1. Spirit Fanfics >
  2. Apenas 7 dias >
  3. Novas sensações

História Apenas 7 dias - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Estou tentando melhorar a cada capítulo, pode até ser minha primeira fanfic, porém tenho realmente muita esperança nela.
Boa leitura a todos ;3

Capítulo 3 - Novas sensações


Fanfic / Fanfiction Apenas 7 dias - Capítulo 3 - Novas sensações

Ao entrar em uma das cabines imediatamente a trancaram, enquanto Tsukki tirava sua camisa na frente de Yamaguchi, para o menor essa cena parecia acontecer em câmera lenta, era tão sexy e fazia tanto tempo que esperava para poder satisfazer os seus desejos que apenas isso já foi o suficiente para o deixar duro. Enquanto o maior já tirava sua calça, percebeu que Guchi estava apenas parado e extremamente corado, talvez estivesse indo rápido demais.

- Tá tudo bem ? – Tsukishima perguntava olhando fixamente nos olhos do outro.

- Simm, tá tudo muito bem – explicava Yamaguchi – é que eu nunca fiz isso antes, estou ...talvez um pouco nervoso.

Tsukki tira sua calça que já tinham começado a tirar antes, joga suas roupas por cima da porta da cabine, em seguida puxando com um de seus braços Guchi pela cintura e com o outro acariciando seu rosto olhando bem no fundo de seus olhos, vendo o rosto do menor corar, deu-lhe um beijo para que lhe passasse confiança e o acalmasse, Yamaguchi não perde a oportunidade e coloca sua língua de leve sobre os lábios inferiores do outro, pedindo passagem, que por sua vez a permite, assim fazendo com que suas línguas se encontrassem com uma enorme sede de prazer.

Apenas pararam o beijo quando perderam o fôlego, colando suas testas uma na outra com a respiração sincronizada, porém não tinham muito tempo, então Tsukki perguntou já preparado para tirar a camisa do companheiro dependendo da resposta :

- Você tá pronto ? Tudo bem por você ?

- Sinceramente, eu não aguento mais esperar – respondeu Yamaguchi com um pequeno sorriso na lateral da boca.

O loiro começou a tirar a camisa do outro e não deixava de reparar o quão duro ele estava, tirando também sua calça para que se igualassem. Guchi estava muito envergonhado, mas revolveu agir de uma vez tirando sua própria roupa íntima, ficando completamente nú, encarando o outro corado, para que fizesse o mesmo. Tsukki ficou um tempo sem reação apenas olhando de cima à baixo e reparando em cada detalhe do corpo que estava bem a sua frente.

Começou a pensar em todas as coisas que poderia fazer com aquele corpo, esses pensamentos o deixou corado, fazendo com que virasse o rosto com vergonha, pois não queria que o outro o visse assim.

- Tsukki...

Escutar seu nome sendo chamado pelo menor foi o que o fez perder a cabeça de vez, tirou a última peça de roupa que tinha jogando-a também para fora da cabine. Não poderia se conter mais, pois estava cheio de tesão e desejos naquele momento. Ligou de uma vez o chuveiro, puxando seu parceiro pela cintura e o pressionando contra a parede onde seus corpos colados eram molhados pela água que caía.

Eles em seguida dão um beijo cheio de paixão e calor, até que o menor perde o fôlego, enquanto tenta se recuperar, o loiro não deixa, descendo diretamente para o pescoço de Tadashi dando mordidas e beijos intensos e acariciando levemente seu mamilo esquerdo com seus dedos, o enchendo de prazer, assim o fazendo soltar baixos gemidos.

Yamaguchi sente a ereção de seu companheiro tocando em seu próprio corpo, decidiu não se conter, então perguntando entre leves gemidos e olhando diretamente para o membro do outro :

- E..eu posso ?

Tsukki que intendeu imediatamente a intensão de Guchi respondeu corado, virando o rosto para o lado com vergonha :

- bom...se você quiser, tudo bem.

Tsukishima se afasta do parceiro para que ele tivesse espaço para se ajoelhar, e assim foi feito, de joelhos enquanto encarava passando a mão no membro do outro, pensava ficando cada vez mais excitado : “tão grande...não...é mais do que grande...é gigantesco...será que eu consigo ?”

Yamaguchi começou passando a língua por todo o membro, de baixo a cima, em seguida dava voltas em torno da ponta, ainda com a língua, quando inesperadamente o abocanhou de uma vez, escutando pela primeira vez um gemido de Tsukki, o que o animou ainda mais no que estava fazendo, foi aumentando a velocidade com o tempo e percebera que o loiro não conseguia mais conter seus gemidos, tapando a boca com uma das mãos e com a outra, agarrava a cabeça do menor por trás. Antes que percebesse, ao olhar para baixo se deparou com a cena de seu gozo saindo da boca de seu parceiro, que fazia uma expressão que o deixou completamente arrepiado.

Yamaguchi ao se levantar é preso contra a parede mais uma vez, sendo segurado pelo pescoço, como se tivesse sendo enforcado, sabia que era agora que as coisas se intensificariam ao ver a expressão de Tsukki e ao ouvir sua pergunta :

- Você quer mesmo isso ?

Guchi apenas sinalizou que queria com a cabeça, o maior vira o outro de frente para a parede, ainda pressionando o menor por trás, coloca dois de seus dedos na boca de Tadashi, que os chupa completamente excitado. Tsukishima começa enfiando um de seus dedos lentamente, mas profundo, depois de perceber que Yamaguchi tinha se acostumado colocou outro, recebendo um gemido baixo do garoto que se acostumou com dois bem rápido, por último colocou o terceiro, recebendo alguns gemidos já não tão baixos.

Tsukki procurava com os dedos o ponto mais prazeroso, a próstata, descobriu que tinha a achado quando foi surpreendido com um alto gemido vindo de Yamaguchi, isso deixou o loiro com uma excitação ainda maior, não podendo se segurar mais. Apenas tirou lentamente seus dedos e segurou firmemente na cintura de Guchi.

- E..Eu vou entrar – Tsukki avisou meio envergonhado.

- Tudo bem.. – o outro respondeu calmo.

Ele Penetrou Yamaguchi lentamente, escutando uns gemidos de dor misturados com prazer do outro, mas pensava cada vez mais animado : “dentro dele é tão quentinho e apertado...”.

Tsukishima começa a estocá-lo devagar, recebendo gemidos do menor. Foi aumentando aos poucos a velocidade das estocadas, escutando gemidos cada vez mais altos de Yamaguchi e não conseguindo conter os seus.

-  Ainn...Tsukki...Tsukki – Guchi gemia seu nome alto várias e várias vezes.

Quando o loiro sentiu que o parceiro estava chegando em seu limite, passou a dar mordidas em sua nuca, fazendo-o gemer ainda mais alto :

- Tsu...Tsukkiii...eu vou...aiinnn...

Antes que pudesse acabar de falar havia gozado, mas não era o único, em seguida, Tsukishima gozou dentro do garoto. Tirou seu membro lentamente percebendo que seu corpo estava todo “sujo”, então começou a se banhar, Tadashi fez o mesmo. Após saírem da cabine, vestiram roupas limpas e foram em direção ao dormitório.

- Eu não acredito no que eu fiz...eu não acredito no que eu fiz.. – Tsukki falava baixinho.

- Tsukki, tá tudo bem ? – Yamaguchi perguntou olhando para ele, que estava com o rosto virado para o outro lado – vira o rosto para cá.

O loiro estava todo corado e não queria que ninguém o visse assim. Até que Guchi o surpreende passando por suas costas, indo para o lado em que o rosto estava virado. Ao ver o rosto do outro, cora também, dizendo :

- Você fica lindo corado.

Tsukki coloca uma das mãos no rosto do garoto o beijando antes que entrassem no dormitório. Entrando lá, Nishioya já se apressa a perguntar :

- Eu pensei que eu teria que ir lá chamar vocês, por quê demoraram tanto ?

Tsukishima apenas ignora o amigo, deita em sua cama tentando dormir, porém não conseguia pelas cenas de momentos atrás que passavam em sua cabeça. Guchi não sabia o que dizer e apenas começou a falar de outra coisa :

- Que tipos de atividades você acha que terá amanhã ?

- Mudando de assunto, sei em – Ennoshita falou rindo.

- Eu tive uma ideia. – Noya dizia pensativo.

- Qual ? – Yamaguchi perguntou com medo do que o menor falaria.

- Vocês não devem ter notado, mas demoraram tanto que os treinadores já dormiram...- Nishinoya se levanta indo até a porta a abrindo lentamente – eu vou chamar os outros, depois eu digo a minha ideia.

- Nishinoya espera...- Tadashi tentou pará-lo mas já era tarde demais- ele foi correndo, e agora ?

Tsukishima sem paciência se levanta e senta no chão ao lado do menor, tentado acalmá-lo :

- Todo mundo tá com sono, ninguém vai querer vim para cá, e sobre o Noya, ele já volta.

Depois de alguns minutos Nishinoya apareceu abrindo a porta devagar, e para a surpresa de Tsukki, muitas pessoas estavam lá.

- Então – Noya continuava – o Hinata eu tive que arrastar, senão ele não vinha. Mas agora que estão todos aqui, sentem em uma roda por favor, porque o jogo vai só começar.

Na roda estavam : o Kenma que tinha sido arrastado pelo Kuroo, Tanaka, Kageyama, Oikawa, Iwa, Lev,Tsukki que só estava sentado na roda por causa da insistência de Yamaguchi, Asahi e Hinata também estava lá, e por último, Ennoshita e o próprio Nishinoya, que começou a explicar :

- O jogo vai ser verdade ou desafio, eu já peguei uma garrafa, então vou começar girando agora. Todos que estão aqui terão que participar. Muitos aqui não sabem mentir e acaba ficando bem na cara, eu só queria deixar avisado, se alguém for pego mentindo terá que beijar alguém dessa roda, o mesmo vale para alguém que não quiser cumprir seu desafio.

- Eu não vou fazer essa merda – Kageyama questionava demonstrando uma cara irritada.

- É só não mentir – Oikawa respondeu para provocar.

- É fácil falar – Kageyama respondia apontando para Iwaizume – vocês ficam tão grudados que eu tenho certeza que já se pegaram, seria fácil para você apenas dar um beijo nele.

- Escuta aqui seu merda... – Iwa começou a ficar putinho.

- Já deu !!! Vamos começar logo – Tanaka falou em um tom alto.

Nishinoya aproveitou os poucos segundos de silêncio para girar a garrafa, e o resultado foi : Asahi (pergunta) e Iwa (responde).

- Verdade ou desafio ? – Azumane pergunta.

- Desafio – Iwa diz confiante.

- Eu te desafio...a contar o segredo de alguém da roda que você saíba – Asahi fala o encarando.

Oikawa imediatamente sabia que seria um segredo dele à ser revelado e pergunta rapidamente :

- Se ele beijar alguém dessa roda não precisaria responder né ?

- OIkawa – Iwa tinha seu olhar fixo no garoto – eu não vou beijar ninguém daqui.

- M..Mass olha alí – Oikawa entrava em desespero apontando para Kuroo – aquele alí não é tão mal, e...pode me beijar se quiser, só não fala o que eu acho que você vai falar.

- aff – Iwaizume resmungava – eu vou falar de uma vez, quando o Oikawa men...

Foi interrompido pelo amigo que puxou sua gola da blusa com força, calando-o com um beijo, que durou alguns poucos segundos, deixando todos boquiabertos.

Para Iwa aqueles poucos segundos tiveram uma duração bem maior, se sentiu tão confortável com seu lábios colados com os de Oikawa, que até o clima a sua volta parecia mais quente, foi a partir daí que surgiu nele a grande vontade de ter mais, muito mais daquela sensação.

- Iwa-chan, desculpa !!!! – Oikawa já se apressa e tampa sou rosto para evitar levar uma pancada na cara.

- Tá tudo bem...- reponde Iwaizume confuso com o que sentia em relação ao amigo.

- Começamos bem – ria Nishinoya enquanto girava mais uma vez a garrafa.

O resultado foi : Tsukki (pergunta) e Kageyama (responde).

- Verdade – Kageyama já responde antes mesmo do outro perguntar.

- Ok...- Tsukishima pensava no que falar – é verdade que você e o Hinata brigaram ?

- Sim – respondeu o maior de cabelos pretos em um tom frio.

Asahi após escutar a resposta disse preocupado :

- O que aconteceu ?

- Isso com certeza vai acabar atrapalhando no jogo de amanhã – Tsukki completou.

- Vocês deveriam resolver isso agora – Nishinoya deu ideia – querem ir para um local para ficarem sozinhos ?

- Por mim pode ser aqui mesmo –Tobio responde implicando.

- Bem que eu percebi que eles estavam estranhos – Oikawa comentou.

Então Hinata simplesmente se levanta e anda até a porta, a abrindo e indo para seu quarto sem dizer nada, ele estava muito diferente de como realmente era.

- Kageyama – Asahi o chamava em um canto – o que aconteceu entre vocês ?

- Eu também não entendi direito, ele simplesmente disse que a culpa era minha por ele estar estranho esses dias.

- Vou tentar falar com ele amanhã, é melhor todos irmos dormir – Asahi completou.

Então todos começaram a sair do quarto para ir para seus dormitórios, estava muito tarde, realmente precisavam dormir, e quando todos já haviam saído, Noya deitou em sua cama pensativo sobre o que tinha acabado de acontecer.

- Boa noite Tsukki – dizia Yamaguchi enquanto abraçava o garoto, aumentando as suspeitas de Nishinoya sobre um possível relacionamento entre eles.

- Boa noite – o loiro respondeu.

- O Tsukishima falando boa noite ? – Nishinoya falava surpreendido – Ok né...

- Não começa – Tsukki ameaçou enquanto deitava na cama para dormir.

Depois disso ninguém falou mais nada e caíram todos no sono.

________________________________________

De manhã o treinador acordou todos bem cedo para o café, enquanto se arrumavam para ir ao refeitório, Asahi contou a Daichi, Suga e Ukai sobre o que Kageyama havia falado a ele de Hinata na noite passada. O treinador da Karasuno pensou em dar uma bronca em todos que tinham ficado acordados até mais tarde no dormitório de Noya, porém outro pensamento invadiu sua cabeça, as peças estavam se juntando aos poucos, “será que é do Kageyama que ele gosta ?” pensava Ukai lembrando da pergunta feita a ele por Hinata a muito tempo.

- Depois eu tento falar com ele, acabem de se arrumar e já vão para o refeitório – o treinador pediu se direcionando para o dormitório de Hinata.

Ao chegar lá percebe que Kuroo, Kenma e Kageyama já haviam saído, provavelmente já estavam prontos. Ukai chamou por seu nome :

- Hinata, chega aqui perto por favor.

- Claro – diz o ruivo se aproximando – o que foi ?

- A pessoa que você gosta, é um garoto né ?

- C..Como você...

- Tá tudo bem, aliás eu tenho uma ideia de quem seja, então eu vou ser direto, é o Kageyama ?

- Não, claro que não – Hinata mentia enquanto estava cada vez mais surpreso com as perguntas do treinador.

- Então...o que aconteceu entre vocês ? Sabe que isso pode prejudicar muito nos jogos certo ?

- Tá tudo bem, mas eu não quero falar sobre isso, eu prometo que vou continuar dando o meu melhor no vôlei – Hinata respondeu confiante, mal sabia ele o quando isso tinha o afetado em absolutamente tudo, principalmente no vôlei.

- Quero ver depois então – respondeu Ukai duvidando.

_________________________________________

Todos comeram bem rápido ansiosos pelas amistosas, além das outras atividades que fariam. Depois de um tempo que comeram, cada time se reuniu começando a se alongar, pois daqui alguns minutos os treinadores anunciariam quem jogaria contra quem. Esses minutos se passaram voando, quando Takeda resolveu falar a todos sobre as amistosas :

- Eu preciso que façam silêncio e prestem atenção no que vou falar.

Após alguns segundos todos o encaravam ansiosos. Então ele continua :

- Nessa manhã teremos cerca de seis jogos, eu vou sortear o nome de duas equipes, a que ganhar a partida joga com o time que não foi sorteado, e então o sistema se repete mais uma vez. Alguma dúvida ?

Todos pareciam ter entendido facilmente o explicação do jovem, que realizou o sorteio revelando quem faria o primeiro jogo :

- O primeiro jogo será da Karasuno e da Nekoma, quero que todos da Seijoh esperem e assistam sentados no canto da direita.

Todos os jogadores se posicionaram animados, mas como já era de se esperar, principalmente por causa do estado atual de Hinata, a Nekoma ganhou, porém perdeu na sua partida com a Seijoh por pouco. Descansaram uns trinta minutos e em seguida, mais uma vez dois times foram sorteados : a Seijoh e a Karasuno. Pelas mesmas causas a Karasuno perde não podendo avançar, e o jogo seguinte surpreendeu a todos, com a Nekoma levando a vitória.

Hinata travava em quase todos os movimentos que tentava fazer e estava longe de conseguir acertar um saque, o que obviamente o deixou chateado, antes que alguém pudesse dizer algo ao garoto ele corre até o banheiro para passar uma água por seu corpo, entre a água do chuveiro caíam também lágrimas, nunca havia se sentido tão inútil e vazio, queria pelo menos escutar Kageyama chamar por seu nome mais uma vez, nem que fosse para xingá-lo.

Não conseguiria encarar mais ninguém depois daquilo, quando sai do banho vai para seu dormitório e fica deitado em sua cama, encarando o teto, estavam todos almoçando, porém não sentia fome. Até que algo inesperado acontece, não sabendo dizer se foi algo bom ou ruim.

Shoyo escuta o barulho da porta abrindo lentamente, ao olhar lá estava ele, Kageyama havia entrado no quarto e fechado a porta novamente, dizendo de maneira calma :

- Hinata, não precisa dizer nada.

O ruivo senta na cama com as pernas dobradas, e suas costas encostadas na cabeceira, tendo uma reação de surpresa com a ação do maior, que foi até a cama de Hinata, subiu nela e deitou em seu colo falando enquanto olhava fixamente para os olhos do menor :

- Aqui é confortável...

Shoyo não aguentou deixando uma lágrima cair sobre Kageyama que afirmou um pouco corado :

- É melhor que ninguém saíba disso, entendeu ?

Hinata acenou com a cabeça e ao ver o rosto do outro em seu colo meio vermelho se corou também. Eles olhavam fixamente para os olhos um do outro encantados com a visão, um clima completamente diferente do de antes surgiu, o ruivo nunca se sentiu tão bem, aquilo era tão reconfortante que acabou mostrando um enorme sorriso ao outro.

 Ao ver aquele sorriso, no mesmo instante arregalou seus olhos, e então percebeu o quão bonito e precioso era, queria poder vê-lo sempre. Naquele instante sentiu seu coração bater mais forte e se arrepiou todo, por sentimentos tão fortes terem se mostrado depois de tanto tempo, deixou com que uma lágrima escapasse. Enquanto a lágrima escorria por sua bochecha, sente a pequena e macia mão de Hinata a enxugando, antes que ele pudesse tirá-la de lá Kageyama se apressa e coloca sua mão sobre a de Shoyo, o impedindo de tirá- la.

O maior mantinha sua cara séria, enquanto estava explodindo por dentro pela quantidade de sentimentos sendo liberados e descobertos, começou a questionar sobre o que sentia em relação ao menor.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...