1. Spirit Fanfics >
  2. Apaixãonada >
  3. Programa do Fidelis

História Apaixãonada - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Programa do Fidelis


Fanfic / Fanfiction Apaixãonada - Capítulo 10 - Programa do Fidelis

Consegui acordar primeiro que a Julie. Então, resolvi fazer algo especial para ela. Um café da manhã bem bonito, com direito a bolo, chá, leite, essas coisas todas.

Liguei para a minha irmã, ela me ajudou em tudo, enquanto minha sobrinha de três anos, brincava pela casa. 

Layla me ajudou em muita coisa, na verdade, sempre que estou em apuros, ela vem me salvar. Irmã mais velha, que fala.

Comprei até um buquê de rosas, espero que a Julie goste, Layla que escolheu, mulheres se entendem.

Arrumei a mesa da cozinha, depois fui acordar a Bela adormecida. Ela demorou um pouco pra acordar, mas com muita luta, consegui.

– Bom dia Gui, só quero dizer que ontem foi a melhor noite da minha vida.

– Bom dia Ju, digo o mesmo. Só que esquecemos de usar camisinha. — Cocei a cabeça.

– Relaxa Guilherme, sou estéril, te contei ontem, esqueceu?

– Ah é, falou até em adotar. Desculpa, sou um pouco lerdo. Eu trouxe visitas, minha irmã e minha sobrinha, elas estão esperando na cozinha.

– Vou me arrumar, louca para conhecê-las, devem ser simpáticas, e eu particularmente adoro crianças. 

– Beleza amor, vou ficar te esperando.

– Que amor Guilherme? Me respeita. — Ela jogou um travesseiro em mim. – Deixa eu me arrumar, bundinha gostosa. — Ela levantou da cama, depois bateu em minha bunda. 

Ela foi escovar os dentes e arrumar o cabelo, fiquei esperando no quarto. Depois fomos para a cozinha.

– Finalmente conhecendo a mina que roubou o coração do meu irmão. Muito prazer, meu nome é Layla, mas pode me chamar de cunhada.

– Prazer Lay, meu nome é Julie, o apelido você escolhe. E essa coisa fofa aqui? — Jubs apertou a bochecha da minha sobrinha.

– É a minha filhota, Eduarda, mas todos chamam de Duda, tem três anos.

– Muito fofa, tenho uma sobrinha da mesma idade, a Clara, ama pegar no pé do seu irmão, é o hobby dela. Ainda vou ter mais um, mas esse ainda tá no útero.

– Clara é a segurança da tia, nunca vi uma criança tão ciumenta, igual ela.

– Quero conhecer esse pinguinho de gente. Ela deve ser uma graça.

– Conhecerá em breve, te juro. Quando eu tiver um tempinho, trago ela, aí brincar com a Duda.

– Como é ser cunhada de um dos melhores cantores do Brasil? Sempre quis te perguntar isso.

– É algo maravilhoso, ele faz de tudo para me ajudar, é um ser humano incrível. Jorge é um anjo, com asas na voz. 

– Se deixar ela vai ficar o dia todo, falando dele. — Guilherme falou rindo. 

– Tá certa! Se ele fosse meu cunhado, faria o mesmo. Brincadeiras à parte, adorei te conhecer Jubs, espero te ver mais vezes.

– Também gostei bastante de te conhecer, digo o mesmo, a gente se ver por aí. 

– Agora tenho que ir, daqui a pouco trabalho. Queria tanto ficar mais um pouquinho, qualquer dia desses, faço almoço lá em casa e te convido.

– Olha que eu vou mesmo, pode chamar.

Layla foi embora, levou minha sobrinha com ela. Eu e a Julie passamos o resto do dia agarradinhos, foi tão gostoso, ainda mais com a chuva que caía lá fora, a Ju morrendo de medo dos trovões, ficou abraçada em mim. 

– Ei, eu amei o buquê, nunca tinha ganhado um, e esse é lindo. Vou colocar em um vaso e deixar no meu quarto, pra lembrar de você.

– Que bom! Layla me ajudou a escolher, eu nunca fui de saber comprar essas coisas. 

– Aí Guilherme, por que você tem que ser assim? Diferente dos outros homens, sem masculinidade frágil, brincalhão, romântico, lindo, carinhoso, cantar bem. Aff, te odeio.

– Fico lisonjeado com os elogios, você também é diferente. É bonita, inteligente, dançarina. Tem um coração maior que sua fome, ótima tia.  

– Um coração maior que minha fome. — Ela falou me dando um tapa. – Me respeita garoto.

– Respeito se me dê um beijinho. — Fiz bico. 

– Dou até vinte, vem cá. — Ela aproximou-se de mim e me beijou. – Eu queria muito me entregar por inteira, mas uma parte de mim ainda é muito insegura. Penso que a qualquer momento, você vai sumir do nada, que só queria me levar pra cama.

– Parar com isso! Eu te amo de verdade, se eu quisesse te usar, não ia te apresentar a minha irmã. Muito menos te trazer aqui em casa, e nem ir no seu aniversário. Se entrega meu amor, juro que vou te fazer a mulher mais feliz do mundo.

– Me dá um tempo? Eu preciso pensar em tudo isso que está acontecendo em minha vida, refletir um pouco.

– O tempo que precisar, estarei aqui, de braços abertos, te esperando. Eu nunca vou desistir da gente, disso você pode ter total certeza.

Ficamos assistindo um filme romântico, coisas que eu não costumo fazer. 

Enquanto isso em Barcelona

 

Luana Barcelos

Essa viagem com o Jorge, está sendo a melhor coisa, serviu para nos unir ainda mais. Nesse exato momento, entramos em um restaurante aqui na cidade, aliás, a cidade é linda, já comprei várias roupinhas para o futuro bebê, que nem sei se é menina ou menino, mas comprei roupas unissex.

– Amor, estou adorando o nosso passeio. Tá sendo tão bom. — Falei comendo minha Paella.

– Um momento só nosso, pena que a Clara não quis vim. Deve tá enchendo o saco da tia.

– Imagino, coitada da Juba, mas elas se entendem. A Julie é uma espécie de segunda mãe. Isso que eu amo na minha irmã, a vontade de querer ajudar as outras pessoas.

– Ela é muito preciosa mesmo, é um anjo, amo minha cunhada. E nosso baby, como está?

– Tô achando que vai ser jogador de futebol, porque só chuta.

– Tá chegando o futuro ou futura dez do Timão. 

– Bobo! Eu te amo muito, sete anos juntos. Três anos de casados, estamos esperando o segundo filho, tudo passou tão depressa. Lembra quando você pegou a Clara pela primeira vez?

– Eu chorei de emoção, ser pai é uma das melhores sensações do mundo, amo muito isso. 

Depois do restaurante, passamos em outros lugares, compramos alguns presentes para a nossa família. Depois fomos para o hotel, Jorge acabou dormindo cedo, eu fiquei mexendo no celular, até receber uma vídeo-chamada, era a minha irmã.

– Late Julie, o que tu manda. Aliás, não tô reconhecendo esse lugar, onde você tá?

– Oi pra você também, na casa do Guilherme, ele saiu pra gravar um programa com o Hugo. 

– Hum… tá sozinha na casa do boy, que isso. 

– Larga de ser besta, garota. Falando nisso, ontem rolou algo além dos beijos e foi maravilhoso, não sabia que ele era tão bom.

– Ele viu sua calcinha com estampa do Mickey? Tô chocada.

– Ele viu tudo e mais um pouco. Se eu pudesse passaria o dia agarradinha nele.

– Ui tá apaixonada, eu shippo hein, só avisando. 

– Palhaça… Meus sentimentos ainda estão confusos, metade de mim quer se entregar, a outra tem medo. 

– Meu Pau Julie, quer que eu atravesse o oceano, para chegar em Goiânia e te encher de porrada? Olha sinceramente, você tá com a glicose anal muito alta, também conhecido como cu doce.

– Que isso? Fique aí em Barcelona mesmo, por favor.

– Se entrega logo, ele já viu suas calcinhas do Mickey, e não ficou horrorizado. Mana é sério, você gosta dele, perde esse medo, antes que outra ocupe seu lugar. 

– Eu preciso pensar, estou muito confusa, não sei lidar essa nova Julie. 

– Vou meter a panela de pressão na sua cabeça, pra te ajudar a pensar. Agora tenho que sair, depois nós conversamos, tchau criatura. 

Em Goiânia…


Guilherme

Eu e meu parceiro, chegamos no programa do Fidelis, ele recebeu a gente muito bem, já ofereceu aquela pinga da boa.

– Tá começando mais um Talk Show do pobre, hoje trago eles, um gordinho, um bonitinho. Podem vim, Hugo e Guilherme.

Entramos e sentamos perto do apresentador. 

– Um passarinho me contou que alguém tá pegando a cunhada do Jorge, rapaz tem até vídeo. E aí Guilherme, quem vai ficar com a herança de quem? — Fidelis perguntou. 

–  Eita porra, passarinho fofoqueiro. Eu respeito muito o Jorge, ele é um ser humano incrível, tem um coração enorme. 

–  Tá, mas e a cunhada dele? Tá pegando ou não? 

– Julie caso você assista esse vídeo, o Hugo me embebedou e me induziu a falar isso. Tô pegando.

– Mentira Julie, não mandei ele falar porra nenhuma, sabe que sou seu amigo.

– Aliás, quero aproveitar esse momento e fazer uma declaração de amor. Colocar Sosseguei do Jorge e Mateus, fazendo favor. 

Elky começou a tocar a música que eu pedir, Hugo e Fidelis ficaram cantando. 

– Então, não sei nem por onde começar. Quero dizer que larguei a vida de solteiro, que quando te conheci, meu coração bateu mais forte. Você é o amor da minha vida, a mulher dos meus sonhos.

– Depois dessa declaração, já pode pedir a mué em casamento. —  Hugo falou.

–Agora vamos para a parte mais exótica desse programa. Foca em mim, esse menino aqui. — O apresentador apontou pra mim. – Já trabalhou com procedimento cirúrgico. 

– Dá pra ver que eu fiz várias cirurgias aqui ó. — Levantei a camisa e mostrei minha barriga. 

– Cê fez lipo…  

– Fiz mesmo, confesso. Dinheiro tá aí pra gastar. 

– E depois da lipo, onde você botou a gordura?

– Vai tomar no cu! — Mostrei o dedo do meio. 

– Cê colocou na bunda, me contaram, não vou dizer quem foi. 

– Foi o médico que quis, eu nem pedi. 

– Ele colocou na sua bunda? — Hugo falou rindo.

– A gordura, que fique bem claro, e Hugo vai se ferrar. A Ju aperta minha bunda e fala, que bundinha gostosa.

– Eu tenho uma teoria assim, nós só arrumamos o quintal quando queremos receber vista. — Fidelis falou.

– Vão se lascar, vocês dois. — Falei. 

Depois brincamos de tomar muita cachaça, o que perder vai ter que tomar ela direto do umbigo do Elky, o bafômetro deu erro, então tiramos no dois ou um, infelizmente perdi, então cumprir com o acordo, eu só me lasco, nesse programa.

Na hora de ir pra casa, liguei pra Julie, já que eu estava muito chapado e com zero condições de dirigir, ela é um anjo, foi me buscar, ainda cuidou de mim. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...