1. Spirit Fanfics >
  2. Apenas Amigas (Imagine Roseanne Park) (Yuri) >
  3. Resgate (Parte 5): O confronto

História Apenas Amigas (Imagine Roseanne Park) (Yuri) - Capítulo 38


Escrita por:


Notas do Autor


...
VOLTEEEEIIIII
Gente 'cês não vão acreditar. O meu celular caiu na água antes de ontem. Graças a Deus eu consegui recuperar ele, está funcionando muito bem.
Ontem eu estava cheia de lição de casa, então eu acabei não escrevendo.
Mas hoje eu fiquei amanhã inteira escrevendo esse capítulo. Até que eu gostei dele.

Espero que vocês gostem, e se tiver qualquer erro, ignorem.

Capítulo 38 - Resgate (Parte 5): O confronto


Fanfic / Fanfiction Apenas Amigas (Imagine Roseanne Park) (Yuri) - Capítulo 38 - Resgate (Parte 5): O confronto

Pov's Roseanne Park:

- Eu não entendo você e essa coisa sua de se importar com as outras pessoas - Fala e passa a mão no cabelo.

- Você nunca amou alguém, é por isso que não entende - Falo e ele agarra o meu rosto, fincando suas unhas nas minhas bochechas.

- Não fale do que você não sabe! - Solta o meu rosto - Eu amei sim! A minha mãe, uma mulher, meu melhor amigo. Sabe o que eles tem em comum? Haha. TODOS! TODOS ME ABANDONARAM! ME IGNORARAM!!! ESQUECERAM QUE EU EXISTO - Eu odeio quando ele começa a gritar.

- Você pelo menos perguntou o porque? Você tentou saber o motivo?

- Pra que? Ein? Eles já se afastaram a muito tempo - Passa a mão no cabelo novamente.

- Chefe! - Um homem entra na sala.

- O que foi?

O homem se aproximou e falou algo no ouvido de G-Dragon. Ele gritou de raiva e mandou o outro sair.

- Você é um imã de coisas ruins - Ele fala.

- O que aconteceu? - Questiono e ele chuta a perna da cadeira. Ela quebra e eu caio de lado.

- Você vai pagar! - Fala e começa a chutar a minha barriga. Eu estava indefesa.

- Pa-para! Po-por fav... - Ele chutou mais forte, fazendo com que eu perdesse as forças para falar algo.

- Você não vai falar nada - Chuta o meu rosto.

A última coisa que me lembro é de ouvir a risada do G-Dragon.


Pov's Kim S/N:

Os policiais cercaram o local. Exatamente, a polícia está aqui. Graças a Jisoo e o Tae, os dois deram a localização para a polícia, e eles vieram nos ajudar.

Claro que o fato de se tratar de ninguém mais que G-Dragon, um dos caras mais procurados da Ásia, ajudou a desperta a polícia.

- Nós vamos, em um primeiro momento, tentar fazer o G-Dragon sair do balcão junto de quem seja que esteja ai dentro - O chefe da patrulha explica.

- E se ele não sair? - Namjoon questiona.

- Aí, teremos que invadir o local.

- Eu acho muito arriscado, esse lugar é enorme - Jungkook fala preocupado.

- Por isso ligamos para a delegacia central, eles irão mandar mais viaturas. Por isso, precisamos tentar deixar a situação a mais calma possível.

- Certo - Namjoon concorda.

O capitão pega o megafone da mão de um dos policiais e segue entre as viaturas para ficar a frente do balcão.

- G-DRAGON! AQUI É O CAPITÃO DA POLÍCIA. ESTAMOS AQUI PARA RETIRAR A GAROTA QUE ESTÁ COM VOCÊ. SAIA COM AS MÃO PARA O ALTO, E NÃO FAREMOS NADA PRA VOCÊ - O capitão fala ao megafone.

[…]

Estamos a um tempo aqui, e nenhum sinal do G-Dragon ou de um dos seus capangas.

Namjoon surtou umas três vezes nesse tempo, ele está quase entrando lá. Jungkook é quem está acalmando ele.

Não posso mentir e dizer que estou super calma nessa situação, mas prefiro ficar na minha e deixar a polícia fazer o seu trabalho.

Nayeon e a sua mais nova amiga, que descobri se chamar Chaeyoung, dormiram. Elas estão bem cansadas.

Antes de dormir, Chaeyoung me contou que ambas ficaram esse tempo todo sem dormir, Chae mais do que a Nayeon, já que está um tempo a mais.

Isso me dói o coração, o medo das duas era tanto, que elas nem se quer dormiam. Além de que, segundo elas, a comida era horrível, o que eu acredito bastante, vindo de G-Dragon.

Apesar dessas coisas e talvez mais, que elas podem não ter me contado. Apareceu um anjo da guarda, que foi quem ajudou o Jimin à encontrar elas, um tal de Mark. Ele ajudou elas no tempo em que estavam lá dentro, e eu descobri que ele trabalha como espião da polícia.

- Nenhuma resposta. Acho melhor entrarmos - Namjoon fala depois de seu longo silêncio.

- Não sei Hyung, eles podem está planejando um ataque - Jungkook fala.

- A gente tem que lembrar que a Rosé tá lá dentro e ele pode tá fazendo qualquer coisa com ela - Nam fala impaciente.

- Nem toca nesse assunto - Jennie entra na conversa.

- Ei, as outras viaturas estão vindo? - Namjoon questiona o ajudante do capitão que estava perto da gente.

- Sim, estão próximo. Por isso o capitão está demorando tanto para agir.

Não demorou muito e conseguimos ouvir o barulho dos carros se aproximando.

Logo apareceu em nossa visão, umas vinte viaturas. Cada uma foi espalhando para um lado, até que uma delas parou perto de onde nós estamos.

- S/N! - Tae sai de dentro do carro.

- Tae - Me levanto e ele vem até mim me abraçar.

- Você tá bem? - Questiona.

- Sim, na medida do possível - Falo e ele beija o topo da minha cabeça.

- Gente! - Lisa e Jisoo se aproxima.

- Eu vou falar com o capitão - Yoongi fala ao descer de uma outra viatura.

- Vocês não sabem o quanto a gente quase morreu de infarto - Jisoo fala.

- Ela vai ficar bem - Lisa me abraça.

- Parece que as meninas dormiram - Tae comenta olhando em direção onde Nay e Chae permaneciam.

- Elas estavam bem cansadas - Falo.

- Eles vão entrar - Yoongi vem até nós correndo.

- Eu vou com eles - Namjoon fala.

Jimin que não havia falado até agora se manifesta.

- Eu vou também - Fala ao levantar.

- Gente, vocês já correram perigo demais - Jisoo fala.

- Eu preciso olhar nos olhos desse monstro que pega pessoas inocentes - Jimin fala.

- Façam o que quiser, mas tomem cuidado - Lisa pede.

- Okay. Vamos! - Namjoon bate no ombro de Jimin e os dois vão em direção ao capitão da operação.

- Eu espero que ele não tenham feito nada com a Rosé - Falo.

- Pelo histórico do G-Dragon com a Rosé é muito difícil ele não ter tocado nela - Tae fala - Mas vamos torcer para que eu esteja errado.


Pov's G-Dragon:

Desamarrei a Rosé da cadeira, ela ainda está desmaiada. Coloquei ela no colo e sai da sala em que estavamos.

- Senhor, os policiais estão invadindo - Um dos meus capangas fala.

- Mande todos sairem pelas saídas secretas - Ordeno.

- Mas e o senhor?

- Eu tenho algo a resolver, diga a todos que eu estou muito feliz em trabalhar com vocês - Falo.

- Sim senhor - Sai correndo.

Com aquela garota em meus braços, eu continuei o meu percurso até o fim desse lugar.

Por onde eu passo, vejo todos correrem para sairem daqui. Enquanto eu continuo a caminhar.

[…]

Um caos total, é assim que se encontra o império que demorei anos para erguer. Para a minha sorte, não encontrei nenhum policial.

Consegui chegar a onde queria. Existe um local nesse galpão, uma espécie de sotão, que eu mesmo criei para uma ocasião especial.

Agora eu posso usá-lo. Rosé não sabe, mais a mulher em que sou apaixonado a tempos é sua prima Choi Tzuyu.

Mais ela me ignorou, e ainda por cima se casou com uma tal de Sana. Uma japonesa qualquer.

Como sei que Tzuyu ama muito sua prima, talvez ela queira ficar comigo se ver que estou com a sua priminha como refém.

- G-DRAGON! - Ouço alguém me chamar do outro lado da porta.

- SAIAM! - Grito de volta. Ninguém pode me atrapalhar.

- G-Dragon? - Rosé fala com aquela voz irritante.

- Cala a boca garota chata - Chuto a sua barriga.

- POR FAVOR G-DRAGON, SOLTE A GAROTA. PODEMOS CONVERSAR - Ainda o homem que está lá fora.

- EU JÁ MANDEI SAIR, EU PRECISO DA GAROTA - Grito de volta.

- Por favor - Aquela voizinha fala.

- Olha aqui sua vadiazinha - Agarro seu rosto - Você está falando demais e a sua voz me irrita.

- O que você quer? - Questiona.

- NÓS PODEMOS FAZER UM ACORDO - O homem grita para mim.

- EU NÃO QUERO NENHUM ACORDO - Grito de volta.

- DEVE TER ALGO PRA VOCÊ SOLTAR A GAROTA - Fala.

Solto o rosto da Rosé com certa brutalidade, fazendo ela bater a cabeça e desmaiar novamente.

- Eu já estou arrumando um jeito de conseguir o que quero - Falo próximo a porta.

Volto para próximo da garota, olho bem para o seu rosto antes de dar um chute em sua barriga novamente.

- A sua família me dá ódio - Falo e chuto uma lata que tem próximo mim.

O ódio me consome por inteiro. Apenas a imagem de Tzuyu está em minha cabeça, o suficiente para me fazer querer destruir tudo que tem aqui dentro.


Pov's Park Jimin: 

Ouvimos barulhos de coisas sendo destruídas dentro da sala onde o tal G-Dragon estava junto da Rosé.

- SENHOR G-DRAGON! VAMOS ENTRAR AGORA - O capitão fala antes de começar a chutar a maçaneta para arrombar a porta.

- AAAAHHHH - Ouvimos o homem lá dentro gritar.

- RÁPIDO!!! - Namjoon gritou e o capitão consegiu arrombar a porta.

Entramos acompanhados de mais alguns policias. O G-Dragon estava sentado no chão com as mãos na cabeça e ele estava tremendo e falando palavras desconexas.

Rosé estava no chão desacordada, eu corri até ela e peguei a garota no colo, o capitão e mais um polícia foram para cima do G-Dragon.

Isso foi a última coisa que vi antes de sair correndo com Rosé no meu colo para poder salvá-la.

Eu corri como se não ouvesse amanhã, eu corri muito até chegar em uma da viaturas e colocar a Rosé dentro.

O polícial que estava nela só esperou eu entrar e nós seguimos para o hospital, eu nem mesmo falei com a S/N.


Pov's Kim S/N:

A espera angustiante passou temporariamente ao ver Jimin com Rosé nos braços, mas como eu disse foi temporário, pois logo voltei a me preocupar ao ver seu estado e olha que só vi de longe.

Poucos minutos depois, os policiais sairam de dentro do galpão com o G-Dragon algemado.

Aquele homem, aquele que me causou tanta dor, agora está ali, poucos metros de mim.

Ele me olhou, nos olhos. Apesar da distância, eu senti que aquele seu sorriso diabólico foi pra mim.

Ele ainda consegue mexer comigo, mesmo após dois anos. Eu ainda sinto medo do seu olhar, principalmente pelo o que ele fez com as pessoas que eu amo. Mas ao mesmo tempo, sinto ódio dele.

- Olha quem temos aqui - Sorri ao se aproximar.

- Cala a boca - Lisa ordena.

- Quem? Eu? Ah... Cadê a Rosé? Ein? - Dá risada e o policial coloca ele dentro da viatura e fecha a porta.

- Obrigado por nos ajudar nessa busca. Sinto muito por sair alguém ferido nessa situação - O capitão fala.

- Não foi culpa sua - Tae responde.

Um homem se aproxima correndo.

- Oi gente - Fala.

- Oi - Todos respondem.

- Prazer, me chamo Mark - Fala e eu acabo sorrindo.

- Obrigada - Falo e ele sorri.

- Você é a S/N? - Pergunta.

- Sim.

- Nayeon falou muito sobre você. Ela gosta mesmo de você.

- É, eu amo essa garota - Falo sincera.

- Cadê o Jimin? - Pergunta e todos abaixam acabeça.

- Ele foi levar a minha namorada para o hospital - Eu falo e Mark abaixa a cabeça.

- Espero que ela fique bem - Fala e toca no meu ombro.

- Podemos ir - O capitão fala.

Todos seguimos em direção as viaturas, Namjoon e Kookie pegaram as meninas no colo para podermos ir embora.

Lisa, Jisoo, Jennie e Eu fomos em um carro. Jungkook, Tae e Nayeon foram em outra. Namjoon, Chaeyoung e Mark foram juntos e Yoongi foi separado de todos. Assim seguimos para casa.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...