1. Spirit Fanfics >
  2. Antes que o ano termine >
  3. Virando a página

História Antes que o ano termine - Capítulo 26


Escrita por:


Capítulo 26 - Virando a página


O nervosismo que assolava o peito de Sakura naquele momento estava lhe deixando louca. O trajeto até a casa de Kabuto parecia ser mais longo do que realmente era e Obito, que dirigia o veículo, a fitava de vez em quando, para se certificar que Sakura não estaria entrando em desespero eminente.

— Vocês dois tiveram um lance no passado? — Perguntava Obito.

— Não. Nós começamos a nos aproximar de verdade a alguns meses atrás. Ele é um bom amigo.

— E ele está afim de você, não é?

Obito fitou a rosada com o canto do olho, mas ela se virou completamente para ele.

— Como você sabe? — Pergunta Sakura com a testa franzida.

— Tem que ser muito otário para não perceber. — Obito sorri. — Sem contar que o jeito que ele te olha é o mesmo jeito que eu olho... — Obito se interrompe. — Olhava para o Deidara.

Sakura suspirou, ela devia imaginar que melhor do ninguém Obito saberia dos sentimentos de Kabuto. A Haruno se sentia mal por Kabuto e sabia que não podia fazer nada para melhorar as coisas para o Yakushi.

Assim que Obito estaciona os dois saem do carro e vão até a casa de Kabuto, onde tocam a campainha de imediato e quem abre a porta é Orochimaru. O professor tinha no rosto uma expressão não muito boa, mas isso não era novidade, já que ele raramente sorri de maneira sincera.

— O que querem aqui? — Pergunta Orochimaru.

— Viemos ver como o Kabuto está. — Responde Sakura.

Orochimaru arqueia as sobrancelhas levemente, demonstrando no rosto uma rápida expressão de surpresa.

— Podem entrar. — Diz Orochimaru dando passagem. — Volto já, Kabuto. — Avisa o sensei de onde estava.

A voz de Kabuto pode ser ouvida vindo de outro cômodo e quando Orochimaru fecha a porta a rosada e o Uchiha se dirigem até o local que Kabuto possivelmente está — logo após tirarem os sapatos, é claro.

Kabuto estava encostado em uma escrivaninha do seu quarto. Ele tinha um gesso no braço esquerdo e uma tipoia o sustentava. Em sua testa do lado direito havia um curativo médio, que possivelmente segurava alguns pontos.

Quando Sakura e Obito apareceram em frente à porta o Yakushi os fitou com surpresa no olhar enquanto ajeitava os óculos no rosto. Pelo visto ele não esperava visitas.

— Oi — diz Kabuto —, o que fazem aqui?

— Viemos ver como você está, não é óbvio? — Diz Obito enquanto cruzava os braços.

Sakura rapidamente dá um tapa com as costas de sua mão no braço de Obito, que a fita com uma careta imediatamente.

— Não seja grosso! — Diz a Haruno para o Uchiha, mas ela não demora a voltar os olhos até Kabuto. — Como isso aconteceu?

— Eu adormeci no volante. — Responde Kabuto com um sorrisinho.

— Kabuto...

O olhar de Sakura se torna triste rapidamente e ela se aproxima dele e o abraça com cuidado, para não machucar seu braço já quebrado. Ele pareceu surpreso, mas com o braço bom ele acariciou as costas dela.

Obito ficou observando a cena sem dizer uma só palavra, mas quando ouviu a porta da frente sendo aberta ele achou uma maneira de escapar dali.

— Acho que o Orochimaru precisa de ajuda. Vou deixar vocês sozinhos. — Diz o Uchiha, saindo do quarto.

Kabuto respira fundo e o olhar dele fica fixo em um ponto qualquer do cômodo enquanto Sakura apertava os próprios olhos. Ela não derramou nenhuma lágrima naquele momento, mas isso não significava que a tristeza não estava lhe invadindo.

— Eu sinto muito por isso. — Diz a rosada sem se soltar de Kabuto e sem fita-lo. — Eu não queria que isso acontecesse com você. Eu não queria que nada acontecesse com você. Você foi um ótimo amigo e foi culpa minha esse acidente. Se você não tivesse ficado no hospital até tarde nada disso teria acontecido.

— A culpa não foi sua, Sakura. — Kabuto suspira. — Tem muitas coisas que você não sabe sobre mim e você com certeza não foi a causa do acidente. Não é a primeira vez isso acontece, mas eu sempre espero que seja a última. Sabe, eu tenho insônia e quando eu acabo conseguindo adormecer eu apago onde estiver. Esse é um dos motivos para eu não sair muito, posso apagar em lugares nada convenientes. — Ele dá uma pequena risada. — Eu tomo remédios para arrumar isso, mas para alguém que esquece de comer, os remédios acabam sendo esquecidos também.

Por um momento Sakura solta Kabuto. As mãos dela continuam segurando a blusa dele e ela o olha enquanto poucas lágrimas estavam surgindo em seus olhos grandes e verdes.

— Você esquece de comer e você tem insônia? Como eu não sabia de nada disso?

— Acho que nós nunca falamos muito de mim. — Kabuto dá um sorriso fechado e olha para o chão por um momento.

Quando os olhos do Yakushi finalmente voltam para a rosada novamente, ele coloca a mão direita no rosto corado de Sakura e acaricia a bochecha dela com o polegar e um sorriso se forma nos lábios dele.

— Não se sinta culpada por isso, por favor.

Sakura suspira e balança a cabeça de forma lenta e positiva.

— Ainda bem que você está bem. — Diz Sakura esboçando um pequeno sorriso.

Os olhos de Kabuto se focam nos lábios da Haruno e nesse momento o coração dela dispara e o Yakushi respira fundo e tira a mão do pescoço da rosada.

— O Itachi e eu conversamos muito quando ele estava no hospital. — Kabuto ajeita os óculos. — Eu percebi que mesmo sem se dar conta você acabou aproximando nós dois de novo e eu agradeço. — Kabuto umedece os lábios e ele fita os olhos verdes de Sakura. — Eu queria muito te beijar agora. Eu me apaixonei ainda mais por você nesses meses e é verdade que eu queria que de alguma forma você quisesse ficar comigo. Mas eu sou inteligente o suficiente para saber que querer isso é burrice.

O olhar de Sakura se torna triste rapidamente, ela não sabia o que estava por vir, mas ela sentia uma dor profunda em seu peito por causa de Kabuto. A rosada respira fundo e solta as mãos da blusa dele e espera que ele continue a falar.

— Eu me distanciei do Itachi uma vez e perdi uma amizade que significava bastante para mim, eu não quero que isso aconteça de novo. Eu tenho a chance de ajeitar as coisas com o Itachi e eu também não quero perder a sua amizade. O que estou tentando dizer é que minha intenção não é separar vocês dois, até porque sei que isso seria quase impossível. Eu não quero que vocês pensem que sou um risco para sua relação, e por mais que eu queira ser amigo de vocês, eu entendo se não me quiserem por perto.

Sakura limpa as lágrimas de seus olhos e imediatamente segura a mão direita de Kabuto.

— Você foi um ótimo amigo e não quero que você se afaste de mim. O Itachi também não quer isso, ele ficou feliz por você estar se aproximando dele de novo. Não quero perder a sua amizade e eu também entendo se você quiser se afastar, mas por favor, não faça isso.

Kabuto dá uma risadinha e beija a mão de Sakura.

— Eu consigo ficar perto de você sem tentar te beijar, até porque nunca tentei mesmo. Eu gosto de ter você e o Itachi por perto, eu não gosto de muitas pessoas, mas eu gosto de vocês de verdade.

— Você não é nada clichê, Sr. Yakushi. — Sakura dá uma risadinha.

Kabuto sorri e os dois logo dão um abraço amigável.

— É mole. — Diz Obito parado em frente à porta. — Que cena mais tocante.

Sakura e Kabuto se soltam e fitam o Uchiha imediatamente.

— Você estava espionando? — Pergunta Sakura com certa raiva no tom de voz.

— Claro que não. Se eu estivesse espionando eu estaria atrás da porta e não parado aqui. — Diz Obito como se fosse óbvio. — Mas diz ai, Kabuto, dentre essas pessoas que você gosta eu estou na lista, não é?

— Não, eu não gosto de você.

Sakura dá uma risada enquanto Obito fazia uma careta.

— Mas não se preocupe, você vai encontrar alguém melhor. — Diz Obito. — Eu sou a voz da experiência. Você vai superar.

— Ei! — Exclama Sakura. — É claro que eu quero que ele encontre alguém, mas precisa dizer “alguém melhor” bem na minha frente?

— Preciso. — Obito ri. — Até eu já tive uma quedinha na Sakura e superei bem rápido.

— Ah é? — Kabuto parecia interessado. — Como superou?

A expressão no rosto de Sakura era um misto de confusão e raiva — raiva pelo fato de que eles estavam conversando como se a rosada não estivesse ali. Kabuto parecia segurar o riso só pelas expressões que Sakura fazia naquele momento.

— Ficando com o Deidara. — Responde Obito com um sorrisinho.

— Bom, é óbvio que eu não vou ficar com o Deidara. — Diz Kabuto com convicção.

— É por isso que eu gosto de você. — Obito ri novamente.

— Pena que não é recíproco. — Provoca Kabuto.

Agora sim Sakura muda a sua expressão e dá uma boa risada. No fim, as coisas haviam terminado muito bem. Kabuto não havia sofrido um acidente grave, ela havia tirado um grande peso de seu peito assim como ele e pelo visto Kabuto estava começando a se tornar mais amigável, o que deixava a rosada alegre. E em seu interior ela desejava que Kabuto encontrasse alguém para fazê-lo feliz, pois ele certamente merecia isso.

 

Obito e Sakura não demoraram muito na casa de Kabuto e quando chegaram na residência Uchiha a rosada fitou Obito antes de sair do carro e perguntou:

— Você realmente teve uma queda por mim?

— Eu nunca te contei, é? — Pergunta Obito com um sorrisinho. — Acho que foi no verão, eu nem lembro na verdade. Mas foi a primeira vez que eu te vi com um biquíni e pensei em algumas coisas que prefiro não revelar. Não foi nada demais.

— Pervertido!

Sakura começa a rir enquanto dá alguns tapas de leve em Obito, que finge se proteger da agressão.

— Desculpe, mas meu coração não aguenta mais do que duas pessoas de forma romântica.

— Quem? — Pergunta Sakura, mesmo sabendo da resposta.

— A Rin nunca vai perder lugar dentro de mim. — Obito dá um sorrisinho que era possível enxergar a saudade só de olhar sua expressão. — E eu não tenho só uma quedinha pelo Deidara. Ele foi a primeira pessoa que eu amei de verdade depois da morte da Rin. Para ser sincero, eu sei o que o Kabuto sente por você, sei que é muito difícil. Mas pelo visto ele é bem mais maduro do que eu e vai conseguir seguir em frente com rapidez.

— Do que você está falando, Obito? Você é tão maduro quanto ele, ou até mais. Você perdeu uma pessoa muito importante, você se apaixonou por outra e consegue ser um bom amigo para o homem que você ama e que nem está com você. Sem contar o fato de que você está seguindo em frente ao ficar com a Konan.

— Nossa... — Obito encosta a cabeça no banco por um momento. — Acho que meu coração tem espaço para mais um amor sim, Sakura.

— Idiota.

Sakura revira os olhos enquanto Obito ri e eles finalmente saem do carro para entrar dentro de casa e se dirigirem para a cozinha, que é onde eles ouviam as vozes.

Ao colocarem os pés ali eles se depararam com todo mundo rindo, inclusive Sasuke. Madara, Hashirama, Itachi, Sasuke e Naruto estavam sentados nas almofadas e começando o jantar agora mesmo. Eles riam como se alguém tivesse contado uma piada incrível e ao perceberem que Obito e Sakura haviam chegado, eles rapidamente os fitam e os cumprimentos acontecem.

— Vocês finalmente chegaram! — Diz Hashirama com um sorriso. — Sentem-se, vamos começar a comer agora.

Obito logo se senta no seu lugar de sempre e Sakura se senta ao lado de Itachi como de costume.

— Eu não acredito. — Diz Obito enquanto começava a preparar seu prato. — Agora eu sou o único que está solteiro nessa casa. Isso não é justo.

— Talvez você e o meu primo se acertem. — Diz Naruto após beber seu copo de suco. — Ele e o Sasori terminaram hoje.

Todos os olhos se voltaram para Obito naquele momento e o próprio parecia que ia ter um ataque cardíaco, porque quase acabou caindo em cima da mesa quando se inclinou para pegar um bolinho.

— Você está bem? — Pergunta Itachi, preocupado. — Você ficou mais pálido que o normal.

— Estou... — Responde Obito enquanto se preparava para colocar o bolinho de arroz na boca.

Sakura suspirou e ela se perguntou o que havia acontecido entre Deidara e Sasori. Ela percebeu que nas últimas semanas — ou até mesmo meses — ela não havia sido a melhor amiga para o Deidara. Ele deveria estar precisando conversar e ela havia esquecido do problema dos outros. Ela estava sendo uma péssima amiga.


Notas Finais


Aguardando suas lindas opiniões sobre o cap <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...