1. Spirit Fanfics >
  2. Ao longo dos anos. >
  3. Algo a mais

História Ao longo dos anos. - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


A preguiça reina, mas mesmo assim eu vim aqui pra escrever mais, adoro escrever ( mesmo que canse ).
Bjs😚

Capítulo 3 - Algo a mais


Fanfic / Fanfiction Ao longo dos anos. - Capítulo 3 - Algo a mais

Algumas horas depois…


Depois de ficar algumas horas esperando as enfermeiras voltarem para lhe dar notícias da sua amiga, Dylan acabou dormindo, foi então que a recepcionista que já o conhecia a um tempo lhe acordou.

— Garoto, com licença!!

— Há, moça!! O que aconteceu

— Oh querido, você esperou aqui por um bom tempo que acabou dormindo — disse a mulher dando uma risadinha.

— Ata, entendi, mas onde está minha amiga?!!

Logo depois de falar isso, uma das enfermeiras apareceu para lhe dar notícias:

— Com licença, o Dylan Walkin está? 

Ao ouvir isso, Dylan ficou surpreso e chocado ao mesmo tempo, logo que percebeu que era seu nome, se levantou o mais rápido possível da cadeira.

— Eu, sou eu, Dylan Walkin!! — falou Dylan animado.

— Ok, você pode me seguir, por favor.

Depois que a jovem enfermeira falou aquilo, Dylan foi andando lentamente ao lado dela que depois o levou a uma sala diferente das outras. A porta da sala era branca e não tinha a pequena janela em cima como as outras, no lugar da janela tinha uma placa escrita " Repouso ", logo depois a enfermeira ao lado de Dylan falou:

— Se você puder, por favor, não faça muito barulho.– Falou a enfermeira com suas mãos em seu peito com uma cara de preocupação.

— Claro, eu não vou fazer barulho.– Ele respondeu com um ar de tristeza pois pela reação da enfermeira ele imaginava que Lari não tinha acordado.

Ao entrar na sala ele percebeu a luz do sol, estava de tarde e o sol estava a se por, fazendo com que o céu ficasse em tons de rosa e laranja, na sala havia uma parede de vidro que era de lá onde vinham os raios de sol. Depois de abrir a porta devagar ele viu uma garota em frente ao vidro, e isso lhe chamou a atenção, a garota tinha longos cabelos escuros que chegavam até sua cintura, e ao ver a garota em pé ele já sabia quem era:

— Lari?– Falou ele quase em um sussurro com a voz um pouco trêmula – É você mesma?

A garota se virou lentamente e então depois se aproximou dele, com a luz que vinha do corredor o rosto da garota foi revelado mostrando seus lindos olhos cor de mel que brilhavam enquanto ela encarava o jovem garoto, e então ela abriu a boca falando com sua doce voz quase em um sussurro:

— Dylan?– Disse ela com lindo sorriso que começará a aparecer em seu rosto delicado.

— Meu Deus, é você mesma, eu não posso acreditar!!!– Disse o garoto que começou a chorar enquanto olhava a garota de cima a baixo.– Você t-tá t-ta-tão…

Antes que o garoto conseguisse terminar o que falava, a garota se jogou em seus braços e o abraçou o mais forte que ela conseguia fazendo com que ele correspondesse o abraço delicadamente. Os dois continuaram se abraçando até que uma das enfermeiras chegou e disse que ele deveria sair pois a garota precisava descansar um pouco depois do que tinha passado.

No dia seguinte, Dylan acordou cedo, tomou um banho e foi para o hospital o mais rápido possível esquecendo assim de tomar seu café da manhã como fazia  todos os dias, logo em seguida ao chegar no hospital foi correndo até a recepcionista que ao ver o garoto animado falou:

— Fiquei sabendo que sua amiga saiu do coma, felicidades pra vc– Disse ela com um sorriso no rosto.

— Sim, depois de tantos anos ela finalmente acordou, eu tô tão feliz por isso.

— Pois é, você tá feliz até demais para quem é apenas um amigo– Disse ela com um olhar malicioso um pouco discreto.

— O que?!! Caren, por favor me diga que vc não falou para outras pessoas?

— Que isso, pode confiar na tia Caren aqui, eu nunca falaria algo assim para outras pessoas, principalmente porque é algo muito íntimo.– Disse ela com um sorriso gentil.

— Ok. Mas Caren, eu posso ver ela agora?

— Por falta de sorte, hoje não tem fichas e elas só iram chegar amanhã, mas eu vou te deixar entrar e depois eu me entendo com eles.

— Obrigada Caren, você é incrível.– Falou ele enquanto andava em direção a sala.

— O que eu não faço por esse garoto.– Falou ela rindo da situação.

Ao chegar na sala onde Lari estava, ele abriu a porta delicadamente e logo em seguida fechou a mesma atrás de si. Ao perceber que a garota não estava na cama ele decidiu esperar sentado em uma poltrona que havia lá, depois de poucos minutos a garota saiu do banheiro com apenas uma toalha cobrindo seu corpo e ao ver que seu amigo estava lá sentado com os olhos fechados ela pensou que ele estava a dormir e então resolveu se trocar ali mesmo, logo em seguida Dylan abriu seus olhos para ver se a garota já tinha voltado e ficou surpreso em ver que sua amiga estava lá nua em sua frente, a menina sem perceber que ele tinha aberto os olhos decidiu se virar para ver se ele já havia acordado e então ficou surpresa ao ver que seu melhor amigo estava vendo ela nua, em um longo silêncio a garota não conseguia fazer nada, ela estava paralisada em meio aquela situação, foi então que Dylan resolveu falar:

— Nossa, você realmente mudou muito.– Falou o garoto com suas bochechas um pouco vermelhas.

— É, eu mudei bastante e nem percebi.– A garota falou abaixando seu rosto que estava vermelho como um pimentão enquanto ela pensava: “Meu Deus, porque eu tô tão quente e porque eu sinto tanta vontade de me aproximar de você.”

Enquanto aquele clima tenso estava a envolver no local, Dylan foi andando devagar em direção a Lari que tampava suas partes íntimas com suas mãos, fazendo com que Dylan pensasse: “Caramba, desse jeito não dá, porque você tem que ser tão sexy. Desse jeito você me deixa excitado.”

Ao se aproximar dela, Dylan levantou o rosto delicado de Lari com seu polegar fazendo com que a garota solta-se um leve gemido bem baixo:

— Eu não me lembrava de você ser tão alto assim.– Disse ela com uma doce voz fazendo com que Dylan suspirasse logo lhe respondendo.

— Acho que as pessoas crescem um dia e eu cresci.— Disse ele com uma voz que soava um pouco sexy, como se ele tentasse seduzir a amiga.

— Dylan, como posso ser sua amiga desse jeito? Estou aqui nua sem nenhum tipo de vestimenta e você aqui em minha frente falando desse jeito me deixando sem jeito– Suspirou– Eu não quero estragar nossa amizade, eu perdi tanto tempo e quando eu finalmente acordo você age dessa forma.– Ela falou um pouco ofegante, logo em seguida dizendo.

— Eu quero tanto te beijar agora, mas tenho medo que isso acabe com tudo que vivemos.

— Mas isso não precisa importar agora, nós resolvemos isso depois.– Falou ele enquanto encostava sua cabeça na dela.

 Ao fazer isso ele podia sentir a respiração quente de Lari que ao mesmo tempo passava seus braços pelo pescoço de Dylan e aproximava seus lábios dos dele, que logo depois estavam juntos formando-se um beijo longo e caloroso. Enquanto se beijavam Dylan ia passando suas mãos pela cintura de Lari que logo a levantou e colocou ela na cama, logo em seguida ele foi descendo sua boca fazendo com que ele fosse beijando seu pescoço, enquanto a garota acariciava seus lindos cabelos castanhos:

— Quando foi que você aprendeu a beijar assim?– Perguntou a garota ofegante dando pequenos gemidos.

— Eu não sei bem, eu nunca beijei ninguém porque estava esperando para beijar você e só você.– Falou com uma voz sedutora enquanto encarava ela.

Logo depois de se olharem nos olhos, Lari puxou Dylan pela gola de sua camisa o beijando novamente fazendo com que o garoto descesse uma de suas mãos até a bunda de Lari e apertando um pouco, isso fez com que ela desse alguns gemidos enquanto se beijavam. A garota que já não podia se conter levou suas mãos até a barra da camisa de Dylan que fez o mesmo perceber o desejo da amiga e então ele tirou sua camisa e logo em seguida voltou a beijar ela que passava suas mãos pelo abdômen dele fazendo com que o garoto desse um leve gemido. Os dois estavam perdidos em seus pensamentos, pensando no que eles estavam fazendo, estava tudo tão confuso para os dois, eles sempre foram amigos desde que nasceram e agora estavam se beijando quase fazendo sexo em uma sala do hospital. Enquanto eles se beijavam uma enfermeira ia se aproximando da sala em que eles estavam e logo depois a enfermeira bateu na porta:

— Olá, eu posso entrar?

Ao ouvir a voz da enfermeira os dois ficaram desesperados sem saber o que fazer, então Lari falou:

— A, vamos fazer assim, você veste a sua camiseta e pega uma roupa pra mim, eu vou arrumar a cama.

— Tá bem.– Falou Dylan concordando com ela.

Enquanto cada um arrumava uma coisa a enfermeira que estava a esperar na porta começou a chamar novamente:

— Senhorita, já posso entrar, a sua comida vai esfriar.

— Só um minuto.– Disse Lari enquanto se vestia.

Depois de alguns segundos Lari abriu a porta dando passagem para a enfermeira entrar com a bandeja de comida, logo em seguida a enfermeira foi embora deixando apenas Dylan e Lari a sós na sala, como eles estavam antes. Antes de sair a enfermeira fez uma pergunta que deixou Lari e Dylan super constrangidos:

— A propósito, eu estava do lado de fora e antes de bater na porta eu escutei alguns gemidos vindo daqui, vocês tem alguma explicação pra isso ou vocês dois estavam tran…

— Fui eu!!!– Disse Dylan um pouco vermelho– É que eu tava vendo, pornô, é isso, eu acabei esquecendo o meu fone aí eu resolvi ver assim mesmo.– Falou ele que já estava vermelho como um pimentão.

— Tá bem, então dá próxima vez trás um fone.

— Com certeza.

Assim que a enfermeira saiu, Lari começou a rir por conta da situação que Dylan tinha acabado de passar:

— Para de rir, isso não tem graça.– Falou ele emburrado.

— É claro que tem, você poderia ter dito outra coisa.– Falou Lari com suas mãos em sua barriga enquanto ria de Dylan.

— “Poderia ter dito outra coisa.”, tipo o que, você queria que eu falasse: “ Então enfermeira, os gemidos eram por causa que nós estávamos quase transando mas aí você chegou bem na hora.”– Falou Dylan com os braços cruzados olhando para Lari que tinha parado de rir.

— Não, acho que você ter dito isso foi mais fácil.– Falou ela em um tom mais sério.

— Foi bem intenso isso.– Falou ele mordendo seu lábio inferior.

— É, foi bem diferente, não sabia que você tinha mudado tanto, principalmente fisicamente.– Falou ela o olhando de cima para baixo.

— Você acha? Talvez eu só não quisesse mais ser aquele garotinho indefeso que chorava toda noite de saudade.

— Você chorava?

— Sim, toda noite, mas eu cansei de ser assim.– Falou Dylan se aproximando de Lari.

— Então como é que você quer ser?

— Não sei.– Disse ele sussurrando.– Talvez eu queira ser um pouco mais safado ou sedutor.– Falou ele com uma voz super sexy enquanto apertava a bunda de Lari fazendo com que ela gemesse um pouco alto.– Geme mais baixo, se não as enfermeiras vão escutar.

— Eu até tentaria, mas nós não vamos fazer nada porque eu preciso comer.

— É sério mesmo.– Falou ele fazendo biquinho.

— É sim e eu acho que você também deveria comer alguma coisa.

— Fica difícil quando essa coisa que eu quero comer é você.– Falou Dylan com um sorriso malicioso no rosto.

— Quando foi que você ficou assim? Antigamente você era mais gentil e não falava coisas do tipo.

— Desculpa, é que eu fiquei tanto tempo sem você que achei que você não iria querer mais ser minha amiga.

— Eu nunca iria deixar de ser sua amiga, eu te adoro e você é tudo pra mim.

— Também te adoro e desculpa por ter agido assim agora a pouco, eu não deveria querer te beijar assim, eu não sei o que deu em mim.

— Tudo bem.– Lari deu um sorriso bem doce e depois se sentou para comer.

A comida do hospital era boa, mas não era melhor que a comida que sua mãe fazia, ao se lembra de sua mãe, Lari ficou um pouco emotiva e então resolveu que não iria comer aquela comida:

— Eu não quero comer.– Falou Lari cabisbaixa.– Sinto falta da comida da mamãe, já faz tanto tempo. Como meus pais estão?

— Bom, seus pais a alguns anos atrás viajaram e falaram para mim cuidar de você, caso acordasse.– Falou Dylan com um sorriso meio sem jeito.

— Para onde eles foram?– Perguntou a garota um pouco triste.

— Eles foram para o México.

— México.– Falou ela enquanto começava a chorar.– Eu vivia falando que o México era o lugar mais legal do mundo, eu sempre quis ir para lá.– A garota então estava com seus olhos cheios de lágrimas.– Eles falaram que iriam me levar para ver o país, mas acho que não quiseram esperar por mim.

Lari então cobriu seu rosto com suas mãos enquanto chorava, fazendo suas lágrimas escorrerem por seus braços e caindo em suas pernas. Dylan sabia que era difícil para ela acreditar que seus pais a deixaram a um bom tempo, para tentar consolar a amiga ele falou:

— Lari não chora, garotas bonitas e fortes como você não deveriam ficar assim.– Falou ele enquanto acariciava os longos cabelos de Lari.

— Meus pais não me amam mais, é isso, né Dylan?– Falou ela soluçando.

— É claro que amam, Lari quem no mundo poderia não te amar. Eles só não sabiam que você teria acordado nesse ano, nem eu consegui acreditar.

— Dylan!!!

— Si…

Antes que pudesse terminar o que falava, Lari se jogou em cima de Dylan, que logo depois abraçou a amiga que continuava chorando.


Notas Finais


Depois disso eu vou me jogar na cama 😩


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...