História Ao Acaso - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Steven Universe
Personagens Ametista, Garnet, Greg Universo, Jasper, Lápis Lazuli, Lars, Mr. Smiley, Peridot, Pérola, Personagens Originais, Prefeito Bill Dewey, Rose Quartzo, Rubi, Safira, Skinny Jasper, Steven Quartzo Universo, Yellow diamond
Tags Amedot, Amethyst, Ametista, Amor, Garnet, Gay, Jaspedot, Jasper, Jaspis, Lapidot, Lápis-lazuli, Lésbica, Mystery Girl, Pearl, Pearlmethyst, Peridot, Perola, Romance, Steven, Steven Universe, Yaoi, Yuri
Visualizações 145
Palavras 4.502
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey Ho...
[Alerta de estupro]
Você foi alertado!

Capítulo 13 - Pecados da carne.


Fanfic / Fanfiction Ao Acaso - Capítulo 13 - Pecados da carne.

 

Peridot POV

Minha visão estava nublada, não conseguia foca-la tendo apenas a silhueta de Jasper visível sobre mim.

-PARADA! É A POLICIA, SAIA DE CIMA DELA COM AS MÃOS SOBRE A CABEÇA IMEDIATAMENTE- era a polícia? Estou a salvo! Jasper sai de cima de mim e é levada, em seguida Lapis aparece me abraçando.

-Graças a Deus Peridot, eu fiquei com tanto medo que ela tivesse a machucado. Eu te amo e nunca te abandonarei-Aquelas palavras me faziam feliz...feliz, essa palavra havia se tornado estranha para mim com o passar do tempo...feliz...feliz, minha cabeça vira de imediato seguida por uma dor na bochecha.

-ACORDE! Quero que esteja acordada enquanto nos divertimos- Era Jasper, ela ainda estava em cima de mim com seu olhar sedento e furioso, sua mão se afastava de minha face, eu estava tendo alucinações devido à ausência de oxigênio, agora que ela parou de me estrangular eu consigo respirar novamente, minha cabeça vira bruscamente para o lado oposto- Eu mandei acordar, talvez isso ajude.

Sinto quatro de seus grossos dedos entrando dentro de mim, eu abro a boca para gritar, mas ela me impede pondo sua língua e dando início a um beijo possessivo e unilateral, o sentimento era asqueroso, sinto ela chupar a minha língua enquanto revezava com mordidas severas e dolorosas em meus lábios abrindo pequenos cortes.

-Jasper...Por favor...Pare- Novamente mais um tapa, ela era generosa com a força, sempre dando um mais forte que o outro, ela se aproxima de mim.

-Eu decido quando parar e é melhor você gostar do que irei fazer com você- Ela sussurra em meu ouvido, antes de se afastar eu sinto uma picada de suas presas em minha orelha, novamente mais um beijo, mas dessa vez foi mais agressivo e demorado ao ponto de me deixar sem ar novamente, mas ela não parecia se importar, em desespero eu começo a soca-la nas costelas o que parece ter funcionado a julgar pela forma que ela gritou de dor o que me deu uma brecha, eu a empurro para trás a fazendo cair e em seguida corro para fora do quarto, mas ela segura meu tornozelo me fazendo cair, em seguida sou arrastada novamente para dentro do quarto, ela se levanta e me acerta um chute no estomago.

-Quer levar a brincadeira para o resto da casa? -Ela diz agarrando meu cabelo- Venha.

Sou obrigada a engatinhar atrás dela, ao sair ela acende a luz da cozinha e lá vejo sua mochila, ela me joga contra a parede e me dá as costas.

-Se tentar fugir, será pior- uma ameaça genuína, ao me levantar vejo uma faca de cozinha em cima do balcão, eu a pego e escondo atrás de mim, ao retornar, ela joga a mochila em minha frente, eu salto em cima dela encravando a lamina em seu ombro...mas não surtiu efeito, ela olha para a faca e segura minha mão com força quase a quebrando, com a mão livre ela fecha o punho e me acerta um soco o que me deixa atordoada no chão.

-Peridot -Eu tremo com sua voz, eu a vejo com a faca banhada em sangue, ela segura meu cabelo o puxando para cima o que me obriga a levantar, ela aproxima a lâmina de meu olho- Façamos o seguinte, teremos uma regra, quanto mais você gritar, mais dor vai sentir, ficou claro?

Estava com medo de mais para responder, ela grunhe enfurecida me acertando um soco no estomago, eu caio de joelhos curvada pela dor, minha cabeça é forçada contra o chão por seu pé.

-FICOU CLARO? -Ela repete de forma mais autoritária.

-S-sim- digo com as lagrimas quentes escorrendo, novamente sua mão puxa meu cabelo, ela pressiona meu corpo contra a parede pondo três dedos dentro de mim enquanto sua cabeça encosta na minha.

-Eu não escutei- Ela diz com um sorriso sádico o que me fez tremer de medo.

-S-Sim Jasper-Ela solta me deixando cair novamente, não conseguia conter as lagrimas de dor e medo, estava implorando por ajuda em minha cabeça.

-Abra a mochila, tem uns presentinhos para você aí- Eu hesito um pouco o que foi o suficiente para ela me acertar um soco-OBEDEÇA!

Pego a mochila, mas um chute em meu peito me pega de surpresa.

- RAPIDO!

Me arrependo amargamente de ter posto paredes antirruído nesta casa, com dificuldade para respirar puxo o zíper, dentro da mochila havia vários tipos de Pênis de borracha e vibradores, o maior deles estava ligado a uma cinta de couro...era enorme e isso apenas aumentou o terror em mim, essa coisa não cabe em mim! Porque ninguém vem me ajudar?

Jasper POV

Nunca tive interesse sexual nessa nerd, mas tenho que admitir, ver seu corpo magro assim machucado enquanto ela chora com esse olhar de terror, me deixa muito excitada, mas esse pijama ridículo que ela está usando me irrita, eu a pego pela gola.

-NÃO! POR FAVOR, FOI PRESENTE DA AMETISTA!- Ela grita desesperada, parece que esse pijama tem um valor sentimental para ela...Ótimo, não foi muito difícil rasgar o tecido fino, com apenas um puxão eu consigo retira-lo deixando a menor com nada mais que pequenos trapos das mangas, ela cai no chão chorando, não demora para que marcas roxas surjam nos locais onde o tecido era mais resistente.

-Peridot -Ela me olha aterrorizada, droga! Ver esses olhos verdes cristalizados pelas lagrimas me deixa com ainda mais vontade de fodê-la, talvez eu faça dela apenas minha, comer ela dia após dia- Você quebrou nossa regra.

-N-não eu, m-me desculpe Jasp- Eu a interrompo com um chute em sua barriga, ela vira para o lado e começa a vomitar seguido de tosse.

-Droga! Olha o que você fez! Agora temos que tomar um banho- Eu digo em sarcasmo a puxando pelo cabelo, pego a alça da mochila e a levo junto para o banheiro. Eu a jogo dentro da banheira e começo a enche-la em seguida ponho a cinta com o pênis de borracha, entro atrás dela deixando parte da agua transbordar, ela estava tremendo e chorando de cabeça baixa, eu puxo ela a pondo entre minhas perna e colando nossos corpos, o pênis roçava em suas costas à fazendo tremer ainda mais, ele deve ter cerca de vinte e cinco centímetros, tinha que ser cuidadosa, não quero que ela tenha algum tipo de hemorragia interna, eu a pego pelas coxas e a levanto ponto em cima do pênis, mas não dentro dela, eu começo a mover os quadris se chocando contra ela, minhas mãos percorria por sua bunda a apertando com força o que tirava gemidos de dor e pedidos para que eu parasse, aquilo tudo estava me deixando louca! Novamente eu a ergo, mas dessa vez eu a penetro e desço devagar.

-Não Jasper, por favor! Está doendo! Doi! Por favor para! -Ela implora, seus olhos arregalados tentavam me ver por cima do ombro, mas em seguida ela os fecha e morde os lábios ao chegar na metade, manchas de sangue começam a surgir na agua, ainda com o pênis dentro dela eu nos tiro da banheira e a pressiono contra a parede, seus pés não tocavam o chão e tudo que impedia o membro emborrachado de entrar com tudo em sua intimidade recém violada era minhas mãos que a seguravam pelas coxas, eu começo a desce-la lentamente forçando passagem e ela chorava cada vez mais, por fim ele entra completamente, sem perder tempo eu começo as estocadas a movendo para cima e para baixo, o som do meu quadril se chocando contra a bunda dela estava em harmonia com os gemidos de dor que ela soltava a cada estocada, com o passar do tempo minhas estocadas ficaram mais violentas, mas eu as encerro ao escutar um gemido alto de Peridot, eu a retiro de cima deixando-a cair no chão, a parede estava molhada e ela estava choramingando.

-Você gozou? -Digo em um tom quase sarcástico, ela se encolhe abraçando as próprias pernas.

-Por que...por que está fazendo isso comigo? -ela diz entre soluços, dou meu silêncio como resposta, eu a pego pelo braço e a arrasto para a cozinha novamente pegando a bolsa comigo.

Jade POV

Eu acordo ainda atordoada e com uma grande dor em meu queixo, olho para o lado e vejo apenas minha chave, sinto meu sangue gelar, aquela desgraçada fugiu do meu controle! O plano era: ela ir na Lapis, espancar ela e ser presa, nada mais! Me levanto às pressas, podia ligar para a polícia, mas eles perguntariam como eu sabia e sobre aquelas câmeras e se eles rastreassem o IP eu estaria fodida, MERDA! vou até a porta e tento abri-la, mas ela estava trancada, saio pela janela e vou em direção a minha casa.

Peridot POV

Eu estava sem forças, mas tinha esperança de que alguém apareceria, alguém me salvaria daquele inferno, alguém... ela dá as costas, consigo vencer meu medo e corro para o celular, ao pega-lo sinto um forte chute em meu braço o que fez o celular voar longe, ela me ergue pelo pescoço e me atira na parede, a partir daí foram socos e chutes focados em meu estomago, pernas e braços, eu tentava me proteger, mas de nada adiantava a dor apenas aumentava e a cada soco eu esperava que fosse o último, após um tempo nisso ela para, havia se cansado talvez? Eu não sei, minha consciência ameaçava me deixar, mas um copo d’agua me desperta novamente para esse inferno e lá estava ela, já esperava mais surra quando ela ergueu a mão..., mas não veio, no lugar disso ela acaricia meu rosto e eu... não esperava por isso, não consigo evitar que meu corpo antes tenso se relaxe completamente sobre a palma de sua mão, esse foi o único toque vindo dela que não me causou dor, seu rosto sustentava um sorriso de vitoriosa.

-Escute peridot -Ela sussurra em meu ouvido- a partir de agora, você fará tudo o que eu mandar, ficou claro?

Eu confirmo, naquela altura eu já estava completamente submissa, não queria sentir mais dor.

-AEW P-DOT- Kevin! Jasper se assusta, ela caminha até a porta e olha pelo olho magico- BORA CURTIR UMA FESTA, TEM MÓ GALERA LÁ.

Ela volta até mim, me levantando pelo braço.

-Diga que não vai- nós caminhamos até a porta -Se tentar alguma coisa...

-Desculpa Kevin, não vai dar, talvez na próxima- eu digo sem abrir a porta.

-Tem certeza?

-Sim

-Suave então- aí vai minha única chance de sair desse inferno, eu me viro e vejo jasper sorrindo, ela se aproxima calmamente ainda com um sorriso enquanto me devorava com os olhos, ela passa a mão em minha cintura e eu fico de cabeça baixa, já estava convencida, ninguém viria me ajudar, ninguém me salvaria dela.

Im only human after all

Im only human after all

O toque de meu celular preenchia a sala, ela vai até ele e me entrega.

-Sabe o que fazer- Eu confirmo, ao ver o celular noto que era Aquamarine.

-Alo? Peridot? Eaw, eu tô só ligando pra dizer que tô em uma festa muito boa, tem umas mulheres bem bonitas aqui.

-Hum, certo. Eu vou dormir agora Aquamarine-Eu ponho o celular em cima da mesa, ela relaxa.

-Podemos voltar a nossos afazeres? De quatro- Ela ordena.

Jasper POV

Ver seu corpo magro e seus seios pequenos era excitante, ela estava completamente submissa a mim, sua entrada estava completamente lisinha o que indica que ela deve ter se depilado recentemente, mesmo chorando e tremendo ela se põe de quatro, eu retiro a cinta e a pego pela nuca a forçando contra minha entrada e a pressionando cada vez mais forte enquanto movo o quadril para frente roçando nela.

-Jasper... E-eu não...consigo respirar- eu lhe dou um tapa na cara o que a faz cair.

-Você faz as coisas que EU mandar, quando EU mandar! -Me ponho sobre ela sentando em sua face- Agora chupe.

Ela hesita novamente.

-OBEDEÇA!

Enfim consente dando chupadas suaves enquanto sua língua deslizava para cima e para baixo, eu pego um vibrador pequeno e ponho dentro de seu ânus provocando gritos de dor, em seguida acerto mais um tapa forte em seu rosto deixando a marca de meus dedos em sua bochecha.

-Eu não mandei você gritar- Digo, eu a olho de cima e a vejo pôr a mão sobre a bochecha enquanto seus olhos despejavam as lagrimas de dor.

-D-desculpa- ela diz mordendo os lábios inferiores.

-A Lapis nunca vai conseguir te foder tão bem quanto eu- Digo enquanto sorrio, ela vira a cara mas eu a pego pelo quixo a pondo de frente e em seguida começo a me masturbar em cima dela roçando minha entrada enquanto empurrava três dedos dentro de sua intimidade, entre seus choramingo surgia alguns gemidos o que dava mais vontade de gozar! meus espasmos começam.

-ABRA A BOCA! -Eu ordeno e assim ela o faz, meus sucos são despejados dentro de sua boca se espalhando por cima de seu pequeno corpo lhe impregnando com meus fluidos e cheiro, eu cubro a boca dela a forçando beber o fruto de meu orgasmo- Engula.

Ainda que fazendo careta ela obedece deixando o liquido fluir pela sua garganta, retiro meus dedos de dentro dela, eles estavam húmidos.

Peridot POV

-Limpe-os -Ela ordena pondo a mão em meus lábios, eu abro minha boca hesitante, mas ela não perde tempo e os força a entrar, minha língua deslizava entre seus dedos se impregnando com meu próprio gosto, ela se põe sobre mim novamente, mas dessa fez sua cabeça foi para o meio de minhas pernas enquanto sua intimidade ficava evidentes sobre minha face, ela havia feito um 69, seus pubianos brancos aparentavam não terem sidos aparados a um tempo servindo de cobertor para sua intimidade.

-É melhor começar- Sinto sua mão agarrar minha bunda enquanto suas unhas me faziam severos arranhões, eu abocanho sua intimidade e começo o trabalho, em poucos minutos seus sucos já fluíam para minha boca novamente, eu fazia de modo suave enquanto ela, pelo contrário, me dava chupadas fortes revezando com mordidas em meus lábios vaginais o que me causava dor, ela havia aumentado a potência do vibrador que ainda permanecia dentro de mim, suas coxas trancam minha cabeça e novamente sinto seus fluidos encherem minha boca e seu gosto se alojar em minha língua, ela se ergue sentando sobre mim e se levantando logo em seguida, não me movo, meu corpo estava dolorido e o liquido ainda permanecia armazenado.

-Você é boa nisso, dá para ver o porquê da Jade se interessar tanto por você- JADE?! Eu cuspo o liquido armazenado em minha boca o que enfurece a maior, ela me chuta novamente- QUEM MANDOU VOCÊ COSPIR?

Ela puxa meu cabelo de forma bruta e me força sobre o liquido recém despejado.

-BEBA!- ela ordena, eu ponho minha língua para fora tocando o liquido, aquilo era nojento, meu corpo estava dolorido, minha intimidade estava ardendo assim como meu ânus e sentia uma grande vontade de vomitar, eu começo a lamber o liquido do chão bebendo aos poucos, me pergunto como aquilo podia oferecer prazer a ela, me ver sofrer é tão satisfatório assim?

 -J...Jasper, você já conseguiu o que queria, não acha...que já foi o suficiente? -Digo a olhando de canto amedrontada com a possibilidade de apanhar mais, mas com uma pequena esperança de que ela concorde, ela pega meu braço me forçando a levantar.

-Até poderia terminar por aqui...mas eu gostei de escuta-la gemer como uma cadela no cio- ela termina me acertando mais um de seus tapas, talvez esse tenha sido o mais forte fazendo um corte em minha gengiva, eu caio e novamente ela vai até sua bolsa, ela a põe de cabeça para baixo deixando cair vários brinquedos sexuais o que havia me deixado ainda mais aterrorizada, ela pega um pênis de dois lados pondo um dos lados dentro de si deixando o outro exposto- Levante-se.

Eu obedeço de cabeça baixa, ela puxa meu braço e me põe de costas colando nossos corpos, sinto o pênis entre minhas pernas, ela começa a mexer o quadril para frente e para trás , um de seus braços estava enolvido com o meu pescoço fechando minha garganta enquanto com a mão livre ela puxava minha cabeça para trás, seu nariz explorava meu pescoço livremente inalando o cheiro que não podia mais chamar de meu.

-Diga que você quer isso- Ela sussurra em meu ouvido, sua mão repousa sobre minha cintura e suas unhas ameaçavam me machucar- obedeça...

-E...Eu... Q-Quero- Digo deixando as lagrimas caírem novamente, ela dá um sorriso e penetra o pênis em mim o que mais uma vez me causa dor, novamente seus movimentos se repete, seu quadril se chocava com minha bunda violentamente enquanto ela segurava meu pescoço, e pela terceira vez ela chega ao orgasmo, sentia o liquido se despejar em minha bunda descendo por minhas pernas até o chão, ela me põe de frente e começa mais um beijo unilateral onde ela demonstra que estava sobre o controle, nós deitamos no chão e ela desce os beijos para meus seios dando mordidas fortes em meus mamilos me fazendo soltar gemidos de dor, eu fecho meus olhos, não queria ver aquilo, Lapis passava por minha mente, eu estava com medo de sua reação ao saber o que Jasper está fazendo comigo, ao ver meu corpo manchado pelos pecados dela, as marcas que ela me deixou, tudo que passava é a Lapis com um olhar de reprovação enquanto me deixava, sinto uma dor aguda vindo de meu ombro me trazendo de volta de meus pensamentos, abro os olhos e a vejo mordendo meu ombro com força o suficiente para seus dentes adentrarem minha pele e o sangue começasse a fluir, solto um grito de dor mas sou calada por um soco no estomago, ela se levanta ficando de joelhos sobre mim ainda sustentando aquele sorriso no rosto, o sorriso de satisfação.

-PERIDOT! -Escuto um grito do lado de fora da casa- ABRA ESSA PORTA AGORA, SE NÃO IREI ENTRAR A FORÇA!

Era Aquamarine, ela socou a porta mais algumas vezes, Jasper em alerta corre pegando suas roupas e as pondo às pressas, enfim ela entra arrombando a fechadura, ela me vê no chão e Jasper em pé, Aquamarine serra os punhos e lança um olhar de ódio para Jasper.

-TOPAZ!- Atrás dela surge Topaz, ela corre em direção a Jasper a acertando um soco, a partir daí começa uma troca de socos entre elas, Topaz era tão forte e grande quanto Jasper, mas a diferença é que ela era treinada, em um movimento rápido ela atinge a face de Jasper quebrando seu nariz que por sua vez atordoada toma impulso caindo sobre Topaz, ela se levanta e corre em direção a porta empurrando Aquamarine e obtendo sucesso em sua fuga, não me animei com elas chegando, na verdade eu esperava um tapa em meu rosto a qualquer momento para saber que nada daquilo era real.

Aquamarine POV

-Droga! -Topaz passa por mim em perseguição, eu me viro e vejo Peridot no chão, ela me olhava meio atordoada, eu corro até ela- Peridot! Venha, deixe que eu a ajudo.

Eu a ajudo a se levantar indo ao sofá, ao levanta-la vejo seu corpo magro e frágil com marcas de mordidas e chupões em seu pescoço e ombro, em sua barriga tinha marcas roxas escuras, seus braços e pernas também estavam com severos hematomas, eu retiro meu blazer azul escuro para cobrir seu corpo, ao ficar atrás dela vejo arranhões profundos em suas costas, bunda e nas costas de suas pernas, entre suas pernas escorria sangue e havia um pequeno cabo saindo de seu ânus.

-Deixe-me tirar isso -Eu toco em seu ombro e seguro o cabo puxando com cuidado, ele ainda estava vibrando, ao sair, o objeto estava banhado em lubrificante, após retira-lo ela senta no sofá, aquilo tudo havia me deixado furiosa.

Flash back on...

Eu estava na festa, o som estava alto e apenas a alta classe se encontrava lá, já havia tomado umas, mas Topaz? Essa ai é de ferro, mesmo em festas ela continua focada no trabalho, isso é até meio chato, mas ela diz que não bebe por causa de um trato que fez com sua esposa, a Top, é interessante, ambas se conheceram no trabalho, pego meu celular e decido provocar a Peridot um pouco, o celular chama duas vezes até escutar a voz do outro lado.

-Alo? Peridot? Eaw, eu tô ligando pra dizer que tô em uma festa muito boa, tem umas mulheres bem bonitas aqui- Digo em tom de provocação

-Hum, certo, eu vou dormir agora Aquamarine-sua voz estava diferente, escuto ela por o celular em cima de algo, mas ela não desligou...tem algo errado, saio da festa acompanhada de Topaz, prestando atenção no celular.

-Jasper, eu não consigo respirar-era Peridot! após escutar sua voz de longe escuto um tapa.

-Você faz as coisas que eu mandar, quando eu mandar, Agora chupe! -Merda.

-TOPAZ, VAMOS NA CASA DA PERIDOT IMEDIATAMENTE-Sem perder tempo nós entramos no carro e Topaz da partida logo em seguida, mantenho o celular em meu ouvido escutando as vozes do outro lado.

Flash back off

-Droga! Eu vou ligar para a polícia- A mão da Peridot me impede de pegar o celular.

-Não! Não quero que ninguém saiba do que aconteceu.

-Como é? Ela te estuprou e você não quer denuncia-la? -Não conseguia acreditar.

-Eu vou ficar bem.

-Mas...

-EU DISSE QUE VOU FICAR BEM -Ela eleva a voz, eu mordo meus lábios inferiores e serro os punhos de raiva- Agora eu vou tomar um banho.

Ela caminha com dificuldade até o banheiro e fecha a porta, eu olho todo o cenário, toda a casa cheirava a sexo e havia fluidos por todo o chão, perto do balcão havia uma poça de vomito e algumas gotas de sangue, ao longe vejo uma faca ensanguentada, próximo dali tem pedaços do pijama da Peridot, uma vez ela quase me morde só porque eu havia pegado ele para lavar sem ela saber, caminho até o quarto dela, os lençóis estavam no chão e o criado mudo estava virado, o quanto ela sofreu? se eu não estivesse tão longe eu teria chegado antes e talvez evitado tudo isso... Mas não adianta ficar remoendo isso, o mais útil que posso fazer agora é limpar tudo isso, vou até um armário onde era guardado os esfregões, eu os pego e limpo toda aquela sujeira, pego a faca e a jogo no lixo e a bolsa com aqueles objetos... eu mesmo farei questão de queimar, se passa um tempo e Topaz retorna.

-Ela conseguiu fugir, desculpe- Ela abaixa a cabeça, ofegante.

-Não precisa se desculpar.

-Onde está a Peridot? – No banheiro...ainda?! não, não, não! Corro até o banheiro pensando no pior.

-PERIDOT!? PERIDOT RESPONDA.

-Pare de gritar no meio da noite- escuto ela responder o que me deixa mais aliviada.

-Abra a porta peridot.

-Não.

-Peridot!

-Já disse que não!

Ela não iria colaborar, talvez alguém possa ajudar, pego seu celular e ponho na lista de contados, como era o nome dela? Deve ser essa “Ame” aqui, após cinco toques eu já havia pensado em desistir, mas em fim ela atende.

-Oi Peri, que foi?

-é a Aquamarine, aconteceu uma coisa, tem como você vir aqui?

Peridot POV

Eu estava me encarando em frente ao espelho já faz uns minutos, a banheira já havia esvaziado e estava sendo enchida novamente, olho a parede e vejo o fruto de meu orgasmo a manchando, no espelho vejo meu corpo completamente acabado, em meu pescoço estava a marca das mãos dela, em meu ombro os buracos de seus dentes, em meus lábios o gosto de seus sucos... meu corpo estava viscoso e nojento e o cheiro dela estava em mim, aquilo me dava nojo, sentia nojo do que estava vendo, do que estava sentindo, em uma última olhada no espelho vejo lagrimas caírem e se misturar com o sangue seco que havia fluido de meus lábios, fecho as torneiras da banheira, ao entrar em contado com a agua lembro daquela coisa emborrachada me violando, fecho meus olhos com força e entro de uma vez, pego o sabão e esfrego em meus braços, passava com cuidado para não sentir a dor dos hematomas que ela me deixou, mesmo após terminar de me ensaboar, mesmo após retirar todo o liquido do pecado que ela despejou sobre mim, ainda me sentia suja o que me fez passar o sabão novamente, mas não saia, ainda sentia o cheiro, ainda sentia o gosto, ainda sentia suas mãos em meu corpo então eu passei de novo e de novo e de novo e de novo, cada vez mais forte ignorando a dor...mas não funcionou, mesmo com meu corpo limpo ainda sinto a sujeira em mim, sentia que era algo que não conseguiria me livrar tão cedo...e foi a Jade que a mandou...A Jade a mandou aqui para me estuprar.

-Ela a mandou para me machucar, ela a mandou para me estuprar, o que a jade quer de mim? O que ela quer? Por que ela não me deixa em paz? -Digo entre soluços, as lagrimas voltam a cair, mas sou interrompida por batidas na porta.

-Peri? Sou eu! a Ame, abre a porta, me deixa entrar- Era a Ame, eu destranco a porta e libero passagem e logo em seguida a tranco novamente- Meu Deus.

Era o que ela tinha a dizer ao ver meu corpo profanado por Jasper, eu a vejo serrar os dentes enquanto seus olhos se enchem de lagrimas.

-Não se preocupe Ame- Ela é pega de surpresa- Eu vou ficar bem.

Dou um sorriso falho o que parece ter apenas a deixado mais triste.

-Eu não vou para a faculdade nessa semana.

-Peri...-Ela se aproxima de mim enquanto tentava ao máximo segurar suas lagrimas e soluços, seus braços me envolve o que me causa dor e acabo deixando um grunhido escapar-Desculpa.

-Está tudo bem.

-...O que eu digo para a Lapis? -Ela me pergunta.

-Não diga nada! Direi que estou doente ou algo assim- decidi esconder isso da Lapis, sabia que Ame iria protestar, mas será melhor se ela não souber.

-Mas...

-Ame, o que você sentiria se soubesse que alguém estuprou a Perola? -Ela fica calada- Não quero que Lazuli me olhe com pena ou de qualquer outro jeito.

-...Não acho que isso seja certo..., mas não irei contar nada- Ela concorda, logo depois Aquamarine e Topaz foram embora e Ame dormiu comigo o resto daquela noite.

Jade POV

Eu acompanhei até o possível das gravações, vi ela violar a minha P, vi ela bater no frágil corpo dela...MERDA! PORRA! AQUELA OGRA DESCONTROLADA...Calma...Calma, tenho que manter a merda da calma! ...Peridot acha que eu a mandei lá, ela está com medo...talvez eu posso me aproveitar disso futuramente, me levanto e saio de frente do computador indo beber água, minhas mãos tremiam de ódio, é bom aquela brutamontes sumir do mapa...se não eu a farei.


Notas Finais


Hey Ho!
Eu sinto que Preciso pedir perdão aos fãs da Peridot
Sorry Guys.
e acho que devo também deixar um aviso, meu objetivo é fazer vocês leitores sentirem sensações e sentimentos ao ler minha fic, mas é altamente recomendado que vocês leiam os avisos que deixo nas notas iniciais, elas podem evitar que vocês leiam algo que os deixem desconfortáveis, e de anti mão eu digo que a partir de agora a tendencia é que...Pra melhorar ainda vai ter que piorar um pouco mais.
Não do tipo capítulos assim direto(não sou sádico e esse cap foi dificil até pra mim) mas...bom qualquer coisa a mais e eu irei acabar dando Spoiler, recomendo tb que me sigam pois vez ou outra eu envio jornais avisando sobre qualquer evento que possa atrasar a fic e até mesmo para vcs verem quando eu postar outra nova ; )
kkkkkkkkkkkk
Bom é isso e recentemente atingimos 50 Favoritos!
Thanks everyone e bem vindos
Obrigado por lerem e espero que tenham gostado
See you in the next chapter
Bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...