História Apenas amigos: Jikook - Capítulo 57


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Fluffy, Jikook, Yaoi
Visualizações 119
Palavras 1.470
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Mistério, Orange, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLÁ, ESTOU DE VOLTA.

FINALMENTE NÉ KKKK

Me perdoe pelos erros, eu sei que o capítulo ficou curto, mas voltarei para atualizar. APRECIEM ESSA BAGAÇA CHEIA DE TRETA.

Queria agradecer a vocês de coração. 💗😢 TEM UM OLHO NA MINHA LÁGRIMA ❤❤❤


BOA LEITURA

Capítulo 57 - Dia errado? Construindo laços


Fanfic / Fanfiction Apenas amigos: Jikook - Capítulo 57 - Dia errado? Construindo laços

Capítulo 57

Dia errado? Construindo laços

.•^°•Narrado por Jimin•°^•.

Uma semana avia se passado, junto ao último dia da nossa humilde férias, as aulas logo retornariam, junto a trabalhos e mais trabalhos — Merda — estava à arrumar meus pertences que levaria a mala, Jeon estava fazendo o mesmo. Ouvia atento as cantadas e promessas de Jeon, tendo uma que deixou-me desejar chegar logo em minha casa.

O dia estava extraordinário, o sol alaranjado estava dominando o lindo Céu azulado, a janela refletia para dentro do quarto. Acabará de me despedir do cômodo, levando as malas com uma ajuda de uns dos funcionários, carreguei os pertences até um carro preto. Os outros já se encontrará fora do motel, tendo cercado por piadas sem graça, em meio as risadas.

Os outros dias ocorreram bem, tudo pleno, Jeon cada vez mais apaixonado, tendo a mim ao seu lado, depois que tomamos coragem, contamos para os nossos amigos que voltamos ao namoro. Sem pensar duas vezes os mesmos ficaram alegres, tendo ainda convidado nós para um almoço no domingo na casa do Namjoon.

Acabamos de desembarcar do avião. Tendo a linda vista da Coréia novamente, Busan. Estava tomado pela alegria contagiante, os dias inesquecíveis estava em minha mente, em meus devaneios. Ansioso, para dar um abraço quentinho em minha primogenitura, que estava com saudades. Foi dificultoso passar pelos seguranças do aeroporto, ainda sim não me esqueço do nome de Jungkook, o veterano nome dado por Yoongi.

Estava em frente a minha casa, tendo a vista da minha casa. Os outros irmãos foram embora para suas expectativas residências, tendo a mim e Jungkook a sós em frente a casa de cor branca.

Jimin: Finalmente. — Suspiro aliviado, sentindo a mão quente e grande de um Jungkook, vim em um encontro caloroso com a minha.

Jungkook: Vamos entrar, sua mãe deve está ansiosa. — Sorrir, deixando um selar em minha bochecha rosada, que corou com aproximação do ruivo.

Com delicadeza, rodei a maçaneta dourada com um leve toque de uma camada de eucalipto. Abrir a mesma tendo a visão da sala, junto a ela, minha mãe e uma mulher de cabelos escuros e longos.

Jeon que estava ao meu lado, me olha nervoso, rapidamente fito a mulher que levanta do sofa rapidamente, a mesma olha para Jungkook com um sorriso soprado.

— Filho?

Rapidamente engulo em seco, vendo Jeon suar frio, seus olhos negros entrou em contato com os da mulher. Que olhava grandiosa para o pequeno Jeon.

Sr Park: Jimin, filho, venha para o quarto rapidamente, essa mulher tem muito a tratar com seu filho. — Olha enojada para a mulher de cabelos escuros, sorrindo soprado para mim, que nego com a cabeça.

Jimin: Desculpa omma, eu ficarei com meu namorado. — Falo firme, forçando um sorriso, a mesma me olha tristonha balançando a cabeça negativamente.

— Namorado?

Jungkook: Sim, eu sou o namorado dele. — Diz com um tom alto, fazendo todos da sala se assustarem, olho para o mesmo, uma lágrima saia no canto dos olhos negros do alto, que estava apertando firme minha mão.

— E-eu não sabia que meu filho... — O Jungkook se vira bruscamente puxando-me para as escadas. — Espera... Jeon! Eu sou sua mãe verdadeira. — O moreno olha para a mulher com um ódio no olhar.

Jungkook: Por que veio me procurar? — Diz em um tom alto, causando arrepios em meu corpo. — VOCÊ ME ABANDONOU!

Sr Park: Acho melhor se acalmarem. — Sorrir soprado.

— Jungkook meu bebê, e-eu não pude... Não tinha como cuidar de você. Por favor... — Suspira e engole em seco. — Me perdoa. — Vi lágrimas cairem no canto dos olhos da mulher que parecia aflita.

Jungkook: Não me chame assim. — Grita novamente, soltando minha mão olhando friamente para mulher. — Você não sabe nada sobre mim, eu te odeio... Você não saba o inferno que foi viver com aquela desgraçada da minha madrasta.

— Eu não tenho culpa... — Coloca a mão no rosto chorando.

Jimin: J-Jungkook... Meu amor, se acalma por favor. — Digo acaliciando o rosto do ruivo.

Jungkook: Eu sofri muito... — Diz baixo, fitando o chão cobrido pelo tapete. — Você não tava lá pra me ajudar...

— E-eu sei... Pode me odiar por isso, mas por favor, me perdoa. — Sorrir fraco.

Jungkook: Não. — Diz frio.

Sr Park: Se acalme, a raiva vai passar, só precisam de tempo. — Sorrir fraco.

— E-eu fui atrás de você durante anos, agora que eu descobrir que você tá aqui, na casa da Park, eu fiz de tudo pra vim. — Uma lágrima caí. — Fui na residência Jeon, depois de pesquisar na sua escola, conseguir o endereço, cheguei lá mas... — Sorrir fraco. — Você não tava... Fiquei desesperada, não queria que algo de ruim acontecer novamente com meu único filho. Graças a um dos moradores, conseguir saber mais ou menos onde você tava morando, então, isso resumi onde eu vim parar, fiquei dias esperando você chegar de viagem.

Jungkook: M-mãe... — Lágrimas atrás de outras sai do rosto do ruivo.

— Agora... Você é um rapaz, cresceu, está lindo. — Dá uma risada triste. — Tem alguém ao seu lado... Obrigada por cuidar dele. — Olha para mim, que sorrio fraco. — E-eu te amo, meu pequeno Jeon.

Jungkook: E-eu... Não sei o que dizer... T-talvez, preciso de tempo para pensar. — Sorrir fraco.

— Tenha o tempo que precisar filh-... — A fala da mulher foi cortada pelo Jungkook pulando em cima da mesma, em um abraço apertado, quase fazendo a mulher cair ao chão. Dei uma risada ao ver a atitude do meu namorado. — Jungkook! Você é muito pesado.

Jungkook: M-mãe... — Dá uma risada tristonha, misturado com choro. — Eu te amo, obrigado por voltar.

[•••]

Foi assim que Jeon passou a tarde inteira conversando com a sua mãe, eu ao lado, escutando os mesmos. A tarde foi maravilhosa, pela primeira vez vir Jeon muito feliz. Tendo o pequeno feliz, eu fico alegre.

Claro que, Jungkook contou a mãe sobre a mulher que se passava pir sua mãe. A mesma ficará indignada, jurando matar a louca capaz de enganar seu filho, nesse momento rir da atitude da mesma.

No momento estava feliz, por saber que a louca da antiga madrasta do Jeon foi parada no aeroporto de desembarque dos estados unidos. A mulher estava louca, procurava Jeon para todos os lados. Ela foi presa por entrar no país sem permissão, alegaram que a mesma tinha documentos falsos, comprovando que era mãe de Jungkook. Sendo que o nome do Jeon foi registrado com o da mãe verdadeira.

Dias aviam se passado, por imprevisto a diretora chegou mais cedo de viagem, fazendo as aulas normalizarem. Era pleno sábado, estavamos reunidos na minha casa como de costume, em um café da manhã.

Sr Jeon: Bem, tenho algo a dizer para você filho. Não sei se vai aceitar... — Sorrir. — Que vim morrar comigo?

Jungkook piscou várias vezes, tentando calcular a intensidade da pergunta, até estranhei o silêncio do pequeno. Olhei para o mesmo fazendo um sinal positivo.

Jungkook: Eu não sei... — Olhou várias vezes para mim, dei uma risadinha ao ver a confusão que o garoto fazia no celebro, era tão fofa a forma que ele pensava. Segurei firme na mão do grande de Jeon, olhei fixo e sussurrei "Pode meu amor". — Bem... Eu aceito sim morar com você, omma — A mulher sorrir, a mesma tinha um sorriso parecido com o do Jungkook, Jeon sorrir encarando a mesma.

Sr Jeon: Ótimo! Ótimo!... Irei alugar uma casa, iremos morar juntinhos, cuidarei de você, meu bebê Kookie. — Sorrir contente.

Jungkook: Ei! Eu não sou um bebê. — Da uma risada.

Jimin: É sim Jungkook... "Bebê Kookie" — Dou uma risada ao ver a carinha de bravo do Jungkook, com aquele biquinho irresistível. — Mas... Você vem me visitar amor, certo? — O ruivo concorda com a cabeça.

Esses dias muitas coisas aconteceram, pintei meu cabelo de loiro, Jungkook reprovou, mas logo ficou caidinho pela minha beleza. O mesmo agora possuia uma cor de cabelo puxada para o laranja. Estava feliz para voltar as aulas, Jeon foi morar com a mãe, no começo senti uma puta saudade dele, mas vi pelo lado bom, ele está com a mãe verdadeira. Jeon, junto a sua mãe - Jeon-Giun soo - vinham me visitar com frequência, conversávamos bastante, as vezes Jungkook vinha sozinho - É, a gente fazia sexo quando ninguém estava em casa - era ótimo.

Perfeito.

Lá estávamos nós, Jungkook e eu, passando vergonha no começo do primeiro dia de aula, as nossas mães - Que ficaram amigas, tipo muito - fizeram questão de levar nós dois no carro, para acompanharmos, foi até legal, o segundo semestre com toda certeza ia ser inesquecível.


Notas Finais


Oie, então espero ver vocês no próximo capítulo.

FAVORITA ESSE MERDA AÍ SE NÃO EU TE AMALDIÇOOU VOCÊ, IRÁ FICAR UM ANO SEM TODDYNHO.

~ Brincadeira

ATÉ A PRÓXIMA CARALHO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...