História Antes de te dizer adeus - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Hero Fiennes-tiffin, Josephine Langford
Visualizações 1
Palavras 1.256
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Noah --> Hero Fiennes-tiffin,
Tessa --> Josephine Langford
Sr. Johnson --> fica com a vossa imaginação

Capítulo 1 - Este é o sr. Johnson


Acordei cedo, a mãe disse que tinha algo para falar comigo e estou com algum medo, afinal vivo enfiada nesta casa há 18 anos e nunca a vi tão empolgada com uma notícia.

Fiz 18 anos há cerca de 3meses, isso quer dizer que estou disponível no mercado de mulheres.
A sociedade onde vivo ainda é muito antiquada, os homens reinam aqui, e nós mulheres somos tratadas abaixo de cão. Quando chegamos a maioridade a maioria é vendida a homens viúvos velhos ou então são arranjados os casamentos com os filhos deles, tudo depende da condição monetária. Eu vivo numa grande casa, ninguém diria que temos problemas financeiros, mas desde que o meu pai faleceu que só acumulamos dívidas, então mais tarde ou mais cedo algum desses homens virá comprar-me.

 

Alguém bate a porta e corro para a abrir.

 

-Mãe diz-me que não é o que estou a pensar – disse num tom de desespero, o coração quase me saltava pela boca.

-Tessa finalmente - vejo-a com um enorme sorriso – Alguém está interessado em comprar-te. É o senhor Johnson, aquele que tem uma fábrica na entrada da cidade.

-Mãe não! Por favor não me faças isto! – disse em lágrimas.

-Tessa deixa de ser egoísta! – gritou – Ele é muito rico vai tirar-nos da ruina, tu só tens de satisfaze-lo e fazer tudo o que ele mandar para ele ficar contigo.

-Mas…

-Mas nada! Ele vem logo ao fim da tarde para te conhecer e terem a vossa primeira relação, se fores boa ele leva-te. Não me desiludas.

Dito isto ela saiu do meu quarto.

 

O dia chegou. Sabia que um dia viria mas não esperava isso tão cedo, eu não estava pronta.

O protocolo diz que quando um homem pretende comprar uma mulher para a tornar sua esposa tem direito a “experimentá-la”, ou seja, ele tem o direito de ver a mulher nua e ter relações com ela. Caso o satisfaça vai com ele para casa onde permanecem 2 meses até se casarem, para ela o servir como ele bem entender.

Os meus pais tiveram um casamento arranjado, por isso ficaram amigos e tiveram-me a mim, não foi nada destas idiotices. Talvez alguém me matasse se eu dissesse o que penso em relação a este costume ridículo. A única coisa que eu queria era casar por amor, apaixonar-me por um rapaz, casar com ele e termos os nossos filhos… mas em vez disso irei casar com um velho para o servir, basicamente ser escrava dele, e esperar que ele tenha pena de mim. O dinheiro é dado conforme os trabalhos que ele me mandar fazer de limpeza e cozinha, e também o tempo passado com ele na cama que espero que seja pouco, afinal quem é que quer um velho gordo e feio a tocar-lhe nas partes íntimas e a violentá-las? Nem é preciso responder.

Sai do quarto a correr ainda em lágrimas em direção há cozinha.

-OLIVIA! – gritei mal a vi e abracei-a logo. 

-Já sei querida, é hoje.

A Olívia é a cozinheira cá de casa, é apenas uns anos mais velha que eu e é a minha melhor amiga. Única amiga.

-Eu não quero! É aquele velho cabeludo que já apareceu nos jornais.

-Eu sei linda, mas tu sabes desde sempre que este dia ia chegar, é o teu destino.

-Porque é que eu não posso ser como tu? - lamentei junto do seu peito.

-Não sejas idiota! Eu não posso ter filhos senão estava na mesma posição que tu.

-Mas tu poderás casar por amor.

-Se alguém me quiser! Eu não posso dar aquilo que todos os homens querem um dia.

-E eu vou dar filhos a um homem com idade para ser meu avô.

-Tessa relaxa, vê o lado bom… quando ele morrer tu herdas todo o dinheiro – brincou ela para me descontrair um pouco – Além disso tens de fazer isto pela tua mãe, ela conta contigo para ajudares a família.

-Tens razão Olivia… não tenho como fugir.

-Vai arranjar-te, estou a fazer um bolo só para ti e daqui a nada o almoço também já está feito.

-Obrigada.

 

Subi de novo para o meu quarto. A minha mãe estava a arranjar o quarto de hóspedes, fazendo a cama com lençóis brancos, seria ali.

Arrumei o quarto, vesti uma roupa que me havia sido deixada de propósito para este dia e almocei. Num piscar de olhos estava na hora. 

Ouvi tocar a campainha, era o senhor Johnson.

A Olívia foi abrir a porta e eu subi para o quarto de hóspedes.

Consegui ouvir a conversa da minha mãe ao fundo das escadas.

-Boa tarde senhor Johnson seja muito bem vindo a nossa casa.

-Boa tarde.

-Deixe-me que o leve a conhecer a minha filha, Teresa, ela aguarda por si lá em cima.

O meu coração disparou com o barulho dos sapatos ao subir as escadas.

-Teresa, este é o senhor Johnson. Senhor Johnson é a minha filha Teresa. Vou deixá-los a sós.

A minha mãe fecha a porta e o homem tranca-a de seguida deixando-me mais tensa.

Começou por olhar de cima a baixo todo o meu corpo, como se procura-se alguma coisa.

-Não precisas de estar tão tensa. – disse. A sua voz suava grossa. Normal para um homem como ele. Era alto, 1.90m aproximadamente, com uma barriga de cerveja, cabelos cinzentos fartos e com algumas falhas na barba.

-Pareces-me bem… tens 18 anos certo?

-Mm-mmm. – concordei com a cabeça.

-Pareces mais nova por seres baixa, dava-te uns 15anos….agrada-me. Apesar disso tens uma boa anca para teres filhos. – ele avança para trás de mim e pega-me pela cintura puxando-me para perto de si colando-me a ele. – Põe-te nua agora.

Tirei o vestido branco de seda que tinha vestido ficando de roupa interior.

-A tua mãe diz que és virgem, já vamos confirmar. Deita-te na cama de barriga para cima e abre as pernas, quero ver-te bem.

Obedeci e num instante ele estava sobre mim a tirar o resto de roupa que sobrava e retirando também as suas calças. Foi uma questão de segundos até ele se meter dentro de mim. Ele gemeu

-Ohhh sim!! Bem apertadinha meu Deus.

Movimentei o meu corpo na direção do dele fazendo com que ele acelerasse os movimentos. A cada estocada mais forte um gemido de dor ecoava pelo quarto. Pareceram horas, mas 20minutos depois senti um líquido quente a invadir-me e ele caiu ao meu lado na cama.

-Ora quem diria… a tua mãe tinha um tesouro bem escondido nesta casa. Sem dúvida vales o dinheiro que pedem por ti. -ele levanta-se e começa a vestir-se tal como eu – Pelo dia de hoje até pago o dobro, logo há noite repetes a dose.

Permaneci em silêncio e segui atrás dele até ao andar inferior.

-Espera no carro.

 

Ele ficou para trás a falar com a minha mãe e eu segui para o carro e entrei

 

-Boa tarde – cumprimentei o motorista

-Para ti não deve ser nada bom… estás com uma cara – brincou ele olhando-me pelo espelho retrovisor.

Era um rapaz muito jovem. Talvez na casa dos 20’s de cabelo castanho e olhos claros. Era muito bonito.

-Desculpa – dei uma gargalhada para aliviar o clima.

-Lamento -disse passado um tempo – Acredito que não seja fácil para ti, uma jovem de 18anos casar com um homem como ele.

-É o meu destino.

-Mas tu podes mudá-lo.

-O quê??

 

De repente o senhor Johnson entra no carro apanhando-nos de surpresa.

 

-Noah, para casa. Tenho assuntos a tratar com a minha futura mulher.

Ele respirou fundo

-Ok pai.

 

PAI???????

 


Notas Finais


Como sei que quase ninguém lê as notas:

Noah --> Hero Fiennes-tiffin,
Tessa --> Josephine Langford
Sr. Johnson --> fica com a vossa imaginação

Espero que tenham gostado, até ao próximo capítulo bjssss ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...