História Ao Washi - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 2
Palavras 1.002
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - O homem do chapéu de bambu


Fanfic / Fanfiction Ao Washi - Capítulo 7 - O homem do chapéu de bambu

2 esquadrões haviam sido ordenados a fazer uma patrulha. Todos se dividiram para fazê-la. Ken chegava na entrada leste do vilarejo e viu um grupo de bandidos roubando uma caravana. Haviam 2 guardas estavam mortos e pessoas amarradas, enquanto os bandidos checavam a mercadoria.

Ken: Parados aí. Liberem os reféns e rendam-se pacificamente.

Bandido 1: Sabe, se render não paga as contas. E também, ganhamos em vantagem numérica.

Ken: então vocês não me deixam escolha.

Ken usa o polegar para levantar a katana levemente da bainha.

Bandido 2: vai nos enfrentar sozinho? Perdeu o juízo no caminho pra cá?

Ambos sacam espadas pequenas, ligeiramente menores que a de Ken. Os dois se preparam para atacar mas, antes que possam sair do lugar, ouve-se o som de uma lâmina perfurando carne. Quando Ken e o bandido mais próximo do mesmo se viraram para o outro, ele tem uma lâmina atravessando seu peito.

???: acredito que isso equilibre as coisas, não concorda garoto?

O homem retira sua espada e, quando o bandido se vira para acertar o mesmo, a outra espada do estranho atravessa a testa do fora-da-lei. Logo em seguida, em um movimento rápido e certeiro, ele o decapita. O espadachim observa a cabeça do bandido em sua lâmina, logo antes de arremessa-la no chão. O recém-chegado usava duas espadas do tamanho das dos bandidos, com um chapéu de bambu, com uma sombra cobrindo seus olhos mostrando apenas sua boca com uma barbicha e bigodes finos levemente grisalhos.

???: esse aqui não durou muito.

O outro se vira para acertar Ken e o mesmo só deu um corte no ombro, o fazendo recuar o braço. Com o recuo criado pela lâmina, Ken usa a abertura cravar a katana no pescoço do bandido por cima de seu ombro. O mesmo tentou segurar a katana numa tentativa desesperada de não morrer, enquanto seu pescoço escorregava pela lâmina para fora até seu corpo cair inerte no chão.

???: E com isso foram os dois-dizia o homem.

Ken: muito obrigado por sua ajuda. Se eu puder retribuir de alguma forma, basta me dizer.

???: na verdade, tem. Pode me levar ao seu posto avançado?

Ken: algum interesse por lá?- perguntava Ken enquanto libertava os reféns.

???: Estou procurando, além de uns antigos amigos, com um objetivo pessoal.

Ken: e eu posso saber qual é?-dizia o menor colocando as cargas retiradas pelos bandidos de volta na carroça.

???: É algo pessoal. Não acredito que lhe convenha.

O mais jovem se despediu dos comerciantes e seguiu à base junto com o estranho.

???: Kaishi trabalha por aqui?

Ken: conhece o shogum?

???: O conheço sim. Onde posso encontra-lo?

Ambos seguiram diretamente à sala de Kaishi. Na frente da sala, Ken bate na porta e, ao receber a permissão para entrar, entra seguido pelo estrangeiro.

Kaishi: o que lhes trazem aqu- Kaishi se surpreende ao ver o estranho.

???: a quanto tempo, velho amigo.

Kaishi se levanta de sua mesa e fica frente a frente com o conhecido. Depois de um aperto de mãos, eles se abraçaram. E se encararam novamente.

Kaishi: A ultima vez foi há uns 30 anos, não?

???: É. Faz tempo que não vejo você nem os Hirametsu. Aliás, onde eles estão?

O sorriso de Kaishi dá lugar a uma feição de pesar, enquanto Ken ficou visivelmente incomodado com o tópico tocado pelo estranho. Kaishi, meio desconfortável pelo ambiente criado pelo comentário, tentou trocar o assunto.

Kaishi: Erm... Me desculpe Ken, esqueci de apresenta-lo. Esse é Kenji Yamakishi, um velho companheiro de serviço e um velho amigo.

Kenji: É um prazer conhece-lo, Ken.

Ken: O prazer é todo meu. -Ken se curvou levemente.

Kenji: Aliás, tenho coisas a falar com você em particular.

Kaishi: Ok. Ken, precisamos de um momento a sós.

Ken: Certo. Retornarei à caserna do esquadrão beta.

Ken foi à caserna e viu sua equipe, que já haviam retornado.

Ken: Vocês já voltaram. Encontraram alguma coisa?

Mai: Alguns bandidos e tal.

Bandaroo: Nada.

Nina: Mesma coisa.

Mai: E você?

Ken: Uns bandidos e um amigo do Kaishi.

Mai: Que mundo pequeno, não?

Ken: Com certeza.

Enquanto isso, na sala de Kaishi...

Kaishi: E então, Kenji. A que devo a honra da sua visita? Como andam sua esposa e filhos?

Kenji: Eles morreram. Um ataque do clã Enmada destruiu minha vila enquanto eu havia saído numa expedição.

Kaishi: Ah, sinto muito.

Kenji: Vim até aqui em busca da ajuda de velhos amigos meus para destruir o clã Enmada. Se formos nós 4 e mais alguns soldados, certamente podemos vencê-los.

Kaishi: Kenji... Shi e Mai estão mortos. Morreram a 5 anos em uma emboscada de bandidos.

Kenji: Sério? Tsc. E pensar que até eles estariam mortos.

Kaishi: Mas estamos na pista de descobrir o local onde eles estão escondidos. Enquanto isso, você pode ficar conosco.

Kenji: Bem, vou aceitar a oferta. Mas também preciso trabalhar, não planejo ficar de graça.

Kaishi: Bem, sei de uma equipe que está relativamente vazia por enquanto. Só siga Shita. Shita, leve Kenji à capitã Mai.

Shita vai à caserna da equipe beta, seguido de Kenji. Ao ver a aparição do mais velho, a equipe para de conversar para prestar atenção no recém-chegado.

Kenji: Você é a capitã Mai, da qual ouvi falar?

Mai: Sou, por que?

Kenji se curva de leve.

Kenji: Estarei sob suas ordens por um tempo. Sou Kenji Yamakishi. É um prazer conhece-los.

Todos se espantaram, menos Ken e Nina, que não ouviram falar sobre ele. Kenji observa todos de cima a baixo, até reconhecer Ken.

Kenji: Parece que nos encontramos de novo, não é garoto?

Ken: Parece que sim.

Kenji analisa Ken de cima a baixo até reparar sua espada e reconhecer a arma do velho companheiro.

Kenji: Onde conseguiu essa espada?

Ken: Ela foi deixada para mim.

Kenji: Eu a reconheço. Qual é seu nome?

Ken: sou Ken. Hirametsu Ken.

Kenji: Ken. Perdoe-me por fazê-lo lembrar do triste fim de seus pais. Mas deixe-me ver... -Kenji saca suas espadas- se faz bom uso dela



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...