História Antes do Último Suspirar - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Cameron Matthew, Cortes, Lemon, Oliver West, Tortura, Yaoi
Visualizações 17
Palavras 910
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii pessoal! Finalmente to d volta , demorei por conta d uns problemas pessoais, mas agr ta resolvido e vou tentar postar logo.

Boa leitura!

Capítulo 33 - Preciso desistir


"A morte sorrateira caminha junto a mim, sua mão segura a minha até o momento em que meu ar se vai... a festa acabou, apague as luzes!"


Pov Jorge


Era difícil acreditar que ela se foi. Por que ela tinha que morrer? Eu sei que eu devia ter ficado com ela, mas... se eu soubesse teria impedido de algum jeito! Me desculpa Melany, eu só queria que você fosse feliz junto da Agatha, apenas isso. 


Pov Oliver


Ela se foi e não sei explicar o quanto é doloroso passar por um momento assim de novo. Mas embora esteja doendo muito para mim sei que o que mais está sentido com isso é o Jorge. Ele se senti culpado e com isso se isola de todos. Já se passou uma semana desde o enterro, lá foi a última vez que o vi falar algo. Ele pedia entre gritos para que as duas fossem enterradas uma ao lado da outra, mas o Bruno com toda sua autoridade não permitiu isso. Depois desse dia ele se mantém dentro do quarto, quase não come e não fala com ninguém. Olivia ficou arrasada e tem andado muito estranha, sei que já era o esperado claro, entretanto acho que tem algo mais. 


Ta sendo difícil para todos e percebo que a Lorena se afetou muito com isso tanto que resolveu viajar por uns dias, porém o Bruno a única coisa que faz é vir até mim e me apontar o dedo, sim, segundo ele a culpa e toda minha. 


- Oliver. - chama uma voz feminina, a Olivia, ela entra e fecha a porta do quarto. 


- Olivia, aconteceu alguma coisa?


- Eu... preciso falar com você. Eu não ando muito bem.


- Sei disso, a morte da Melany mexeu com todos nós. - falo a chamando para sentar ao meu lado na cama. 


- Sim, mas não é sobre isso que eu estou falando...- sua voz sai baixa e ela mantém um silêncio. 


- Então o que houve? Você pode contar comigo, eu sou seu irmão. 


- Oliver, me promete que se acontecer alguma coisa comigo, se eu acabar como a Melany, prometa que vai cuidar da Manuela. Prometa que vai cuidar dela como se fosse sua filha. 


- Como? Eu não to entendendo... por quê tà me pedindo isso? 


- Ele... ele voltou. Ele voltou a me machucar...- ela suspira forte, porém não consegue controlar suas lágrimas e logo se põe a chorar. - Meu pai está tocando em mim de novo... eu não consegui fazer nada! Eu queria ter feito, mas ele é mais forte que eu... não aguento mais!


- Calma... a gente precisa denunciar o Bruno, não dá pra isso continuar. 


- Não, não podemos. Ele é um homem de poder, vai conseguir que tudo fique à favor dele. Quando ele souber que fizemos algo, vai te machucar também. Só to pedindo que cuide da Manu, ela é só uma criança, eu não quero que ela sofra o que eu sofri... por favor Oliver! Me promete isso!


- Está bem... eu prometo. Mas não vou deixar que esse cara continue te machucando e eu sabendo disso fique aqui de braços cruzados. 


Abraço ela forte e ela também me abraça. Apesar da maior idade é apenas uma menina, cheia de medos, que teve seus sonhos destruídos pelo seu pai. Eu não posso deixar que isso aconteça, não posso deixar que ele continue machucando a Olivia desse jeito. Eu vou fazer alguma coisa quanto a isso.


# Quebra de tempo


A Olivia acaba adormecendo então resolvo deixar ela dormindo na minha cama mesmo. Desço as escadas indo até a cozinha para comer algo. 


- Incrível...- ouço uma pessoa se aproximando, uma voz masculina.- minha filha em baixo da terra e esse imprestável aqui na minha casa.


- Bruno, eu não quero brigar, eu apenas vim comer alguma coisa.- falo assim que o vejo. 


- Comer? Aproveita bem, vou tratar de você estar bem longe daqui em breve! 


- Quem você pensa que é? Não me importa o que você acha, eu não vou embora a não ser que a Lorena me expulse daqui.


- Ela é minha mulher e vai obedecer minhas ordens!- ele aumenta a voz, e segura meu braço forte. Algo mais forte que eu, talvez a raiva, faz com que eu guspa em sua cara ao ouvir aquelas palavras.


- Você vai se ver comigo moleque! 


- O que vai fazer?! Vai me estrupar assim como fez com a Olivia? - acaba saindo sem eu mesmo perceber. Ele me solta nervoso.


- Como sabe disso? Aquela vagabunda te contou não é? 


- Isso não importa! Mas te aviso que é bom não encostar mais nela, ou vou ter que fazer algo quanto à isso. 

Ele não diz uma só palavra então me retiro. Saio de casa o deixando lá na cozinha mesmo. Será que fiz errado falando com ele daquele jeito?


Pov Bruno


Não acredito que ela falou tudo para ele. Eu vou ter que fazer algo para mantê lo calado... e eu ja sei o que.


Vou até meu escritório e telefono para um dos meus homens de confiança. 


Ligação on


- Alô? Preciso de um serviço seu. - falo em disparada. 


- E qual seria?


- Preciso que encontre um homem foragido para mim. Jayson, o vizinho que estrupava o Oliver West. Preciso que o encontre e diga que estou a oferecer uma bela quantia em dinheiro por um serviço dele. 


- Pode deixar, logo entro em contato. 


Ligação off


Vamos ver Oliver quem pode mais agora...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...