História Aos Seus Pés - DyC, VONDY. - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rebelde
Personagens Personagens Originais
Tags Christopher, Dulce Maria, Hot, Ponny, Vondy
Visualizações 62
Palavras 848
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 32 - Rio


Por Dulce

Os acontecimentos estavam indo para um rumo que eu não imaginava. Eu não consegui resistir a Christopher, não me julgue, é mais forte que eu. Quando eu penso que tenho o controle, puf, ele escapa das minhas mãos e estou de volta para Christopher.

Mas uma coisa eu sabia, ainda era necessário sermos muito discretos sobre nosso envolvimento. Na minha insensatez, por mais que não falasse mais com Pablo, não rompi o noivado, e portanto ainda permaneço comprometida. Com o pensamento, tirei o anel de noivado.

Fui para o meu quarto de hotel, já havia vindo aqui algumas vezes, mas ainda me surpreendia com a beleza do Rio. Andei para a sacada de frente para o mar, pousei os braços na sacada, deixei a brisa me atingir, o cheiro de água salgada era bom, o sol entrando pelos meus poros... Fechei os olhos e pensei em Christopher.

Ainda não sabia muito bem o que aconteceria de agora em diante, o que tínhamos de fato era um caso. Mas para mim não era apenas isso, era mais. E eu queria mais.
Fui para o banheiro e tomei um bom banho, queria sentir as mãos de Christopher em mim...

Sai do banheiro, abri a grande mala e escolhi um terno de grife sob medida, uma camisa branca de tecido leve e uma calça executiva e saltos altos, Deixei-os sob a cama e fui cuidar dos cabelos.

Sempre gostei de me cuidar, dava muito bem conta do cabelo e maquiagem, tirei a toalha que enrolava meus cabelos, o sequei e o deixei solto, fiz cachos naturais, a maquiagem estava sutil e elegante, me vesti, me perfumei e olhei pela última vez no espelho.

- Espero que Christopher goste. (Disse pra mim mesma)

Eu jamais havia me arrumado pra agradar um homem, sempre queria estar bem comigo mesma... Mas agora, queria a aprovação dele.
Espantei os pensamentos e me dirigi para o almoço de negócios.

Fui em um carro particular para o encontro com os empresarios brasileiros, os representantes dos sócios e Christopher foram de van.

Ao chegar no restaurante, todos já haviam chegado, levantaram-se quando entrei, minha cadeira estava disponível na cabeceira e ao lado direito se encontrava Christopher, a minha esquerda o meu assistente e os demais advogados e empresários.

- Bom dia a todos, obrigada pela presença. (Disse seca e me sentei, os demais imitaram meu gesto)
Quando sentamos, meu olhar se encontrou com o de Christopher, mas logo quebrei, aqui eu era uma profissional, por mais que eu estivesse envolvida amorosamente, não perderia o foco.

Os garçons trouxeram o menu para todos e percebi que Christopher arrumou a gravata um pouco embaraçado.
Me toquei que esse não era o mundo dele, eu já estava tão acostumada com o luxo e sofisticação que esqueci completamente que ele era alheio a qualquer coisa desse ambiente.

- Uma Salada Waldorf à brasileira. (Disse ao pedir a entrada) e para o Sr. Uckermann um Pissaladièr (acenei com sutileza para Christopher) Obrigada. (Cristopher me olhou agradecido)

O Garçom pegou os cardápios e se retirou. Ninguém havia visto que fiz o pedido de Christopher já que estavam ocupados com seus próprios pratos.

- Pois bem, acredito que já podemos começar. (Disse quando todos os pedidos já haviam sido feitos)

A reunião correu super bem, cada representante fez jus ao seu papel, todos sairiam ganhando na transição dos negócios.

Os meus amigos pessoais transformaram nossas empresas em potências ao se juntarem, por mais que sejam se ramos diferentes, tudo estava saindo conforme o planejado.

E Christopher? Um gênio. Realmente inteligentíssimo, não havia nada que eu mudaria em suas propostas, sabia que ele mesmo as tinha desenvolvido pois Poncho estava muito ocupado com Anahí. Eu olhava encantada para o modo com que se expressava e se posicionava, por mais que não demonstrasse.

Eu continuei a fazer os pedidos para Christopher, e o instrui para que repetisse os meus gestos ao usar os talheres e taças. Fora isso, estava perfeito.

- Dessa maneira, acredito que está tudo dentro das propostas vigentes e a transição será vantajosa a todos os envolvidos, até mais tarde, obrigada. (Disse e me levantei, todos fizeram a mesma coisa)

Teriamos um coquetel para comemorar a transação e expansão das empresas para o Brasil à noite. Cumprimentei todos e cada um se dirigia ao seu destino. Christopher foi o último a me cumprimentar.

- Parabéns, Dra. Savinon, estava brilhante. (Disse orgulhoso)

- Parabéns, Dr. Uckermann, foi um grande dia para você também. (Disse olhando em seus olhos com uma vontade tremenda de beija-lo)

Precisava ter um minuto à sos com Christopher, ele se afastou um pouco até todos saírem, estava me esperando, era esperto demais esse garoto.

- Você está dispensado. (Falei ao meu assistente)

- A senhora gostaria que eu providenciasse algo mais, quer que eu peça seu carro? (Ele falou meio nervoso)

- Eu disse que você pode ir. (Falei sem expressão)

- S-sim senhora. (Baixou a cabeça e saiu apressado)
Olhei para Christopher, caminhei em sua direção, ele sorriu abertamente, não consegui não sorrir para ele.

Eu o amo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...