História Antítese - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shino Aburame
Tags Sasuhina
Visualizações 235
Palavras 2.310
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Se tiver alguns erros me desculpa, tenho que separar um tempinho e revisar tudo depois.
Boa leitura :)

Capítulo 4 - Capítulo 4


Era manhã de sexta-feira e Sasuke andava pela vila encomendando uma coisa ou outra para sua casa. Desde o dia anterior, quando decidiu que se mudaria, precisava providenciar algumas coisas.

A maioria levaria de seu apartamento, pensou em levar tudo pelo portal, mas querendo ou não, ainda precisaria de ajuda, então mais tarde falaria com Naruto.

No hospital tudo corre conforme a rotina.

- Sakura-chan, estou indo almoçar, vamos? – Dizia Hinata, na porta da sala da rosada.

- Vamos sim, já chamou a Ino? – ela falava enquanto se desfazia de seu jaleco.

- Hai. Ela já deve estar nos esperando.

As três estavam sentadas juntas, comendo e conversando, quando Naturo aparece no refeitório.

- Meninas, como vão? – ele diz com um enorme sorriso e logo aproxima seu rosto ao de Sakura, fazendo biquinho.

- Baka! O que pensa que está fazendo? – ela fala empurrando o rosto do loiro pra longe – Esse é meu local de trabalho, não pode fazer
isso!

Ele afasta fazendo careta e massageando o rosto.

- Eu vim aqui pra convidar vocês para sair hoje depois do expediente. É sexta e faz tempo que não fazemos isso, poderíamos ir na churrascaria.

- Eu acho uma boa ideia – diz Hinata sorrindo e surpreendendo a todos.

- Sério? Você é sempre a primeira a recusar Hina-chan, tô surpreso.

- E-eu ando precisando me distrair, acho que será bom. – ela fica sem jeito, mas não deixava de ser verdade, sua cabeça estava cheia por conta da decisão importante que deveria tomar.

- Vocês também vão, né? – ele pergunta para as duas.

- Vou direto daqui e te encontro lá. – Sakura responde, sorrindo para o namorado.

- Eu vou passar em casa pra chamar o Sai e depois iremos – a loira fala.

- Então combinado, vou andando, tenho que voltar para o trabalho – o loiro diz sorrindo e antes que Sakura possa ter reação ele rouba um selinho dela e sai correndo, deixando a rosada irritada pra trás, enquanto Ino da risada e Hinata permanece com o olhar voltado para sua comida.

No fim da tarde, Sasuke aparece no escritório para pedir ajuda de Naruto.

- Teme, eu precisava mesmo falar com você! – o loiro levanta empolgado -  Às vezes nas sextas nos reunimos e saímos, comemos e convers...

- Não. – Sasuke o corta.

- Mas você nem me ouviu! – o loiro protesta – Além do mais nunca saímos para fazer algo normal assim, todas as vezes que fizemos algo juntos envolvia socos, cortes, sangue. Não dá pra variarmos não? – ele cruza o braço.

Sasuke respira fundo e cogita o convite do amigo, já que o que ele disse não deixava de ser verdade.

- Tá.

- Você aceitou mesmo? – Naruto fala alto

- Tsc.

O loiro dá uma gargalhada. -  Mas então, o que te traz aqui?

- Eu decidi me mudar para o meu distrito. Preciso de ajuda com alguns móveis, você está livre?

- Que ótima notícia – Naruto sorri extenso - Tô sim, mas depois vamos direto pra churrascaria então - E assim os dois seguiram para o apartamento do moreno.

 

O fim do expediente chega, Sakura foi direto para o bar, Ino foi convidar Sai e Hinata decidiu ver se Kiba e Shino gostariam de ir, voltando acompanhada apenas de Kiba.

Ao entrar no restaurante, já estavam todos reunidos na mesa, conversando e rindo e para a surpresa de Hinata, até Sasuke estava dessa vez, embora não estivesse nem conversando e nem rindo.

A noite seguiu animada, com muitas risadas, comida e bebidas. Depois de algum tempo, Ino e Sai foram embora.

Na mesa, tanto Naruto quanto Sakura estavam um pouco alterados por conta da bebida, vez ou outra Naruto cochichava algumas coisas no ouvido da rosada, que dava risadinhas e o mandava parar.

Hinata tentava não ligar para o clima entre os dois, mas estava quase impossível para ela, e a cada cochicho do loiro, ela virava um gole de sua bebida, como se o liquido fosse capaz de desatar os nós formados em sua garganta.

Sasuke observava tudo em silencio. O clima entre o casal, as reações da perolada e a cara fechada de Kiba.

- Ei, arrumem um quarto! – Kiba disse, chamando atenção dos dois.

- O que você tem a ver com isso? – respondeu Naruto o desafiando.

Então os dois começaram uma discussão boba, enquanto Hinata permanecia calada olhando para o próprio copo e Sakura pedia a conta.

Após se despedirem dos amigos, o casal foi embora, ficando apenas os três no bar.

- Hina, eu também estou afim de ir, vamos? – Falou Kiba

- Ainda está cedo Kiba-kun, amanhã é sábado, fique mais um pouquinho. – a perolada sorri para ele.

Sasuke pensa em ir também, estava sobrando ali fazia tempo, pediria a conta.

- Está tarde, tanto eu quanto você deveríamos ir. – Kiba diz emburrado.

- Vá você, eu vou ficar mais um pouco, se há um lugar que não quero estar agora é minha casa – ela diz olhando para o seu copo que a algum tempo estava vazio.

Kiba, de cara fechada, encara Sasuke e depois Hinata. – Sem chance de eu te deixar sozinha no bar com ele. – Agora aponta para a cara de Sasuke.

- O cachorro decide por ela agora? – Sasuke responde ríspido. A verdade é que não se importava nenhum pouco com as decisões de Hinata, mas sim com o fato de Kiba estar implicando com ele.

Kiba serra os dentes - Não, mas não confio que ela volte sozinha depois de ter bebido e muito menos fique aqui com você.

Agora Sasuke fecha o punho.

Hinata se alarma com a situação entre os dois e decide intervir.

- Ora Kiba-kun, sei me cuidar. Se estou dizendo que quero ficar então ficarei. – fala de forma firme, mas ainda assim suave. – Além disso Uchiha-san é nosso companheiro, não seja desrespeitoso.

            Sasuke pensa em como a moça pode ser suave até em situações assim, aquela tranquilidade toda quase o irrita.

Kiba não fica contente com o discurso da amiga, mas entende que ela sabia ser teimosa quando queria e que aquela era uma batalha perdida, então por fim acertou sua conta para ir embora. Depois de ameaçar Sasuke caso acontecesse algo com a amiga, ele partiu.

Hinata se levantou para ir ao banheiro e Sasuke viu uma deixa para ir embora também, mas percebeu o olhar dos homens que estavam no balcão para ela e se pegou reparando também. Usava meias que iam até metade da coxa, short levemente curto e uma blusa que marcava o corpo devido a faixa na cintura. Não pode deixar de reparar que além de bela tinha um corpo bem desenhado, o que não passava despercebido pela maioria dos homens ali, mas aparentemente pra ela sim.

Quando retornou, ela se sentou e pediu mais duas bebidas.

- M-me acompanhe nessa rodada Uchiha-san?

- Não sabia que a hime Hyuuga bebia bem.

- Há muitas coisas que você não sabe sobre mim. – ela suspira - Na verdade até eu mesma também não. – falou essa última parte mais pra ela mesma do que pra ele.

As bebidas chegam e eles começam a beber.

- Conseguiu ajeitar as coisas na sua casa no clã?

- Hm?

- As sacolas daquele dia, quando te ajudei com algumas vi que eram itens de cozinha, imaginei que são para sua casa.

- Ainda falta organizar algumas coisas – ele vira o restante da sua bebida. - Por isso mesmo é melhor irmos, moramos pro mesmo lado, vamos.

- E-eu não quero ir agora Uchiha-san. Pode ir, mais tarde eu vou.

Ele cogitou em deixa-la como ela pediu, não era problema dele. Mas viu os olhos dos homens no balcão e imaginou que assim que ele partisse eles a rodeariam como abutres.

Massageou as pálpebras.

- Anda Hyuuga, não te deixarei sozinha em um lugar como este.

- V-você repreendeu o Kiba por decidir por mim e agora está fazendo o mesmo? – ela rebateu, aproveitando a coragem que a bebida estava lhe dando.

O moreno respira fundo.

- Por mim eu iria embora e você poderia ficar aqui bebendo até a hora que quisesse, eu não me importo nenhum pouco, mas os olhares maldosos daqueles homens pra você vão pesar na minha consciência, infelizmente. Se fosse há algum tempo atrás não pesaria.

Ela olha em direção ao balcão e percebe que tem um rapaz a encarando.

– I-impossível, eu não sou o tipo de pessoa que recebe olhares de homens. – ela fica vermelha

- Não é o que parece. – Ele está ficando sem paciência e quase sendo grosseiro, mas lembra do olhar triste dela a noite inteira diante de Naruto, e imagina que não deva ser a melhor das noites para ela. Respira fundo novamente e busca a paciência que ainda lhe sobrou.

– Você perguntou como está a organização de casa, me ajude.

-E-eu? Não sei, é que...

- Outro dia você queria me ajudar sem eu ter pedido, hoje que eu peço você se recusa? – Ele fala grosseiro enquanto chamava o garçom para acertar a conta

- N-não é isso Uchiha-san, é só que...

- Sasuke. – diz seco.

- O que?

- Apenas Sasuke.  

- Sasuke-san, não era essa impressão que eu queria passar, eu só...

O pouco de sua paciência que havia restado se esgota e ele levanta, segura no braço da perolada e abre o portal, os levando direto para frente do clã dela.

Hinata olha ao redor espantada com a mão sobre o peito.

- Você tem duas opções, ou entrará para sua casa ou me acompanhará para me ajudar, fica a seu critério – diz já andando e a deixando para trás.

- V-você poderia avisar antes de fazer essas coisas – ela faz bico e aperta o passo, conseguindo alcança-lo.

- E perder sua reação? Tsc – ele responde com um pequeno sorriso.

Ela fica o observando, sem desviar os olhos, como sempre faz.

Sasuke era bonito, isso era inegável, mas ao vê-lo sorrir a fez perceber que ele conseguia ser ainda mais bonito, não era à toa que ele tinha um fã clube em Konoha.

- O que é? – Ele pergunta agora ríspido, notando que ela o observa, enquanto se aproximam do seu clã.

- N-nada, é só que eu acho que é a primeira vez que eu te vejo sorrindo desde que éramos crianças.

- Provavelmente você nunca via porque estava sempre olhando para Naruto. – agora na frente de sua casa, ele destranca a porta para entrarem.

Ela cora violentamente com o comentário direto do rapaz.

- N-não é verdade, provavelmente p-porque você é sempre emburrado.

Ele entra e vai até a cozinha, pegando a chaleira e enchendo de água.

- Não só é verdade como era obvio, ainda é. Agora farei um chá pra nós dois e depois você irá embora, entendido?

Seco e direto, para ela essas eram as palavras que definiam ele.

- C-como assim ainda é obvio? – Ela pergunta, ignorando seu aviso e abrindo o armário pegando as xícaras – Desculpe, posso?

- Continua obvio que você o ama. – ele faz um gesto afirmativo com o rosto para que ela continue o que começou.

- E-engano seu, ele está namorando a Sakura e eu desejo que os dois sejam felizes. – ela diz evitando olha-lo, procurando uma bandeja.

- Ninguém é tão boa assim Hyuuga. – ele alcança na prateleira de cima uma bandeja e coloca sobre a pia. – Nem mesmo você.

- Não se trata de ser boa ou não Sasuke-san, só de querer o bem de quem a gente am... – ela deixa a palavra morrer para não completa-la.

Ele serve as duas xícaras.

- E você, qual seu plano? – pergunta e sai andando para a parte externa.

Ela pega a bandeja e o segue para fora da casa, na varanda. Ambos sentam no chão de madeira pegando suas xícaras.

- Eu não tenho um plano, estou apenas vivendo minha vida. – Nesse momento foi inevitável pensar sobre a missão que lhe foi oferecida.

- Dando sorrisos falsos e suspiradas tristes toda vez que ele chega perto? - Ele diz sem olha-la, dando um gole em seu chá em seguida.

- É complicado, você não entenderia – Ela respira fundo - Eu gostei dele a minha vida inteira e agora de um dia pro outro eu tenho que aprender a desgostar.

- Complicado é viver uma vida toda em pró de um sentimento por alguém. Quem é você? Só uma garota filhinha de papai, tímida e apaixonada pelo Naruto ou algo a mais?

Doeu.

Mas não havia mentiras no que foi dito, então ela fica em silencio, fitando sua xícara com os olhos marejados, refletindo o que ele disse. Ambos terminam o chá em silencio.

- Posso usar o banheiro? – pergunta num fio de voz.

- Fim do corredor a sua esquerda.

E assim ele fica lá fora em silencio observando o céu por um bom tempo, pensando que essa seria sua primeira noite em sua casa em muitos anos. Ele nem ao menos se dá conta de que foi rígido com ela.

Percebendo que ela estava demorando demais, ele pega a bandeja, as xícaras vazias e decide entrar pra saber o porquê da demora.

Chegando na sala, ele a encontra no sofá dormindo.

“Só pode ser brincadeira”

- Ei, acorda! Vá dormir na sua casa!

Ela resmunga coisas que não dão pra compreender.

- Acorda Hyuuga! – Ele sacode o ombro dela.

- Me deixe dormir, Hana – ela reclama e dá um tapa na mão do rapaz, ainda dormindo, agora se virando para o outro lado.

Ele revira os olhos. Por fazer o que julgava ser certo para sua consciência agora tinha uma Hyuuga dormindo em seu sofá.

 Chega a cogitar arrasta-la pelo portal e larga-la em seu clã, mas respira fundo e vai até o quarto, pega uma coberta e depois joga em cima da perolada.

Amanhã resolveria isso.

Desliga as luzes e sobre pro seu quarto para dormir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...