História Aonde quer que eu vá, eu vou te amar. - Capítulo 41


Escrita por:

Postado
Categorias Lukas Marques & Daniel Mologni (Você Sabia?)
Personagens Daniel Mologni, Lukas Marques, Personagens Originais
Tags Depressão, Luniel, Luta Contra Homofobia, Romance
Visualizações 30
Palavras 615
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá coisas lindas do meu coração, mais um capítulo aqui para vocês.

Capítulo 41 - A música faz parte de nossas vidas.


Fanfic / Fanfiction Aonde quer que eu vá, eu vou te amar. - Capítulo 41 - A música faz parte de nossas vidas.

{~Dani~}

Depois de fazermos os exames eu e Lukas vamos almoçar no shopping e ficar lá até os exames ficarem prontos.

(Lukas):- Tá nervoso amor?

(Dani):- Tô tranqüilo, e você?

(Lukas):- Tô de boa, eu só tô um pouco ansioso, eu não sei porque.

(Dani):- Normal ficar ansioso em uma situação dessas.

Pegamos o ônibus e fomos para o centro que era onde era o laboratório. Nós chegamos lá, nos apresentamos na recepção e pegamos uma senha, quando nos chamaram entramos no consultório médico e recolheram as amostras de sangue, falaram para voltarmos lá às 15:00hs que já estariam prontos os exames. Lukas estava meio pálido, pois para fazer o exame tínhamos que fazer um certo tempo de jejum.

(Lukas):- Amooor, estou meio mal.

(Dani):- Você tá pálido de fome meu baixinho.

(Lukas):- Vamos logo para o shopping.

(Dani):- Melhor a gente ir de táxi.

(Lukas):- Precisa não amor, dá para ir de ônibus.- o lábio do Lukas estava ficando branco, e isso me preocupa demais.

(Dani):- Vamos de táxi sim, não tem condições de você pegar ônibus.

(Lukas):- Só não discuto com você porque sei que não vai adiantar.

(Dani):- Ainda bem que você sabe.

Chamo o táxi e a gente vai para o shopping, chegando lá nós vamos direto para a praça de alimentação, vamos no BK e pedimos nossos lanches, que não demoraram muito para chegar pois o são estava meio vazio. Depois de comer, Lukas estava com uma carinha melhor, e aquilo me deixava mais tranqüilo.

(Dani):- Tá melhor baixinho?

(Lukas):- Agora sim.

(Dani):- Quer fazer oque agora?

(Lukas):- Que tal um sorvete?

(Dani):- Seria bom.

Fomos em um daqueles quiosques que tem no shopping e pegamos duas casquinhas. Enquanto estávamos andando pelo Shopping passamos por uma joalheria e eu ví um pingente no formato de nota musical, na mesma hora eu puxei o Lukas para dentro da loja e comprei um pingente para mim e para ele, a música tem um grande significado na nossa vida, não conseguimos passar um dia sem escutar música, além de terem várias músicas que representam oque sentimos um pelo outro, os melhores momentos com o meu baixinho tinha alguma música, nem que nós só tenhamos falado um verso de uma música. Pegamos os pingentes e colocamos nas correntes que antes ficavam as nossas alianças, esse tempo todo ela havia ficado vazia, mas agora tinham esses pingentes.(foto da capa é o pingente e o colar)

(Lukas):- Amor, sabe de uma coisa?

(Dani):- Oque?

(Lukas):- Te amo.

(Dani):- Também te amo, e te amarei de Janeiro a Janeiro.

(Lukas):- Até o mundo acabar.

(Dani):- E aonde quer que eu vá.

Demos um beijo não nos importando de estar no meio do shopping com um monte de gente olhando, depois de separarmos nossos lábios ficamos andando de mãos dadas até dar a hora de pegar o exame. Quando a hora chegou, pegamos um ônibus e voltamos para o centro, fomos até a clínica e pegamos o exame.

(Lukas):- Amor, abre você, não sei porque mas não tenho coragem.

(Dani):- Calma meu baixinho, não vai dar nada.

Pego os exames da mão dele e leio o dele primeiro, pois me preocupo mais com ele do que comigo, e depois leio o meu.

(Lukas):- E aí amor? Oque deu?

(Dani):- Deram todos negativo, eu falei que tava tudo bem.

(Lukas):- Que bom meu amor, assim eu fico mais tranqüilo, e sabe da melhor?

(Dani):- Oque?

(Lukas):- Nós podemos fazer sem camisinha e sem nos preocupar.

(Dani):- Safadinho você, mas isso é bom mesmo.

(Lukas):- Não quer aproveitar?

(Dani):- Só se der na sua casa, porque hoje é a folga do meu pai.

(Lukas):- Minha mãe ainda está de licença, não sei se lá em casa rola.

(Dani):- Então deixa para outro dia.

(Lukas):- Espero que esse dia chegue logo.

(Dani):- Hoje você tá bem saliente não acha senhor Marques?

(Lukas):- Mas é assim que você gosta.- acabamos dando risada e indo para casa.


Notas Finais


Gente só acho que o senhor Lukas tá muito safadinho, só acho. Bjs bjs e até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...