História Antídoto - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Hoseok, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Personagem Original, Romance, Seokjin, Suga, Taehyung, Vkook, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 9
Palavras 2.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, pessoas!

Prometi voltar o mais rápido que podia, então aqui estou eu com mais um capítulo. Espero que prestem bastante atenção nos detalhes, eles são importantes.

Boa leituraa!

Capítulo 22 - Capítulo Vinte e Dois


Fanfic / Fanfiction Antídoto - Capítulo 22 - Capítulo Vinte e Dois

-Sim. -ela balança a cabeça positivamente- Foi apenas uma tontura.

-Você tem certeza? Olha, eu posso t-

-Está tudo bem, sunshine. -ela fala se pondo de pé normalmente e afastando-se um pouco de mim, porém ainda com a mão apoiada em meu peito- Eu estou bem, já passou.

-Tudo bem. -digo ainda a observando de forma preocupada ela pegar suas coisas de cima da mesa- Você consegue andar? Se quiser esperar aqui enquanto eu busco o carro, é só falar.

Eu estava atento a todos os seus movimentos, ela ainda parecia um pouco aérea e eu não podia deixar que a possibilidade de ela cair acontecesse novamente.

-Não, está tudo bem. -ela responde respirando fundo e passando a mão brevemente pela testa, ajeitando sua postura novamente- Podemos ir andando, já passou. -Regina disse por fim se encaminhando comigo para fora da sorveteria.

Já dentro do carro, a minha preocupação com Regina só ficava cada vez mais aparente e o silêncio constrangedor só ajudava a aumentar mais o meu nervosismo e deixar o clima ainda mais estranho.

-Você tem certeza que está tudo bem? -perguntei desviando brevemente o olhar da estrada para ela que permanecia observando a janela quieta desde então e dando um fim naquele clima tenso.

-Sim, foi apenas um enjôo bobo. -responde voltando sua atenção da janela pra mim.

-Você se alimentou direito essa manhã? Tem tomado bastante água? -pergunto tentando descobrir o motivo pelo qual ela quase desmaiou na sorveteria.

-Sim, provavelmente foi a barrinha de cereal que eu comi na hora do intervalo. -ela explica- Acho que não foi um lanche adequado.- Regina franze o cenho parecendo pensativa sobre o seu lanche, me fazendo abrir um sorriso por sua expressão ser extremamente fofa de se ver.

-Entendo, essas barrinhas de cereais não são tão confiáveis quanto parecem ser. -digo um pouco mais aliviado por ter sido apenas um mal estar- Tente evitar comer elas constantemente, uma fruta seria bem mais segura.

-Pode deixar, não se preocupe. -ela diz sorrindo brevemente, deixando amostra a suas covinhas. Ela conseguia ser tão fofa quanto o ursinho que eu a havia dado.

-Chegamos. -aviso estacionando o carro na frente de sua casa- Regina, eu…

Como eu poderia dizer que logo iria viajar durante meses sem chateá-la e sem que eu perca a chance de poder recomeçar mais uma vez? Senti um bolo de formar na minha garganta, eu estava nervoso, eu sempre estou nervoso.

-Aconteceu alguma coisa, Hoseok? -ela perguntou em um tom de voz preocupado.

“Aconteceu sim. Eu estou apaixonado por você, mas sou um idiota muito covarde que não consegue admitir isso e não tem certeza dos próprios sentimentos.” Meu subconsciente grita em resposta a sua pergunta. O clima de antes estava ali novamente, tenso e pesado como uma rocha em cima da minha cabeça. Regina me fazia bem e eu não podia estragar isso também.

-Não, não aconteceu nada. -dou um sorriso nervoso- É que a partir de amanhã, terminam os preparativos para a turnê do novo álbum e eu viajarei de novo ainda essa semana. Só que dessa vez por mais tempo. -suspiro ao terminar de lhe contar a notícia de que ficará ainda mais difícil de nos vermos constantemente.

-Está tudo bem, Sunshine. -seu olhar compreensivo captou o meu o transformando de nervoso para aliviado- Eu sei como seu trabalho exige muito do seu tempo. Não se preocupe comigo, okay? Eu vou estar bem aqui, quando você voltar. -suas palavras eram sinceras e eu era grato aos céus e a divindade por elas.

Eu não consegui dizer nada, então, eu apenas a abracei desajeitadamente, por estarmos sentados. Seu abraço me passava calma e uma energia incomum, parecia que nossas almas se comunicavam através dele e que com certeza, era algo que eu queria poder sentir para sempre.

-Eu volto em breve. -digo ainda a abraçando e inalando seu tão doce perfume.

A jovem de cabelos negros se afasta numa pequena distância, olhando em meus olhos. Nossos rostos estavam bem próximos um do outro, tão próximos que poderia jurar que nossas respirações eram uma só. Desvio o olhar brevemente para sua boca tão rosada, quanto o sorvete que tomamos horas atrás.

Regina ainda estava com seus braços apoiados em meus ombros o que facilitou para que eu levasse a minha mão de sua cintura e a levasse para sua bochecha de forma delicada, selando nossos lábios e encerrando o espaço que havia entre nós. Dou início a um beijo calmo e sem pressa, queria que através dele ela pudesse sentir o que eu ainda não estava seguro em dizer, queria que ela pudesse sentir meus batimentos cardíacos acelerados. A falta de ar logo se fez presente, o que fez o beijo parecer ter durado apenas alguns segundos, quando eu desejei que ele fosse eterno.

Passo a mão pelo seu pescoço, juntando nossas testas com cuidado, ainda de olhos fechados. Sinto Regina depositar sua mão em meu rosto, fazendo um breve carinho. Sua mão estava gelada e trêmula, ela parecia querer me dizer algo apenas com a respiração quente em meu rosto e com seu carinho.

-Eu vou sentir saudades. -digo como um sussurro, aproveitando aquele momento único e apenas nosso. Desvio minha mão para a sua qua permanecia em meu rosto, aproveitando a sensação de seus movimentos delicados em meu rosto.

-Eu também, Hoseok, eu também. -ela responde em um tom tão baixo quanto um sussurro e me abraça novamente de forma ainda mais intensa, antes de se afastar de mim voltando a sentar-se no assento do passageiro- E, mais uma coisa. -ela fala enquanto tira um dos seus colares e passando os braços pelo meu pescoço o colocando- Perfeito, agora podemos lembrar um do outro.

-Regina eu--

-Você não vai fazer a desfeita de romper o laço Yin e Yang, sunshine. -ela fala de forma emburrada, parecendo saber que eu diria que não poderia aceitar- Você pode não entender agora ou nem tão cedo, mas agora eu sei que você é a pessoa certa para ter a outra metade.

-E por que eu sou merecedor da outra metade? -pergunto olhando a correntinha brilhante com um pingente de um formato parecido com uma gota de chuva, na cor branca com uma pintinha preta, pendurando em meu pescoço.

-Esse é um mistério que você terá que desvendar por si só. Creio que assim como eu, você irá entender com mais clareza. -ela segura o pingente dela que era idêntico ao meu só que na cor preta com uma pintinha branca- Acredite, você irá entender no momento certo. -Regina fala de forma misteriosa- Bem, acho que está na hora de ir, antes que minha omma resolva chamar o FBI pela minha demora. -a jovem fala balançando a cabeça de forma divertida a cabeça, ao imaginar o que sua omma seria capaz de fazer, me fazendo rir junto a ela- Mais uma vez obrigada pela surpresa e pela tarde incrível, eu me diverti muito.

-Não precisa me agradecer, eu que agradeço. -digo feliz por vê-la feliz e balançando o pingente levemente em sua direção- Eu também me diverti muito. Se cuide, okay?

-Você também. -ela suspira- Bom, estar na hora de ir. -ela abre a porta do carro, mas vira rapidamente me dando um selinho um pouco demorado e inesperado, saindo do carro logo em seguida. Me deixando surpreso pela sua atitude- Até breve, sunshine. -ela se despede pela janela, dando espaço para que eu desse a volta com o carro.

-Até breve. -digo pela janela, por fim ligando o carro e dando meia volta, apertando a buzina de leve, ao passar por ela observando ela acenar pra mim através do retrovisor.

Pode até parecer loucura, mas o sorriso da baixinha de olhos negros é tão incrível quanto o brilho do luar, e ele é o brilho do luar. O brilho da lua no céu de um cara apaixonado.

(...)

Depois de ter saído da casa de Regina e finalmente chegado em casa, eu não tinha outra coisa em mente a não ser tomar mais um banho e por fim deitar na minha cama e no meu tão macio travesseiro. Estava exausto por não ter dormido nem antes e nem durante o vôo, precisava descansar, nem que seja por alguns minutos para que assim eu tivesse energia o suficiente para a agenda cheia do dia seguinte. Mas acho que isso ficará para um próximo momento, porque para que isso acontecesse eu precisava de uma coisa, precisava tirar a curiosidade de um baixinho ansioso e que para que assim, ele me desse paz.

-Não pode ser amanhã, Jiminie? Eu estou cansado. -digo sendo sincero- Prometo te contar tudo.

-Descansa depois que me contar, oras! -disse o baixinho já impaciente.

-E o que você quer saber? -pergunto me dando por vencido e vendo que o mesmo não estava disposto a desistir tão fácil.

-Tudo, sem exceção. -dle faz um gesto com a mão- Ela gostou do ursinho?

Essa foi uma das milhares de perguntas que ele me fez, incluindo se rolou beijos ou pedido de namoro.

-Ai, meu Poseidon, eu estou in love pelo meu casal. -o baixinho aperta as próprias bochechas formando um breve bico de peixe.

-Casal só se for do dorama, Jiminie. -digo soltando um ar frustrado- Eu e a Regina não somos um casal.

-Não são ainda. -ele levanta o dedo indicador brevemente- Você gosta dela, ela gosta de você, o que falta? Está na cara que vocês devem ficar juntos, hyung.

-Não sei, ainda estou incerto diante dessa sua teoria. -digo meio encabulado- Eu não quero apressar as coisas, a pressa sempre faz com que as coisas dêem errado. E com a Regina quero que dê tudo certo, quero deixar as coisas fluírem--

Ouço baterem na porta.

-Entra! -Jimin grita me assustando levemente.

A porta se abre aos poucos, revelando a figura de Yoongi e seu pijama xadrez cor vermelha com preta. Ouço Jimin suspirar perto de mim.

-E aí? O que estão fazendo de bom? -ele pergunta ao adentrar o quarto.

-Eu estava indo beber água. -Jimin fala levantando-se e passando rapidamente por Yoongi, saindo do quarto.

-O que deu nele? -Yoongi pergunta se aproximando sentando numa poltrona a frente da minha cama.

-Vai ver ele só estava com sede. -digo fingindo dar de ombros.

Eu sabia que Jimin não estava com sede. Ele apenas não queria estar no mesmo local que Yoongi.

-Entendi. -a voz dele soa confusa.- Mas e aí? O que fez de tão especial que passou o dia fora? Eu dormi e você ainda não tinha chegado. -pergunta por alto, parecendo querer puxar assunto.

-Eu estava passeando com a Regina, acabei perdendo a noção do tempo.

-Olha só pra ele, pegando a garota do colégio. -ele diz com um sorriso ladino presente em seu rosto- Pensei que depois do beijo você deixaria ela.

-E por que eu faria isso? -perguntei confuso sobre seu comentário.

-Sei lá, só uma hipótese. -fala dando de ombros- Até dias atrás você parecia não querer nada sério e do nada você tá aí todo bobão. Cuidado pra ela não se iludir demais e ficar no seu pé depois.

-E quem disse que eu quero iludir ela? -digo um pouco irritado pelo rumo que a conversa estava tomando- Não sou esse tipo de cara, hyung, e você sabe disso.

-Que seja. Ainda acho que você está muito parado, cara. Já conseguiu algo a mais que um beijo?

Eu não estava acreditando. O que ele pensava que a Regina era pra mim, algum tipo de brinquedo sexual? Meu sangue estava fervendo e, de certo modo, eu me senti ofendido pelas palavras dele.

-Olha, Yoongi, sem querer soar rude ou que você me entenda mal, mas a Regina não é esse tipo de pessoa e eu também não. -digo com calma- Apressar as coisas não faz o meu estilo, iludir alguém muito menos. Porque, talvez, essa pessoa que eu devesse estar iludindo, pode ser alguém que queira apenas o meu bem e que goste de mim de verdade. E eu, com certeza, não quero estragar isso.

Yoongi me olha incrédulo pelo o que eu havia acabado de falar. Parecia ter acertado em cheio no seu ponto fraco e, de certo modo, era verdade. Jimin gostava dele incondicionalmente e ele estava estragando as coisas, sem ao menos perceber que alguém estava machucado com tudo aquilo.

-É, pode ser. -ele parecia pensativo sobre algo- Bom, eu vou indo nessa. -disse ele se levantando, acho que a nossa conversa teria chegado ao fim.

-Yoongi. -o chamo- Seja lá o que esteja fazendo, faça do jeito certo, reveja seus conceitos. Alguém pode acabar machucado e esse alguém pode ser uma pessoa que se importa muito com você. Pensa nisso. -ele apenas balança a cabeça positivamente e sai do quarto, me deixando sozinho.

Pego meu celular rapidamente para informar a Jimin que Yoongi já havia ido embora.

Hobi: Sei que você não estava indo beber água, ele já se foi.

JM: Ok.

Jogo meu celular em cima da cama e com certa pressa pego a toalha entrando no banheiro logo em seguida, antes que o baixinho viesse com mais perguntas.

Dive - Ed Sheeran

Você tem uma tendência de iludir as pessoas?

Porque eu ouvi que você tem, hmm

Eu poderia cair ou eu poderia voar

Aqui em seu avião

E eu poderia viver, eu poderia morrer

Me segurando nas palavras que você diz

E eu sou conhecido por dar tudo de mim

E ficar acordado, todos os dias

Não sei quanto eu posso aguentar

Então não me chame de amor

A menos que você esteja sendo sincero


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Obrigada por acompanharem a história!

Até o próximoo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...