História Apaixonado por dois alfas - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Abo, Bonaru, Boruto X Naruto, Incesto, Lemon, Sasuke X Naruto, Sasunaru, Yaoi
Visualizações 367
Palavras 4.168
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção Adolescente, Harem, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite gente!
Tudo bom com vocês? Espero que sim!
Desculpe pela demora, mas aqui está o capitulo novinho!
É uma novidade boa, bom acho que só para mim.
Acho que esta semana irei começar a trabalhar, então terei muito menos tempo que tenho agora.
Além de que irei trabalhar em feriados e nos finais de semana também.
Pois é, vai ser duro para o primeiro emprego, mas estamos aqui precisando.
Bom, é isso!
O capitulo fico grandinho. Eu comecei escrever sábado, mas nem terminei. acabei agorinha mesmo.
Então está fresquinho!
BOA LEITURA!
OBS: > capitulo não revisado> revisar depois ^^

Capítulo 10 - Pequeno encontro


 

Boruto e Mitsuki corriam mais rápido que seus corpos aguentavam. Depois que o loiro acordou e tomou café, já era BEM tarde. Para pegar o metro perto da casa do albino, tinha que andar até o final da rua, sendo que a casa onde mora fica bem longe da estação próxima e com o atraso deles tornava tudo ainda pior.

Pegaram o primeiro metro que veio, cheio por sinal. Nem tinha espaço para respirar. Mitsuki e Boruto ficaram separados por cabines. Só se viram quando desceram na estação indicada. Agora ambos corriam contra o vento o mais rápido que suas pernas aguentavam. Chegariam suados? Óbvio! Mas que escolha tinham?

– Desculpa por nos fazer atrasar, Mitsuki!! - Grita o loiro correndo ao seu lado.

– Não tem problema! Eu também dormi demais! Devia ter colocado o celular para despertar! - Respondeu lamentando com um sorrisinho enquanto corria, seus cabelos voando para trás.

– Aquele maldito professor! Com certeza, ele vai nos dá falta ou nem vai nos deixar entrar! - Fala franzindo o cenho irritado.

– Dessa vez não podemos nem contrariar! - Retruca de volta dando uma curva passando pelo grande campus e finalmente entrando no prédio.

Ambos pararam de correr. Mitsuki apoiou na parede ofegante tentando recuperar o folego, assim como Boruto parou em sua frente agachado e apoiado aos joelhos respirando rápido devido a corrida. Praticamente uma maratona.

– Chegamos a tempo?! - Pergunta o loiro ofegante limpando o suor da testa.

– A aula começa em cinco minutos! Se corrermos para pegar o próximo elevador, conseguiremos chegar a tempo da chamada! - Disse ao recuperar o folego.

– Ok! - Levantou acompanhando Mitsuki até o elevador, quando acabou esbarrando em alguém, derrubando tudo que a pessoa carregava no chão. - Droga! Me desculpa! Você está bem? - Perguntou olhando-a quando teve a surpresa. - Sarada?

– Quem mais seria?! Seu cabeçudo! Olha por onde anda! - Reclama irritada catando seus livros do chão e folhas também. - Ótimo! Agora está tudo desorganizado! Obrigada loiro tapado! - Agradeceu nervosa pegando os papéis das mãos do loiro.

Nossa! Ela realmente acordou com o pé esquerdo hoje! Também depois de beber tanto…” - Ah! Sarada, espere! - Chamou vendo a garota virar-se emburrada, com as sobrancelhas franzidas no meio. - Bem… eu queria pedir desculpas… e obrigado por ajudar o Mitsuki a me carregar… sinto muito mesmo! - Terminou coçando a nuca constrangido.

– Devia agradecer mais ao coitado do seu amigo que te levou pra casa dele. Ele sim eu tenho pena. Deve ter dado trabalho. - Disse com arrogância virando-se, mas foi impedida pela mão de Boruto segurando seu pulso. - Se não me soltar agora, vou chamar a polícia e te acusar de assédio.

– Nossa! Que bicho te mordeu? Calma ai! É apenas uma ressaca! - Responde o loiro a soltando, ficando nervoso também. - Olha, eu só queria te compensar pelo ocorrido da noite passada. Falei o mesmo para o Mitsuki, mas ele disse que ia pensar ainda… então, estou perguntando para você.

– Já que você está insistindo, eu vou aceitar. - Deu de ombros. “Na verdade eu não insisti…” - Pensa o loiro. - Mas, eu tenho que pensar com cuidado. Não quero desperdiçar uma oportunidade dessas. - Abre um sorrisinho maldoso, fazendo o loiro se arrepiar de medo. - Até depois, cacho de bananas! - Virou acenando de costas.

Tenho um mal pressentimento sobre isso!” - Pensou um pouco assustado. Suspirou e se virou, por sua surpresa, o albino não estava ali ao seu lado. Viu o elevador subir para o sexto andar e parar onde fica o departamento de gastronomia.

– Droga! Maldito elevador! - Apertava repetidamente o botão, alternando olhar para o elevador e para a hora em seu celular. - Falta menos de 1 minuto pra aula começar!

O elevador descia devagar e Boruto se enfurecia. Quando o elevador finalmente se abriu, o loiro sorriu aliviado ao encontrá-lo vazio. Porém, assim que colocou o pé do lado de dentro, ele foi arrastado por alunos que entraram aglomerados e apresados dentro do elevador.

O Uzumaki ficou espremido igual uma sardinha em lata, o mesmo aconteceu no metro, minutos atrás. Isso era o de menos, se ele chegar atrasado naquela maldita aula, com certeza seu histórico de presença ficaria manchado. Claro que ele não queria isso, mesmo sendo aula daquele professor insuportável, segundo Boruto.

O elevador se abriu no sexto andar. Boruto se espremeu dali para sair entre os alunos rapidamente. Conseguindo sair, faltava 5 segundos até a aula começar. Correu rapidamente pelo corredor, virou a esquerda encontrando sua sala, faltando um segundo. O sinal tocou e ele abriu a porta passando por ela quase morto de cansaço.

Sasuke o olhou se cima a baixo, analisando seu estado. Balançou a cabeça negativamente rabiscando algo em sua prancheta.

– Está atrasado. Uzumaki Boruto. Falta. - Disse pausadamente sem dar muita importância.

– O que?! Mais eu cheguei a tempo! - Reclama o loiro injuriado.

– Não, não chegou. - Discordou o Uchiha. - A aula começa 8hs e 30 minutos. Você chegou 08:31, ou seja, 1 minuto atrasado. Falta. - Explicou com seu olhar frio. - Agora sente-se ou retire-se da minha sala. A escolha é sua.

– Isso é um absurdo! Você não pode fazer isso! É muito injusto! - Esbraveja o loiro injustiçado.

– Posso e já fiz. Vou lhe dar uma última chance de sentar ou se preferir, pode conversar com a diretora a respeito das normas. A escolha é sua. - Repetiu calmamente fitando-o sugestivo. - O que vai ser?

Boruto puxou o ar enfurecido e se calou. Deu as costas caminhando para seu lugar em passos pesados, com todos olhando-o e cochichando. Sasuke deu um sorrisinho superior, ajeitou seu óculos de grau em seu nariz e voltou a chamada.

Mitsuki viu Boruto sentar furioso ao seu lado. Só faltava sair fumaça de suas orelhas, igual aos desenhos animados. O loiro colocou sua mochila em cima da mesa e deitou sobre ela com um bico enorme nos lábios.

– Boruto…

– Por que não me esperou?! Deu as costas e me deixou sozinho lá! Por causa disso eu acabei atrasando! - Resmunga franzindo o cenho irritado.

– Desculpa! Não foi proposital! Eu estava esperando o elevador, quando um monte de alunos veio e me arrastou para dentro! Nem deu tempo de gritar! - Explicou o albino apreensivo. - Sinto muito…

– Esquece isso. Não foi sua culpa mesmo. - Suspira passando as mãos pelos cabelos loiros. - Desculpa por gritar com você. Também aconteceu o mesmo comigo, foi muito louco! Quase virei sardinha enlatada! - Terminou arrancando uma risada do amigo.

– Verdade. Mas também a culpa não foi totalmente sua…

– Mas ainda sim, aquele maldito me deu falta! - Cortou-o e encarou o moreno.

– Bem que os rumores diziam era verdade. - Murmura Mitsuki pensativo. - Ele é bem aplicado. Rígido com os horários e muito sério com o trabalho. Quase nunca sorrir, é quase como…

– Uma estátua? É o que aparece! - Completou o loiro rindo e sendo acompanhando pelo albino.

– Aqui não é sala de recreação para risos e conversas paralelas. Se querem conversar, convido-os para a diretoria. - Repreendeu Sasuke chamando atenção de ambos.

Mitsuki abaixou a cabeça envergonhado. Os olhares de Sasuke e Boruto se cruzaram por breves segundos, logo o moreno se virou escrevendo na lousa.

Isso não vai ficar assim, Uchiha Sensei.” - Pensou o loiro com um olhar misterioso.

 

(…)

 

Na porta da casa de Naruto…

 

– Itachi-san?! - Exclamou surpreso deixando o balde de pipoca cair.

– Opa! Eu atrapalhei você? - Disse sorrindo ao ver a reação boba do loiro.

– N-Não! Imagina! Não estava fazendo nada demais…! - Respondeu nervoso coçando a nuca.

– É mesmo? Então, o que esse balde de pipoca faz no chão? - Questiona o moreno com uma de suas sobrancelhas levantadas.

– Que? Ah! É verdade! - Falou o loiro constrangido. - Vou pegar a vassoura para varrer! Já volto! - Naruto entrou igual um raio dentro de casa e voltou de lá com uma vassoura e pá.

Que rápido.” - Surpreendeu-se o moreno. Naruto varreu a entrada juntando as pipocas, logo se agachou pegando a pá.

– Deixe-me ajudá-lo. - Ofereceu Itachi agachando-se também ficando cara a cara com o loiro. Ele mostrou um sorriso amigável fazendo o Uzumaki corar levemente as bochechas.

– V-Vou varrer… tudo bem pra você? - Perguntou levantando com a vassoura em mãos.

– Sem problemas! - Sorriu mostrando o polegar.

Lindo!” - Pensou o loiro gamado. Então, Naruto varreu com cuidado o resto da pipoca pra cima da pá, com o maior cuidado do mundo para não sujar ou cair no rosto do homem da sua vida. Porém, a sorte nunca está ao seu favor. Acabou que sujou um pouco a barra do casaco de Itachi. O Uzumaki só faltou infarta de nervoso quando viu a besteira que fez.

Assim que terminaram de recolher o lixo. Naruto tratou despejá-lo rapidamente na lata de lixo. Não deu nem tempo do Uchiha falar algo, o loiro já tinha entrado e voltado com um pano úmido em mãos.

– Ah, não precisa. Foi apenas uma sujeirinha, nada de mais. - Recusa educadamente o moreno. Vendo a intenção do loiro.

– Por favor, eu insisto. Deixe-me limpá-lo. - Murmura o fitando de baixo. Itachi podia ver claramente seu rosto.

Aquele rosto que tanto lhe chamou atenção, desde a primeira vez que o viu. Parecia que havia sido obra do destino, encontrá-lo ali em frente a sua casa. “Quando finalmente o encontrei…” - seus olhos negros estavam hipnotizados, assim como os olhos azuis do loiro perdiam-se naquela imensidão escura.

Itachi levantou a mão e acariciou sua bochecha com o polegar, logo descendo sua mão até o pescoço do loiro. Onde empurrou aproximando-o lentamente. Assim como seu rosto descia conforme seus olhos se fechavam. Naruto nem conseguiu ter alguma reação, apenas deixou-se levar pelo momento. Suas mãos pousaram no peitoral do Uchiha, na medida que aproximava seu rosto ao encontro do moreno.

Seus lábios estavam tão próximos um do outro…

– Au! Au! - Um latido alto e grave assustou ambos fazendo-os separarem rapidamente.

Naruto pôs a mão no peito sentindo seu coração bater muito mais rápido, suas bochechas fortemente coradas. Ele olhou para o lado e viu um cachorro da raça Husky siberiano com a pelagem branca e acinzentada. Ele encarava ambos com seus olhinhos azuis-piscina, iguais aos do loiro.

– Você me deu um baita susto! - Falou com o cão que abanou o rabo alegre para o loiro. - Oh! Você é um bom menino! - Naruto fazia carinho em sua cabeça. - Não é, Itachi-san?

– Sim, sim… ele é. - Concordou com um sorrisinho que logo foi despeito quando o loiro se virou para o cachorro. “Maldito cachorro! Atrapalhou minha chance!” - Pensava enquanto olhava com desgosto aquele cachorro brincando com Naruto. - Bem, agora chega né, Bexan? Deixei o Naruto em paz…

Mal terminou de dizer, e o cachorro começou a rosnar para ele o encarando. Itachi deu uma recuada, fingindo estar com medo. Naruto achou aquilo estranho.

– Ei, ei, ei. Vamos se acalme. Itachi-san não é uma má pessoa. - Explicava para o cachorro acalmando-o. - Ele é seu cachorro? - Perguntou enquanto brincava com o animal.

– Na verdade é do meu irmão, Sasuke. Você o conheceu da última vez. - Sorriu brincalhão para o loiro que se encolheu de vergonha. - Mas, quem cuida dele as vezes, sou eu. Pois, Sasuke esteve bem mais ocupado com o trabalho durante esse tempo… como pode ver, ele não gosta de mim.

– Que estranho. Ele é tão bonzinho! - Sorri o loiro vendo o cachorro se alegrar. - Então, seu nome é Bexan? Que nome exótico! Por que você está aqui, hein? - Questionava para o animal rindo.

– Bem, ele deve ter se soltado e fugido de casa. Ultimamente ele vem fazendo isso com frequência. - Explica o moreno um pouco irritado com a situação.

– Deve ser por que ele está se sentindo solitário. - Respondeu se levantando e pegando a colheira do cachorro entregando ao Uchiha. - De vez quando é bom sair com ele, para não se sentir tão sozinho sem o dono. É também para ambos se acostumarem um com o outro.

– Então, que tal sairmos juntos? Nós três? - Sugeriu Itachi com um sorrisinho maroto.

– Agora?! - Retruca o loiro abismado. Itachi assenti. - B-Bom… e-e que…

– Não aceito não como resposta.

– Tudo bem! Vou me trocar rapidinho! - Disse e disparou porta dentro de casa.

Como é fácil convencer ele… ah! Pouco a pouco você vai ser meu, Uzumaki Naruto!” - Pensou o moreno dando uma leve risadinha. Bexan percebeu e rosnou para ele. Itachi puxou sua coleira com força e o encarou com os olhos furiosos, rapidamente o cachorro se deitou e ficou ali quietinho.

– Isso é pra você aprender, seu pulguento! - Olhou para o animal com desdem e nojo.

– Voltei! Demorei demais? - Disse o loiro saindo da casa já vestindo outra roupa.

– Nem um pouco. - Disfarçou com seu sorriso sedutor. - Vamos?

– Sim!

O loiro sorriu e caminhou ao seu lado, junto ao cachorro. Assim foram “passear” com o Bexan. Mal sabia que isso era parte do plano de Itachi.

 

(…)

Chegando no centro da cidade. O casal passeava juntos com o cachorro. Era um passeio\encontro. Naruto sem dúvidas estava adorando! Sempre sonhou em sair assim com pessoa que gosta. É com um cachorro, isto se tornava ainda mais agradável a seu ver! Ele amava cachorros!

Já Itachi, pensava diferente. Não estava tendo um dia agradável como ele queria. Seu plano era convidar apenas o loiro para sair, mas não esperava o vira-lata do Bexan (apesar dele ser um cachorro de raça) se intrometer no meio. Ele não gostava de animais, mas cachorros, ele odeia!

Mas para o bem de Naruto, ele fingia estar se divertindo. Todo lugar que eles iam, o Bexan sempre atrapalhava-os cortando o “clima romântico”. Na sorveteria, mesmo estando do lado de fora, o cachorro conseguia chamar a atenção do loiro. Quando estavam no parque, para cachorros, Itachi pensou que ali ele conseguiria, porém o animal ficou entre eles. Literalmente.

Ele parou de brincar para interromper o momento que Itachi tanto queria. Parecia que o cachorro fazia de tudo para ambos não estarem juntos. O Uchiha achava aquilo absurdo. Mas toda vez que ele olhava de esgueira para o animal, o mesmo estava o encarando e se aproximava ainda mais de Naruto, provocando-o. Ainda que, ele recusava ficar com o moreno.

Agora os três caminhavam calmamente pela cidade. Itachi tentava ouvir o que o loiro tanto tagarelava. “Há poucos minutos não conseguia pronunciar uma palavra, agora não cala a boca? Ele sempre foi assim? Tão alegre? Não que eu lembre…” - Suspirou incomodado. “Não era desse jeito que eu imaginava este dia… maldito Bexan! Vou deixar ele dormindo na chuva da próxima vez!” - Encarou o cachorro como se quisesse passar a mensagem telepaticamente. Bexan nem ligou. Virou a cara o ignorando, o que deixou Uchiha ainda mais irritado.

Itachi se perguntava o por que dele está ali? Passando por tal coisa, por mais um ômega qualquer? Ele podia ter quantos ômegas quisesse. Mas por que justo este ser que ele não conseguia tirar da cabeça? Mesmo depois de tanto tempo, ainda se pegava pensando nele. Naruto mexia consigo de uma forma de que ninguém conseguiu antes. Seria amor?

Itachi soltou um pequeno riso. “Não pode ser. Nunca quero sentir este sentimento novamente. Apenas quero me divertir com ele e mais nada.” - Com esse consentimento, ele percebeu que Naruto não estava caminhando ao seu lado. Parou e olhou para trás. O loiro estava olhando a vitrine de uma loja.

Aproximou-se dele, e viu que o mesmo olhava um terno social de cor preta. Pela vitrine dava para ver o corpo do loiro espelhado naquela roupa formal. Viu a expressão de desapontado ao olhar o preço. Realmente aquele terno, era muito caro. Mas não caro para Itachi. Vendo a tristeza do Uzumaki, ele pousou sua mão em seu ombro e disse:

– Eu posso comprá-lo para você. - Sussurrou perto de seu ouvido. Naruto corou e se virou rapidamente.

– N-Não! De jeito nenhum! É muito caro, Itachi-san! - Negava constantemente. O moreno revirou os olhos.

– Não se preocupe quanto ao dinheiro. Vamos entrando. - Retrucou pegando o loiro pelo pulso  puxando para dentro da loja.

Assim que entraram, uma moça veio atendê-los.

– Boa tarde! Desejam experimentar nossos ternos? - Cumprimentou-os fazendo uma breve revência.

– Sim. Quero aquele mesmo terno da vitrine, por favor. - Respondeu o moreno mostrando.

– Ah, sim, mas aquele não temos no nosso estoque. Apenas temos este da vitrine, que é a primeira peça que veio para nossa loja, então custa um pouco mais caro…

– Não tem problema. Vou querer mesmo assim. - Insistiu o Uchiha.

– Claro. É para o senhor?

– Não. É para ele. - Apontou para loiro que se encontrava envergonhadíssimo.

– Muito bem! Sigam-me! - Pediu a atendente. - Pode deixar seu lindo cachorrinho aqui no primeiro andar. Temos áreas separadas para animais e crianças. - Explicou a moça.

– Tudo bem. - Concorda o loiro entregando a coleira para a outra atendente que veio até ele - Seja um bom garoto! - Fez um último carinho nele antes de ir até o moreno.

Assim seguiram para o segundo andar da loja, onde estavam todas as peças de roupas, desde ternos, a vestidos finos de alta-costura. Naruto olhava aquilo tudo, já sentindo seu bolso doer. Mas como Itachi ofereceu a pagar, ele sentia-se mais aliviado. Ao mesmo tempo incomodado. Por que Itachi-san está fazendo isso por mim? Seria pena?”

Naruto foi escoltado até um grande provador, onde ele foi vestir o tal terno da vitrine. Itachi ficou do lado de fora, sentando em uma das poltronas esperando pelo loiro. Todo processo o Uzumaki sentia-se envergonhado, pois, estava semi nu, sendo visto por mulheres que o ajudava a vestir a roupa.

Alguns minutos se passaram, e Itachi estava ficando impaciente. Ele mexia no celular, entendiado. Quando as cortinas enormes do provador foram-se abertas, relevando o loiro deslumbrante naquele terno preto de linho. O blazer estava aberto, deixando a mostra o colete preto, com a gravata também de cor preta e a blusa social laranja para dar um contraste de cor. O que combinou bastante. Até seu cabelo estava penteado para o lado, deixando seu rosto mais maduro.

Itachi não tinha palavras. Simplesmente olhava o loiro de cima a baixo, chocado como ficou perfeito naquele terno. Realmente laranja é sua cor… Naruto.” - Os olhos negros ganharam um brilho inexplicável.

– Itachi-san? Itachi-san? - Chamava o loiro. Itachi piscou algumas vezes acordado do transe. - O que achou? - Perguntou acanhado.

– Você está incrível. Não tenho palavras suficientes para descrever o quanto maravilhoso está. - Respondeu deslumbrado com a beleza do loiro.

Naruto ficou vermelho da cabeça os pés. Parecia que sairia fumaça de sua cabeça e a qualquer momento ele explodisse. As atendentes também ficaram envergonhas pelos elogios diferidos a Naruto.

– Então? Com se sente neste terno? - Quis saber o moreno.

– Bem, eu me sinto confortável, é muito bonito nele! - Disse olhando-se mais uma vez no espelho.

– Muito bem. Vou levar este terno, a mesma gravata que ele está vestindo, a camisa e os sapatos. Vou comprá-los. - Disse para atendente que rapidamente levou o loiro de volta para o provador.

Logo o loiro saiu vestido com as mesmas roupas de antes. As duas atendentes rapidamente embalaram a compra. Naruto foi junto com elas e Itachi para o caixa, e a compra toda saiu mais caro de que esperado. Bom para o Uzumaki. O Uchiha já estava acostumado a pagar uma quantia como essa ou até bem maior. Tudo com roupas, obviamente para ele.

Uchihas só usam roupas de marcas. É o que seus pais sempre dizem. Depois de tudo pago, Naruto e Itachi pegaram Bexan indo embora da loja. Como já estava escuro, o loiro achou melhor pegar um táxi até a casa de ambos assim chegariam mais rápido.

Itachi foi na frente, Naruto atrás com o Bexan e as compras no porta-malas. Chegando na vizinhança onde moram, Naruto insistiu e pagou o Taxista. Agora se encontravam em frente a casa do loiro, o mesmo com as compras e o moreno segurando o cachorro, que por incrível que paraça se encontrava exausto. Vai ver ele brincou tanto que gastou toda sua energia.” - Sorriu ao vê-lo deitado no chão bocejando.

Seus olhos subiram encontrando os de Itachi. Naruto corou levemente e sorriu.

– Obrigado por hoje… eu me divertir bastante. - Fez uma breve revencia com a cabeça. - Eu não sei como devo agradecê-lo pelo terno… eu realmente…

– Que tal com um beijo? - Sugeriu o Uchiha aproximando-se mais do loiro. - Eu gostaria muito… - Sussurrou próximo aos seus lábios.

Então o loiro fechou os olhos lentamente assim como Itachi. Sua mão foi até o rosto do loiro fazendo-o aproximar ainda mais, até encaixarem os lábios em um beijo lento. Que aos poucos seus lábios moviam-se com mais rapidez.

Diferente daquele beijo, Naruto sentia borboletas em sua barriga fazendo cócegas. Um beijo desejado por ambos o dia inteiro. Itachi aproveitou e enlaçou a cintura do loiro o puxando para colar seus corpos. A língua do Uchiha movia-se para cima e para baixo, lambendo, explorando toda a boca daquele ser.

Naruto fazia o mesmo. Não se importava em quem tivesse vendo, apenas aquele momento era para os dois. Ambas bocas separaram por falta de ar. Itachi abriu os olhos avistando as bochechas coradas do loiro. “Lindo…” - Acariciou-as.

– Naruto… eu estava pensando-

– Pai?

Naruto arregalou os olhos. Itachi se afastou minimamente encarando aquele rapaz loiro que estava parado em frente ao portão do jardim da frente. “Ele o chamou de pai?”

– B-Boruto! C-Chegou cedo da faculdade! - Disse gaguejando de nervoso.

– Sim… normalmente eu chego esse horário. - Respondeu alternando olhares entre o pai e o moreno do seu tamanho. - Quem é esse?

– Sou Uchiha Itachi. Vizinho da frente. Muito prazer. - Estendeu a mão sorrindo amigável.

– Entendi… - Murmura passando por ambos e entrando dentro de casa fechando a porta.

– Err… Desculpe por isso, Itachi-san! Normalmente Boruto não age desse jeito. - Explicava o loiro constrangido pelo ocorrido.

– Tudo bem. Jovens adultos são assim. - Disse rindo. - Bom, estou indo agora.

– Sim. Tenha uma boa noite. - Deseja o loiro.

– Vou ter se você estiver em meus sonhos. - Sorriu e puxou o loiro para lhe dar um selinho. - Tenha uma boa noite e sonhe comigo também. - Piscou e se despediu levando o Bexan com ele.

Naruto acenou de volta com um sorriso apaixonado. Quando Itachi finalmente entrou em casa, catou suas compras entrando também. Assim que entrou foi abordado por Boruto que estava na cozinha retirando as compras que fez das sacolas.

– Ele é seu namorado? - Perguntou olhando-o de esgueira.

– Não. Ele não é meu namorado. - Respondeu firme o loiro abrindo a porta de seu quarto com dificuldade.

– Então o que estavam fazendo juntos em frente nossa porta? - Questionou Boruto abrindo a porta para o pai.

– Bem… eu fui fazer compras, e o encontrei no caminho de casa. Ele me deu uma carona e me deixou aqui na porta. - Explicou o loiro colocando as sacolas em cima da cama.

– Mesmo? Então por que o cheiro dele está impregnado por todo seu corpo? - Cruzou os braços encostado na patente da porta. Naruto nada disse. - Por que está fugindo da pergunta, pai?! - Elevou o tom de voz.

– Por que isso te incomoda tanto?! - Debate Naruto também elevando o tom de voz. - É tão ruim querer ver seu pai feliz?! Sua mãe seguiu em frente, por que eu não posso fazer o mesmo?!

– Pai! Eu não quis dizer isso! Você só está sendo muito ingênuo! - Demanda Boruto. - Você está mergulhando de cabeça em um amor que você não sabe se tem futuro!

– Por que o fato de eu sair com o Itachi te incomoda tanto assim?! Somos uma família! Devemos apoiar um ao outro e não ficar contra! - Retruca Naruto irritado.

– Eu só não quero que acabe igual à nossa família!! - Esbravejou Boruto.

Logo se arrependeu ao ver a expressão de seu pai mudar. Naruto tinha lágrimas em seus olhos.

– Pai… eu não…

– Me deixe sozinho…. Por favor. - Pediu virando-se de costas.

Boruto nada disse e saiu assim como foi pedido, fechando a porta. Naruto caiu de joelhos no chão, apoiado todo seu tronco em cima da cama. E ali ficou. Deixando toda sua tristeza, angustia e irritação sair em formato de lágrimas.

Do lado de fora, Boruto ouvia o choro e os soluços sentindo seu coração se parti. Deixou seus ciúmes mais uma vez estraga a relação que seu pai se esforçou para recuperá-la, mas ele sempre estragava tudo no final. “Como eu quero ser um alfa para ele, se eu nem sou um bom filho.” - Com este pensamento pesando sua mente, ele nem conseguiu comer ou dormi direito naquela noite.

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Gostaram? Odiaram? Comentei ai gente!
No próximo capitulo vai pegar fogo!
Eu fico por aqui, e vocês ai rsrs
Boa noite para vocês e bons sonhos!
Como Itachi disse, sonhe com ele! (quem não queria? um homão desses!)
Beijinhos!!
FUI!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...