História Antes do fim - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Albafica de Peixes, Aldebaran de Touro, Asmita de Virgem, Aspros de Gêmeos, Atena (Sasha), Defteros de Gêmeos, Dégel de Aquário, Dohko de Libra, El Cid de Capricórnio, Hakurei de Altar, Hypnos, Kardia de Escorpião, Manigold de Câncer, Pandora, Radamanthys de Wyvern, Regulus de Leão, Serafina, Shion de Áries, Sísifos de Sagitário, Thanatos
Tags Cdz Lost Canvas Shion
Visualizações 149
Palavras 1.689
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Menina Deusa


Fanfic / Fanfiction Antes do fim - Capítulo 7 - Menina Deusa

Aquela noite só podia ter sido um sonho bizarro ele estava completamente bêbado e tivera que impedir algumas trocas de socos idiotas. Nunca se imaginara tendo que tirar Shion de cima de Manigold por causa das longas pernas de Yuzuriha, e de ter que impedir um muito ciumento Asmita de dar um soco em um muito bêbado e sorridente Albafica expulsando todos de casa ameaçando jogar seu sangue venenoso em todos. A maldita festa fora divertida até Kardia derrubar bebida sobre Jasmim que jogou um vaso de Albafica sobre ele, e Albafica ter uma crise pois a maldita flor que continuava intacta era um presente de Pakia,e tudo virou uma confusão, para completar seu desespero aquela garota/deusa mandara lhe chamar o inferno era pouco pra ele. Primeiro tirara a garota de perto dos seus amigos e familiares, depois se apaixonara irremediavelmente por uma criança de 15 anos seus pecados o levariam as profundezas do inferno.
Não devia ir lá bêbado com a cabeça doendo, mas era servo de sua senhora, e foi até lá mesmo assim.
Sasha estava inquieta andando de um lado pro outro, parou quando me viu.
__Onde esteve Sísifo?
__Na casa de peixes.
__Também estava na festa?
__Como soube da festa?
__Sou Athena Sísifo, por que eu não fui convidado ou pelo menos avisada.
__Por que era uma festa de Cavaleiros.
__Mas haviam mulheres lá.
__Mas você é uma menina.
__Regulus tem apenas 15 anos também, e ele foi.
__Nós discutimos sobre isso e Albafica foi o voto único que decidiu a discussão por mim ele não teria ido. Athena por que me chamou?
__Que pergunta é essa?
__Estou bêbado Athena se tem uma missão para mim fale logo.
Sasha não soubera dizer o que a irritara mais a festa ou saber que a havia mulheres lá, mulheres que poderiam interessar a ele. Ela gostaria de ter ido lá, mas não teve coragem, por fim mandara uma mensagem a casa de Sagitário, mas estava tão nervosa que nem pensara no que dizer. Ele estava mais bonito ainda despenteado meio amarrotado com cara de poucos amigos, ela nunca o vira irritado, mas ele ficava menos perfeito mais alcançável.
__Você está bem? Athena preciso de um banho estou cansado.....e bêbado......podíamos deixar isso pra amanhã?
A possibilidade dele nu com água escorrendo por seu corpo fez com que ela corasse. Sísifo não podia acreditar que Sasha estava ruborizada e inquieta, ele devia ignorar, se não estivesse bêbado iria embora, mas se aproximou dela, a garota podia pelo menos ter demorado a crescer mas os seios volumosos, e os quadris largos eram de mais pra sanidade de qualquer homem, mais ainda da dele.
__Por que está tão chateada Sasha?
__As mulheres eram bonitas?
__Sim eram bonitas.
Ele a viu murchar diante de seus olhos meio turvos pela bebida.
__Nenhuma tão bonita quanto você Sasha.
Ele se arrependeu no momento que falou, e ela se arrependeu do momento de euforia que a fez abraçá-lo, o cheiro dele tão característico misturado com bebida, foram uma espécie de droga que a fez ousada e seu pequeno nariz escorregou pelo pescoço de um encurvado Sísifo que amaldiçoou em voz alta como ela nunca ouvira.
__Por que fez isso Sasha?
Ela podia mentir e sair dessa situação mas se a bebedeira na casa de Albafica o fizera lhe elogiar e lhe enxergar como mulher ela ia aproveitar.
__Por que sou uma mulher Sísifo.....e estou morrendo de ciúmes daquelas garotas na festa......
Ele sem ao menos pensar a ergueu do chão a colocando ao nível de seus olhos. A jovem Sasha ergueu suas pernas ao redor do torço dele quase instintivamente como se fosse a coisa certa a fazer.
__O que estamos........fazen......
Os lábios suaves dela se fecharam sobre os dele, sem nenhuma experiência, eram suaves, doces. Ele era um homem vivido praticamente um pai de dois garotos da idade daquela menina, mas quando ela tomou iniciativa de lamber seus lábios e invadilos o homem despido de seus argumentos tomou-lhe os lábios oferecidos e sugou sem piedade. Sasha enfiou as mãos em seus cabelos revoltos, sedendo feliz ao roubo que seu comedido e bom cavaleiro de Sagitário. 

Até sentir suas costas contra parede fria e gemer entre os lábios dele.

O gemido dela o tirou do transe e ele se deu conta de que uma de suas mãos segurava firme aquela bunda redonda e gostosa dela e sua outra mão deixara exposto seu seio esquerdo perfeito.
Ele a soltou brusco, em choque completamente envergonhado , por Athena o que fizera? Era uma piada chamar por ela quando a prensou há uma parede com seu membro duro contra sua intimidade, e expusera a seu comportamento desonroso.
Sasha estava mole suas pernas pareciam manteiga algo entre elas parecia vazio e ela tentou se equilibrar mas estava tão nervosa que quase caiu, Sísifo tentou segurar e foi ao chão com ela.
__Ai que chão gostoso eu podia dormir aqui, depois de todas as merdas que fiz hoje meu lugar é aqui.
__Nosso beijo......
Ela se calou angústiada.
__Beber foi uma merda, beijá-la foi o pecado pelo qual vou ao inferno feliz.
__Não diga isso Sísifo.
__Vamos a guerra contra um Deus todos nós seus cavaleiros iremos ao inferno.
Ela nunca parara pra pensar nisso, que estava condenando seus cavaleiros fiéis ao inferno. Lágrimas inundam seus olhos e um soluço escapa, ele a aperta contra o seu corpo, ela se aconchega e chora copiosamente em seu peito, ele beijou seu cabelo, cheirando a lavanda.
__Sasha por favor eu preciso ir, já passei de todos os limites que minha honra impõe.
__Me beija mais uma vez por favor Sísifo.
__Não me tenta Sasha.
__Sísifo eu.......me beija mais uma vez......
Ele lutou contra a vontade de beijar-le, mas perdeu miseravelmente, girou sob o corpo dela, e a maldita garota abriu as pernas para lhe acomodar entre as pernas. E a beijou lentamente, o corpo macio dela preso contra o chão, eles se beijando suavemente.
Ele interrompeu o beijo se levantou, e a ergueu do chão.
__Sasha nunca mais isso pode se repetir.
__Mas eu quero.
Ele sorriu se sentindo jovem, e sem responsabilidades a beijou mais uma vez e se foi para sua casa suspirando a lembrança dos lábios carnudos e dos seios fartos e da bunda empinada, e da boca deliciosa.
Ela voltou para o chão, onde o acolhera entre seus braços e pernas sentindo o volume nas calças dele deixando claro que ela mesmo tão menina enlouquecia o homem que ela tanto desejava. Suspirou triste do que valia 88 cavaleiros se ela não podia se entregar a pelo menos 1, e ainda se apaixonara pelo cavaleiro com maior coração, e seu senso de honra fariam que ele jamais voltasse a tocar-lhe o corpo.
E assim foram os meses depois disso e por fim seu irmão, quase o matara agora ela estava recostada numa coluna da casa de Sagitário, tentando consolar seu amor pela perda de seu melhor amigo.
__Athena por favor, vá para sua casa.
__Sísifo me permita ficar por favor quase perdi você.
__Eu sou um homem não um garoto como seu amigo Tema. Devia estar com ele, não aqui comigo.
__Mas eu quero você Sísifo, preciso de você. Eu quase morri com você.
__Athena.
__Sasha, Sísifo só Sasha.
__Deixe-me Sasha te ver é muita tortura. Por favor não me faça sofrer mais.
Sasha estava inquieta, na dúvida sobre o que deveria fazer, por fim se ausenta da casa, Sísifo tomou um longo banho gelado, tentando aplacar a perda de El Cid, e Sasha ali dizendo que ela o queria. Retirou a toalha molhada da cintura, jogou em uma cadeira, se jogou na cama completamente nu, e logo adormeceu estava exausto.
Sasha percebeu que ele adormecera pois seu cosmo agora estava tranquilo, se aproximou devagar largou sua túnica no chão e se esgueirou entre os lençóis de seda de Sísifo. E se aconchega a ele devagar e encontrou o corpo quente dele também nu. Ela queimou e ardeu mas se acalmou e adormeceu.
Sísifo acordou com uma forma macia e quente entrelaçada a ele, quem seria? A resposta era óbvia, ele é que não queria acreditar. Athena, Sasha estava nua na sua cama, Sísifo pensou uma duas três vezes sua cabeça dizia saia da cama vista-se, enquanto seu membro duro exigia que tomasse a pureza dela sem nenhuma piedade.

__Sasha me diz o que quer? 

__Você é o que eu quero.
__Sabe que não terá mais volta.
__Eu não sou uma criança.
__Sim és, e eu o maldito desgraçado que te tirarei tudo.
__Não Sísifo deu-me tudo, vida segura e agora um amor, seja meu amor mesmo que seja uma única vez.
__Sasha..........
Ele murmurou enquanto se deitava sobre aquela menina/mulher voluptuosa, deliciosa que ele amara desde que foi incumbido, da missão de proteger a jovem Athena.
Ela puxou pelo cabelo, para um beijo atrevido delicioso que por fim fez sumir a culpa que o impedia de tomar tudo que ela lhe oferecia. Ele a beijou lentamente sem pressa nenhuma, e os dois foram se beijando suavemente descobrindo o que o outro mais gostava, e quando finalmente ele a penetra,é devagar e calculado abrindo-a com todo o cuidado apesar do desejo enlouquecido que sentia por ela, ele foi gentil e cuidadoso com cada movimentos dentro dela, ela começou a gemer e lhe arranhar as costas, porém quando ela lhe pediu por mais completamente excitada ele a penetrou com mais força, ela se contorceu contra ele, em desespero e quando ela se desfez em um orgasmo delicioso ele se conteve pra não se derramar dentro dela. Ele não podia acreditar que a possuira, ele repetiu a si mesmo que nada daquilo voltaria a se repetir, mas se repetiu uma duas várias vezes e por fim saciados dormiram.
Quando ele acordou ela já tinha ido embora, deixou um bilhete com uma doce declaração de amor. Ele suspirou sentindo o cheiro dela, queria ter El Cid ao seu lado pra compartilhar seu ato de indiscrição, mas seu fiel amigo, se fora tentando salvar sua vida. Mas assim como amigo semanas  antes ele se entregou ao seu amor mais que proibido, mais que impossível.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...