1. Spirit Fanfics >
  2. Antes que eu vá >
  3. Beijo...

História Antes que eu vá - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


😙✌🏻

Capítulo 24 - Beijo...


Acordo com a claridade do sol em meu rosto — Já que na noite passada avia deixado a janela aberta. — Levanto despertando com um sorriso no rosto ao lembrar de que o meu aniversário está próximo, calço minhas pantufas e vou em direção ao banheiro fazendo um coque desageitado enquanto ando tropeçando em algumas coisas por conta do sono.

[...]

Depois de tomar meu banho saio do banheiro vestida só se um roupão branco que vai até metade das minhas coxas, pego meu celular que está em cima de uma estante que fica na parede do banheiro e coloco na minha música preferida.

Começo a rebolar de acordo com o ritmo da música.

"Como um rio, como um rio, ca-

Como um rio, como um rio, ca-

Como um rio, como um rio

Cale a boca e me percorra como um rio

Como nos apaixonamos

Mais intensamente do que uma bala poderia te atingir?

Como desmoronamos

Mais rápido do que um grampo cai?

Não ouse dizer, não ouse dizer

Não diga, não ouse dizer

Uma simples respiração vai quebrá-lo

Então cale a boca e me percorra como um rio

Cale a boca, querido, e mostre a que veio

Mãos santas, elas me tornarão uma pecadora?

Como um rio, como um rio

Cale a boca e me percorra como um rio

Sufoque esse amor até as veias começarem a estremecer

Um último suspiro até as lágrimas começarem a secar

Como um rio, como um rio

Cale a boca e me percorra como um rio

Contos de um coração eterno

Amaldiçoado é o tolo que se dispõe

Não podemos mudar nosso jeito

Estamos a um beijo de distância de nos matarmos"

[...]

JIMIN POV'S

Mais cedo tia Sohui veio ao meu quarto alegando que iria fazer uma viagem de trabalho, e que só voltaria dentro de dois dias. 

Aqueles dois ipocritras só pensavam em fazer coisas para benefício próprio, poderia até dizer que isso é de familia mas como tenho o mesmo sangue... 

Resolvo ir até o quarto da Sooya para falar isso a ela, e Também para ter o pretexto de vê-la.

Bato levemente a porta e a mesma está aberta giro a maçaneta colocando minha cabeça para dentro vendo que o quarto está vazio, ouço o chuveiro ligado então resolvo esperar sento na cama pegando o travesseiro levando-o até meu rosto sentindo o cheiro doce que Sooya exalava.

A porta do banheiro se abre revelando-a seu corpo está coberto por apenas um roupão mostrando metade de suas coxas, o que me deixou entrigado foi que apesar de muito tempo observando-a ela ainda não tinha percebido minha presença no local.

Seu corpo, principalmente o quadril começam a remexer de um lado para o outro, com a música só deixavam seus movimentos mais sensuais.

— Jimin! O que tá fazendo aqui? — Percebo que a mesma me viu e que meus olhos estão fixados no seu corpo.

Um arrepio de excitação passa por meu corpo me fazendo lembrar de nossas carisias, as qual eu me masturbo todas as noites imaginando se aquilo iria acontecer novamente.

 Levanto encarando-a sem nem mesmo dizer uma palavra.

— j-Jimin oque tá fazendo?! — Pergunta quando eu deixo nossos corpos próximos um do outro.

Bom, oque eu faria a seguir poderia dar a pior merda possível...mas melhor me arrepender do que eu fiz do que eu não fiz.

Segurando seus antebraços puxu-a para perto de mim fazendo com que seu corpo fique junto ao meu.

— Ah Sooya, como eu queria poder te beijar — Falo tocando os meus lábios no pescoço dela subindo até a nuca.

 — Poder te fazer gozar como eu fazia antes — Seguro seus braços com uma mão só e desço a mão livre  até o meio das pernas da mesma que as fecha logo em seguida, pude sentir suas pernas extremecerem.

— Jimin para por favor.

— Quer realmente que eu pare? — Coloco minha mão em seu pescoço, vendo a mais nova me olhar assustada.

Subo minha mão até seu maxilar e levo meu dedo até a boca da Sooya fazendo com que ela o chupasse, me proporcionando vários pensamentos impuros como ela me chupando, tão forte como estava fazendo agora com meu dedo.

Coloco outro dedo aumentando o ritmo, fazendo com que fios de saliva escorrecem por meus dedos e pelos lábios da mesma também.

Retiro meus dedos dando o tapa em seu rosto e beijando-a vorazmente um beijo intenso e cheio de saudades, minhas mãos envolveram sua cintura descendo até sua bunda apertando-a agressivamente subindo o roupão que ainda insistia em estar ali.

Nos soltamos por conta da falta de ar e pude notar seus lábios tão vermelhos que naquele momento as pimentas terias inveja dela.

— Jimin isso...isso é errado, eu namoro com o Jungkook. — Falou enquanto tentava fechar o roupão para que seus seios não ficassem a amostra.

 — Eu quero mais é que se foda o Jeon.

Peguei-la em meu colo fazendo-a cruzar as pernas em meu corpo.

Abri o roupão com uma mão vendo seus bicos rosados expostos para mim.

Logo tratei de colocar um deles na boca enquanto apertava o outro,  com facilidade coloquei a na cama tirando minha camisa ficando por cima  fazendo um vai e vem com meu corpo formando um atrito prazeroso.

Viro o corpo da minha garota deixando-a empinanda para mim, vendo suas entradas rosadas espostas como um belo convite. 

Tiro minhas calças e em seguida a cueca deixando meu membro totalmente descoberto extremamente duro e uma pequena quantidade de pré-gozo saia dele acusando mais ainda minha excitação.

Subo encima dela deixando suas pernas no meio das minhas, dou um tapa forte em suas nadegas escutando um gemido abafado pelo colchão. 

Sooya já estava lubrificada naturalmente então abri e posicionei meu membro.

— Não, não...— A mesma grita e sai debaixo do meu corpo.

— o que aconteceu? Estávamos tão bem  — Falo.

—  Eu já disse que não quero, pega suas roupas e saí. — fala passando as mãos pelo cabelo. 

— Sooya,eu...

— VAI EMBORA!

— PORRA! Porque você é tão infantil? — Grito descontrolado

— Não trair o meu namorado mão é infantilidade. E mão grita comigo, Você Não tem esse direito!

Saio do quarto de Sooya furioso.

Sinceramente? Eu não entendo a bipolaridade dela.

— Jimin? O que tava fazendo no quarto da Sooya? E sem camisa. — Elena me para no corredor.

— Eu tava conversando... Porque?

— Conversando sem camisa? — Aponta para meu peito despido.

— Ah isso...E... Quer comer alguma coisa? — Mudo de assunto.

[...]

Avisei a Sooya que minha tia só chegaria daqui a três dias, apesar de não estar com uma cara nada boa ela não demostrou sobre oque aconteceu no quarto.

Eu, Sooya e Elena estavamos no sofá assistindo uma série aleatória, por algum motivo meus olhos sempre parava no corpo de Sooya que por algum motivo agora estava mais desenvolvido.

— Vou pegar mais alguma coisa para comer. — Avisou Elena indo até a cozinha. 

— Sooya. Quer falar sobre oque aconteceu? — Pergunto sem tirar os olhos da televisão.

— Não tenho nada para conversar Park.

— Sabe galera eu tava pensando e... Que tal darmos uma festa? — Elena diz ao voltar da cozinha sentando no meu colo.

— Festa? — Pergunto. 

— Sim! A tia Sohui não vai estar aqui então a gente pode aproveitar... 

— Não contém comigo. — Sooya fala nós olhando com desdém.

— Eu não tenho amigos por aqui Então...

— Por favor Sooya. Eu tô te implorando. — Suplica Elena pela milésima vez.






Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...