História Ao leito de um livro (Park Jimin imagine) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 11
Palavras 679
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem vindo ser vivo que esta prestes a ler o novo capítulo:")

Boa leitura

Capítulo 4 - Capítulo 4


Ao mesmo tempo que fazia essas perguntas, meu celular vibra na minha mão. Uma mensagem. Evidentemente da minha madrasta, desbloqueio e ja abro ela.

 Dnv?? Tudo bem, mas da próxima vez, leve roupas para ficarem no vestiário.

Caso aconteça dnv, boa noite linda ♡


 Sorrio e a envio um ok e um boa noite seguido por um coração, amo muito a minha madrasta, um amor de pessoa.

Mas voltando para o livro, eu com certeza devo ter lido e sonhado em primeira pessoa. Com certeza ... credo?

Foda-se, melhor dormir porque tenho que acordar cedo. Me acomodo e puxo um casaco pra me cobrir,  lentamente vou fechando os olhos caindo no sono.

[... ]

Abro os olhos ouvindo o som irritante do meu despertador pelo celular, me levanto e abro as cortinas,  visualizando um dia terrivelmente claro porém nublado. Top.

Olhando para o portão,  o zelador abre o portão,  e dois alunos entram junto com ele.  Saio da janela e arrumo a bagunça que causei,  pego a minha mochila com todas as minhas coisas e vou para o vestiário.

Depois de me limpar,  me organizar e me vestir, ando direto para a minha sala calmamente. Confiro a bateria do meu telefone, baixa 20%,  legal. 

Tiro o carregador e já ponho a criatura tecnológica pra carregar,  abro o meu livro novamente,  pra continuar a ler.

"-Aonde esteve meu filho? - o rei com a sua voz grave e forte,  disse com autoridade para o menino,  que já estava pensando numa boa desculpa. -Eu estava velejando pelo litoral do Reino, e depois voltei pra cá voando no meu dragão- olhava diretamente nos olhos de seu pai,  não mentira,  ele odeia mentir,  apenas não contou ao pai o que planejava- Por que voou  alta velocidade de volta? - o bom rei,  não se preocupou sobre os detalhes, porém,  seu filho havia violado a lei de velocidade e a entrada pelas fronteiras da cidade.

-Estávamos sendo atacados pelo Mok- ele é interrompido pelos baixos resmungos de seu pai,  porém volta a falar-Ai,  uma mulher encapuzada, fica no meio dos navios, e vossa Majestade-diz abaixando a cabeça como reverência e respeito-o dragão que ela montava era aquele extinto, que agora estão registrados somente nos livros de contos- diz com determinação,  já sabendo que o Rei ia duvidar fortemente.

-O dragão prateado? - o rei indaga achando que seu filho era louco-sim meu bom pai- disse fortemente pra demonstrar que és a verdade-como era essa mulher? - coçava o queixo pensando-mal consegui ver, mas pude perceber que ela era muito diferente, um diferente bom, ela era muito bela- solta um pequeno sorriso.

O rei libera o seu filho,  e o mesmo segue para fora do castelo para encontrar com seus amigos. Enquanto isso, vossa majestade, segue para o porão de seu palácio. Aquele dragão que seu filho falou, está em extinção, depois que a caça para esses dragões  que tinham a fama de te levar para outro mundo.

Mas na cabeça do rei, era só uma metáfora para disser que aquele dragão era muito rápido. Porém, volto a disser, aquele dragão estava extinto e só estava presente nos livros de história e de espécies de dragões, apenas para estudo.

Se aquela mulher que seu filho falara, saber pra onde foram essa espécie, o rei irá querer sequestra-la e a fazê-la a contar aonde estão. Imagine, o seu reino ser reconhecido como o único lugar a possuir dragões raríssimos. O rei ja estava sentindo o reconhecimento e a fortuna chegando aos seus pés, o que ele não sabia, era como a encontrá-la, assim como o seu filho.

Agora, Jimin se -"

Um forte estrondo bate na minha mesa, meu livro cai da minha mão para o meu colo, merda perdi a página.

-Vamos amiga, esta na hora do lanche- levanto o meu olhar ja encontrando com aquelas garotas.

Como assim? Olho para o meu relógio de pulso vendo que perdi a manhã inteira lendo o meu livro. As olho e me levanto, seguram os meus braços com força me puxando discretamente para aquela sala.

Me fufu


Notas Finais


Tchau ate a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...