1. Spirit Fanfics >
  2. Apenas amigos? - BakuDeku >
  3. Festival

História Apenas amigos? - BakuDeku - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Ei pessoal!

Eu não abandonei a fic ok? KKKK
Demorando assim pra postar porquê ando meio ocupada ultimamente...

Agora eu tenho um emprego: AAAAAAAA
Mas como estamos em tempos de pandemia, eu não estou mais trabalhando. Então, POSSIVELMENTE teremos cap com mais frequência. ;)

Eu espero, de verdade que vocês gostem kkkkk deu trabalho pra fazer viu.
E ah, eu não detalhei muito bem as cenas de luta, jogo e tals pq quero trazer logo as cenas quentes pra vocês.
Sinto que já enrolei meus bbs demais kkkkk

Vão ler, vão! <3

Capítulo 15 - Festival


Fanfic / Fanfiction Apenas amigos? - BakuDeku - Capítulo 15 - Festival

1 semana depois...

 

= Deku = 

 

Estava um alvoroço no pátio. Meus colegas gritavam animados - outros nem tanto - ao verem as notas das provas no mural. 

 

- Recuperação! - Kaminari exclamou - Não acredito! Eu fiz todos os trabalhos tod-

 

- Claro né seu idiota! - Jiro disse lhe dando um tapa de leve na testa - O que você esperava? Fez os trabalhos mas fez tudo errado!

 

- Af - suspirou

 

- Isso que dá pensar em basquete dia e noite. - bufou

 

- Insensível! 

 

- Preguiçoso! - a morena disse irritada

 

Em meio a toda aquela algazarra vi uma figura loira parar diante de mim. A princípio não soube quem era, mas logo o reconheci. 

 

- Obrigado brócolis - me abraçou e no momento senti meu corpo inteiro estremecer - Passei graças a você 

 

- Não é bem assim Kacchan, você passou porquê é inteligente, esforçado...

 

- Sim, mas porquê você me ajudou a focar nos estudos também, então obrigado. 

Nosso abraço se desfez, e quando ele já estava a uma distância segura de mim - distância essa que não permitia ao loiro ouvir os batimentos descompassados do meu coração - vi um sorriso se formar em seus lábios. 

 

- No fim deu tudo certo, vamos nos formar juntos ano que vem! 

 

Antes que eu pudesse responder uma certa rosada adentrou o pátio correndo e carregando nas mãos um bloquinho de notas. 

 

- Gente, gente! 

 

- Fala doida! - o loiro exclamou

 

- Junta todo mundo aqui - ela disse e nossos amigos se aproximaram - Sabem que amanhã é o último dia certo? E que temos que organizar as coisas do festival e da partida hoje...

 

- Vai direto ao ponto ooh garota!

 

- Então eu tenho aqui umas atividades para serem feitas. Vamos nos dividir para realiza-las ok? 

 

- Beleza! - respondemos

 

- Organização do palco? - perguntou olhando para as suas anotações e em seguida para nós.

 

- Eu e Denki - a morena falou 

 

- Barraca de Taiyakis? 

 

- Eu, Iida, Momo e Todoroki - Ochako disse

 

- Iluminação? 

 

- Deixa comigo e com o Deku. A gente se vira ae - falou passando o braço sob meu ombro. 

Concordei com a cabeça e sorri. 

 

- Demais enfeites? 

 

- Eu, você e o restante do pessoal. Pode ser? - falou Kirishima

 

- Fechado! - declarou - Todos estão de acordo?

 

Não houve murmurinhos, todos concordaram e ficou marcado para a tarde organizarmos tudo. 

 

 

 

 

...

Foi uma tarde e tanto. Na volta pra casa Kacchan e eu conversávamos sobre táticas de jogo e sobre como seria o dia seguinte. Estávamos todos animados para o festival, mas meu amigo em especial. Este segundo ele, será o jogo do ano. 

 

- Precisamos ir com tudo pra cima deles amanhã! - disse - Nosso time está perfeito, os reservas são bons, estamos bem treinados e..

 

- Kacchan...? 

 

- Hum? - parou de caminhar e olhou pra mim

 

- Desculpa se fiz parecer que não me importo com nossa amizade... e que você não é mais importante que ele pra mim - mexi os dedos e evitei olhar nos olhos dele enquanto falava. 

 

- Ei, para com isso! Você não precisa se desculpar, na verdade eu quem preciso - sorriu fraco

Eu fiquei sem reação, e ele vendo isso continuou sua fala. 

 

- Fui grosso com você por um ciúmes bobo. Então por favor me perdoe. 

 

Ciúmes... de mim? 

 

- A-ah... tudo bem, já passou - me esforcei pra não corar diante dele. Tentei pensar em diversas outras coisas mas creio que não funcionou pois ele sorriu "daquele jeito". 

 

- Mas que conste que nunca vou aceitá-lo como um igual e que nunca irei suportar a presença irritante dele. - disse, já com o sorriso desfeito - Eu já falei que odeio aquele cara? Eu realmente odeio ele. 

 

- Haha, eu sei Kacchan. - sorri, tentando olhá-lo nos olhos - Você transpira ódio. 

 

- Não, não! - protestou - Eu gosto de muitas coisas e muitas pessoas tá? 

 

- Aham, sei - ri

 

- Mudando de assunto, nosso trabalho começa na segunda, ok? 

 

- Jura? Tô animado é meu primeiro emprego! 

 

- E o melhor de tudo é que será comigo haha - sorriu provocativo

 

Sim, isso é o melhor de tudo.

 

- Convencido - dei um empurrãozinho nele e o vi cair na risada. 

 

- Nem vem, eu sei que você ama minha companhia - me empurrou também

 

Fiquei corado e tentei desviar o olhar. 

O que devo dizer? 

Negar seria impossível, até porquê ele sabe que é verdade. 

 

- Isso é verdade. - sorri nervoso. 

 

Quando chegamos a minha casa o loiro falou com a minha mãe sobre a festa no dia seguinte. Ela ficou um pouco relutante, mas como se trata do loiro queridinho dela, acabou aceitando. 

 

- Você sabe que não posso te impedir de sair você já é bem grandinho. - disse fazendo um carinho nos meus cabelos - Mas confesso que fico mais tranquila já que o Katsuki vai cuidar de você lá. 

          

Cuidar de mim...

Isso me lembra na nossa infância quando alguém me batia ou me falava 'coisas feias'. Kacchan me defendia com unhas e dentes, e apesar de termos a mesma idade ele sempre foi mais forte que eu. 

Mas isso foi na nossa infância agora somos adolescentes, quase adultos. 

Isso não mudou? 

 

- Mãe! Eu não sou uma criança, pare de me tratar assim! 

 

- Não se preocupe tia Inko, cuidarei pra que ele não faça nenhuma besteira - disse me olhando. Apesar das palavras serem sérias ele ainda mantinha uma expressão divertida no rosto. 

 

- Assim é melhor - suspirou ela - Ah, amanhã vou ver sua avó tá meu filho? Use sua chave pra entrar, pois quando você chegar não estarei aqui. 

 

- Tá bom mãe! 

 

 

O loiro não ficou pro jantar. Foi pra casa depois da conversa, mas antes de dormir me enviou uma mensagem. 

 

Granada: 

Coma direito, eu não quero você caindo na quadra

Beba água pra não ficar morrendo no meio do jogo viu?

E vê se toma teus remédios direito

Se tu fizer mais cestas que eu te pago umas cervejas

E durma cedo, tá fazendo o quê acordado até agora menino? 

Vou falar pra tia Inko desligar o wi-fi, pera. 

Anda, vai dormir

 

 

Deku: 

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Sobre a aposta: Eu aceito viu?! KKKK

 

Granada: 

Tá rindo de quê seu retardado?

 

Deku: 

Você

Tá parecendo um paizão

 

Granada: 

Eu não sou pai, meu filho 

Não, pera

Ah merda!

 

Deku: 

KKKKKKKKKKKKKKKK

 

Granada: 

AAAAAAA

Vou dormir

 

Deku: 

Ei

KKKKKKKKKKKKKKK

Kacchan KKKKKK

 

...

 

Na manhã seguinte...

 

 

= Katsuki =

 

 

Combinei com o Deku de irmos de moto até a escola. Já era pra ele estar pronto, mas cá estou eu esperando a princesinha se arrumar.

 

- Pronto! - disse descendo as escadas 

 

- Beleza, vamo logo! Aliás - disse olhando em volta - cadê a tia Inko? 

 

- Trabalhando, a megera da patroa dela não dá uma folga... Hoje ela teve que ir mais cedo. 

 

- Nossa... ela trabalha demais! 

 

- Sim - concordou - Mas vamos, estamos atrasados!

 

- Porquê será né Deku? - revirei os olhos 

 

 

Chegamos lá em poucos minutos. O pessoal andava de um lado pro outro em busca de equipamentos e demais aparelhos e nem notaram nossa presença. Claro, alguém em algum momento iria notar, e esse alguém tinha que ser a Mina. 

 

- Ah, que bom que chegaram meninos! 

 

- Ah não... - suspirei enquanto ela nos puxava pelo pulso

 

- Preciso da ajuda de vocês aqui - passamos por um corredor escuro até um camarim bem iluminado. - Podem me ajudar a arrumar o cenário? Achei que tínhamos feito tudo ontem mas não..

 

- Podemos sim Ashido! - o esverdeado disse sorridente

 

- Depois você vai nos deixar em paz? - perguntei entendiado

 

- Vou sim, prometo! - beijou os dedos indicadores como sinal de jura. 

 

- Então tá - suspirei 

 

Passaram-se duas horas até que finalmente terminamos. O palco estava pronto. Luzes nos lugares todas bem colocadas, as casinhas e árvores pintadas devidamente e demais enfeites organizados. 

Agora ela vai nos deixar em paz. 

Eu preciso tomar um banho, mal cheguei e já tô todo suado. 

 

- Terminaram? 

 

- Sim! - Deku a respondeu 

 

- Então gente eu preciso que voc-

 

- Ah não vem não! - protestei - Eu não vim aqui pra trabalhar, vim me divertir

 

- Mas Bakug-

 

- Fora que você prometeu que ia deixar a gente quieto depois que terminássemos aqui! - falei, e logo depois puxei o esverdeado pelo pulso em direção à saída - Vem Deku! 

 

A rosada ficou sem fala. Ela precisa de ajuda eu sei, mas não vou passar a manhã inteira trabalhando. Já fiz muito ontem. 

Caso contrário a tarde nem conseguirei jogar de tão cansado.

Ainda na companhia do verdinho fui até o pátio onde estava acontecendo a luta entre Ochako e Ojiro. Já estava no final, e pelo que parece a castanha estava um passo a frente. 

 

- Ela ganhou! - Deku exclamou correndo em direção a amiga. 

 

- Parabéns cara de bolacha! - falei sorrindo de canto. Ela agradeceu sorrindo também, ainda no abraço do brócolis. - E você Ojiro... - lancei-lhe um olhar matador, mas depois sorri - Foi muito bem cara! Tá ficando cada vez melhor ein! 

 

- Valeu - disse dando um tapinha nas minhas costas. - Bora pra barraca pessoal? Essa garota aí me deu uma canseira, e agora eu tô morto de fome. 

 

- Iiih, tá frouxo ein Ojiro?! Bora lá haha - a cara de lua falou nos acompanhando até a barrada de Taiyakis. 

 

No curto caminho que fizemos encontramos com Sero e Mineta. 

- Porquê estão suados assim? 

 

- Tênis, esqueceu? - Sero falou - Aliás, você nem foi nos assistir! 

 

- Loga história viu brô... Tive que ajudar a Mina com umas coisas lá da peça e acabei nem vendo a luta do Ojiro com a Ochako também. 

 

- Tenso. Agora bora comer que tô só a larica! - falou, correndo na frente até a barraca 

 

- Mas o que há com eles hoje KKKK?! - disse

 

- Vamos Kacchan, também tô com fome! 

 

- Até você? - sorri enquanto Deku me puxava até uma mesinha desocupada. 

 

Tinha um pequeno cardápio sobre ela, e enquanto eu observava as opções, vi o menor se levantar e ir na direção do balcão. 

Meus olhos acompanharam seus passos até encontrarem o que eu não queria ver: Todoroki. 

Como não estavam longe, pude ouvir a conversa. 

 

- Prova esse aqui, fiz especialmente pra você!  - o bicolor disse e eu olhei seriamente para ele, que desviou o olhar pro menor. 

 

- Ah, obrigado Shou! - sorriu em agradecimento e abocanhou o doce. - Está uma delícia! Vou querer mais dois. 

 

- De que sabor você quer? 

 

- Hum, taiyakis com sorvetes derretem logo... - disse - Vou querer com pasta de Ankô, por favor. 

 

- Já tá saindo! - respondeu e se pôs a preparar o pedido. 

 

Enquanto isso, meus colegas se sentavam na mesa em que eu estava, cada um com seu lanche. 

 

- Não vai pedir Bakugou? - Mina perguntou, quando se juntou a gente. 

 

- Ainda não - respondi e voltei meu olhar ao menor, novamente

 

- Entendi - respondeu, olhando na mesma direção que eu. - Para de secar o garoto Bakugou! 

 

- Eu não estou secando ninguém, come quieta senão engasga!

 

- Nossa...

 

Voltei a ouvir a conversa dos dois assim que o pavê entregou o pedido do Deku.

 

- Quanto é? - perguntou sacando a carteira. 

 

- É por minha conta - respondeu com um sorriso - Ah, e além dos Taiyakis, coloquei uns docinhos também. Espero que goste. 

 

- A-ah, obrigado Shou - Deku falou, corado. 

 

- De nada! 

 

Em seguida o menor veio na minha direção, e eu não fiz questão nenhuma de disfarçar que observei toda a conversa dos dois. Quando se sentou ao meu lado me ofereceu um dos doces mas eu recusei. 

 

- Estou sem fome, obrigado. 

 

- Tem certeza? B-bem, você não comeu nada desde que chegamos e- 

 

- Eu tô bem Deku, sério. 

 

- Tá bom...

 

 

 

...

Almoçamos na escola, e durante a tarde assistimos a peça "A megera domada" apresentada em grande maioria por nossos amigos. 

Mais tarde foi a vez de competirmos na natação. O menor saiu na frente como eu imaginava,( ele é o melhor, não dá pra competir com o Deku, sério) já eu e o pavê ficamos empatados durante um bom tempo. Na chegada, eu fiquei em terceiro lugar e ele em segundo. E eu não posso negar, isso me irritou pra caramba. 

Quando saí da água pronto pra esfriar a cabeça embaixo do primeiro chuveiro ouço a voz do pequeno me chamar. 

 

- Kacchan? Onde tá indo? - ele disse, ainda dentro da piscina

 

- Vou tomar um banho, tirar esse cheiro de cloro do corpo- sorri fraco. Estava me sentindo um merda por ter perdido pra'quele imbecil. 

 

- Espera - saiu da água e veio na minha direção. 

 

Acho que como eu convivo com ele há bastante tempo não noto as mudanças em seu corpo. Já vi o Deku de cueca diversas vezes quando éramos crianças, já o vi de sunga agora na adolescência, mas nunca havia reparado no quando ele cresceu. 

Seu corpo não é mais o mesmo. Não é mais o mesmo garotinho frágil que se escondia atrás de mim e que chorava procurando proteção. Ele agora é corajoso, forte, e também tem um corpo definido pra sua idade.

 

Claro, não é tão definido quando o meu 

Mas oh porra...

 

 

- Kacchan? 

Ah droga o que eu tô pensando?!

 

- Kacchan??

 

- Ah, fala Deku! 

 

- Você foi muito bem hoje! - sorriu e veio me abraçar

 Ele já não sente mais vergonha de me abraçar. Até nisso ele mudou... 

 

- Eu sou demais, eu sei. Mais tarde te dou um autógrafo - pisquei pra ele quando saiu do meu abraço. 

 

- Eu vou querer sim haha! 

 

A poucos metros o bicolor nos observava com sangue nos olhos. 

Sorri com a cena. 

 

 

Uma hora depois, nos preparávamos para a partida de basquete. 

 

- Vamos vencer essa porra beleza? - falei, enquanto nos preparávamos para entrar na quadra de basquete - À VITÓRIA! 

 

- À VITÓRIA! - gritaram em coro. 

 

O jogo foi tranquilo tirando o fato do cara que eu odeio estar no meu time, claro. Mas em uma perspectiva geral foi muito bom. Vencemos, como eu esperava e eu perdi a aposta para o Deku de que faria mais cestas que ele. 

 

- Parece que alguém 'tá me devendo umas brejas... - provocou 

 

- Eu vou pagar idiota! - sorri, lhe dando um empurrãozinho - Hoje a noite. 

 

- Eu vou cobrar haha

 

- Nem vai precisar! - pisquei pra ele. 

 

Fomos para o banheiro masculino tomar banho. Afinal, daqui a pouco a festa começa. 

 

 

 

 

 

 

 

Continua...


Notas Finais


Cês gostaram?

PREPAREM-SE, a partir daqui é só treta e lemon KKKKKK

Beijão meus amores <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...