História Aparências - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Tags Taengsic, Taeyeon Jessica Jung, Yoona, Yoonyul, Yuri
Visualizações 30
Palavras 840
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Policial, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então gente, de inicio já peço perdão por qualquer coisa hahaha
Nunca escrevi na vida e, pra ser honesta, nem sei o motivo de estar me propondo a isso justo agora.
Com certeza, a falta de fanfics com essa couple e esse tema tem a ver com a minha vontade repentina de escrever.
Gostaria de antemão agradecer quem se propor a ler e por favor, deixe um feedback, criticas e afins, preciso saber se devo ou não insistir nessa história e, caso, sim, como vou fazer isso. Obrigada!
Ps: Perdoem os erros, sempre odiei as aulas de gramática.

Capítulo 1 - 01


- Meu anjo, eu vou cortar seus dedos fora, um por um, até você me dizer quem é o informante da general...

Falava Jessica Jung, numa casualidade impar, como se aquele fosse seu habitat natural. Quem ouvisse seu tom de voz jamais imaginaria que a mulher de 32 anos, aparência impecável, e de voz angelical era na verdade Chefe/Dona/Proprietária/Qualquer denominação a altura, da maior rede de tráfico de seu país. O som que saia de sua boca era tão doce, o que contrastava com a crueldade que expressavam suas palavras.

 - AAAAAAAAAAAAHHHHHHHFJDSAVHDSUKADSUHXVA JESSICA PELO AMOR DE DEUS!

E lá se foi o primeiro dedo... A cena era horripilante, digna de náuseas. Por muito tempo, Yuri foi a protegida de Jessica, braço direito que tinha acesso a tudo e a todos debaixo do comando da Jung, até que a má sorte (ou amor, como alguns preferem denominar) lhe disse oi.

 - Se não fosse a minha compaixão, você já estaria morta. Depois de tudo o que te dei, você me trai da maneira mais baixa, que decepção... Mas bem, isso já não me interessa mais, assim como você. Então vou te dar uma última chance de não ter seus miolos espalhados nesse chão agora. Yuri, quem é a informante da general?

A traficante sentiu o gosto amargo da decepção em cada uma de suas palavras. Nesse ramo não se pode confiar em ninguém. Quando se permite tal ato tem que ser tiro certeiro, confiar que a lealdade permanecerá para o resto da vida, na certeza de que esta não será longa.

Quatro pessoas assistiam a cena, sendo elas Jessica, e seus três “cães de guarda” .

Sooyoung, habilidosa com armas e capaz de ganhar qualquer briga independente se o oponente era três ou quatro vezes o seu tamanho. Hyoyeon, língua afiada, esperta e excelente negociante, sabia se virar quando precisava se defender, mas Jessica a mantinha por perto pelo bem de seu império, já que a loira era a única pessoa autorizada a administrar e dar opiniões nas ações da chefe. E, por ultimo, Yoona ou Im Yoona, como Yuri costumava lhe chamar, entrou para o seleto grupo de protegidos depois de salvar Jessica e Yuri de uma emboscada planejada pelos traficantes rivais. Quem a vê, não imagina que debaixo daquela aparência frágil há uma exímia lutadora, mestre na luta corporal e que na ocasião foi capaz de matar 5 homens para salvar a vida traficante e da, até então, sua melhor amiga.

 - Jessica, por favor.

Já sem forças pra reagir a dor, a morena tenta encontrar algum resquício de afeto nas órbitas negras da mulher a sua frente. Tenta ignorar o braço esticado que segura uma pistola calibre 38 apontada no que ela julga ser o ponto central entre seus olhos, tenta abstrair a sensação gelada que passa pelo seu corpo quando a extremidade daquele metal encosta no seu rosto.

Talvez seja o pavor ou a dor ou a decepção, ou, até mesmo a junção de todos esses fatores, que não permitiram que Yuri percebesse a mão trêmula da Jung que tentava segurar a arma, não permitiram que ela visse que o suor que pingava do seu rosto também estava presente no rosto da mais velha.

O que parecia uma eternidade, foram na verdade apenas cinco segundos. Jessica esperou a resposta por cinco segundos até que o som de destrave da pistola fosse ouvido por toda a sala. Cinco segundos...

Neles, Yuri se permitiu descansar de sua agonia, talvez essa fosse sua última oportunidade de fazê-lo em vida.

Cinco segundos...

Ver Yuri fechando os olhos, ainda que por um mero instante, fez com que Jessica ponderasse, repensasse, se questionasse.

Cinco segundos...

Talvez fosse o tempo que a morena precisasse para reviver seus momentos felizes na sua mente já que foi instantânea a reprodução de um pequeno filme de sua vida assim que fechou os olhos.

Cinco segundos...

Os olhos fechados não permitiram que a morena visse se esvair toda a confiança da Jung no momento em que sua primeira lagrima se permitiu cair, os olhos fechados não permitiram que Yuri finalmente encarasse os olhos rodeados de afeto aos quais ela buscou incessantemente por todo esse período.

 Talvez, Yuri deveria ter procurado por mais cinco segundos e impedisse que a Jung matasse um sentimento que lutava pra reviver dentro dela, talvez, Yuri merecesse ver os olhos de arrependimento da mais velha, ainda que pela última vez.

Mas, Yuri não viu...

Yuri não viu Jessica derramar suas primeiras lagrimas, não viu hyoyeon virar de costas por não conseguir se manter firme diante de tal cena, não viu sooyoung sair da sala completamente desmanchada em dor, e não se permitiu olhar para Yoona, não se permitiu ver seus estágios de dilaceração.

Yuri não se permitiu ver por mais cinco segundos, e foi o tempo necessário para que o barulho ensurdecedor de um disparo fosse escutado por toda a redondeza.

Yuri não se permitiu ver por dez segundos, e Jessica cuidou para que ela não fosse capaz de ver coisa alguma nunca mais...


Notas Finais


Por hoje é isso, gente.
Como dizia uma autora que eu admirava pra caramba nesse site: "como estamos?"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...