1. Spirit Fanfics >
  2. Antes da Guerra >
  3. Capítulo Único

História Antes da Guerra - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo Único


A guerra estava prestes a eclodir, as nações estavam a todo vapor se preparando ao máximo para lutar. Só se falava sobre isso onde quer que fosse. O planejamento e a organização de todos os setores eram minuciosamente conferidos pelos jounins responsáveis, a Hokage mesmo tendo acabado de se recuperar da destruição de Konoha onde dera tudo de si, já tinha mais uma bomba em mãos para controlar.  

Como chunin especialista em armas ninjas fui designada para contabilizar o estoque de armamento. Mesmo tendo trabalhado com isso praticamente uma vida inteira, olhar aquela quantidade de variadas armas a minha frente só tornava a guerra ainda mais real. Era notável a complexidade do que enfrentaríamos, mas como ninjas todos nós daríamos o nosso melhor.  

Era noite quando eu me virei para trancar o galpão, sentia a tensão em minhas costas implorar por um banho quente e confesso pensei em algumas desculpas que poderia dar para as meninas só para não ter que ir ao Churras-Ko. Sei que tinha combinado com elas e que era importante ter um momento como esse em meio ao caos que estava todo o resto, mas estava cansada e realmente no momento só pensava em um bom banho e sua cama macia para descansar. 

Obviamente suas amigas a conheciam muito bem, porque assim que se virou deu de cara com Ino parada sorridente. Suspirei derrotada, era claro que não conseguiria se livrar delas tão cedo.  

- Imaginei que fosse tentar fugir, por isso vim para te acompanhar. - O sorriso cínico no rosto da amiga só aumentou ao ver o meu desânimo.  

- Que bom que me conhecem bem. As meninas foram na frente?  

- Sim, Sakura, Hinata e Shiho foram garantir um bom lugar.  

- Entendo.  

- Acredita que os garotos ficaram chateados por não serem convidados e decidiram ir também, só que separados? - Ela falou incrédula. Se os garotos estariam lá, então Neji também estaria. Segurei o sorriso que insistia em aparecer sempre que eu pensava nele.  

- Você acha mesmo que Choji perderia qualquer oportunidade de comer? - Perguntei dando risada.  

- Eu sei, mas poxa era uma noite de G-A-R-O-T-A-S, eles que marcassem em outro lugar.  

- Até parece que você não está animada para ver o Sai. - Revirei os olhos enquanto ela corava. O caminho foi curto já que o galpão ficava próximo ao centro comercial, assim que chegamos e tiramos nossos calçados fomos guiadas até uma mesa mais reservada onde já estavam Sakura, Hinata, Shiho e para minha completa surpresa Tsunade e Shizune.  

- Finalmente chegaram! - Tsunade gritou, visivelmente bêbada. - Vem sentem aqui do meu lado, vai mais para lá Shizune. - Observei ela empurrar a amiga para o lado. Me sentei ao lado da Hokage e logo ela colocou seu braço sobre meus ombros.  

- Já pedimos, vocês estavam demorando. - Hinata falou baixinho.  

- Tudo bem, tive que completar uns relatórios antes de vir, por isso demorei. - Justifiquei.  

- Mentira, ela pensava em fugir. - Ino dedurou. Todos os olhares se viraram para mim.  

- Também, mas a história dos relatórios é verdade. - Não tinha sentido em mentir já que elas me conheciam muito bem.  

- Viu só Shizune, essa geração de ninjas que temos são tão aplicados. - Tsunade comentou.  

- Sim Hokage, todos são muito empenhados. - Shizune concordou, percebi quando ela puxou o copo de Tsunade e trocou o saquê por água, me contive para não rir, duvidava que isso seria suficiente para fazer a Hokage parar de beber. 

Apesar de não ter desejado vir, não me arrependi. Foi uma noite bem divertida, mas a melhor hora foi quando os garotos chegaram e pediram uma mesa do lado da nossa. O olhar surpreso de todos ao ver a Hokage junto de nós foi impagável.  

Já era tarde quando começamos a nos despedir, mesmo com os protestos da Hokage que queria levar aquela reunião para um lugar mais agitado. Na mesa do lado os garotos imitaram e também se levantaram para irem embora. Apesar de ter o próximo dia de folga, eu realmente precisava de um bom banho. Notei quando aos poucos as pessoas começaram a se afastar então disse um adeus rapidamente e segui o caminho para minha casa.  

- Tenten espere. - Parei imediatamente me virando para encarar Neji.  

- Precisa de algo? - Perguntei, já era tarde e aquele obviamente não era o caminho para a residência dos Hyuga.  

- Posso te acompanhar? - O olhei confusa, Neji nunca fora dado a gentilezas. O que ele queria realmente?  

- Tudo bem. - Concordei desconfiada.  

- Como foi seu dia? - Ele perguntou casualmente.  

- Cansativo, mas a julgar das circunstâncias acredito que de todos tenha sido cansativo.  

- Sim, todos estão bem empenhados em deixar tudo pronto.  

- Fiquei sabendo que você vai ser o responsável para comandar as linhas de frente do clã Hyuga.  

- Realmente não entendo o porquê, Hinata está mais do que qualificada para isso. - Ele parecia não gostar muito da situação.  

- Ela me contou que ficou chateada de início, mas que depois entendeu e agora está tudo bem.  

- Temos que seguir ordens, de qualquer forma. - Ele ficou sério pensativo, permaneci em silêncio enquanto seguíamos o caminho.  

- Você está com medo? - Sua pergunta veio depois de alguns minutos em silêncio e me pegou de surpresa. - Digo, você acha que podemos perder? - Ele olhava para frente pensativo. Observei a lua cheia, o tom perolado era o mesmo dos olhos de Neji.  

- Realmente não sei. Não cheguei a pensar sobre isso, acho que estou focando minha atenção nos preparativos. Você tem medo?  

- Tenho. - Era estranho o ver admitir medo, mas deixei que continuasse. - Tenho confiança que podemos vencer, apenas me pergunto qual será o preço dessa vitória. - Entendi logo de cara o que ele queria dizer.  

- Sim, isso com certeza é algo a se temer. - Chegamos em frente a minha casa, tudo estava escuro, o que significava que meus pais tinham saído em missão.  

- Tenten? - Me virei para olhá-lo, um sorriso pequeno surgiu em seus lábios e admirei sua boca perfeitamente simétrica.  

- Oi? - Perguntei sentindo minhas bochechas corarem.  

- Eu não quero perder você. - Meu coração parou por um momento absorvendo as palavras de Neji.  

- Ham? - Foi a única coisa que saiu de minha boca. Ele sorriu divertido com a minha confusão.  

- Eu amo você, e não quero perdê-la para a guerra. - Novamente meu coração parou de bater, Neji me ama? Ele correspondia aos meus sentimentos? Antes que eu pudesse perceber, me joguei em seus braços o beijando. Ele correspondeu o beijo prontamente, logo suas mãos estavam acariciando minha cintura e as minhas emaranhadas em seu longo cabelo. Quando o ar se fez necessário nos afastamos um pouco, senti meu rosto corar por completo por conta da minha impulsividade.  

- Eu também amo você. - Falei baixinho. Levantei o rosto para ver o dele e o sorriso que tinha em seus lábios me fez derreter ainda com suas mãos em minha cintura. Não queria me separar dele, mas ainda precisava tomar um banho. - Você quer entrar?  

- Seus pais não vão achar ruim? - Ele olhou para casa receoso.  

- Eles saíram em missão, devem voltar só daqui dois dias. Vem. - O puxei para dentro antes que ele dissesse que era melhor ir embora. - Espera um pouco, vou tomar banho e já volto.  

- Tudo bem, eu espero por aqui. 

O observei sentar no sofá da sala e meu coração se acelerou, corri para meu quarto pegando meu pijama e uma toalha e fui para o banheiro do corredor. Tentei demorar o menos possível, mas era difícil com a ansiedade tomando conta, precisava me acalmar. Desliguei o chuveiro e vesti meu pijama, uma camisola curta azul claro, me senti muito exposta e não pensei sobre isso quando peguei no quarto. Agora ou eu saía daquela forma mesmo e fingia que estava tudo bem, ou eu saía de toalha e corria para o quarto. Olhei para o espelho novamente, ah nem era tão curta assim. Respirei fundo criando coragem para sair.  

- Desculpa a demora. - Falei abrindo a porta, ele estava sentado da mesma forma que eu tinha visto antes mas agora sorria abertamente.  

- Não demorou. - Me aproximei me sentando ao seu lado, mas logo seus braços me envolveram me puxando para mais perto. - Seu cheiro é muito bom. - Ele falou dando um beijo no topo da minha cabeça, me aconcheguei mais em seus braços. - Você tem o dia de folga amanhã?  

- Tenho sim, e você?  

- Eu também, só tenho uma reunião a noite com o clã, mas o dia inteiro livre.  

- Quer fazer algo? - Perguntei esperançosa.  

- O que sugere? - Sorri em ver que ele queria.  

- Hum... não sei. - Para falar bem a verdade queria ficar ali sozinha com ele o dia inteiro, sem ninguém para atrapalhar. - Dorme aqui hoje. - Mordi minha língua quando percebi que tinha falado em voz alta. Ele se afastou se virando para me olhar nos olhos, senti meu rosto arder mas sustentei seu olhar.  

- Tem certeza?  

- Sim, dorme aqui comigo.  

- Tudo bem, mas eu também preciso de um banho. - Ele sorriu envergonhado. Me levantei do sofá o puxando junto.  

- Vou pegar roupa limpa para você. - Fui até o quarto dos meus pais e peguei uma camiseta preta e uma calça de moletom preta e levei para ele, indiquei onde era o banheiro e observei fechar a porta. - Ok Tenten respire. - Falei para mim mesmo, fui até meu quarto e agradeci por ser espaçosa e ter comprado minha própria cama de casal, era um dos poucos luxos que eu me permitia ter. Peguei um travesseiro extra e coloquei ao lado do meu, olhei ao redor do quarto procurando por bagunças, mas felizmente só havia umas roupas que logo tratei de guardar.  

- Serviu perfeitamente a roupa. - Me assustei quando vi Neji parado na porta. - Desculpe se te assustei.  

- Tudo bem. - O silêncio surgiu e ficamos nos encarando por um tempo. Ele começou a se aproximar e meu coração acelerava mais e mais. Quando estava próximo o suficiente ele acariciou minhas bochechas.  

- Esperei muito tempo por isso. - Ele sorriu beijando a ponta do meu nariz. Suas mãos desceram pelos meus braços e quando alcançou as minhas entrelaçou ambas. - Viu como encaixa perfeitamente?  

- Uhum... - Ele me olhou sorrindo e foi se aproximando até enfim selar seus lábios nos meus.  

O beijo que começou terno, ambos se conhecendo, se descobrindo, se tornou mais urgente à medida que nossos corpos se colavam mais um no outro. Mesmo quando ficamos ofegantes ele desceu os beijos pelo meu pescoço me deixando arrepiada por onde passava. Eu já sentia o desejo arder por cada centímetro do meu corpo, e soltei um gemido baixo de prazer quando senti suas mãos apertarem minhas coxas desnudas. Rapidamente ele me ergueu em seu colo e eu entrelacei minhas pernas em sua cintura. 

- Eu acho que deveríamos parar...- Ele falou contra meu ombro dando uma mordidinha logo depois. - Mas eu não quero.  

- Muito menos eu... - Não queria nunca mais parar de beijá-lo. - Ah Neji... 

Ele me deitou na cama ainda beijando meu ombro depois voltando pelo meu pescoço, até capturar meus lábios novamente nos seus. Senti ele por cima de mim, nossos corpos tão próximos que podia jurar que nossos corações estavam em sincronia.  

- Você tem certeza que quer continuar? - Ele perguntou me olhando nos olhos.  

- Quero. - Eu não tinha dúvidas quanto ao nosso amor, eu o queria. Eu precisava dele de todas as formas. - Eu te amo Neji, quero você comigo de todas formas. - Ele sorriu e voltou a me beijar.  

Dessa vez suas mãos subiram pelas minhas coxas levantando a camisola pelo caminho, senti sua mão quente em meu abdômen acariciando, me deixando arrepiada. Ele interrompeu o beijo no exato momento que sua mão apertava meu seio, olhou em meus olhos enquanto brincava com meu mamilo enrijecido entre os dedos, mas para minha surpresa eu não senti vergonha. Na verdade, eu queria aquilo, e muito mais. Impaciente eu mesma retirei minha camisola ficando apenas de calcinha, ele me observou atentamente e sorriu quando seus olhos encontraram os meus novamente.  

- Tão linda. - Ele retirou a camiseta, me dando a visão privilegiada de seu abdômen definido. Mordi meu lábio em expectativa, queria tocá-lo. Espalmei minhas mãos em seu peito deslizando dos ombros até o cós da calça. Ele era perfeito.  

- Ainda está muito vestido, Hyuga. - Falei apontando para a calça. Eu já podia ver o volume que tinha ali pelo tecido e estava curiosa para ver pessoalmente.  

- E o que vai fazer a respeito? - Provocou.  

- Hum... - Me levantei da cama e o puxei de pé a minha frente. Beijei seu queixo descendo pelo pescoço, peito, abdômen até parar embaixo do seu umbigo. Me ajoelhei a sua frente sorrindo e com as duas mãos retirei sua calça deixando-o completamente a mostra. Pelas conversas que tive com Ino dava para imaginar mais ou menos o que fazer, tentei ter a confiança ou pelo menos demonstrar que sabia o que fazia quando tomei seu membro em minha mão e comecei a masturba-lo. - Estou fazendo certo Hyuga?  

- Perfeitamente Mitsashi. - Substitui minhas mãos por minha boca e escutei o gemido de Neji assim que o fiz, continuei a chupar seu membro completamente duro. Era enorme e não cabia por completo em minha boca, por isso usei minhas mãos na base enquanto focava minha língua na cabecinha. - Tenten... eu vou... 

- Goza para mim Neji, quero sentir seu gosto. - Falei e depois voltei a chupar. Logo senti os jatos do gozo em minha boca, era levemente amargo. Engoli todo seu gozo sorrindo ao me levantar. Ele me olhava com fascínio.  

- Você é perfeita, me deixe retribuir. - Ele me puxou pela cintura me colocando de quatro sobre a cama e retirando minha calcinha.  Senti sua respiração em minha intimidade e arrepiei por completo. - Já está toda molhadinha me esperando. - Senti sua língua percorrer do meu clitóris até minha entrada, os movimentos me deixaram em êxtase, eu queria rebolar em sua boca, queria mais daquilo. Senti meu corpo trêmulo e logo depois os espasmos do orgasmo me atingiram por completo. Sua língua tomou para si todo meu gozo.  

- Isso é tão bom ... - Gemi ainda sentindo o efeito do orgasmo.  

- Pronta para me receber? - Ele perguntou dando um tapa na minha bunda.  

- Uhum. 

Senti seu membro se encaixar em minha entrada e a pressão que fez ao entrar doeu um pouco, mordi meu lábio para não demonstrar que doía, e ele continuou a me penetrar lentamente. Quando estava por inteiro dentro de mim esperou que eu me acostumasse com seu volume me preenchendo, quando vi que não doía mais comecei a rebolar contra o seu membro, ele logo entendeu que já podia se movimentar.  

Ter Neji dentro de mim com certeza era uma das melhores sensações do universo, ele me preenchia por completo, eu me sentia inteira com ele ali. Os movimentos eram ritmados e ao mesmo tempo que entrava e saía de dentro de mim, sua mão massageava meu clitóris me deixando ainda mais excitada.  

Em meio a gemidos de puro prazer e amor, nos entregamos juntos ao orgasmo. Senti seu gozo se misturar ao meu enquanto respirávamos ofegantes.  

- Eu te amo Tenten. 

- Eu também te amo Neji.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...