1. Spirit Fanfics >
  2. Anseios de Sobrevivência >
  3. Dupla de Oito

História Anseios de Sobrevivência - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Oie
Antes de tudo, obrigado pelos 11 favoritos, fico feliz que estejam gostando
Vou admitir que enrolei um pouco com esse capítulo por que estava de mau dele, mas acho que consegui deixar ele legal
Espero que goste
Boa leitura❤

Capítulo 8 - Dupla de Oito


Fanfic / Fanfiction Anseios de Sobrevivência - Capítulo 8 - Dupla de Oito

Ainda Dia 10 depois dos zumbis:

Assim que soltei o portão e estávamos todos seguros corri pra ver Hoseok, corremos muito e, por mais que o Hobi saiba lidar bem com a asma, acho que foi de mais, eu mesmo mal consigo respirar. Assim que me aproximo vejo ele ja tomando o remédio e puxando o ar com força e aliviado, seu rosto está um pouco vermelho, foi quase, suspiro um pouco mais tranquilo e olho em volta pra ver se estão todos inteiros. Yoongi está ofegante se sentando no chão, conto todas as outras 6 pessoas além de mim, ta certo... Espera, acho que tem algo de errado... Olho em volta e reparo que estamos em 8 (boa Taehyung, não sabe contar), tem 2 desconhecidos entre nós, um baixo com uma camiseta branca e uma calça jeans rasgada, o outro é mais alto com uma blusa preta e calça; ambos estão sérios olhando para todos nós preocupados, foram eles quem levantaram o portão para entrarmos.

—Alguém foi mordido? —o mais baixo da dupla questiona, olho para Jihyo que está sentada suada no chão.

—Estão todos bem? —pergunta cansada e com a respiração falha, logo se levantando— deixem-me ver.

A moça vem até mim e Hoseok, mostramos nossos braços e pernas, nada, Hope está com alguns roxos pelos braços de ter esbarrado nas coisas enquanto corríamos, desastrado; Yoongi sentado no chão também não tem nada, só algum arranhados nos tornozelos, em seguida ela vai até Taemin, esse está cheio de pequenos cortes, ralados e roxos, mas nenhuma mordida, ele e o irmão caíram em umas latas de lixo enquanto estávamos fugindo e quase foram pegos pelos zumbis. A Park por ultimo chega em Jeongin, ele está sentado mais afastado de todos, "Jeongin, me deixe ver você" pede e o outro a responde com apenas um "Vai ver os outros" arrogante, esse filho da puta foi infectado.

—Eu já vi os outros, chegou sua vez, vamos Jeongin, não me dê trabalho —Jihyo insiste.

—Me deixa em paz —responde, antes que eu saísse do meu lugar para meter a mão na cara dele, vejo que a dupla desconhecidos estão o fitando nada contentes, continuo ao ladi de Hoseok.

—Por que eu não posso te ver? —a moça pergunta.

—Por que não pode acreditar em mim? —retruca arrogante e então vejo os 2 se aproximarem.

—Principezinho —o mais baixo fala sério e ameaçador— sabe aquele moço forte ali? —mostra o seu parceiro— Eu e ele estamos faz bastante tempo sobrevivendo aqui fora, pra hesitar em estourar a cabeça de um principezinho que quer fazer graça, então seja decente e deixa a moça te ver.

Eu tenho plena certeza de que Jeongin é o dobro do tamanho desse cara, mas ele é assustador e ainda falou tão sério e ameaçador que o Lee se encolheu (gostei dele), os desconhecidos sussurram algo no ouvido um do outro, não faço ideia do que seja, mas o menor se afastou do outro um pouco corado. Kai então se levanta com um pouco de dificuldade, agora podemos ver o que aconteceu, ele não está mordido e sim com um puta corte na panturrilha, também parece ter torcido o pé, Jihyo ficou assustada em ver aquilo, a hora que o Lee caiu por cima daquela lata de lixo isso deve ter acontecido, "Caralho Kai! Como você queria esconder isso de mim? Anda eu preciso fazer algo!" ela fala  imediatamente esticando a perna do outro para cuidar do ferimento.

—Por favor, não fale alto —o alto da dupla pede à moça, é a primeira vez que o ouço falar, tem uma voz suave— atrai eles.

—M-me desculpe —ela fala— Taemin, me ajude.

A enfermeira então começa a pedir que Taemin pegue diversas coisas que iria usar pra fazer o curativo no irmão mais velho; enquanto isso, vejo o mais baixo dos desconhecidos fechar todas as persianas da janela, me aproximo para espiar o que está acontecendo do lado de fora, está bem caótico, os zumbis estão andando de um lado pro outro, fazendo barulho e principalmente batendo contra o portão e contra a janela, alguns parecem tentar mordê-la. "Cuidado, não sabemos se eles conseguem quebrar o vidro" o mais baixo avisa e eu me afasto minimamente, se quebrar fudeu, "Obrigado por ter aberto o portão pra nós" agradeço e olho para Hoseok, ele e Yoongi estão conversando, não sei o que seria de nós se não tivessem ajudado, "não há de quê" o outro diz e assiste seu parceiro se aproximar.

—Sou Kim Taehyung —me apresento— aquela moça é a Park Jihyo, Lee Taemin e Lee Jeongin —aponto para os três mencionados e depois para os que sobraram— o menor é Min Yoongi e o outro Jung Hoseok.

—Sou Park Jimin —ele se apresenta e olha para o alto ao seu lado.

—Jeon Jungkook —fala.

—Vocês vieram de onde? —Jimin pergunta.

—Moramos em um prédio da cidade, saímos pra pegar alimentos, mas as coisas deram errado —explico.

—Vieram pegar recursos à pé? —questiona confuso.

—Não, não, estavamos com uma caminhonete, não deu tempo de subir nela, sabe —digo e o outro assente.

—O que devemos fazer agora? —pergunto.

—... —os dois se olham— Não sei, por enquanto só esperar nossos amiguinhos do lado de fora acalmarem.

...

Jihyo logo terminou o curativo em Jeongin, enquanto isso Hoseok pegou todos os remédios que tinhamos que pegar, encheu sua bolsa e a bolsa da Park (vi Jimin e Jungkook também pegarem algumas coisas), depois ficamos sem nada pra fazer além de esperar e conversar um pouco. Jung ficou um bom tempo apenas sentado no balcão sozinho, decido ir irrita-lo como sempre, pego uns 5 pacotes de camisinha e jogo em sua frente, Hope me encara envergonhado, "leva isso pra mais tarde" digo e pisco para o mais velho, ele revira os olhos e então começa a rir olhando pra algo atrás de mim... Merda... Me viro e dou de cara com o Jimin me olhando chocado com a mão em frente à boca.

—... —o encaro, devo estar com uma cara ótima, boa Taehyung, só passa vergonha— Desculpa, eu não sabia que vocês namoravam —o menor fala e começa a rir.

—Ele está brincando —Hoseok fala.

—Não é nada oficial —digo e o Park faz que entendeu— Aliás —pego uma das camisinhas— Toma uma pra você também —entrego pra ele— Usa com o seu tatuado.

—O que? —o Park me olha surpreso— Não, não temos nada —ele recusa colocando o objeto no balcão.

—Ele é hetero? —Jung pergunta, ai ai esse curioso.

—Não, é que somos só amigos mesmo... Por que você não perguntou se eu sou hetero? —o mais baixo questiona.

—Porque você claramente não é —respondo.

—Caramba, sou tão óbvio assim? —assentimos juntos em resposta.

—Enfim, querida poc, leve essa camisinha como meu pedido de amizade —enfio o pacote em um dos zipers da bolsa.

—Ah, obrigado, eu aceito, já que você colocou na minha bolsa —Park dá de ombros e Hobi ri de nós dois.

Continuamos conversando, o Jimin é bem divertido e um pouco parecido comigo, logo Yoongi se aproxima, Hoseok enfia as 4 camisinhas na bolsa pra esconde-las de Min, Ji aproveita e se afasta com Jungkook e Jihyo. Nós três ficamos batendo papo, após um tempo todos os 8 estavamos jogando conversa fora nos fundos da farmácia. Jimin e Jungkook falaram sobre ser muito importante fazer silêncio para não atrair os infectados, Jihyo comentou que é bom usarmos roupas compridas, Taemin disse que estava com medo, Yoongi reclamou que estava cansado e dolorido, Hoseok falou sobre economizar energia (tipo descansar, não ficar se mexendo muito), eu comentei sobre termos de ser bem resistentes e ágeis e Jeongin ficou quieto, raramente dizia algo.

—Por que vocês continuam falando disso? —Kai pergunta do nada, resolveu falar, que coisa.

—Porque estamos tentando sobreviver, talvez por isso —Yoon responde sem paciência.

—Não vale a pena, vamos morrer de qualquer jeito —o outro comenta, sinto uma subita vontade soca-lo, Jimin também não parece nada satisfeito.

—Tem algum outro comentário positivo, Lee? —a Park questiona e Jeongin apenas nega— Pois bem, vamos voltar ao assunto anterior...

Voltamos a discutir as possibilidades tranquilamente, no final a melhor idéia que tivemos foi esperar os infectados acalmaram e distanciarem, então um grupo sai com o carro dos "Jikook" (é um bom nome pra chamar essa dupla) para a nossa caminhonete, coloca os carrinhos na "caçamba" e volta pra buscar o resto, então nós 8 nos dividimos entre os carros e voltamos para o prédio. Jimin e Jungkook decidiram ir com a gente, eles estão procurando a família de Jeon, Taemin falou que o seu pai tinha contato com algumas outras comunidades, os dois ficaram interessados em saber mais sobre isso, eles são legais, é ótimo ter mais gente com cérebro por perto.

Com o plano já feito não tinha muito mais o que fazer além de esperar nossos amiguinhos do lado de fora se acalmarem, entrei em um dos corredores e fiquei sentado no chão encostado em uma prateleira, apenas descansando, Hoseok logo vem até mim e se deita com a cabeça em meu colo, não falamos nada, apenas ficamos naquela posição por um tempo com eu acariciando seus cabelos macios. Eu amo muito esse homem, mesmo que eu não quisesse que ele viesse, fico feliz de tê-lo aqui. Yoongi entra no corredor e nos observa assim, Hobi se senta ao meu lado e chamamos Min para ficar junto.

O mais baixo apenas nos olha tímido e começa a virar para sair e nos deixar sozinhos, "deita aqui" Jung fala mostrando o proprio colo, o outro da meia volta e se deita no chão, me ajeito colocando a cabeça no ombro de Hoseok, ficamos nós 3 nessa posição. O menor fica deitado nos encarando de baixo, fico feliz de ter Yoongi aqui também, ele é me passa uma boa tranquilidade, não como Hoseok, mas é bom te-lo perto, não dizemos nada, apenas nos olhamos carinhosos. Começo a acariciar os fios negros de Min, Hobi faz o mesmo, cabelo macio, não demora muito para ele fechar os olhos pegar no sono, sorrio vendo que Yoon realmente dormiu.

Por um momento foi como se não existisse mais nada, como se nós três estivéssemos em um lugar diferente e só nosso, olho para Jung e o mesmo rapidamente encosta nossos lábios, demos um pequeno beijo e logo separamos, mas é o suficiente para me fazer abrir um sorriso e esfregar meu rosto contra o ombro alheio, um pouco envergonhado.

—Kim Taehyung, o homem que enfrenta zumbis e fica boiolinha por causa de um beijo —o outro comenta rindo.

—Me deixa —faço bico e volto a me concentrar em acariciar os cabelos de Yoongi.

...

Passou-se mais uma hora e estou ficando com fome, comemos alguns docinhos e bolinhos que tem na farmácia, mas obviamente não foi o suficiente. Fiquei igual Jimin checando sempre as janelas, eles lá fora parecem estar mais calmos e dispersos, o Park acha melhor esperar um pouco mais, ficamos 30 minutos esperando mais um pouco e então Jihyo avisa que já poderíamos ir, rapidamente nos juntamos nos fundos pra discutir quem vai e quem fica agora que estamos em 8. Precisamos considerar que precisamos de pessoas que aguentem levantar um carrinho de super mercado cheio e também que possa bater naqueles zumbis.

—Ok, vamos por método de eliminação, quem não quer ir?  —Taemin pergunta olhando para todos.

—O Jeongin —Jihyo fala o óbvio e o dito cujo apenas olha pra baixo, emburrado.

—O Hoseok —digo e o outro me olha confuso— Se precisarmos correr você pode ficar com falta de ar —Jung ia retrucar, mas falo por cima— além de que você não é forte.

—Ta ta, quem mais fica? —Jung questiona.

—O Jimin —Jungkook fala recebendo um olhar de estranhamento do parceiro.

—Como assim eu? —o menor diz olhando para o outro.

—Se der algum problema aqui, precisa ter alguém —Jeon responde.

—E por que eu? —questiona um pouco bravo.

—Porque sim —o mais alto fala ignorando.

—Certo, alguém mais quer ficar? —Jihyo pergunta.

—Eu posso ficar? —Yoongi pergunta, ele já tinha comentado comigo e com Hobi que não queria ter de sair e lutar contra os infectados, também que não sabia nem porquê havia se inscrito pra vir.

—Claro, querido —ela responde tranquila— então ficamos divididos em grupos de 4, Eu, Jungkook, Taehyung e Taemin saímos enquanto Jeongin, Yoongi, Hoseok e Jimin esperam.

—Eu -... —o Park ia dizer algo, mas JK coloca o dedo indicador nos lábios alheios e sussurra algo em seu ouvido— é bom você voltar inteiro —responde em voz alta, ui ui o que foi isso? Fala que não tem nada, mas ficam nessa química.

Com tudo decidido, fomos até o entrada prontos pra sair, sinto meu sangue gelar, todos parecem muito nervosos e apreensivos, tudo pode dar errado assim que abrirmos os portão, Jimin e Hoseok vão abri-lo para nós passarmos, melhor ir logo com isso, eu odeio sentir com medo. A porta estava prestes a ser levantada quando Kai gritou chamando Taemin, todos levamos um susto e o mais novo vai até ele rapidamente, porra! O mais alto o entrega uma glock (sabia que ele estava armado) e diz algo que não ouço, Tae o agradece e da um abraço apertado no irmão, só então pega a arma e volta à nossa formação. "Jeongin disse que você sabe usar" falou o Lee me entregando a glock, eu a pego e devolvo seu cano, caramba, faz tempo que não toco em uma dessas... Melhor não pensar muito nisso.

Park e Jung então levantam o portão e nós 4 passamos rapidamente por baixo, a passagem se fecha e ficamos presos para o lado de fora, é agora. Os infectados obviamente ouviram, mas estam dispersos e não tão próximos, sem perder tempo corremos para o carro, um infectado chega até mim,  num reflexo o chuto fazendo que se afaste e bata contra um outro, entro rapidamente do banco de co-piloto, Jihyo e Taemin batem em um outro doente e entram no banco do passageiro, enquanto isso Jungkook corre desviando e entra como motorista, com todos dentro do carro Jeon da partida e saí atropelando vários doentes que estavam no caminho, nos distanciamos bem rápido, passamos umas 2 ruas com os doentes nos perseguindo.

—Onde vocês estavam? —Jeon pergunta ainda dirigindo pra longe... Eu não lembro, eu saí desesperado, não fui guardando o lugar pra onde a gente ia, olhei para os 2 atrás, Taemin coça a cabeça desviando o olhar, Jihyo observa em volta aprentemente tentando se localizar.

—Não sabemos —digo e o motorista para o carro abismado.

—Porra, lembram o nome da rua pelo menos? Ou do mercado não sei —questiona, eu não lembro, porra estamos fodidos, devia ter levado o Hoseok, ele tem a memória boa.

—Compre bem —Taemin responde e olha em volta, tem alguns infectados indo até o carro bem rápido— acho que se dermos a volta no quarteirão e irmos reto a gente chega.

Voltamos a nos mover, Jungkook segue as instruções e dirige com cuidado entre os infectados, os evitando ao máximo, mas ainda assim atropelando alguns sem querer, logo começamos a seguir pelos locais que passamos correndo antes, agora parece ter menos infectados, deve ser porque eles tenham nos seguido e agora estão em outro lugar. Falo para Jeon virar em uma rua que reconheci e continuamos mais alguns quarteirões até encontrar o mercado novamente, tem ainda uns 4 doentes por perto, estacionamos o carro ao lado da caminhonete e descemos rapidamente, o primeiro que chegar em mim vai levar um tiro (me sinto em um videogame só que sem a parte divertida).

Saímos do veículo e fomos até os carrinhos de compra, vai dar muito trabalho tirar coisa por coisa, será que conseguimos enfiar os 2 inteiros na "caçamba"? O Lee abre a parte de trás da caminhonete para facilitar e então nós quatro começamos a levantar o primeiro carrinho, tentamos ergue-lo uma primeira vez e não vai, é mais pesado do que imaginava, mas na segunda vez conseguimos subir e o colocar encima da caminhonete. Esse pouco tempo que demoramos para carregar os alimentos foi o suficiente para 3 dos infectados se aproximarem; Jihyo usa o taco de Basebol para acertar um deles, ele cambaleia pra trás e logo é atingido por Taemin, a moça o ataca com mais uma pancada na cabeça do morto que cai no chão, mas continua se arrastando, o Lee então finaliza batendo com o cano contra a cabeça do zumbi, o crânio da criatura amassa respingando sangue na dupla e este para de se mover.

Enquanto os dois enfrentavam aquele doente um outro vem,correndo até mim, no susto o chuto para manter distância, mas ele insiste em voltar a me atacar, rapidamente aponto a glock para sua cabeça me preparando para atirar, quando ia apertar o gatilho o infectado chega correndo esticando os braços, ele me segura e eu erro o tiro, minhas mãos vão para o peito do zumbi e eu tento o manter longe de mim, o rosto dessa coisa está ensanguentado com a pele arranhada como se tivesse se arrastado no asfalto, um dos olhos está fora de órbita e o outro parece estar me mirando desesperadamente, posso ver isso que um dia foi um homem salivar e tentar me morder, assustado, o empurro mais uma vez. Ouço apenas 2 disparos e sangue vindo em minha direção, o doente está no chão imóvel, com um buraco abaixo do olho e outro no peito, olho para trás e vejo Jungkook com uma pistola na mão, porra essa foi quase. 

Me recomponho e atiro na terceira ameaça que havia se aproximado do capô da caminhonete. Para completar o fato de que não se pode ter um segundo de descanso nesse caralho, o quarto infectado chega em nós logo indo pra cima de Taemin, Jihyo não perde tempo e o acerta com o taco, Jungkook em seguida atira acertando logo na testa do zumbi, o deixando imóvel rapidamente antes que eu pudesse fazer algo. O som dos disparos parece ter atraído novos doentes que estão virando a esquina, melhor sermos rápidos, juntamos para erguer o segundo carrinho e rapidamente o posicionamos e fechamos a "caçamba". Certo, agora é só ir embora, Jihyo corre para o banco de motorista da caminhonete, Jungkook volta para o carro e eu o sigo, Taemin se recusa a entrar.

—Anda Taemin, entra logo! —a Park chama abrindo a porta do copiloto.

—Me desculpa... —o mais novo fala e começa a chorar, paro o que estava fazendo para prestar atenção, a jaqueta dele está cheia de sangue, principalmente em uma manga.

—Garoto, entra na porra do carro! —Jihyo grita mais uma vez enquanto olha em volta com medo dos infectados que estão se aproximando.

—Desculpa, me desculpa.. —o Lee está chorando sem parar e sem sair do lugar, o que deu nele? O vejo tirar a jaqueta, é mais fina do que parece, assim que ele revela os braços eu entendo o motivo das lágrimas e dos pedidos de desculpa. Ele está sangrando pelo antebraço esquerdo, com uma mordida bem desenhada no local, da pra notar as veias estarem bem marcadas se se espalhando rapidamente e empalidecendo o garoto, Taemin foi infectado e não temos o que fazer.

Não me contenho e começo a chorar. O mais novo coloca a jaqueta no chão do banco de co-piloto e fecha a porta da caminhonete em prantos, Jihyo também chorando apenas o observa. Taeminie... Por que você? Você nunca fez nada de ruim, sempre foi uma ótima pessoa... Eu faço menção em sair do carro, mas jungkook coloca a mão no meu ombro, nós não podemos fazer nada, não tem o que fazer, não vale a pena sair do carro agora, os outros infectados estão cada fez mais perto. Desabo em lágrimas, isso não pode estar acontecendo... Em meio a todo o meu desespero, ouço Taemin do lado de fora, pedindo entre soluços: "Digam ao meu irmão que eu o amo". Olho para Taemin pelo vidro e o assisto sair correndo e entrando em um beco, eu apenas não consigo parar de chorar, por que ele? Eu devia ter o protegido, se ele estivesse com a glock e não eu...

Ainda dia 10

Olho em volta, eles são em 6, cinco homens e uma mulher, todos parecem muito cansados, do jeito que corriam, faz sentido estarem assim, mas quem são eles e de onde surgiram? Olho para Jungkook, ele me olha de volta tão confuso quanto eu, ah ótimo, o que fazemos agora? Volto a observar os outros, eles estão em silêncio, cada um em seu canto, todos bem ofegantes, "Alguém foi mordido?" pergunto com o máximo de coragem que consegui juntar, "estão todos bem? Deixe me ver" a moça pergunta se levantando, visivelmente exausta. Ela passa olhando um por um e todos mostram a ela seus braços e pernas, uns estão mais machucados que outros, mas nenhum está mordido, tudo ocorre bem até chegar no último.

—Jeongin, me deixe ver você —ela diz gentil, mas por sua voz dá pra ver que ele é uma pessoa difícil.

—Vai ver os outros —responde arrogante, eu estava certo, que chato, sendo grosso sem motivo com ela.

—Eu já vi os outros, chegou sua vez, vamos Jeongin, não me dê trabalho —a moça insiste claramente cansada e sem saco para isso.

—Me deixa em paz —fala rude, qual o problema dele? Deve ter sido mordido, isso está me dando nos nervos, não sabe a gravidade da situação? Ta brincando com a cara de todo mundo?

—Por que eu não posso te ver? —ela pergunta passando a mão pela testa sem paciência, ele está infectado e tentando esconder isso, se esse Jeongin não parar de ser insuportável eu vou lá fazer questão de ver a mordida dele e o matar.

—Por que não pode acreditar em mim? —retruca arrogante, AH VAI TOMAR NO CU... Me aproximo, Jeon me segue.

—Principezinho —digo estressado— sabe aquele moço forte ali? —aponto para JK, ele bota mais medo que eu— Eu e ele estamos faz bastante tempo sobrevivendo aqui fora, pra hesitar em estourar a cabeça de um principezinho que quer fazer graça, então seja decente e deixa a moça te ver.

Me distancio um pouco e Jeon sussurra no meu ouvido "O que foi isso?" , "Eu odeio gente burra" respondo em seu ouvido, "Ele é o dobro do seu tamanho" JK comenta, "É só um bebê chorão" retruco, "Você é assustador " o mais alto fala ainda no meu ouvido, "sério?" pergunto, "Sim, achei bem sexy" ele pisca pra mim, por um momento eu so olho para o outro desacreditado, "Não é hora disso" digo e me afasto para encerrar essa conversa... Jeon Jungkook... Não tenho nem comentários sobre isso... O desagradável então finalmente deixou que a moça o analisasse, ele não está mordido e sim machucado na panturrilha, é um rasgo feio, porra, como ele conseguiu fazer isso com a perna? Deve estar doendo de mais.

—Caralho Kai! Como você queria esconder isso de mim? Anda eu preciso fazer algo!—ela fala esticando a perna do outro.

—Por favor, não fale alto, atrai eles —Jungkook a avisa do risco de ficar gritando por aí.

—M-me desculpe —a moça olha para Jeon meio envergonhada— Taemin, me ajude.

Enquanto ela cuidava do parceiro e um outro garoto (Taemin eu acho) a ajudava eu aproveitei para ir até as grandes janelas da frente, os infectados estão batendo contra o vidro meio agitados, abaixo as persianas rapidamente e as fecho, tomara que eles parem de ficar contra o vidro, agora que não nos vêem, para não quebrar. Nisso um dos caras se aproxima, o bronzeado da altura do JK, ele espia a janela, "Cuidado, não sabemos se eles conseguem quebrar o vidro" aviso e o vejo se afastar um pouco, "Obrigado por ter aberto o portão pra nós" ele agradece, "não há de quê" falo sorrindo um pouco, logo Jeon se junta a nós.

—Sou Kim Taehyung —o desconhecido se apresenta— aquela moça é a Park Jihyo, Lee Taemin e Lee Jeongin —aponta para a moça, o ajudante e o desagradável machucado, depois indica os outros dois que sobraram— o menor é Min Yoongi e o outro Jung Hoseok.

—Sou Park Jimin —me apresento e então olho para Jungkook esperando que diga seu nome.

—Jeon Jungkook —fala.

—Vocês vieram de onde? —questiono curioso, se estiverem em alguma comunidade pode ser que a família de JK esteja lá também.

—Moramos em um prédio da cidade, saímos pra pegar alimentos, mas as coisas deram errado —explica.

—Vieram pegar recursos à pé? —pergunto confuso, é uma péssima estratégia.

—Não, não, estávamos com uma caminhonete, não deu tempo de subir nela, sabe —faz sentido, tinham muitos zumbis atrás deles.

—O que devemos fazer agora? —Taehyung questiona.

—... —olho para Jeon— Não sei, por enquanto só esperar nossos amiguinhos do lado de fora acalmarem.

...

Passou um tempo e a Jihyo finalmente terminou de cuidar do ferimento de Jeongin, parece que ele torceu o tornozelo também, mas o que importa é que agora estão todos bem... É estranho estar com mais gente do que apenas eu e JK, Jeon também parece estranhar isso, nos acostumamos a ter apenas um ao outro por esses 6 dias... Caramba é tão pouco, mas parece tanto... Ando pelos corredores e pego alguns remédios pra dor, aspirina, pomadas para machucado, antibiótico e algumas gases, guardo tudo na bolsa e fico perambulando pensativo, pego alguns hidratantes labiais e coloco na bolsa, aproveito e passo na minha boca... Eu vou pensar na minha boca no meio do fim do mundo, coloco os hidratantes no lugar e levo só um.

Fico vagando pelos corredores até que vejo Hoseok do lado de dentro do balcão enquanto Taehyung está indo até ele com algo em mãos. Estava me aproximando pra conversar um pouco com eles quando, ouvi o Kim dizer "leva isso pra mais tarde", ele estava colocando várias camisinhas no balcão e pelo jeito não me viu se aproximar por trás, já o Jung estava me vendo o que o deixou bastante constrangido, porra, que hora pra eu aparecer, apenas coloquei a mão contra a boca para me impedir de rir. Não demora muito pro mais alto virar e me ver, a cara dele é a de alguém que foi pego fazendo algo de errado.

—Desculpa, eu não sabia que vocês namoravam —É a única coisa que consigo falar antes de começar a rir de nervoso, ai mano, olha eu empatando foda.

—Ele está brincando —Hoseok diz.

—Não é nada oficial —Tae explica e eu assinto com a cabeça— Aliás —vejo ele pegar uma das camisinhas— Toma uma pra você também —o Kim me entrega... O que? O que eu vou fazer com isso?— Usa com o seu tatuado.

—O que? —arregalo os olhos— Não, não temos nada —recuso o presente o devolvendo para o balcão.

—Ele é hetero? —Jung pergunta curioso.

—Não, é que somos só amigos mesmo... —Por que perguntaram direto dele?— Por que você não perguntou se eu sou hetero?

—Porque você claramente não é —Kim responde.

—Caramba, sou tão óbvio assim? —penso alto de mais e os dois assentem, nossa...

—Enfim, querida poc, leve essa camisinha como meu pedido de amizade —Taehyung fala colocando o objeto na minha mochila.

—Ah, obrigado —digo meio contra gosto— eu aceito, já que você colocou na minha bolsa —dou de ombros e Jung apenas ri da nossa situação.

Nós 3 ficamos um tempo apenas conversando descontraídos, Taehyung é muito legal, Hoseok também, parecem bem juntos, shippo. Logo chegou Yoongi, a primeira reação de Jung foi esconder as camisinhas, os dois ficaram nervosos com a chegada do quarto integrante... Shippo, aproveito a chegada do Min e os deixo sozinhos pra procurar Jungkook, ele ta sumido. O encontro conversando com a Jihyo nos fundos, rapidamente me junto a eles, "Jihyo, esse é o Jimin" Jeon me apresenta e eu e ela nos cumprimentamos, o que eles estavam fazendo aqui longe de todo mundo? "Ela é enfermeira" JK comenta, "Você mostrou o seu corte pra ela?" pergunto, "Não, eu não tiro a camisa pra qualquer um, ta achando que sou o que?" o mais novo coloca a mão no peito ofendido, a moça apenas ri.

—Eu posso ver como ficaram os pontos? —ela pergunta gentil.

Jungkook levanta sua blusa preta mostrando os pontos que tem no peito (não só os pontos, mas também seu belo abs, ai minha pressão garoto, não faz isso), agora ja estão bem cicatrizados, Jihyo aproxima o rosto do local, eu fico bem apreensivo( o que ela vai fazer?), Mas logo se afasta, "Estão meio tortinhos, mas pra alguém que não fez enfermagem, é muito bom" ela comenta, "faz quantos dias que fez os pontos?" pergunta olhando para mim, "Quatro" respondo um pouco direto de mais, "Nossa, o Jeon está se recuperando muito bem então, daqui uma semana mais ou menos acho que já dá pra tirar os pontos" a enfermeira comenta, "Pode abaixar a blusa, querido" ela diz e JK obedece... "Querido"...

Ficamos um tempo falando sobre como cuidar de ferimentos e logo foi chegando mais gente, no final todos os 8 estavam nos fundos batendo papo e discutindo sobre o que faríamos para sair daqui, fico menos estressado agora que estamos todos juntos. Eu e Jk explicamos que precisa de muito silêncio para conseguir passar pelos infectados, Jihyo falou que é bom usarmos roupas compridas para evitar contato, Taemin e Yoongi só reclamaram de estarem estarem com com medo e com dor, Hoseok disse sobre precisar de bastante descanso, o Tae comentou que é bom estar preparado fisicamente também e aquele Jeongin não falou nada, só respondia algumas coisas, mas em geral não interagia.

—Por que vocês continuam falando disso? —o Lee mais velho fala algo finalmente.

—Porque estamos tentando sobreviver, talvez por isso —Yoongi responde ácido.

—Não vale a pena, vamos morrer de qualquer jeito —Jeongin abre a boca a boca mais uma vez e, como previsto, só sai merda.

—Tem algum outro comentário positivo, Lee? —a enfermeira questiona e o outro apenas nega— Pois bem, vamos voltar ao assunto anterior...

Voltamos a discutir as idéias e no final chegamos a um plano, esperar os zumbis acalmarem, um grupo sai com o nosso carro, eles vão até a caminhonete, pegam os recursos, voltam pra buscar os que ficaram e então vamos todos embora nos dois carros. Enquanto conversavamos Jihyo questionou se nós queríamos ir com eles, foi então que eu expliquei sobre estarmos procurando a família de JK, Taemin disse que no prédio estão apenas os moradores não entrou ninguém de fora, mas que seu pai tem contato com outras comunidades, isso talvez nos ajude a descobrir onde eles estão, decidimos aceitar o convite.

Bom, agora nos resta esperar, o grupo foi dispersando e cada um foi para um canto descansar enquanto esperamos, fiquei sentado perto da janela encostado na parede, Jeon ficou um tempo ainda falando com a Park, vejo ele vir até mim e se sentar ao meu lado, "por que você tá emburrado?" o mais alto questiona, "não estou emburrado" respondo, ele dá de ombros e ficamos em silêncio. O barulho dos infectados do lado de fora me incomoda, eles estão gemendo e grunhindo, eu estou estranhamente mais estressado que o normal... Foi aquele Jeongin? Ou a Jihyo? Não tem motivo pra eu ficar bravo com a enfermeira, deve ter sido só aquele Lee.

Sinto Jungkook puxar a minha cabeça para seu ombro, "O que você ta fazendo?" pergunto, "Deita" o outro fala e eu obedeço, logo os dedos cumpridos dele adentram meu cabelo fazendo um carinho delicado, gosto do toque dele, meus ombros relaxam e eu fecho os olhos tentando não pensar em mais nada, me sinto um pouco mais calmo, me aproximo ainda mais de Jeon. "Vão achar que estamos namorando" comento ainda de olhos fechados, "e nós estamos?" Jk pergunta e eu nego "então o problema é deles" completa acariciando minha orelha, nossa isso é bom. Estava tudo bem, até que levei um susto quando o mais novo, do nada, enfiou o dedo no meu ouvido, "Ah Jungkook" o repreendo abrindo os olhos e vendo o outro rir, esse chato... Adoro vê-lo sorrir, seus olhinhos encolhidos, os dentes de fora... Sinto minhas bochechas esquentarem e volto a me deitar em seu ombro.

Passam alguns segundos e percebo a mão dele fazendo menção de adentrar meu ouvido novamente, "nem pensar" o repreendo ainda de olhos fechados e ouço o outro rir, seguro a mão livre de JK e a acaricio, delicadamente contornando as tatuagens com os meus dígitos. Fico assim apoiado em Jeon, ele é tão confortável e seguro, acabo cochilando, só acordo quando ouço os passos de alguém por perto, abro os olhos e reparo que estou deitado no chão com a cabeça no colo de JK. Me sento rapidamente e coço a cabeça, tem um monte de tranças no meu cabelo, as desmancho facilmente e Jungkook faz um bico ao ver isso, acho que foi ele quem fez, "Desculpa" digo.

...

Passaram-se mais uma hora, estou começando a ficar com fome, alguns comeram as coisinhas que tem na farmácia, mas imagino que mesmo assim estejamos todos famintos. Fico checando sempre as janelas para saber se os infectados estão mais calmos e, para a nossa sorte, eles estão, mas pra garantir peço que esperemos mais, após uns 30 minutos avisei Jihyo que já poderíamos sair com mais segurança, o céu está nublado, tenho medo que comece a chover e deixe eles agitados. A moça chama todos para os fundos e começamos a decidir quem vai e quem fica, precisam ir os mais fortes e ágeis.

—Ok, vamos por método de eliminação, quem não quer ir?  —Taemin pergunta olhando para todos.

—O Jeongin —Jihyo fala o óbvio e o mais alto apenas olha pra baixo, emburrado.

—O Hoseok —Taehyung fala e recebe um olhar de reprovação do Jung— Se precisarmos correr você pode ficar com falta de ar —Hoseok ia dizer algo, mas o outro foi mais rapido— além de que você não é forte.

—Ta ta, quem mais fica? —Jung questiona um pouco descontente.

—O Jimin —Jungkook fala... Espera, eu? Por que eu?

—Como assim eu? —pergunto olhando confuso para Jeon.

—Se der algum problema aqui, precisa ter alguém —ele responde decidido.

—E por que eu? —questiono um pouco alterado.

—Porque sim —o mais alto fala me ignorando.

—Certo, alguém mais quer ficar? —Jihyo diz.

—Eu posso ficar? —Yoongi pergunta tranquilo, acho que tudo bem se forem so 4, o Min é magrinho.

—Claro, querido —a moça confirma— então ficamos divididos em grupos de 4, Eu, Jungkook, Taehyung e Taemin saímos enquanto Jeongin, Yoongi, Hoseok e Jimin esperam.

—Eu -... —ia protestar, mas JK coloca o dedo indicador nos meus lábios, fico um pouco sem jeito com o ato do outro, o mais novo se aproxima do meu ouvido e começa a sussurrar.

—Por favor, fique aqui —ele pede sério, Jungkook não costuma falar assim.

—É bom você voltar inteiro —falo em voz alta e o olho igualmente sério, estamos juntos faz tantos dias, é estranho pensar em separar.

Com tudo decidido os quatro foram para frente da farmácia, eu e Hoseok vamos levantar o portão pra que eles passem mais rápido, estou nervoso, pode tudo dar errado e os infectados atacarem todos nós assim que abrirmos o portão, é bom eles 4 conseguirem, se algo acontecer com Jeon eu não vou me perdoar de ter o deixado ir sem mim. Estávamos prestes a liberar a passagem quando Jeongin chama Taemin, que susto, ele quase gritou o garoto, o irmão se aproxima e o mais velho lhe entrega uma glock, porra, por que não fez isso antes? O Lee mais novo agradece e volta para onde estava, trocando rapidamente de arma com Taehyung, não entendo o que o menor fala para o outro.

Levantamos o portão e os 4 finalmente passam para o lado exterior, fechamos a passagem e eu corri para a janela na intenção de vê-los, o grupo é rapidamente notado pelos infectados, eles correm para entrar no carro o mais rápido possível. Assisto todos se abrigarem no veículo e então saírem do pequeno estacionamento e sumirem da minha vista, suspiro e finalmente me separo do vidro, por favor que tudo dê certo. Muitos zumbis os seguiram ou tentaram (não alcançariam por serem mais lerdos que um carro) isso nos dá vantagem de ter menos próximos da farmácia pra quando o grupo voltar.

Bom, agora precisamos apenas esperar que todos os 4 voltem; Hoseok, Yoongi e Jeongin ficam sentados na frente do estabelecimento apreensivos enquanto eu fiquei inquieto andando de um lado pro outro. A minha "andança" durou por volta de 5 minutos até eu ser interrompido pela pessoa mais legal do nosso grupo, "Para de ficar indo de um lado pro outro, ta me dando nos nervos" Jeongin reclama, "Você também me da nos nervos e nem por isso to mandando você parar de existir" retruco estressado, "Você saberia o nervoso que eu estou passando se o seu irmão estivesse à beira da morte" o outro fala arrogante, ah sério isso?

—Ah realmente, meu irmão não está à beira da morte, ele já morreu —respondo com lágrimas nos olhos— você não consegue ser gentil por um segundo?

—De que vale a gentileza? —questiona.

—Ah vale o suficiente pra eu não enfiar a minha mão na sua cara! —digo me aproximando do outro.

—Meninos não briguem —Hoseok fala.

—Cala boca você, a conversa não chegou em ti —o Lee fala e Yoongi faz uma expressão de descontente.

—Jeongin por que você não cala a boca? Tava tudo muito bom antes de você abrir ela —Min comenta.

—Ah agora sou eu o errado? A gente nem conhece aqueles dois, e se o plano deles for nos separar em menos para nos matar? —o mais alto fala se referindo a mim e Jungkook.

—Escuta aqui —o puxo pela gola— a gente salvou a porra da sua vida levantando aquele portão pra vocês entrarem e agora o Jungkook está arriscando a vida dele pra ajudar vocês mais uma vez, da pra ser menos ingrato?! —o solto e vou para o lado oposto da farmácia.

Não sou obrigado a aguentar esse tipo de coisa, como se só o bonitinho estivesse preocupado! Ahrg! Melhor evitar ficar gritando, me encolhi próximo a uma prateleira de produtos pra cabelo, talvez eu devesse levar um desses pra lavar o cavelo. Ignoro o shampoo e apenas fico quietinho. Me sinto sozinho mais uma vez, quando Jeon não está comigo eu me sinto nervoso, parece que ele vai desaparecer ou fazer igual minha família... Caramba eu sinto tanta falta deles, sei que estão melhores do que eu, mas queria te-los aqui, por que não me esperaram? Algumas lágrimas escorrem, as limpo rapidamente, não quero chorar agora.

Ouço alguns passos se aproximando, "Jimin? Você ta bem?" é Yoongi, ele vem até mim e se senta ao meu lado, "Estou" respondo respirando fundo e o outro assente, "Não liga pro Jeongin, ele tem neurônios faltando" comenta balançando a cabeça em negação, "Eu sei disso, só... Não estou com paciência" digo, "Entendo, nunca estou com paciência pra nada" Min brinca. Logo Hoseok se junta a nós alegando que não quer ficar com o Lee, "você deve estar bem preocupado, com o Taehyung e tudo" falo para o Jung e o mesmo assente, "Também me preocupo com ele" Yoon comenta com um olhar distante, eu e o alto o encaramos, "A-ah, nos conhecemos hoje, mas ele parece muito legal, e-eu me preocupo" Min se explica rapidamente, olho para Hoseok, mas ele não parece com ciúmes, parece achar fofo.

Passam mais alguns minutos e nós voltamos para a entrada, ficando próximos do desagradável, ninguém se atreve a falar nada, antes assim do que com o Lee falando merda. Me sento ao lado da janela e fico constantemente a olhando e esperando que os outros voltem; os infectados, que antes estavam por todos os lados, foram embora, restando apenas 2, um está apenas se arrastando, sem conseguir mexer a parte inferior, enquanto o outro anda muito mais lentamente que os outros e está constantemente se esfregando na parede. Em uma das espiadas vejo finalmente o nosso carro e uma caminhonete se aproximarem e estacionarem em frente à farmácia, uma euforia me invade rapidamente e eu aviso os outros que eles chegaram.

Eu e Hoseok levantamos o portão e três entram, Jihyo, Taehyung e Jungkook, continuamos segurando a passagem para Taemin, ele ficou no carro? É então que Taehyung vira para trás com lágrimas nos olhos e apenas diz "pode fechar", nesse momento eu entendi o que havia acontecido.



Notas Finais


É isso, espero que tenha gostado
Desculpa qualquer erro
Até o próximo capítulo

Musicas
Serendipity: https://youtu.be/gSsCZJM6OG0
Heather: https://youtu.be/GPUg7n8-M6o


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...