1. Spirit Fanfics >
  2. Ao cair da noite - Imagine Chan >
  3. Mentiras.

História Ao cair da noite - Imagine Chan - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


OOIOIOIOIOIOIOIOI TURU BAUM?

Advinha quem veio atualizar a fic pra vocês? Eu né! Obvio, sou a autora, olha já.
Gente eu tô planejando uma coisa ai, então fiquem atentas pq vai ter surpresa he .

Gente eu não tenho nem o que falar. Ah! Lembrei, para quem se preocupou com meu ataque de ansiedade eu queria dizer que já estou bem melhor e queria agradecer o apoio de cada uma de vocês.

Vamos logo ao cap.

SE PERSISTIR OS SINTOMAS O MEDICO DEVERA SER CONSULTADO.

Capítulo 6 - Mentiras.


Fanfic / Fanfiction Ao cair da noite - Imagine Chan - Capítulo 6 - Mentiras.

- Felix? – interrompi nosso estudo.

- Oi – ele me olhou.

- O que você faria para consertar uma mentira?

Depois que o Bang me mandou mensagem eu não consegui prestar atenção em muita coisa, talvez até não estivesse ouvindo algumas coisas que o Lee falou enquanto estávamos em seu carro a caminho de seu apartamento – que aliás, notei bem o endereço.

- Contaria a verdade.

- Mas e se a verdade fosse bruta demais?

- S/n o que você tem? Tá meio voada desde que pegou o celular lá na cafeteria, te fiz uma pergunta a uns dois minutos atrás e você parece não ter ouvido – ele fechou os livros, se aconchegou no chão e me olhou – Você não parece bem, quer conversar?

Felix parecia a pessoa certa para contar os segredos, parecia aquele amigo que dá o melhor abraço quando as coisas não vão bem, mas ainda sim eu não contaria nada a ele.

- Quando você conta uma mentira por muito tempo e acaba achando que alguém muito importante descobriu a verdade, o que você faria?

- Me explicaria, falaria o motivo do porque contei e menti, daria todos os porquês para a pessoa, diria o motivo de não poder ter contado a verdade e todos os lado da história, claro, não deixando de me ver como o errado da história, porque mentira é algo eu você escolhe fazer e se mesmo assim a pessoa ficasse com raiva e não quisesse falar comigo eu iria deixa-la ir, daria o tempo que ela precisasse.

Pensei um pouco em suas palavras, ele estava certo, a mentira nós escolhemos contar, eu poderia ter contado para ele desde o início? Poderia, mas o medo de ele me ver com olhos errados me fazia desistir, acho que tenho medo que Cris não esteja ao meu lado, ele é o meu melhor amigo poxa! Uma das poucas pessoas que se importa comigo realmente e até o único que falou comigo sem interesse sexual, eu amo meu amigo.

- Mas isso é uma coisa que você tem que pensar bastante S/n, mentiras machucam e saber a verdade dói, mas é necessário – sorriu fechado – Seja lá o que for, você precisa se decidir logo, pelo jeito isso tá te consumindo e você não está nem conseguindo estudar – comentou rindo e eu o acompanhei – Só tenta esquecer um pouco e foca no agora.

- Você tem razão – bati meus dedos na mesa que estava os livros – Quem diria que um homem saberia falar essas coisas – ri vendo sua falsa cara de ofendido do mais alto.

- Isso é preconceito e generalização pura – semicerrou os olhos e eu acabei por rir mais do australiano – Quer assistir um filme?

- Pode ser – nos levantamos do chão.

- Se você quiser pode levar os livros, eu estudei ontem – ele riu e essa foi a minha vez de semicerrar os olhos – Qualé’ S/a, eu sempre quis falar com você, mas sempre que eu direcionava a voz você ficava me olhando por um tempo seria e só depois que eu já estava completamente constrangido você respondia com um “claro” e dava um sorriso.

Ah Felix, se você soubesse o porque de eu ficar te olhando, com certeza já teria desistido.

- Não julgo – dei batidinhas em sua braço – Eu sou bem lerda mesmo, mas era só chegar comigo e falar “a gente vai almoçar junto hoje” – engrossei a voz para tentar imitar a dele, mas falhei miseramente o que resultou em um Lee caindo na gargalhada – E eu iria falar “você vai pagar meu lanche”, na verdade é bem fácil fazer amizade comigo, as pessoas só não fazem porque não querem, eu sou uma pessoa incrível.

- Eu sei que é, mas o fato de você andar só com o Cris faz as pessoas pensarem que vocês são namorados e por isso ninguém se aproxima, já viu o tamanho daqueles braços?

- Claro que já – e como – Mesmo assim, eu ainda fiz outro amigo ontem, e o Hyunjin já está bem próximo de mim – tão próximo que trasaram no mesmo dia.

- Sorte a dele, porque eu também sou seu amigo agora – ele deu as costas ligando a tevê que e colocando na Netflix.

- Só porque você entrou na Netflix nós vamos assistir dorama – me sentei no sofá.

- Escolhe um aí – ele me deu o controle e eu procurei um dorama que ainda não havia assistido.

- Woooo, vamos assistir esse ai – ele apontou – Eu ainda não assistir.

- Eu também não – dei de ombros e apertei play.

[...]

- Eu não acredito que ela vai embora só porque ele negou o relacionamento deles pra mídia – já era a quinquagésima vez que o Lee se levantava irritado com a lerdeza dos atores nesse dorama – Ela não vai ouvir mesmo a explicação dele? Ah não, desliga isso S/n, não quero mais assistir.

- Está bom – levantei o controle rindo já preparada para desligar a tv.

- Olha lá! – ele tirou o controle da minha mão novamente – Ele tá ligando par ela! Atende menina burra!

Eu nem prestei atenção no dorama, passei o tempo todo rindo do australiano que não parava de xingar os atores.

- Não entendi foi é nada desse dorama – levantei assim que o ultimo capitulo acabou.

- Acho que vai ter segunda temporada, o final foi aberto – ele finalmente quietou.

- A melhor parte pra mim foi ver você irritado – ri.

- Também, esse pessoal é tudo lerdo, estava na cara que a menina gostava dele e ele se fazendo e sonso.

Ri negando com a cabeça, senti um frio percorrer meu corpo, olhei para a janela vendo que estava noite – Já está escuro – olhei meu relógio de pulso – Seis e meia – passei a mão nos braços – Está frio.

- Vou pegar um agasalho para você – ele se levantou antes que eu pudesse negar.

Observei seu físico enquanto ele se distanciava, as coxas bem trabalhadas, os braços levemente musculosos, com certeza uma regata cairia bem em seu corpo. Ombros não tão largos, mas o suficiente para dar um charme a mais para seu físico. É, Lee Felix é lindo.

Ouvi o som da porta abrindo e acabei por olhar instantaneamente, um garoto passou por ali, se agachou para tirar os sapatos.

- Felix? Cheguei! – ele se levantou e deu de cara comigo o olhando do sofá, seu semblante assustado só confirmou que ele não esperava que uma garota estivesse ali, juro ter ouvido um “você?”, mas não tenho certeza.

Aquele garoto me parecia família, certeza que já o vi em algum lugar, mas não me recordo agora.

- Hyung? – Felix voltou com o agasalho – Chegou tarde.

- É...

O ar que pesou ali foi desconfortável, eu olhava para o Lee e o mesmo me olhava com um sorriso, com certeza não havia notado nosso desconforto e eu esperava que ele me apresentasse para seu amigo .

- Então... – o garoto colocou suas pantufas e olhou novamente para mim e logo para o australiano – Vou tomar meu banho e descansar – ele saiu me deixando sozinha com o Lee.

- Aqui – ele me estendeu o agasalho.

- Não acho que vai ser preciso Felix – me levantei – Acho bom eu ir – amarrei meu cabelo em um rabo de cavalo.

- Quer carona? – perguntou vendo que começar a arrumar meus materiais dentro da mochila.

- Não, vou ligar para o Cris, ele queria falar comigo então vou aproveitar para pedir para que venha me buscar – sorri.

- De qualquer forma, me liga para saber que chegou bem em casa – ele me acompanhou até a porta – Se cuida S/n – ele bagunçou meu cabelo.

- Ya! – bati em sua mão o vendo rir – Não faça isso.

- Tá bom, tchau.

Me virei para ir embora, mas antes de chegar no elevador me virei – Felix?

- Hum? – ele respondeu voltando ao lado de fora.

- Obrigada por ter se oferecido para estudar comigo, mas eu queria agradecer mesmo por ter sido compreensivo comigo quando eu não estava com cabeça para estudar – apertei a alça da mochila.

- Tudo bem S/n, todos temos nossos momentos – ele sorriu meigo e isso de alguma forma me passou confiança – Boa noite pequena – ele piscou e eu sorri voltando ao meu trajeto.

Entrei no elevador e suspirei assim que a porta de metal de fechou, peguei meu celular e abri a conversa com Cris.

 

Você pode passar aqui para me buscar?

 

Esperei que ele visualizasse a minha mensagem, coisa que não demorou muito já que o australiano não larga o celular.

 

Cris: Me passa seu endereço

 

Enviei minha localização para ele.

 

Não demora muito por favor.

Está frio.

 

Cris: Chego aí em dez minutos.

 

Para onde vamos?

 

Cris: Você quer sair para comer?

Ou quer vir para minha...

Podemos pedir lanches se quiser...

 

Pode ser...

 

Cris: Estou indo.

 

Olhei nossa conversa duas vezes, não havia indícios de que o australiano estava com raiva de mim. Ah S/n! Você está ferrada se ele lembrar.

Fiquei em frente ao prédio esperando o australiano, eu estava com medo a cada um minuto suspirava, minhas mãos suavam e eu já estavam começando a pensar em todas as desculpas que eu poderia usar.

Chan era muito importante para mim, e eu o amo, não o deixaria por nada, e por mais que ele me irritasse todos os dias eu não aguentaria sua raiva para cima de mim.

 

Ei.

Você está ocupado?

 

Seungmin: Não princesa.

Precisa de algo?

 

Talvez eu precise.

Ainda não sei.

Mas posso contar com você?

 

Seungmin: O que aconteceu?

 

Eu ainda não sei.

Estou esperando...

Talvez eu esteja com medo...

Não foi só um momento....

 

Seungmin: Você está apaixonada?

 

Não, é algo mais forte que isso...

Acho que amizade é mais forte que isso...

 

Seungmin: Me ligue

Estarei com meu celular em mãos.

 

Obrigada...

 

Ouvi uma buzina, olhei para frente vendo o carro branco do mais velho, ele acenou e eu fui em direção ao mesmo.

- Não achei que chegaria tão rápido – disse ao entrar em seu carro.

- Eu estava perto – deu partida.

- E Hyunjin? Como voltaram para casa ontem? Você está bem? Estava bem bêbado.

- Hyunjin está na minha casa, o convidei para passar o final de semana comigo já que eu não tinha nada para fazer.

- E você? Sentiu muita ressaca?

- Acordei com bastante dor de cabeça.

- Está melhor?

- Sim – ele me respondia de uma forma diferente, como se não quisesse responder e talvez até estivesse me evitando.

- Acho que você não quer conversar Cris...

- Eu só estou concentrado S/n – ele me olhou parando o carro quando o sinal fechou – Precisamos conversar – falou voltando a por o carro em movimento.

- Cris? – ele me olhou por um instante – Vamos parar ali – apontei para uma lanchonete, uma das minha favoritas aliás – Estou com fome.

- Vamos comprar a comida e ir para casa, disse a Hyunjin que iriamos comer juntos.

- Tudo bem – ele deu a seta para entrar no local.

- Você fica aqui, eu faço os pedidos – ele saiu do carro me deixando sozinha.

Eu sentia que ele queria dizer algo.

“- Eu amo você mais do que como amiga, eu sou apaixonado por você”

“- Eu quero esquecer uma pessoa “

Será que?...

- Aish – bati em minha própria testa.

Isso não pode está acontecendo, não mesmo. Com certeza ele lembra disso que vai querer perguntar sobre, mas ele estava bêbado! Falou da boca para fora, será que ele pensa que eu acreditei? Será que ele lembra que disse isso?

- Como você pode ser tão lerda? – bati em minha cabeça novamente, mas uma ideia veio à mente – Já sei! É só fingir que nada aconteceu.

Mais uma mentira? Mas essa seria para o bem da nossa amizade.

Passei uns bons minutos no carro de Cris, o bom é que pelo menos eu podia mexer nas coisas que haviam ali, nada era novo, eu sempre mexia em seu carro quando estava entediada.

Vi o branquelo voltar com nossos lanches em mãos, sai do carro o ajudando, ele apenas pediu para que abrisse a porta de seu carro para que o lanche fosse no banco de trás.

- Você precisa colocar novas coisas no seu carro – disse assim que ele entrou no carro.

- Tipo?

- Coisas interessantes, essas aqui eu já conheço.

- Você não perde o costume de mexer nas minhas coisas, não é? – comentou rindo dando partida para sua casa.

- Não mesmo – o olhei – O que comprou?

- Umas coisas – respondeu rápido e entramos no conjunto – A casa tá meio bagunçada, então não briga comigo – estacionou o carro em frente a sua casa e saiu do carro.

Tentei tirar o cinto de segurança, mas ele não estava soltando – Cris, acho que o sinto de segurança tá quebrado – continuei a tentar soltar – Ele tá emperrado.

- Ah não! – ele deu a volta – Deixa eu tentar soltar – abriu a porta.

No instante em que ele se aproximou eu senti seu cheiro, seu pescoço estava a minha frente e alguma coisa dentro de mim queria e pedia para colocar o rosto ali e inalar o cheiro gostoso que o australiano tinha.

- Já – ele me olhou, nossos rostos estavam tão próximos.

Oscilei meu olhar pelo rosto do branquelo, mas ele não teve coragem de fazer o mesmo – Sobre o que você precisa conversar Cris? – minha voz saiu baixa.

- O que eu fiz ontem?

- Você bebeu

- Eu sei, mas... eu disse algo que não deveria?

- Se disse eu não sei, eu estava dançando esqueceu?

- Não chegou ao meu lado nem por um momento?

- Você estava com uma garota, eu não iria empatar esse momento.

- Então não fiz nem disse nada que comprometa a minha imagem ou a nossa amizade ou qualquer outra coisa né?

- Não Cris – Não aguentei e acabei passando a mão por seu rosto.

Não vou negar. Dessa água eu bebereis.

Eu sempre vou dizer o quanto Christopher Bang é lindo, mas eu não sabia que sua beleza poderia me atrair. Admito que meus lábios estavam pedindo para tocar os dele.

- Cris? – sussurrei.

Ele mantinha o olhar sobre mim e eu não conseguia desviar.

- Hum?

- Eu posso te beijar?


Notas Finais


OIOIOIOIOIOIOIOIOIOIOI hehe.

Gente.... que foi isso? Eu vi esse teu surto ai mona, por favor, se acalma.

Minina, que isso que aconteceu? Ela vai mesmo beijar ele ? E quem será que é aquele garoto que mora com o Felix? Estou curiosa para muitas coisas, pena que essas duvidas só serão tiradas no capitulo que vem hehe, amo você e só deixa na curiosidade para que vocês tenham um pequeno ataquezinho.

Até o próximo meus bolinhos.

Experimento - Imagine Hyunjin: https://www.spiritfanfiction.com/historia/experimento--imagine-hyunjin-19625534

Querido diário: https://www.spiritfanfiction.com/historia/querido-diario-19875049

Meu perfil : https://www.spiritfanfiction.com/perfil/g-dragon18

Kisus3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...