1. Spirit Fanfics >
  2. Aos cuidados de Kim JongIn >
  3. Possibilidade

História Aos cuidados de Kim JongIn - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oi povo! Desculpem a demora mas hoje foi tenso.
Eu comi demais e fiquei com dor de barriga😅😅😅😅😅
Mas já tô bem.
Bom leitura

Capítulo 4 - Possibilidade



KyungSoo estava se arrumando para sair, quando ouviu a batida na porta do quarto.

— Entra!

— Oi — Baek entrou com um sorrisinho malvado

— Oi…? É… tudo bem? 

— Eu sei que você está saindo, para ir para suas “aulas particulares” — fez aspas com os dedos — e como eu não concordo muito com isso, vim te pilhar um pouco.

— Ah Baekkie… não.

— Ah sim, peguei duas bibas no banheiro, falando do seu gostosão, e ao que parece ele não tem ido ao seu bar favorito, e nem saído com ninguém. Algumas pessoas estão dizendo até que ele está namorando. — sentou na cama do moreno o encarando

— Tá, e o que eu tenho a ver com isso?

— Ah KyungSoo! Como você é lerdo! Ele só está saindo com você! Ou ele é muito sério, e compenetrado nesse estudo dele, ou ta rolando alguma coisa. Eu sei que fui o primeiro a dizer para você não se apaixonar, mas eu achei tão bacana que queria te contar.

— Ah… quer dizer que ele pode estar gostando de mim? Tipo … de verdade?

— É existe essa possibilidade. 

— Caramba — sentou ao lado do loiro

— Tá, mas agora vai, se não vai estressar o gatão.

— Tá, obrigado Baekkie — abraçou o loiro e saiu correndo.

— Ai, será que eu fiz bem em dizer?



Jongin abriu a porta com seu sorriso costumeiro, o menor também sorriu, entrando rápido. O maior encostou a porta.

— Ah… antes de qualquer coisa.

— Sim?

— Você sempre me beija e faz coisas antes de eu ir, queria saber, faz parte do processo?

— Sim, eu preciso que esteja neutro para o processo. Mas depois — deu uma boa secada no menor —  depois não preciso mais. 

— Ah — sorriu desviando o olhar — tem, tem outra coisa que quero perguntar. 

— Claro.

— Você tem saído com alguém nesses dias? Bem, você me disse que fica bem excitado, então eu pensei que deve sair para relaxar.

— Não, acho importante manter o foco só em você. Para quando chegar a hora, descontar todo o tesão, em você. 

— Hm — apertou os lábios

— Talvez também tenha ouvido no campus, estão falando que eu estou namorando.

— É… ouvi.

— Bem, se fosse o caso, seria com você, afinal, saímos todos os dias, e trocamos carícias. 

— Hm… 

— Agora, venha, hoje vamos fazer algo bem diferente. — puxou o menor seguindo para uma sala no primeiro andar. 

— O que vamos fazer?

— Massagem, já deve ter ouvido falar de massagem erótica.

— Sim, já ouvi. 

— É o que vamos fazer — os dois entraram na sala, tinha uma mesa de massagem e alguns óleos, numa bancada — pode tirar toda a roupa e subir na mesa.  — Kyung começou a tirar a roupa, já não se sentia tímido em fazer aquilo, em pouco tempo estava completamente nu, sobre os olhos desejosos do Kim, subiu na mesa se sentando

— Fico de frente ou de costas?

— De costas, vamos começar pelas costas. — Do virou na mesa e teve a ajuda do outro com uma almofadinha na pelve, para não machucar sua intimidade. Jongin foi até a bancada pegando um dos óleos. 

— Esse é um óleo afrodisíaco, desde o aroma até a sensação na pele, serve para te excitar. — pôs um pouco na mão, e levou as costas do menor, deslizando na pele macia. 

— É bem gostoso … o cheiro.

— Sim, vai gostar bastante disso. — as mãos desceram pelas costas nuas, até a cintura, acompanhando a silhueta, e o moreno deu um gemido baixo ao sentir as mãos na sua bunda. As mãos do Kim amassaram e alizaram a massa fofa, circulando o desenho das nádegas. Os polegares desceram para o meio entre as bandas passando rente a entradinha intocada. Mais um gemido escapou, o mais velho sorria animado com o resultado, deslizou as mãos pelas pernas espalhando mais óleo, para em seguida subir novamente e encher as mãos ali, apertando e afofando novamente. 

Conforme os movimentos seguiam, o óleo ia esquentando a pele, Kyung se sentia realmente excitado, já sentia seu membro despertando.

— Vira… — a voz suave disse contra o seu ouvido, num sussurro gostoso, e ele se virou, fitou o Kim, ele tinha uma expressão calma, enquanto passava mais óleo nas mãos. Logo elas voltaram ao corpo do moreno alisando seu abdômen, e subindo para o peitoral, dando alguma atenção aos mamilo, os circulando e os deixando durinhos. Do fechou os olhos e deixou que mais gemidos saíssem dos seus lábios. As mãos desceram para suas coxas, a virilha foi tocada com delicadeza, enquanto as pernas foram afastadas, uma erguida, o fazendo dobrar o joelho, enquanto as mãos, massageavam a coxa suspensa. O movimento ia do joelho até a virilha, sem tocar na sua intimidade, apenas contornando as curvas, mas era o suficiente para a ereção se formar entre as pernas do menor. A perna foi abaixada, e ele seguiu para outra. O Kim, passou a massagear apenas a virilha, alisando o vão entre as pernas. KyungSoo estava totalmente imerso nas sensações, e não precisou de nenhum toque para gozar, o líquido quente se espalhou no seu abdômen, as pernas amoleceram e deslizaram na mesa. Ficando exposto. Um pensamento corria sua mente, queria que o Kim, subisse sobre a mesa e o possuísse, entrasse fundo em si, o fazendo gritar. Sentiu a toalha úmida o limpar e abriu os olhos cansado olhando o Kim.

— Como foi?

— Como sempre esplêndido, eu preparei um banho para tirar todo esse óleo do seu corpo. — passou os braços por trás dos ombros do menor, e das pernas o erguendo no colo com facilidade. 

— Sim, a sensação é boa, mas imagino que grude na roupa. — riu fraco 

— É verdade, mas o real motivo, é que eu quero te ver tomando banho. —  entrou no banheiro, e o levou até a banheira enorme, colocando o moreno dentro da água. estava morna. 

— Ah é, seu pervertido. — riu e teve os lábios tomados pelo Kim, num beijo tranquilo

— Sou sim. 

— A água está boa… porque não entra também?

— Se você quer — tirou a roupa lentamente, deixando seu corpo malhado a mostra, o menor engoliu seco — mas não vamos comprometer nosso experimento.

— Não, sem comprometer — mordeu de leve o lábios. Jongin entrou na água

— Vem aqui — puxou o menor para o meio de suas pernas e passou a lavar suas costas com uma esponja, tirando o excesso de óleo 

— Quando… estava fazendo a massagem, eu queria que …

— Eu sei, você estava gemendo isso — puxou o menor para mais perto, colando seus corpos

— Eu gemi?

— Foi… — deu um selar no pescoço dele — nessas horas — a mão deslizou com a esponja pelo tórax do menor — é normal a pessoa nem perceber o que está falando, confundir pensamentos e fala.

— Eu faço isso sempre?

— Não, mas é bem gostoso ouvir seus pensamento — riu e deu uma mordidinha na sua orelha. 

— Também quero ouvir os seus… — disse baixo, e sentiu a mão do maior voltar a sua virilha. 

— Eu compartilho da sua vontade, quero entrar em você, tão fundo que faça delirar. E fazer isso tantas vezes que precise que uma semana inteira para se recuperar. 

— Eu quero isso — deslizou as mãos nas coxas do Kim 

— Tenho uma pergunta KyungSoo.

— Hmm?

— Por que você nunca fez?

— Não sei… no começo… eu era romântico, e depois … nunca encontrei alguém que … sei lá… eu realmente quisesse fazer…. estava um pouco confuso com isso.

— Sabe qual é o maior problema em agir assim? Ir para cama com qualquer um. Ter uma transa ruim, e depois ficar na dúvida se queria mesmo. — fez um carinho nos braços do moreno o abraçando

— Acha que teria sido ruim, se só tivesse feito comigo?

— Eu teria feito bem, mas não como você merece. Vai ser incrível, você vai ver. — deu alguns selares no seu ombro e pescoço

— Eu quero que seja. — virou o rosto buscando os lábios do Kim, e começaram um beijo calmo.



Notas Finais


Dae?????
Hihihi fui.
Bjssss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...