História Ao Seu Toque - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Karin, Kin Tsuchi, Kizashi Haruno, Mebuki Haruno, Menma Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Gaaraino, Naruhina, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 107
Palavras 3.226
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa tarde meus amados leitores, estou aqui postando essa historia para mostrar a todos que eu estou viva e que tentarei o máximo atualizar minhas outras histórias.

Essa historia ja tem uma boa parte escrita e eu a postava no Wattpad e quando resolvi passar para aqui, tive que mudar algumas coisas como características fisicas, então não se surpreente caso Sakura seja referida como loira em vez de rosada ou coisa do tipo, passarei para dar uma outra revisão mais tarde.


Bem, espero que gostem.

Capítulo 1 - I - Sakura


Um sorriso apareceu em seus lábios pintandos com um gloss transparente, fazendo os belos lábios da rosada reluzirem, sendo refletidos no pequeno espelho que havia no espelho do único banheiro do apartamento que Sakura Haruno, dividia com sua melhor amiga, Ino Yamanaka. Deveria imaginar que aquela seria o resultado de horas no salão de cabeleiro que as duas jovem tinham passado no começo do dia, para a cerimônia de sua formatura, que na sua opinião, tinha acontecido da maneira mais perfeita do mundo, bem, tirando o fato de que sua mãe não pode comparecer ao tão esperado evento.

- Saky, você ja está pronta? - a voz de Ino veio abafada por causa da porta fechada que mantinha a rosada isolada do mundo exterior.

Sakura sorriu mais uma vez, não conseguia tirar aquele sorriso de seu rosto, estava animada, sentia borbolhetas agitadas em seu estomago, toda vez que se lembrava que agora não era mais uma universitária e sim uma recem formada em um dos cursos mais perigosos para se viver, afinal, não era qualquer um que tinha o talento natural para se criar moda, mas infelizmente, com as mãos delicadas geralmente com as longas unhas pintadas de branco ou azul claro, Sakura era a melhor da turma, sempre com desenho impecáveis e ideias fantásticas, não demorou para conseguir um estágio, o qual havia sido concluido a poucos dias atrás.

Olhou novamente para o espelho, vendo os longos e brilhantes cabelos rosados caindo por seus ombros e seios, com cachos bem definidos que dariam invejas a muitas mulheres.

O som de batidas começou, Ino nunca foi uma pessoa paciente, pelo contrario, sempre foi agitada e anciosa, seja para assitir um filme ou preparar um novo modelito, a morena sempre estava a mil por horas.

- Já estou saindo! - ela exclamou e guardou as poucas maquiagens que havia utilizado e as colocou no interior de uma pequena maleta, colocando-a no seu lugar de origem, um armario que havia abaixo da pia de mármore.

A rosada abriu a porta, revelando a figura cheia de curvas de Ino, que estava encostada na parede de frente ao banheiro, encarando suas unhas pintadas de vermelho escarlate, a mesma levantou a cabeça abriu um sorriso, esses destacados pelo batom vermelho que a loira usava, vendo como a rosada tinha saido.

- Ual, você está linda, cuidado para não matar o Sasori do coração, quando ele a ver, vai se arrepender por ser um tonto e te carregar para a cama dele.

Ceus, olha o que essa louca fica pensando, pensou a rosada negando com a cabeça, com seu rosto levemente corado pelo o que a loira tinha feito ela pensar. O pior era que Saky queria que Sasori se toca-se que a mesma gostava dele.

Ino abriu um sorriso malicioso quando percebeu que a rosada tinha pensado coisas proibidas e logo em seguida riu, fazendo a mais tímida negar com a cabeça, tentando controlar a vergonha e em seguida pegar a morena pela mão e arrasta-la o mais rápido possível para a porta, na esperança que, quando as duas estiverem na compania de outras pessoas, ela pode-se para de se divertir fazendo ela ter pensamentos nada puros.

***

O taxi parou em frente ao estabelecimento que haviam combinado com seus colegas formandos. O local se tratava de uma boate que poucas vezes Sakura teve a chance de está, mas não era o caso de Ino que parecia conhecer até os seguranças, pois os cumprimentaram pelos nomes e com sorriso gentis que foram retirbuidos da mesma forma.

Assim que entraram, elas foram envolvidas pelas luzes neons, música alta e corpos quentes, muitas vezes esbarrando nas duas enquanto elas andavam em direção ao camarote vip, o qual Sasori tinha conseguido acesso, nada como um pouco de charme e muito dinheiro não conseguia.

A primeira pessoa a ve-las, foi o ruivo, vestindo calças jeans escuras e uma camisa polo azul clara, Sasori No Sabaku tinha um sorriso lindo, capaz de fazer muitas mulheres cairem em seus pés. E Saky não era diferente.

A outra pessoa que entrou no meio, foi Karin Uzumali, a prima de Sasori, essa ainda não havia se formado, mas já fazia parte do grupo, e Sakura tinha que confessar que ela era a que mais gostava da rosada, sempre a recebia com um sorriso e um abraço amigavel.

- Finalmente, achei que teria que ficar aturando eles por mais tempo. - dramatizou Karin, caminhando cheia de chame e graça, em direção a ela, abraçando Ino que estava na frente e em seguida Sakura, que retibuiu o abraço com a mesma intensidade.

- Sasori já estava me irritando por causa da sua demora. - sussurou a ruiva mais nova em seu ouvido e riu baixinho ao ver que a rosada estava levemente envergonhada, mas quase todos sabiam de seus sentimentos pelo belo ruivo, e muitos questionavam se ele não sabia também.

- Mas é claro, a diversão so começa quando eu chego. - Sakura brinca e vai até o grupo, recebendo um abraço de Sasori, esse que demorou mais que os outros e ela adorou isso.

Alguns quartos de hora, Sasori, Ino, Karin, Sakura estavam sentados em meio a uma rodinha, conversando sobre os planos que fariam.

- Vou retornar para Los Angeles, passar um tempo com minha família, imagino que meus irmãos deva está enlouquecendo meus pais. - fala Sasori, sentado em um sofá de couro, no meio de Ino e Sajura, com os braços aberto, passando por trás do ombro das garotas que brincavam dizendo que ele era um pegador.

Sakura sabia da relação que Sasori tinha com seu irmão mais velho, Gaara, e como os dois se completavam completamente, enquanto Sasori era solto e descontraido, Gaara era mais serio, mas não negava ter a mesma fama que o mais novo, sendo um galinha que não se apagava a ninguém. Tambem tinha Temari, a irmã mais nova e responsável pelas reclamações dos ruivos. Sakura a adorava

- Sei, pelo que nós sabemos, priminho querido, o único que deixa meu amado dindo de cabelos em pé e você. - acusou Karin, e de pagamento, Sasori deu lingua para ela, muitas vezes, Sakura teve a oportunidade de ver como aqueles dois conseguiam ser infantis quando queria.

- Você sabe que ela está certa, não é, Sasori? - Ino colocou mais lenha na fogueira, adorava provocar o belo ruivo.

Sasori arregalou os olhos claro e colocou as mãos sobre o peito.

- Meu deus, isso é um complô contra a minha pessoa, o que eu fiz para merecer tal castigo, senhor. - ele, como a prima, tinha o dom nato se dramatizar as coisas, muitas vezes fazendo  Sakura rir, e essa não foi diferente, o que chamou a atenção dele, e ele deu um sorriso para ela, deixando ela corada com aquele olhar.

- Rosa, não ria de mim, estou sendo injustiçado por essas pessoas que eu achava ser meus amigos. - ele fez uma carinha de cachorro sem dono, fazendo ela rir ainda mais e então todos se juntaram a ela, inclusive ele.

- Certooo, agora sabemos que Sasori é um pobre coitado que é maltratado pelos amigos, mas agora me diga, Ino, onde está Tayuya? - Karin perguntou, fazendo Sakura concordar com a cabeça, também tinha se perguntado isso.

A loira do grupo suspirou e passou a mão nos cabelos e respondeu.

- Tay está muito ocupada estudando para as provas que vão acontecer para a graduação de História da arte, ela está tentando uma vaga para a Universidade do Canadá.

Sasori assobiou surpreso, mas Sakura sabia que a mais timida do grupo pensava alto quando o assunto relacionava aos seus estudos. Tayuya era italiana por parte de mãe, mas americana por parte de pai. Vivia proxima a Milão quando resolveu cursar sua faculdade na Carolina do Norte.

Muitas vezes Sakura se perguntou o motivo dela sair de la, era o sonho da rosada poder ver como era a cidade da moda, poder se aventurar pelas ruas de Milão, sugando tudo o que poderia das tendências de moda que estavam em alta.

- Desejo boa sorte a ela, sei que não é fácil, mas ela vai conseguir, afinal, nada a difícil para ela. - Karin falou e olhou para o primo e a rosada, bem juntos, achava lindo aqueles dois, pena que o ruivo conseguia ser mais tonto que uma porta.

- Bem, meninas, vamos nos levantar e sacudir os esqueletos na pista de dança, pois a noite acabou de começar. - falou Ino se levantando e puxando Sakura com ela e rapidamente  Karin se levantou tambem, e logo as três estavam indo em direção a massa de corpos dançantes e suados.

Sakura riu e fechou os olhos, sentindo as batidas da música a envolverem e seu corpo de mexer de acordo com a melodia. How Deep is your love.

A rosada adorava aquele música, a achava sexy e ao mesmo tempo ela poderia dança-la da forma mais solta possível.

Por um tempo, ela dançava e se divertia, se desligando de tudo e acabou não sentindo quando um homem se aproximou e a segurou pela cintura. Saky parou na mesma hora e tentou se afastar, mas o desconhecido a segurou com força.

A rosada forçou novamente e tentou tirar as mãos dele que estavam nela.

- ME SOLTA! - ela gritou para ele, por que estava assutada e principalmente por que a música alta atrapalhava a audição. Ele se aproximou e seu hálito quente com cheiro de bebida alcoólica chegou a seu nariz e ela o torceu.

- Hoje você é minha, cherri. - o sotaque francês se manteve forte na voz do homem. A rosada se debateu contra ele e finalmente conseguiu se soltar, batendo com tudo contra um peitoral forte e quente, o cheiro familiar chegou a suas narinas e ela abraçou a pessoa.

Sasori a envolveu com os braços fortes e olhou para o homem que tinha agarrado a amiga.

- Se manda antes que eu acabe com você. - ele fala, com a voz fria e cortante, um tom que a rosada nunca tinha escutado e visto ele usar.

Sakura não olhou em direção ao homem, apenas interrou o rosto contra o peito forte do amigo que a levou para fora da pista de dança. Ela não tinha visto nenhuma de suas amigas e por isso permitiu que ele a conduzi-se novamente para a área vip onde a sentou no sofá que a poucos minutos antes, eles estavam sentados.

Uma garçonete apareceu e o moreno pediu uma garrafa de agora, e a mesma concordou, e então se retirou para pegar o pedido dele. Os olhos de Sasori se voltaram para a rosada, essa ainda estava em choque.

- Ei, você está segura agora, não se preocupe. - ele fala, agora usando uma voz mais gentil e carinhosa, totalmente o oposto da que tinha usado com o cara na pista de dança. Ele passou a mão no rosto dela, fazendo a mesma olhar em sua direção. - Você está comigo agora, não vou deixar ninguém te machucar, ta bem?

Ela concordou com a cabeça lentamente, mas aquilo ainda não havia passado, aquela sensação de desespero.

- E...e se você não tivesse aparecido? Eu...eu não quero nem imaginar o que teria...

- Ei. - ele a interrompeu, também não queria pensar naquela opção. - O importante e que eu apareci, não fique pensando nisso, tente se acalmar, ta bem?

Ela concordou com a cabeça mais uma vez e então Sasori estendeu a mão, pegando a garrafa de plástico, que a garconete tinha acabado de colocor ao seu lado. Ele despejou o líquido incolor em um copo descartável e então estendeu para ela, que pegou o copo, ainda com as mãos tremendo e o levou ao seus lábios.

Ino apareceu, com uma expressão preocupada e com o corpo suado, ela tinha escutado de uma pessoa que tinha visto a melhor amiga em uma situação difícil e seguiu procurando a mesma, e deu graças a Deus quando a viu ali, sentada, sendo cuidada pelo ruivo.

- Saky, ai meu Deus, você está bem? - ela pergunta se sentando ao lado dela, passando a mão nos cabelos longos e cacheados da amiga.

A rosada termina de beber a água que o ruivo lhe ofereceu e então fala para a loira, tentando acalma-la:

- Eu ja estou melhor, Ino, não se preocupe, Sasori me ajudou. - ela então olha para o amigo que a estudava atentamente, sentado em uma cadeira a sua frente e fala para ele. - Muito obrigada, mesmo, você me salvou.

Ele nega com a cabeça e se levanta.

- Ino, você fica com ela? - ele direciona sua atenção para a loira sentada ao lado da rosada, e concordar firmemente com a cabeça. - Ótimo, eu ja volto.

Ele vira de costas para elas e começa a andar. As duas observam ele sumir no meio da multidão. Ino abraça com força a amiga e sabiam, a noite havia acabado para as duas.

***

Saky acorda sentindo seu corpo todo dolorido, graças ao salto alto que ela havia utilizado na noite anterior e as varias músicas que havia dançando antes de tudo aquilo acontecer.

Sasori havia voltado poucos minutos depois, junto com Karin, e então os quatro sairam, com Sasori girando as chaves de sua BMW no dedo indicador, mas logo parou, abrindo a porta traseira para Ino e Sakura, enquanto Karin ocupava o lugar do carona.

Elas chegaram em casa as duas e meia da manhã, ambas destruidas, mas Ini a permitiu que toma-se banho primeiro e em seguida entrou, enquanto Sakura se acomodava na propria cama. Ela ainda se lembrava da loira entrando no seu quarto para conferir como estava, deu um beijo em sua testa e em seguida, sair, fechando a porta lentamente atrás dela.

Sakura esticou a mão, tateando, cegamente a pequena mesinha que se localizava ao lado de sua cama de casal e procurou pelo aparelho de celular, o pegando depois de um tempo.

Abrindo apenas um olho, o sentindo arder por causa da luz do ambiente, e conferiu as horas, já se passavam das 11 da manhã e seu estomago ja estavam dando sinais de fome, afinal, a última refeição que ela havia feito ja fazia mais de 13 horas. O som de panelas no lado de fora de seu quarto e risadas femininas chamou a atenção da rosada, que, com todo o sacrifício, abriu os dois olhos e se levantou da cama, seguindo o cheiro de comiga, quase como se estive-se sendo conduzida por aquele cheiro e chegando na porta da sala, seus olhos verdes se focaram em uma pessoa e um sorriso se abriu.

- Mamãe.

A loira mais velha virou sua cabeça em direção a voz da filha e abriu um lindo sorriso materno e deu a volta na cozinha americana e foi rapidamemte até a filha, a abraçando.

- Bom dia, meu amor, meus parabéns, estou tão orgulhosa de você. - a voz carinhosa de sua mãe a enchia de felicidade, fazendo ela retribuir aquele abraço com ainda mais intensidade, mostrando que estava muito feliz por saber que a loira mais velha tinha viajado desde Portland até ali, apenas para surpreende-la da manhã.

- Ahh, Tia Mebuki, nem deixou eu fazer a surpresa. - Ino entrou na sala fazendo biquinho, tirando risadas da mãe e da filha que se afastavam do abraço.

- Mil desculpes, minha querida, sinto muito, mas eu não aguentei, na próxima vez nós a surpreendemos. - Mebuki Haruno falou sorrindo com afeto para a loira e então voltou para a filha. - Eu e Ino acabamos de preparar um café da manhã caprichado, mas lá?

Sakura concordou com a cabeça e as três seguiram para a mesa de jantar, essa toda preenchida por comidas, muitas preparada em casa, como a pilha de panquecas, os bacons e os ovos mexidos, o café da manhã preferido da rosada.

O dia passou do melhor jeito possível, as três colocaram o papo em dia, muitas vezes Mebuki perguntando sobre Sasori, o menino dos olhos da loira.

- Sasori cuidou tão bem da Saky ontem depois daquele episódio terrível. - Ino revelou. Aquela conversa tinha deixado a mais velha muito preocupada, mas com jeitinho, as duas disseram que ela estava bem, e quando falaram que Sasori apareceu para salvar o dia, Mebuki se sentiu mais aliviada

- Aquele jovem é perfeito para você, querida, e dá para ver que gosta muito de você. - fala para a filha que se encontrava sentada de pernas cruzadas em um sofa, com uma manta sobre ela. - Não sei por que os dois não estão juntos.

Ino suspira e nega com a cabeça e logo se manifesta.

- Eu também faço a mesma pergunta, Mebuki, mas parece que Sasori é cego, e Saky também não colabora, sempre sendo muito amigavel e menos interessada. Já falei para ela ir até ele e lhe tascar um beijo, mas tudo o que ela faz é revirar os olhos. - ela passa a mão nos logos cabelos loiros e olha para a amiga, essa acabou revirando os olhos verdes. - Ali, eu não te disse?

Sakura negou com a cabeça e falou;

- Vamos parar de falar sobre isso? Está ficando chato.

Mebuki negou com a cabeça.

- Querida, so queremos o seu melhor, e Sasori é um bom rapaz, gentil e cavalheiro, é difícil encontrar outros que nem ele por ai, você tem que agir logo, antes que alguma outra o conquiste. - ela tenta abrir os olhos da mais nova que nega com a cabeça e na hora que iria falar algo, o som de seu celular, tocando em seu quarto chama sua atenção.

Ela, rapidamente, se levanta do sofá, jogando a manta para o lado e corre para o comodo, vendo o pequeno aparelho com a tela iluminada, sobre sua cama.

Sakura o pega e em seguida atende, falando:

- Alou?

O som do outro lado estava indistinguivel, mas logo uma voz feminina a responde, com um jeito profissional e elegante.

- Boa tarde, estou falando com a senhorita Sakura?

A rosada caminha para fora do aposento seguindo seu caminho de volta a sala, ocupando novamente o sofá que estava antes.

- Sim, sou eu, o que deseja? - ela pergunta e leva o dedão até os lábios, o mordendo, isso era um simples ato que ela fazia toda vez que estava nervosa ou anciosa, e naquela hora, ela estava das duas formas.

As outras duas mulheres que estavam no comodo, a estudavam, sempre atenta as suas expressões aue agora não havia se modificado tanto.

- Aqui, quem fala é Denise Charlie, sou a agente pessoal de Mikoto Uchiha, da Fashion Work, e alguns dias atrás recebemos alguns de seus esbolsos para uma coleção masculina e nos interessamos em seu trabalho. - os olhos da rosada se arregalaram ao ouvir o nome de Mikoto Uchiha, a dama de 52 anos era dona de uma das griffis de roupas mistas mais famosas do continente americano. E agora ela tinha gostado dos seus desenhos. - Senhorita, queremos marcar um horario para uma reunião Senhora Uchiha, se desejar, posso marcar para amanhã?

- É...e claro, eu irei adorar, amanhã está perfeito. - ela concorda rapidamente e depois de acertarem tudo, a ligação e finalizada e então com gritos começarão da parte da rosada, que assustou as duas outras, e logo riu das expressões que estavam nas faces de Ino e Mebuki e então explica.

- Adivinha que tem uma entrevista com a dona da Fashion Work?

Os olhos das outras duas se arregalam, ambas sabiam quem era Mikoto e então logo elas se juntam aos gritos.

Logo, Sakura, se Deus quiser, estaria trabalhando ao lado de uma das mulheres mais bem vestida dos Estados Unidos.


Notas Finais


Bem, pessoal, é apenas isso por enquanto. Acredito que tenho até o capítulo 18 escrito e tentarei postar uma ou duas vezes no mês por que preciso edita-lo sempre.

Muito obrigada por ter lido até aqui, espero ler os comentarios de vocês.

Mil beijos de Nutella.
Vicky.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...