1. Spirit Fanfics >
  2. Apartando a Tristeza >
  3. Prólogo: Essa vida odiosa

História Apartando a Tristeza - Capítulo 1


Escrita por: soxshitte

Notas do Autor


Nossa, aqui estou eu com esse pequeno prólogo! Eu escrevi essa fanfic há dois anos atrás e, sinceramente, era um lixo total. Então decidi reescrevê-la. As atualizações não serão rápidas, mas vou fazer de tudo pra trazer um capítulo satisfatório.

Avisos:
1 - a fanfic terá menção de sequestro, assassinato, abuso físico, mental e psicológico. Mas eu irei avisar quando tiver alguma cena ou capítulo muito gráfico.

2 - eu sei que muitas pessoas vêem o +18 e pensam que terá cenas de sexo, mas eu não me sinto muito confortável escrevendo esse tipo de cena, portanto já aviso que não terá.

3 - todos os personagens são maiores de idade, incluindo a OC.

É isto, tenha uma boa leitura!

Capítulo 1 - Prólogo: Essa vida odiosa


Ela não morreria pelas mãos deles. Não. De maneira alguma.

   Depois de todos os horrores que passou nas mãos daqueles humanos, aqueles enormes monstros sem nenhum intelecto não eram absolutamente nada. Depois de todo aquele sofrimento, aquela dor, eles eram como cachorros bravos e pequenos, insignificantes. 

   De certa forma, ela até estava feliz por eles estarem ali, foram eles que mataram aqueles seres vis, erroneamente chamados de homens. Homens não eram maus como eles. Poderiam ser idiotas, mal educados, mas não sequestradores, não ladrões de liberdade. Seu falecido pai era bobo. Mas nunca lhe fez mal, sempre foi doce, benevolente e carinhoso. 

   Agora ele era apenas uma triste lembrança que ela tinha em momentos ruins como esse. Poderia não ser o pior momento da sua vida, mas correr de monstros enormes que a rasgariam facilmente sua garganta não era um bom passatempo. Bem, eles a rasgariam inteira se quisessem. Afinal, um amontoado fraco de ossos e pele não fariam mal nenhum.

  Seus pés cansados e machucados pediam para parar, mas ela só corria. Sua triste e odiosa vida estava por um fio, ela não tinha salvação, não tinha abrigo, tanto físico, quanto sentimental. Ela tinha quase certeza que não conseguiria, mas não deixaria de tentar, persistir era a única forma de honrar seu pai, ir até aquela construção estranha era a única forma.


Notas Finais


Espero que tenha gostado! Comente se gostou, ou tem alguma crítica construtiva, quero muito ler sua opinião!

Não betado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...