História Antes dos 30 - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Antes Dos 30, Comedia, De Repente 30, Naruto, Romance, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 778
Palavras 1.615
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite pessoas.
Só eu tô com depressão pós enem?
Aiai é só vocês pra me alegrar depois de uma tarde dessas.
Boa leitura.

Capítulo 10 - Sarada a Ninja


Antes dos 30

— Olha o aviãozinho, vamos filha abra a boquinha pra mamãe.

Sarada fazia caretas batendo a cabeça de uma boneca Barbie na mesa.

Era a Barbie babá.

— Vamos Sarada você precisa comer. — Sakura suspirou tentando fazer a menina comer o mingau.

Sarada soltou um muxoxo batendo a mãozinha gorda na colher de mingau a derrubando no chão.

— Eu poderia te deixa com fome sabia? — Sakura balançou a cabeça ouvindo a menina rir.

— Que barulheira é essa aqui? — Sasuke entrou na cozinha passando uma camisa pela cabeça.

— Tenta dar comida pra ela porque eu desisto e estou atrasada pra minha aula. — Sakura largou o prato na mesa e foi lavar as mãos.

— Mas...

— A Babá não vai poder vir hoje porque está com gonorreia e você vai ter que ficar com Sarada. — ela avisou pegando sua bolsa que estava em um lado da mesa.

— Se esqueceu que eu também tenho aula?

— Eu tenho prova Sasuke não posso faltar mas você pode, cuida bem da minha filha. — Sakura deu um beijo em Sarada e saiu da cozinha apressada.

Sasuke olhou para a filha e depois para a porta apontando o dedo por onde Sakura tinha ido.

— Sua filha, você ouviu Sarada? Você é filha dela porque ela acha que te fez com um vibrador, e eu sou apenas sua babá agora. — O Uchiha disse revoltado para a menina que apenas o olhava curiosa. — Chame o vibrador de pai porque eu sou descartável nessa casa. — ele pegou uma cenoura a mordendo com raiva.

— Papá. — Sarada murmurou assustando Sasuke.

Ele correu se abaixando em frente a cadeira da menina.

— Você disse papai? — perguntou impressionado

— Papá. — ela soltou uma risada fofa.

— Você disse pai primeiro toma essa Sakura. É isso ai filhona eu sou seu pai, você gosta mais de mim não é? — Sasuke comemorou pegando a menina nos braços.

A algum tempo ele vem apostando com Sakura sobre quais seriam as primeiras palavras de Sarada, era o momento mais aguardado pelo casal. E agora já com 8 meses a menina soltou suas primeiras palavras e ele faria questão de se exibir para todos.

Sarada sorriu apertando o nariz do pai com as mãos sujas de mingau. Sasuke limpou com o dedo levando o mingau a boca e fez uma careta.

— Eco que mingau é esse? Sua mãe queria te matar com essa gororoba? — reclamou e a menina assentiu como se entendesse.

O Uchiha abriu os armários procurando algo comestível e pegou uns pacotes de salgadinhos e cereais.

Abriu uma garrafa de leite e derramou dentro da pequena caixa de cereais misturando tudo com uma colher.

— Toma isso aqui é gostoso e saudável. — entregou para a menina a levando para a sala.

Sarada ficou sentadinha no tapete comendo e se sujando com o cereal enquanto Sasuke assistia desenho deitado no sofá.

— Não tem nada que preste passando nessa televisão, cadê a TV Globinho?

O Uchiha mudava os canais e Sarada soltou um gritinho batendo palmas quando apareceu a Dora Aventureira.

— Você quer assistir isso? — Sasuke perguntou com descrença.

Sarada soltou mais uma risadinha apontando para o macaquinho de botas.

— Vai ficar lesada, quando crescer não venha me perguntar porque ficou burra.

Sarada batia as mãozinhas com os olhos vidrados na TV.

Sasuke rolou no sofá entediado e depois de reclamar que a Dora era cega e surda o mesmo acabou caindo no sono e só acordou com um barulho alto na TV.

Ele se sentou esfregando os olhos sonolento.

— Que merda não pode nem dormir em paz.

Sasuke reclamou olhando para o tapete vazio e iria voltar a dormir, mas uma luz de Deus iluminou sua cabeça e ele lembrou que tinha uma filha que deveria estar sentadinha ali assistindo a Dora.

— Sarada?

Ele saiu procurando a menina por toda casa não a encontrando em lugar alguma.

— Sarada não é hora de brincar de pique esconde. — ele bufou abrindo as gavetas do armário.

Procurou a menina até dentro da privada e quando já estava considerando que ela havia sido sequestrada seu olhar bateu na cadeira próxima a janela aberta.

Arregalou os olhos correndo para a janela como se sua vida dependesse disso, e quase teve um infarto ao encontrar sua filha sentada na varanda do apartamento ao lado.

— PUTA QUE PARIU MENINA COMO É QUE VOCÊ CONSEGUE FAZER ESSAS COISAS? — gritou se descabelando vendo Sarada dar tchau.

Sasuke olhou a altura do prédio se sentindo zonzo e teve a ideia de ir até a casa vizinha aos invés de pular a janela.

Bateu a porta impaciente e quando a mesma foi aberta um gato voo na sua cara o arranhando todo.

— SAI DE MIM SATANÁS.

— SOCORRO TEM UM HOMEM POSSUIDO AQUI. — a dona do apartamento apareceu gritando só de calcinha e sutiã.

Sasuke arrancou o gato da cara jogando o coitado no ar, o bichano soltou um grito e se agarrou no lustre pendurado no teto do corredor.

Sasuke respirou fundo olhando para a loira a sua frente e a empurrou para o lado invadindo sua casa a passos pesados.

— Com licença.

Claro é super adequado pedir licença depois que já entrou.

— A é o gostoso da casa ao lado, veio pular a cerca bonitão? — a mulher sorriu jogando charme.

— Não obrigado eu só vim buscar minha filha que caiu na sua varanda. — Sasuke disse na maior calma do mundo.

— Todos inventam a mesma desculpa, mas no final querem outra coisa. — ela desfilou em sua direção enrolando o cabelo com o dedo.

— Eu tô falando sério, minha filha tá na sua varanda. — Sasuke apontou para as portas de vidro onde Sarada passou engatinhando.

— Eu também querido. — ela o puxou pela camisa o jogando no sofá.

— Moça eu sou casado e é melhor você colocar uma roupa.

— Eu não tenho ciúmes.

— É mas a minha mulher tem e você não vai querer ficar careca e sem dentes.

— Vamos brincar um pouquinho. — a loira sorriu subindo em cima dele.

— Eu vou te denunciar por abuso. — Sasuke tentava empurrar a mulher segurando seus braços enquanto ela fazia esforço para beija-lo.

— Só um beijinho.

— SOCORRO TARADA A SOLTA.

Sakura que passava no corredor procurando suas chaves parou ao ouvir o grito do marido e deu um passo para trás olhando incrédula para a pouca vergonha na sala da vizinha.

Acho que alguém esqueceu de fechar a porta.

— MAS QUE PUTARIA É ESSA AQUI? VOCÊS ESTÃO ACHANDO QUE EU TENHO CARA DE CORNA? — Sakura invadiu a casa já pegando um vaso na entrada e tacando em direção aos dois.

Pena que ela era ruim de mira e em vez de ir pro norte o vaso foi pro sul.

— SAKURA ESSA MULHER É UMA LOUCA TARADA. — Sasuke consegui empurrar a vizinha se levantando apressado passando as mãos pelo pescoço.

— SEU CAFAGESTE EU NÃO ACREDITO QUE VOCÊ FEZ ISSO COMIGO.

— Ei eu não fiz nada ela que me atacou.

— Não adianta inventar desculpas eu te peguei na casa da sua amante. — Sakura começou a chorar apontando para a mulher que estava sentada caladinha.

— Não é nada disso Sakura eu só vim buscar a Sarada que caiu na varanda dela. — ele explicou já se descabelando.

— O QUÊ? CADÊ MINHA FILHA SASUKE? — a rosada gritou.

— Minha nossa.

Eles correram para a varanda abrindo as portas de vidro encontrando Sarada sentadinha brincando com um vaso de flores.

Sakura soltou um suspiro aliviado e pegou sua filha lhe dando um beijo.

— Meu amor que susto.

— Eu quem diga, essa menina é uma ninja. — Sasuke afagou os cabelos da menina.

— Seu imprestável como deixou minha filha cair de uma janela? — Sakura o encheu de tapas.

— Nossa filha e sabe como é que é, eu acabei pegando no sono enquanto ela assistia televisão e quando acordei ela já estava aqui. Não é sua danadinha?

— Papá. — Sarada esticou os bracinhos na direção do pai.

Sakura abriu a boca incrédula e Sasuke riu se achando o Bambam.

— Eu não acredito que ela...

— Pois é acho que alguém aqui ganhou a aposta. — o Uchiha se gabou.

— Isso não é justo, fala mamãe meu amor.

— Papá.

Sakura grunhiu enquanto Sasuke segurava o riso.

— Essa você perdeu mamãe. — ele debochou.

Sarada deu um beijo na bochecha de Sakura e ela riu apertando a filha.

— Que bonitinho mas e eu como é que fico? — a loira apareceu emburrada.

Sakura ficou séria apertando os lábios com força.

— Eu vou te mostrar como é que você fica sua cadela. Sasuke tampe os olhos de Sarada porque eu vou depenar uma galinha. — a rosada rosnou entregando a filha para o Uchiha.

— Ouviu sua mãe Sarada feche os olhos, você não gosta de galinhas não é mesmo?

Sasuke cobriu os olhos da menina e observou Sakura puxar os cabelos da loira a derrubando no chão.

— Será que eu devo fazer alguma coisa? Nhá elas estão se dando bem. — o moreno deu de ombros vendo Sakura estapear a cara da mulher. 


Super bem, eu amo dar tapas na cara das pessoas que eu gosto. 


— SAI DE CIMA DE MIM. 


— ISSO É PRA VOCÊ APRENDER A NUNCA MAIS TARAR O MARIDO DOS OUTROS. 


— AI MINHA PERUCA. 


— Olha o passarinho Sarada. 



Notas Finais


Beijo gente vou ali chorar e comer chocolate 😘🍫🍫


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...