História Apenas alguns poemas - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Poemas, Poesias
Visualizações 23
Palavras 471
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Poesias, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


oi... bom, eu não queria despejar tudo isso em vocês ou fazer com que pessoas lessem meus problemas dessa forma porque eles são apenas meus e ponto. mas esse lugar virou uma caixinha de desabafos portanto eu achei bom postar por aqui. caso não se interesse, não precisa ler, só não sabia mais onde guardar essas palavras, juro que estava prestes a explodir. tive que enfrentar algumas coisas há uns tempos atrás e acabei de ter uma enorme recaída... não sei mais como lidar comigo. obrigada caso você leia e se identifique, sei que não estou sozinha e que muitos sabem do que estou falando. é isso, perdão caso você estivesse esperando algum poema bonitinho como sempre, eu vou voltar ao normal mais pra frente, mas por enquanto eu preciso me encontrar de novo. boa leitura.

Capítulo 7 - Olhe


Olhe. Apenas olhe o que você fez comigo. É tão cortante e doloroso perceber o que me tornei por levar em conta todas as suas palavras e ofensas. Palavras estas que, muitas vezes, nem mesmo eram a mim dirigidas mas eram intencionalmente direcionadas às minhas feridas já abertas e não cicatrizadas. As mesmas, foi você quem criou. E acho que nem deve compreender o que essa dor significa. Não, ela não é prazerosa como você sente, muito menos divertida como para todos os seus telespectadores, ela dói de verdade. Dói mesmo, bem fundo, tão profundo quanto aquele vale do qual já pensei tantas vezes em me atirar. É, por culpa sua.

Me sinto tola, estúpida e fraca por tudo que reprimi e fiz a mim mesma, o quão longe fui capaz de chegar com meu antigo bom coração dizendo “ela não sabe o que faz”. Me sinto ainda mais derrotada por estar te dedicando particularmente algumas palavras. Parabéns, é esse o seu poder sobre mim, ele já me destruiu muito além do necessário.

E sabe o que mais machuca? Acredito que não porque, ao meu ver, nada te machuca, é você quem o faz. Mas mesmo assim, o pior de tudo é olhar para trás e ver que, nossa, já faz algum tempo desde todos estes problemas, desde que te encarei pela última vez e desde que me senti no pior vazio que já pude presenciar, muito pior do que o que sinto agora. É horrível ser incapaz de seguir em frente. Ser tão desprezível ao ponto de ainda sentir tudo isso. Eu não aguento mais, não há mais como aguentar.

Durante tanto tempo escondi meus verdadeiros sentimentos por trás de qualquer agrado que me aparecesse, por trás de palavras escritas em poemas, músicas, livros, grupos de kpop, sorrisos e até mesmo uma grande mudança de visual. Mas nada, absolutamente nada disso apagou o medo. Sim, eu tenho medo, tanto medo. Medo de encarar tudo isso novamente, medo de quebrar o pouco de confiança em mim que foi tão difícil de construir, medo de tudo. Medo de viver. Por culpa sua. Mas e agora? O que eu faço? Não há o que fazer.

Queria que você realmente soubesse de cada uma de minhas palavras, queria que repensasse todas as suas atitudes, queria voltar no tempo, apagar tudo que acabou por me acontecer, talvez tentar agir diferente, ser mais forte, ser menos medrosa, menos estúpida, saber lidar com situações tão destrutivas. Ou queria simplesmente te ajudar. Ainda me lembro de como ser uma pessoa sã em alguns momentos e me lembro de que, em algum lugar por aqui, existe bondade. Queria também que dependesse de mim. Somente de mim para que nada disso acontecesse.


Querer demais é ruim às vezes.

Olhe o que você fez querendo algo que até hoje não entendi.

Pois é, destruiu um ser humano.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...