eu... Não sei se consigo. - Jin ficava vermelho a medida que falava sem pausa.

- Ei...Ei... Calma. - Sua esposa lhe calou com seus delicados dedos pausados nos carnudos labios do moreno. - Logo o viu baixar os ombros respirando fundo...

- Por que não entramos e tomamos um chá bem quentinho? - Com um sorriso lindo e os olhos fechados como uma fina linda, a bela o olhou, acalamndo seu espirito. - Então com ela adentrou a casa.

Jimin os viram entrar - E pelo que conhece o irmão, pode vê-lo triste... - Respirou fundo por estar cansado de traser toda essa escuridão a sua familia...

"Até quando?" - Se perguntou.

- Tio!

- Oi meu amor!

- Se concentra! Ou vou te jogar outra bola! Dessa vez bem na cabeça! - A pequena disse o vendo dilatar os olhos fingindo ter medo dela! - Logo a pequena riu achando engraçado a encenação.

- Quem sabe assim tio Jiminie, seus parafusos voltam para o lugar... - Falou ainda rindo, mais ainda ao vê-lo girar os olhos bufando...

- Até que não seria uma má ideia... - Suspirou.

- Agora vamos, joga logo! - Gritou agitando a menina que logo voltou ao jogo.

……. $$$$........

Eu caminhei até minha sala - Me surpreendendo ao abrir a porta e encontrar minha Umma sentada em minha sala.

Há última vez que nos vimos foi a 1 ano atrás - Somos duas pessoas muito ocupadas - Quase nunca se falávamos. - Apesar de tudo que passamos, somos amigas e…. Eu a amo.

- Umma, que surpresa. - Falei com um sorriso, e ela fez o mesmo.

Pensei na hipótese de Lisa ter ligado para ela, e pedido que vinhese me ver ou algo assim. Mas descartei a lembrar que estava perto do aniversário do meu Appa, “que descanse em paz”, e ela sempre vinha me ver, gostava de passar essa data comigo, e com minha irmã. - Uma data a qual compramos um bolo e depois vamos ao túmulo dele, e… é uma tradição idiota. Mas minha Umma faz questão de fazer isso por todos os anos. Tenho que entender os sentimentos dela, e se isso faz ele se sentir bem, então...

- Sentiu minha falta meu amor? - Perguntou minha Umma sorrindo.

- Claro, Sr. Khrys. - Falei ironica, me sentando junto dela.

- Não nos vemos a tanto tempo... Já estava com saudades - Sua voz era cinsera e isso me comoveu por alguns segundos.

- Mas me conte tudo! Como você está? E sua irmã? Sua amiga Lisa... ?

- Calma mãe eu vou te contar tudo, só que não agora. Porque eu estou em horário de trabalho. - Falei sendo mais educada possível.

- Tudo bem. E como vai seu emprego , vejo que está com aparência de cansada, e deve está já que sempre se deu muito ao seu trabalho. - Ela falava me analisando toda!

Minha Umma sempre achou ruim, eu dedicar todo meu tempo no meu serviço. Também nunca quis me apoiar em minha profissão, ela acha loucura, e também perigoso. E de fato é, afinal lido com psicopatas, sociopatas, estrupadores, pedófilos, e vários outros. Mas mesmo assim, amo meu serviço. Eu sei que posso não está no emprego dos sonhos, mas, quando você tem uma motivação ele se torna tudo o que mais importa.

- Eu estou bem Umma, não se preocupe. - Falei sorrindo.

- Detetive Jennie, o capitão Fin quer você na sala dele agora disse que é importante. - Disse Granger entrando na sala. - Logo se encolheu ao ver que estava com visitas.

- Sem problemas, eu já vou. - Logo a vi sair e nos colocamos de pé.

“O capitão Fin quer me ver? - Pensei enquanto abraçava rapidamente minha Umma. - "Meu coração está a mil por hora, será que ele descobriu que falei com Jin? Isso não pode acontecer! "

- Bom... Tenho que voltar ao trabalho. - Disse com um sorriso sem jeito por despedi-la.

- Sem problemas amor. - Ela tratou de demosntrar não se importar.

- Pode ir lá para casa, não vou demorar, e Rose deve chegar primeiro. - Falei sorrindo, então a companhei até a porta.

Depois que a levei até a porta, fui até a sala do capitão, bati e ele pediu que eu entrasse.

- Capitão desculpe a demora eu fui levar minha Umma até a porta. - Falei me sentando.

- Sem problemas. Eu te chamei aqui porque contratei um novo psicologo e quero que fale um pouco com ele. - Fin disse me encarando.

“Ótimo agora eu tenho que testa os psicólogos. - Ele não faz ideia do quanto eu queria correr daquela sala! Eu não estou bem para isso... Poderia dercobrir algo... Eu não sei se posso fazer isso... “ - Um sorriso de confirmação disfarçava meu desespero interior.

- Otimo, ele está na sala dele. E depois que acabar, pode ir embora. - Fin disse sendo uma ordem. E apenas concordei com a cabeça, depois sai da sala indo ao local onde encontraria o tal "novo psicologo".

Respirei fundo e bati na porta, ouvi uma voz masculina dizendo que eu podia entrar então assim eu fiz.

- Boa noite sou a detetive…

- Jennie, e é um prazer te conhecer. - Um homem alto se colocou de pé me fazendo sentir-me uma anã a sua frente... - Com uma covinha muito fofa no rosto sorriu para mim me estendendo a mão e um cumprimento educadamente amigável. - Logo o dei a mão e sentamos.

- Sabe você tem uma fixa de inveja. - Ele disse ainda com aquele sorriso e aquela covinha que me dei conta estar olhando faz uns segundos...

- Obrigado, apenas faço meu trabalho. - Falei sorrindo.

- E muito bem pelo visto. Fez faculdade de direito, curso de enfermagem. Uma das melhores detetives do estado, quase 99% dos casos resolvidos! Wow... - Continuou, ainda encarando minha fixa. - Ainda sorria sem jeito.

- Bom, agora que já sabe tudo sobre mim, posso saber seu nome? - Perguntei voltando a olhá-lo. - Logo o vi colocar a fixa na mesa e me deixar sem ar com apenas um olhar dentro dos olhos...

- Me desculpe a indelicadeza... Meu nome é Kim Namjoon, mas pode me chamar apenas de Namjoon.


Notas Finais


O que acharam? Não esqueçam de comentar, e se gostarem Favorite.. Beijos até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...