1. Spirit Fanfics >
  2. Antes que o fim chegue (Drarry - Omegaverse) >
  3. Boa convivência

História Antes que o fim chegue (Drarry - Omegaverse) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiiiiii meus amores❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤, tudo bem com vocês?

Sabiam que ficar acordado por duas semanas pode te matar?

Vocês sabiam que todas as vezes em que vocês recordam de algo essa memória sofre alteração?

Obrigada pelos favoritos e comentários❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤, eu fiquei realmente muito surpresa e feliz, agradeço do fundo do meu coração e espero que quem for continuar lendo goste cada vez mais dessa fanfic 😊💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖

Nem acredito que estou dando conta de atualizar todas as fanfic's certinho kkkkk, a minha outra Drarry vai acabar daqui a quatro capítulos, a Error não vai ser muito longa e a Namjin vai ser mais leve. Acho que depois desse capítulo, não vou conseguir atualizar nenhuma fanfic antes de domingo, pois na segunda-feira (na verdade era para ser na sexta mas não aconteceu) minhas aulas virtuais voltam;-;, sinceramente ainda não estou preparada para isso kkkkkk, por favor torçam por mim.

Essa semana eu zerei o último jogo que eu tinha recomendado e um jogo chamado Nocturne Nightmare que é simplismente ótimo, sério, fiquei muito apaixonada por esse jogo embora eu ache que faltou alguma coisa no final. Agora eu estou jogando um jogo chamado Awakening of the Eclipse e ele é ótimo, os personagens são lindos, a trama é envolvente e eu adoro estórias que envolvem vidas passadas kkkk, sei lá porque.

Já escutaram a música Good Thing? Amo ela!

Já contei que saiu o primeiro capítulo da segunda temporada do Manhua Painter of the night!? Sério, eu amo muito ele e estou contando isso para todo mundo agora kkkkk.
______________________
Se vocês perceberem que as vezes eu não pareço estar falando de acordo com uma "sequência" nas notas do autor, é porque eu faço o capítulo em mais de um dia, já que os capítulos dessa fanfic são mais longos e eu não consigo escrever direto por muito tempo, sou preguiçosa demais para isso e ainda por cima sempre acabo me distraindo kkkkkkkkk.

Depois de uma conversa com a minha amiga estou pensando em fazer mais uma one-shot kkkkkkk.

Gente, não sei vocês, mas quando eu quero ler um mangá viro até poliglota kkkkkkkk. Pior que sempre que eu leio um mangá em espanhol, já acho que sei falar a língua e as vezes até tento interagir com alguém dos comentários, só para depois ver uma palavra que eu desconheço e ficar olhando para o teto, tentando decifrar o significado da palavra ao invés de pesquisar no google kkkkkkkkk

Se ao longo da fanfic forem desenvolvendo teorias, por favor me contem, sério, eu amo ler teorias, sobre tudo! *-*)
_______________________
E aqui estou eu na madrugada;
Tomando cuidado para não ser pega no flagra;
Depois de um capítulo recomeçar a escrever;
pois esse é o meu dever.
Tá parei, não sirvo para isso kkkkk

Ai gente, se vocês soubessem o quanto planejar essa fanfic está me ajudando e nem é por causa de criatividade não, pois essa incrivelmente não acaba, mas eu estipulei o que iria acontecer em cada capítulo e se eu não tivesse feito isso eu provavelmente iria ir deixando para o próximo capítulo o que eu iria fazer nesse (por causa da preguiça, claro kkkkkk). Nesse capítulo mesmo eu tive que me impedir de parar antes de escrever tudo o que eu tinha planejado para ele.

Ontem eu li novamente um mangá chamado The Titan's bride e essa já deve ser a 5° vez que faço isso, mas não consigo enjoar dele. Também li o mangá Bj MD (que é focado no casal secundário de BJ Alex) e queria perguntar; é só eu que prefiro o md do que o parceiro dele?

Boa leitura meus amores!❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤

Capítulo 2 - Boa convivência


Fanfic / Fanfiction Antes que o fim chegue (Drarry - Omegaverse) - Capítulo 2 - Boa convivência

O som irritante do relógio fazia um tic-tack após o outro, mas o tempo parecia passar arrastado para o ômega loiro, que em plena madrugada ainda se contorcia de dor, amaldiçoando e jurando inúmeras juras de morte ao seu tão estimado inimigo, de profundos olhos verdes e corpo tão pecaminosamente sexy como o do próprio diabo. A necessidade de sentir prazer, de se satisfazer ia e vinha, ora atacando com tudo, ora deixando o outro em paz, mas a dor era constante, não dava nem por um segundo trégua ao lindo ômega cujo corpo tremia e escorria suor aos montes.

Draco sabia que não era culpa de Harry a dor que sentia, ou pelo menos não de todo, mas quando estamos com dor isso não é realmente relevante, só queremos alguém em quem botar a culpa, mesmo que isso não va resolver nada. O loiro soltou um pequeno grunhido ao se virar na cama, numa tentativa falha de tentar achar uma posição mais confortável, no final ele nem mesmo entendia porque ainda estava tentando não gritar, chorar ou gemer alto, tudo isso para manter a postura de um Malfoy e seu orgulho intacto!? Mas o que algum dos dois poderia ajudar nesse momento? Embora gritar tão pouco ajudaria em algo também...

O som pesado de batidas na maciça porta de madeira ecoou pelo cômodo, deixando o loiro completamente paralisado  e por um momento Draco poderia jurar que o mundo inteiro parou. Não tinha forças para falar algo e muito menos para ir até a porta ver quem era e o que queria consigo, então tentou ficar em silêncio, se esforçando ao máximo para isso, embora soubesse que de nada adiantaria, afinal, qualquer um poderia sentir o cheiro cítrico de limão que emanava de si e preenchia completamente todo o quarto, sem que pudesse ou quisesse fazer algo para impedir.

-Draco, sou eu! Abra a porta- Pediu a baixa e firme voz que o loiro reconheceu como a de Snape, fazendo o sonserino se contorcer ainda mais, ao ter a tentativa de se levantar frustada pelo aumento da dor.

-Não...consigo...- Murmurou o menino em resposta, escutando um alto suspiro e o barulho da porta sendo destrancada e aberta.-Como?- questionou o menor ainda sem forças ao ver a figura imponente de seu padrinho passar pela porta e ir em direção a si.

-Como professor responsável pela Sonserina, eu recebi as chaves reservas dos quartos dos monitores- Esclareceu, sem alterar a feição ao ver o estado vergonhoso e lastimável em que o loiro se encontrava.- Pansy me informou que você estava novamente brigando com o Potter quando o cio de ambos começou, e eu imagino, que o motivo de seu heat ter começado é vocês serem companheiros destinados, correto?- Perguntou o moreno levemente desgostoso ao andar mais alguns passos em minha direção, se aproximando ainda mais de mim, medindo a minha temperatura elevada de meu corpo e verificando como um todo a situação em que eu me encontrava.

-Sim...-Respondi envergonhado, mesmo com a dor eu ainda me lembrava que nem eu, meu padrinho ou minha família tinhamos um bom histórico com Potter.

-Então todas aquelas briguinhas infantis entre vocês dois foram só para chamar a atenção um do outro? Não me admira- comentou o alfa com a voz soando levemente indignada e se Draco não estivesse com tanta dor teria discutido com ele.

 "As minhas brigas com o Potter são sérias!", " Eu não tenho culpa se ele sempre me irrita!" e "Só espero que ele não fale isso para ninguém, eu com certeza viraria motivo de piada para todos" pensou o mais novo, apertando mais forte os braços contra o corpo ao sentir outra pontada no baixo ventre.

-Padri-nho...- Murmurou de forma entrecortada o ômega, num pedido para que o maior fizesse qualquer coisa para aliviar aquilo. Por causa da dor até mesmo as palavras de seu padrinho haviam se tornado levemente desconexas e irritantes. Ele só queria que aquilo parasse e confessava que o cheiro do outro tinha aliviado levemente a dor, pois mesmo sendo o odor de um alfa, surtia o mesmo efeito calmante que o cheiro dos pais ou de um parceiro tem, e Severus com certeza era como um pai para si.

-Bem... não há muito o que eu possa fazer para te ajudar, você entrou no heat de forma precoce e seu corpo está tentando se formar de uma só vez, então não seria bom para a sua saúde tentar interromper isso.-Explicou o mais velho, dando uma pequena pausa antes de voltar a falar- Não posso te dar pílulas supressoras, mas vou te dar uma poção que te fará dormir um pouco, quando chegar no prazo onde você poderá toma-la novamente, eu volto aqui para ver como você está.- Afirmou Severus, tirando do bolso um pequeno frasquinho onde havia um líquido azul, que sempre carregava consigo para caso tivesse problemas com insônia e estendeu a mão, entregando o frasco para o afilhado, que logo pegou-o de sua mão pálida e bebeu tudo rapidamente. Snape estava preocupado com o pequeno Malfoy, desde que soube sobre o incidente, tomou supressores (para que não perdesse a cabeça ao sentir o cheiro delicioso do ômega no heat) e foi até o quarto do outro sonserino, onde o encontrou se contorcendo de dor. E agora, Severus olhava com o canto dos olhos para Draco, que tinha os olhos levemente trêmulos e a respiração ofegante, que foi se normalizando pouco a pouco, até que ele fechasse os olhos e caísse em sono profundo, indicando para o outro que seu trabalho ali estava feito.

////////////////

Assim que o final da tarde se iniciou, o ômega loiro começou a se remexer na cama de casal, despertando suavemente de seu sono profundo. 

Os remédios de seu padrinho haviam o proporcionado bastante tempo de descanso, mas não poderiam fazer com que ele dormisse por três dias seguidos.

-Parece ter melhorado- falou o ômega para si mesmo, ao recobrar a consciência e perceber que já não estava sentindo tanta dor, só um leve incômodo persistente. Suspirou aliviado, engatinhando com dificuldade até a borda da cama (que parecia incrivelmente mais espaçosa), levantando e indo a direção a uma de suas malas. 

Draco se lembrava de ter um sanduíche e um pacote cheio de doces em sua mala e embora não fosse o melhor para sua saúde, o loiro estava morrendo de fome e não poderia sair do quarto do jeito que estava ou pelo menos não enquanto seus feromônios estivessem muito fortes, por isso comer aquilo seria momentaneamente uma boa opção. 

Destrancou a tranca da mala com pressa, abrindo-a e sem nem ao menos se importar com a bagunça que fazia, procurou desesperadamente pelos pacotes, que foram facilmente encontrados e começou a comer, colocando rapidamente pedaço após pedaço na boca até escutar o barulho de passos pesados vindo em direção ao quarto. Draco ficou confuso ao perceber que tão rápido quanto o som pareceu se aproximar ele se afastou. "Talvez fosse só impressão, devo estar paranóico" pensou o loiro.

Ah! se o ômega soubesse que desde o que aconteceu na sala de aula Harry não parava de pensar nele, que o moreno havia descoberto onde ficava seu quarto através de uma conversa dos amigos do loiro que ouviu escondida e que havia ido até ali para conversar sobre o que ele e o ômega iriam fazer, mas que ao sentir o cheiro delicioso do pequeno no heat teve que se afastar rapidamente do quarto, com medo de não conseguir se controlar e tomar o parceiro, mas não, Draco não sabia e nem saberia de nada disso.

O sonserino, se levantou novamente e aproveitando o intervalo que levaria até o seu corpo voltar a ficar quente e necessitado de um alfa (mais especificamente de Harry, embora nunca fosse admitir em voz alta) e começou a arrumar seu quarto, colocando tudo em seu devido lugar novamente. 

Distraidamente arrumou os lençóis, as roupas que haviam no chão e tirou as inúmeras almofadas que haviam caído de sua cama. Pegou outro pijama, em seu guarda roupa que parecia ainda maior do que de costume e caminhou em direção ao banheiro, colocando a roupa sobre um pequeno armário que ali havia e que como todos os móveis hoje, parecia estar ainda maior. Abriu a torneira, deixando que a água saísse livremente, enchendo aos poucos a banheira e foi escovar os dentes, higiene sempre foi algo muito importante para o loiro. Quando se aproximou da pia, viu seu reflexo no espelho e entrou em despero

-Ahhhh!- gritou ao ver sua imagem refletida, aquele não era ele, não poderia ser!

Ergueu a mão, colocando-a sobre a bochecha, sentindo a maciez de sua pele e vendo a imagem fazer igual teve a consciência de que aquele belo estranho que o espelho mostrava era realmente ele, se aproximou curioso, para olhar melhor cada detalhe.

Seus olhos pareciam maiores e tinham um leve brilho inocente neles, sua bochecha parecia macia e rosada, seus lábios estavam fartos, vermelhos e convidativos, e seus cabelos pareciam mais sedosos e maiores, brilhando em um dourando claro, nem mesmo a madrugada difícil que teve conseguiu deixa-lo com orelhas, bom... pelo menos não com aquelas orelhas extremamente roxas e profundas que costumava ter.

Se afastou um pouco do espelho para conseguir ver seu próprio corpo e suspirou ao perceber o quanto suas curvas haviam se acentuado, enquanto sua cintura estava bem mais fina, suas coxas pareciam incrívelmente cheias e seus ombros já não estavam tão largos quanto costumavam ser. Ele estava com uma aparência mais frágil, sem a maioria dos músculos que costumava ter e visivelmente mais baixo. 

Estava bem mais bonito, bem mais ômega, mas o que diria se as pessoas o vissem? "Sabe aquele papo de sono da beleza? Então, parece que ele realmente funciona"? Não, Draco não tinha a mínima idéia de como iria responder os muitos comentários que iriam surgir sobre sua nova aparência, nem ao menos sabia como seria a conversa que teria que ter com Harry depois que o heat passasse.

Após escovar cuidadosamente os dentes brancos e seus cabelos lisos, desligou a torneira ao ver que a banheira estava cheia e entrou lentamente dentro dela, tomando cuidado para não fazer a água vazar para fora. Ah! Como amava sentir a água relaxando seus músculos tensos, o acalmando de uma forma que poucas coisas conseguiam fazer.

Olhou para o teto branco do cômodo, ainda se perguntando o que as pessoas iriam pensar da sua mudança e então viu outra pergunta surgir; "Quando foi que eu comecei a me importar tanto com o que as outras pessoas pensam?" Questionou o loiro, logo chegando a reposta dolorosa "ah! É verdade, eu sempre me importei muito com isso, desde pequeno pensava mais no que meu pai iria pensar do que no que era melhor para mim." Negou com a cabeça, não queria mais ser assim, é cansativo demais tentar agradar as pessoas, por isso chegou a conclusão de que deveria se importar somente com a sua própria opinião, mas... oh! Como é mais fácil falar do que fazer.

As vezes o loiro sentia que o vício ia aos poucos corroendo sua carne, fazendo com que vivesse sua vida usando um piloto automático, sempre tendo as mesmas atitudes, usando a opinião dos outros por não ter decidido a sua. Quando foi que se tornou uma máquina que vive usando as crenças de outras pessoas ou a pergunta melhor seria; teve alguma época em que não foi assim?

O ômega estava aos poucos se encontrando e por essa sua "rebeldia" seus pais culpavam a mocidade e os hormônios, mas mal sabiam eles que essas atitudes eram pequenos sinais de que o loiro estava aprendendo a expressar suas vontades e talvez, se soubessem teriam tentado impedir isso. Pessoas muito autênticas causam medo ou desconforto aos pais de Malfoy, eles estão acostumados a bajuladores e falsos, então quando vêem alguém que não faz algo apenas para ganhar um favor, ficam em choque!

Deitou a cabeça na parede, deixando os inúmeros pensamentos invadirem contudo a sua mente, que não parava nem por um segundo de pensar em coisas que poderiam acontecer (mas que provavelmente nunca aconteceriam). Olhou melhor para o banheiro, vendo a decoração em branco e verde, sorriu. Draco sempre gostou muito de verde, pois além de ser a cor de sua casa, é a cor dos olhos do moreno magnético do qual nunca conseguiu se aproximar o suficiente, mas também não conseguia se afastar. Os olhos de Harry pareciam ter ganhado uma nova intensidade, uma vida que antes não estava ali, talvez porque agora o lúpus estivesse morando com seu padrinho e o marido dele ou pelo menos foi o que Draco ouviu, veja bem, ele não era um Stalker, só tinha a sorte de a vida de Harry ser quase pública, é incrível como contavam tudo o que o Potter fez e até mesmo inventavam boatos sobre ele, as vezes nem mesmo o sonserino sabia qual parte do que diziam era verdadeira e qual era falsa.

Deve ser ruim ser praticamente um herói, afinal, sempre esperam muito de você, então não te dão o direito de errar, de ficar bravo, de desistir ou de viver a vida como alguém normal quando você já estiver cansado de tudo, concluiu o loiro.

O pequeno Malfoy olhou para seus dedos das mãos, reparando em como eles estavam totalmente enrugados como os dedos de um velinho e sorriu, se perguntando quanto tempo tinha ficado ali, apenas inerte em seus pensamentos.

Se levantou sentindo a água escorrer rapidamente de toda a extensão de seu corpo e tirou a tampinha da banheira, vendo ela ir esvaziando aos poucos. Estendeu o braço, alcançando a branca e imaculada toalha, e a trouxe para si, enxugando seu corpo agora delicado com extrema precisão para depois alcançar o pijama verde e o vestir rapidamente, evitando ficar exposto ao clima frio que tinha Hogwarts a noite e consequentemente pegar um resfriado. O sonserino ficou feliz ao ver que o tecido do pijama havia se ajustado ao seu corpo e por isso embora ficasse justo nas coxas e levemente largo na parte de cima, ele conseguiria usa-lo sem problemas.

Assim que estava tudo pronto, saiu do banheiro, tomando um susto ao ver a figura de Severus Snape sentada na cadeira de sua escrivaninha e colocou a mão no coração, sentindo ele bater rápido contra o seu peito.

-Que susto! E se eu estivesse pelado?- indagou o loiro. Ele deveria estar tão distraído com seus pensamentos que nem ao menos percebeu quando o mais velho adentrou em seu quarto.

-Não é para tanto... e também, não é como se eu nunca tivesse te visto pelado Draco, te conheço desde que você era um bebê e já até mesmo ajudei a sua mãe a te dar um banho- Contou o moreno de cabelos lisos e nariz protuberante revirando os olhos e o ômega sentiu o rubor se espalhar por todo o seu rosto. Sabia que ele estava dizendo a verdade mas isso não tornava o momento menos vergonhoso. Snape fixou os olhos no corpo do outro, analisando-o por inteiro e vendo as tão radicais mudanças que haviam acontecido.

-Seu lado ômega aflorou totalmente, acredito que não esteja mais sentindo dor, não é?- perguntou o mais velho, como se já soubesse a resposta e na verdade ele sabia.

-Não estou sentindo mais aquela dor, quando acordei só estava sentindo um incômodo, mas não demorou muito para passar- Contou o outro, finalmente percebendo que aquele incômodozinho irritante havia sumido.

-Isso é bom, mas ainda não vou poder te dar as pílulas e acredito que também não será necessário te dar novamente a poção para dormir. Você vai ter que esperar seu heat passar normalmente.- falou o moreno, olhando agora intensamente nos olhos do outro antes de voltar a falar- Preciso conversar com você, Draco.-Afirmou o alfa e o Malfoy sentiu até seus pelinhos da nuca arrepiarem ao ouvir essa frase. 

O que quer que fosse, não seria coisa boa, nunca era uma coisa boa quando usavam essa frase consigo.

-Como responsável por você, acredito que seja minha obrigação informar a Lucius e Narcisa que Potter é seu parceiro destinado e que você acabou de ter o seu primeiro heat, embora imagino que eles possam presumir isso- Explicou o moreno e o outro congelou, em momento nenhum havia cogitado contar algo para os pais e se pensou nisso logo descartou a idéia. 

-Não... hmm... quer dizer, você não acha que eles me tirariam imediatamente de Hogwarts se soubessem? Eu quero continuar estudando aqui- Perguntou suplicante, avisar seus pais poderia não ser uma boa decisão.

-Até mesmo eles sabem que não conseguiriam separar parceiros destinados, seus pais serão obrigados a aceitar! E duvido muito que eles realmente considerem te tirar dessa escola, onde tem alguém em quem confiam para cuidar de você- disse o maior com convicção, fazendo com que o loiro ficasse levemente mais calmo. Talvez e só talvez, o seu padrinho estivesse certo.

-Tudo bem, mas... eu peço que espere pelo menos acabar o meu... heat- Pediu o menor envergonhado enquanto brincava com os dedos e pensava no que diria a seguir.- Eu não quero que me vejam assim- Disse depois de um tempo, com a voz tão baixa, que a frase foi ouvida quase como um sussuro. O mais velho olhou para o sonserino, seus olhos brilhando em compreensão. Sabia muito bem que Lucius e Narcisa Malfoy não eram lá pessoas muito fáceis de lidar e deveria ser constragedor contar aos pais sobre isso.

-Muito bem- falou Severus, suspirando e o menino ficou visivelmente mais relaxado-Eu sei que você ainda precisa conversar com o Potter sobre o que irão fazer a respeito disso, então depois de amanhã, depois que o seu heat tiver acabado, vou avisar seus pais e quero que aproveite o tempo que eles levarem para entrar em contato com você para se resolver com o Potter.- Falou Snape, com a voz firme saindo mais como uma ordem do que como um pedido e Draco olhou nos olhos do Padrinho, vendo que não o faria mudar de idéia, assentiu com a cabeça.- Mais tarde vou pedir para trazerem comida para você- Comunicou o mais velho, se levantando e  caminhando em direção a porta para depois sair sem maiores formalidades e sem se esquecer de trancar o quarto pelo lado de fora.

O ômega loiro se jogou na cama, em um dia sua vida estava normal e no outro ela tinha simplismente virado do avesso, e de quem era a culpa? Do Santo Potter, afinal, de quem mais seria? Harry parecia ter o super poder de bagunçar tudo; sua mente, seus sentimentos e sua vida, tudo! Simplesmente tudo!

Não demorou mais muito tempo e voltou a sentir aquele calor intenso no baixo ventre, fazendo seu corpo inteiro se contorcer e vibrar em um prazer doloroso, e antes mesmo que pudesse pensar em qualquer coisa, instintivamente desceu seus dedos até a parte inferior de seu corpo, invadindo sua cueca já inundada por lubrificação natural e penetrando sua entrada pulsante com os dedos em busca de alívio. 

Ah! A infelicidade de saber que aquele dia e o dia que viria a seguir seriam realmente longos para si.

/////////(dois dias depois)////////

Bum!

O som alto do pequeno corpo caindo no chão ecou por todo o quarto. Surpreso e assustado, Malfoy acordou completamente desnorteado, olhando em volta do quarto, sem se focar em algo específico, até perceber que havia caído da cama enquanto dormia e suspirar desgostoso. O dia já havia começado bem.

Se levantou do chão, fez suas higienes matinais, ainda se assustando ao ver o seu novo eu refletido no espelho e vestiu o uniforme, agradecendo a Merlin pelo fato de que o tecido duro da vestimenta que o cobria ser tão grosso que conseguia esconder parcialmente suas curvas, embora de longe poderiam ver a grande mudança que teve, como um todo.

Saiu do quarto, seguindo seu caminho de costume enquanto ia em direção ao salão Principal, sem notar o som familiar de passos vindo em sua direção até que seu braço fosse puxado delicadamente e ele tivesse que se virar para ver quem estava o segurando.

-Potter?- questionou, se amaldiçoando por sua voz ter saído mais fraca do que deveria, mas não dando realmente atenção a isso ao ver que o moreno o encarava intensamente.

Harry olhava com atenção para cada detalhe do rosto do loiro, se surpreendendo com o tamanho da mudança que tinha ocorrido e tentando gravar cada novo traço daquela face delicada e levemente familiar. O grifinório sempre foi muito... obcecado, com tudo o que dizia respeito a Draco e mesmo que no começo achasse que isso era devido a desconfiança entre ele e o sonserino, com o passar do tempo foi obrigado a aceitar que não era só isso, que sentia algo a mais por ele e após muito pensar, teve a certeza de que sentia uma pequena quedinha por Draco Malfoy (na verdade um abismo inteiro se fosse mais honesto), mas recusava-se a dar o braço a torcer, não abandonaria o orgulho e a dignidade que tinha por um sentimento que nem ao menos sabia se era recíproco. Muitas vezes já havia se pegado pensando no loiro, em maneiras de se aproximar dele ou em como seria bom sentir o gosto daqueles lábios contra os seus, mas sempre tratou de afastar esses pensamentos, que insistiam em se enraizar cada vez mais em sua mente. Achou que isso um dia passaria, que essa fase viraria passado e ele se esqueceria até mesmo que um dia conheceu o outro, mas não... e se pensasse bem, veria que desde o começo de sua obsessão deveria ter suspeitado de algo, suspeitado que talvez o ômega fosse seu parceiro destinado e por isso não conseguia se afastar dele, nem o odiar por todas as coisas que já aprontou. Agora, vendo aqueles olhos profundos e acinzentados olhando para si com tanta intensidade, não conseguiu desviar o olhar, se preparando para falar algo enquanto umidecia os lábios com a língua e via o outro discretamente acompanhar o movimento, engolindo em seco. Queria perguntar sobre sua repentina mudança de aparência, mas não precisaria ser muito esperto para concluir que ela mudou devido ao primeiro heat do pequeno e também não achou que era íntimo o bastante para falar disso com ele, então resolveu não tocar nesse assunto.

-Precisamos conversar- afirmou o moreno, tentando puxar o loiro para outro canto, mas sendo imediatamente parado.

-Agora não da, a aula está prestes a começar- disse o loiro e Harry bufou. Ele realmente precisava dificultar isso?

-Não temos nenhuma aula em conjunto hoje e se não for agora, só vamos poder nos ver novamente a noite ou de madrugada, o que você prefere?- Perguntou o maior revirando os olhos. 

Draco suspirou, não costumava matar aula, pelo contrário, era realmente rígido com tudo o que envolvia suas notas, mas não é todo dia que se conversa com Harry Potter sobre um futuro juntos e depois de faltar por três dias inteiros perder as primeiras aulas não faria muita diferença.

-Certo... vem, vamos entrar- "Convidou" o moreno, enquanto o puxava pela mangá da blusa, seguindo em direção ao seu quarto. 

Mal sabia o moreno que o outro havia o levado para aquele cômodo com a secreta esperança de que seu cheiro forte e marcante, o cheiro que Malfoy tanto gostava, grudasse no habitação, mas não é como isso fizesse qualquer diferença em sua vida.

Draco viu o maior entrar em seu quarto, observando em silêncio cada detalhe do lugar e por um momento... o loiro teve receio de que o local não estivesse arrumado o suficiente.

-Posso?- perguntou educadamente Potter enquanto apontava para a cama, não queria invadir o espaço pessoal do loiro.

-Sinta-se a vontade- Falou o ômega, sentindo seu nervosismo aumentar assim que se aproximou de Harry, que havia se sentado na cama após sua permissão. Por um momento pensou em se sentar longe dele, mas depois negou a idéia, não queria agir como um bichinho acanhado e tinha a consciência de que se fossem realmente ter algo teria que chegar bem mais perto dele do que isso

-Bom... acredito que deveríamos fazer um acordo- Começou Potter, tomando a frente depois de terem ficado em silêncio por alguns segundos, encarando um ao outro envergonhados. Após aquele primeiro momento de vergonha e estranheza, Draco olhou para ele com uma sombrancelha arqueada. "O que seria esse acordo?" Pensou, logo vendo Harry voltar a falar, como se tivesse adivinhado seus pensamentos- Não seria nada muito complicado, apenas tentaríamos ter uma "boa convivência" e, é claro nada de ofensas, apenas deveríamos tentar ter uma boa relação e consequentemente nos aproximar mais- Explicou o moreno, gesticulando ao falar enquanto Draco olhava atônito para ele, quando imaginaria que seu até então inimigo diria isso?

"É isso, ou eu estou no meio de um sonho ou estou tendo uma alucinação", concluiu o sonserino, mas ao ver o outro estender a mão para si, como uma forma de fechar um trato, percebeu que aquilo estava realmente acontecendo e teria que tomar uma atitude. Por um momento, ao ver a mão do outro estendida para si lembrou-se da vez em que ainda na infância estendeu a mão para ele e foi rejeitado, e o quanto isso o marcou.

"Eu deveria recusar igual ele fez naquele tempo? Não, isso não resultou em nada para nós dois, pelo contrário, só nos fez perder um bom tempo de nossas vidas e eu também não perderia nada se aceitasse isso, só vou ter que tomar mais cuidado com o que eu falo para ele ou seus amiguinhos apartir de agora" percebeu o loiro, decidido a aceitar o acordo e estendeu lentamente a mão, segurando com firmeza por breves segundos a mão do alfa, que ao contrário da sua era muito grande, quente e levemente áspera. Sentiu seu corpo inteiro estremecer com breve o contato com a pele do outro e logo tratou de fingir que nada aconteceu, desviando o olhar para um canto qualquer enquanto tentava não se importar com o olhar intenso que Harry dava a si.

Depois disso não demorou muito até que o moreno fosse embora e o ômega pudesse respirar aliviado enquanto o coração batia acelerado, entrou na segunda aula como se nada tivesse acontecido e deu desculpas vagas a Pansy, Blasio e Theodore, que estavam visivelmente curiosos com o motivo de seu atraso e da brusca mudança em seu corpo. Olhou para a professora, olhou para suas anotações não tão organizadas nesse momento e suspirou sabendo que provavelmente não conseguiria se concentrar em nenhuma aula ou pelo menos não enquanto imagens do moreno dos olhos verdes e esmeraldinos insistissem em permanecer em sua mente, desviando completamente sua atenção.

E assim Draco passou o resto do dia, se esquivando das perguntas de seus colegas e ansioso, pensando em Harry e no que aceitar esse acordo iria resultar. Ele já poderia ter esperanças de um futuro relacionamento com o lúpus ou isso seria apenas uma doce ilusão?




Notas Finais


❤Bom dia/Boa tarde/Boa noite❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...