1. Spirit Fanfics >
  2. Apenas amigos... Será? >
  3. Capitulo 7

História Apenas amigos... Será? - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem a demora, agradeço a todos que comentaram, vocês são demais!
Hoje o cap é mais focado em Cebonica
Espero que gostem, boa leitura <3

Capítulo 7 - Capitulo 7


Sábado, Casa da Mônica

 

  Logo chegou o final de semana e era o dia do tão esperado encontro, Mônica estava nas nuvens, nem podia acreditar que Cebola a chamara pra sair, estava se sentindo num sonho, mas estava preocupada com Magali, ela parecia estar bem mas sabia que tinha algo errado, e tinha a ver com o Cascão, e ela não queria contar. Resolveu mandar um whats pra ela e chama-lá pra passar o dia na sua casa, já que o encontro ia ser só no fim da tarde, assim poderia ter uma conversa com ela. Se passou alguns minutos e ouviu uma batida na porta e foi abrir.

– Oi, Mô – Cumprimenta 

– Oi, amiga! Pode subir 

As duas vão até o quarto e começam a escolher os looks do encontro e falar coisas aleatórias, Mônica queria fazer a amiga se sentir a vontade antes de perguntar oque estava acontecendo, então passou um tempo, viu que a mesma estava mais tranquila, então resolveu perguntar.

– Maga, sabe que pode me contar tudo né? - Vê a amiga baixar a cabeça e concordar – Então por favor, Maga... me conta oque ta acontecendo

- Ah Mô... - Suspira – Lembra que eu o Cê, estávamos mais próximos e tal? - a outra concorda - Então... a gente tava saindo escondido pra preparar o encontro de vocês, ele me pediu ajuda. Ai resolvemos treinar as falas pra ele te chamar pra sair comigo lá na praça. Ai no dia da aula de educação física, que o Cascão tava estranho e tal, era por causa disso, que ele viu eu e o Cebolinha na praça, e ele achou que estávamos saindo escondido ou algo do tipo, então eu tentei explicar pra ele o motivo mas ele nem quis me ouvir e me chamou de mentirosa e fútil, ele não acreditou em mim.

 Enquanto explicava a situação pra Mônica, não pode deixar de escapar algumas lágrimas por seus olhos ao lembrar da cena e das palavras que o moreno havia dito, o olhar da amiga mostrava que estava brava com aquilo.

– Não acredito nisso! Puta merda! Como ele pode achar que tu faria uma coisa dessas? Isso só pode ser ciúmes! Mas ele devia ter perguntado ou ao menos ter te escutado! Ai que raiva que eu to dele! Espera só até eu ver ele... - Mônica continuou falando sem parar e estava vermelha de raiva.

– Calma, Mô... - Pede calmamente – Ta tudo bem

– Como que ta tudo bem, Magali? Tu ajudou ele, se importou com ele, e olha como ele te retribui! Ele pode ser meu amigo, mas ele pisou muito feia na bola.

 - Para, Mô…. Não se estressa com isso agora, tu tem um encontro pra ir e temos que te arrumar pra estar linda, ta quase na hora.

– Cacete, a hora! Vou pro banho – Diz correndo em direção ao banheiro. 

Mônica foi correndo tomar um banho rápido, já estava atrasada, mas ainda ia dar um jeito no Cacão, estava realmente brava com ele, Magali não merecia aquele tipo de tratamento, logo no início da semana iria se resolver com ele. Saiu e começou a se arrumar, Magali sugeriu algo simples e delicado, já que era um encontro no fim da tarde, já estava toda arrumada e pronta pra sair, encontraria Cebola no local, já que não era longe iria a pé, a comilona a acompanhou até a metade do caminho.

 - Bom, agora só vai, esta quase la 

– Ai, eu to nervosa. E se ele não gostar de mim? - Pergunta nervosa roendo as unhas.

– Ele já gosta de ti, ô boca aberta – dá um tapa de leve na sua cabeça 

– Agora vai lá, ele ta te esperando.

- Obrigada, Maga... Nem tenho como te agradecer por isso, de coração – lhe dá um abraço bem apertado.

- Eu faria de tudo por ti, mandona. Agora agarra aquele boy e não deixa ele escapar - Diz piscando.

– Pode deixar – Dá uma piscada de volta e sai


 

Praça do Limoeiro

Chegando na praça, Mônica começa a procurar pelo moreno, mas não o acha. Então sente alguém lhe cutucando, olha pra trás e se depara com Cebola, ele estava tão bonito e cheiroso, e notou que ele segurava uma rosa que estendeu em sua direção. 

– Pra você! - Diz lhe entregando a rosa e vendo a morena ficar corada.

– Ela é linda, obrigada – Agradece toda sem jeite.

- Vamos? Nosso piquenique já está pronto - Diz estendendo a mão pra ela que a segura e o segue. 

Cebola os leva em direção a uma grande árvore, um pouco distante do centro da praça, Mônica fica surpresa com oque vê. Bem embaixo dos ramos da árvore tem uma toalha estendida com várias pétalas de rosas em volta, havia também duas taças de vinho e algumas coisas pra beliscar, estava tudo lindo, estava perfeito.

- Nossa…. Está tudo tão lindo – Diz admirada – Fez tudo isso sozinho?

- Magali me ajudou, eu não teria conseguido sem ela. Ela é uma amiga incrível – Sorri

– Com certeza ela é – Abre um sorriso

– Vem, vamos nos sentar – Chama Cebola.

Ambos se sentam, bebem vinho, beliscam algo pra comer, conversam e riem bastante, estava tudo perfeito. Então o sol começa a se pôr, Cebola fica ao lado de Mônica pra admirar a vista.

– É lindo não é? - Pergunta a morena se referindo ao pôr do sol.

– É realmente muito lindo, mas sabe de uma coisa? - Pergunta a fazendo olhar pra ele.

– Oque?

– Eu prefiro te olhar e admirar cada pedacinho teu – Diz fazendo carinho em seu rosto delicadamente e a vê arregalar um pouco os olhos – Eu sei que não costumo falar essas e muito menos fazer, não faço o tipo romântico, mas eu gosto muito de ti, Mônica. Quero ficar contigo e fazer dar certo. Vamos ir aos poucos, oque acha?

A dentucinha não acreditava no que estava ouvindo, Cebola estava na sua frente se declarando, ela estava sonhando? Não. Ele estava realmente fazendo aquilo, ela não podia explicar a felicidade que estava sentindo.

- Eu também gosto muito de ti, Cê. E eu adoraria ficar contigo e fazer dar certo – Diz e dá um sorriso que faz o coração dele acelerar.

Cebola não acreditava que finalmente tomara coragem, estava mais feliz que nunca. Mas não podia mais esperar, então foi chegando perto de seus lábios e a viu fechar os olhos e lhe corresponder o tão esperado beijo, ele era calmo e cheio de amor, Mônica botou sua mão na nuca do rapaz e então o beijo deu uma acelerada. Após ficarem sem ar se afastaram um pouco, ficaram lá aproveitando a companhia um do outro mais um pouco, então decidiram que já era hora de ir, recolheram as coisas e Cebola a levou pra casa.

– Muito obrigada pelo lindo encontro, Cê. Eu amei tudo – Diz toda sorridente.

– Fico muito feliz que gostou, minha linda – A vê ficar sem graça.

– Boa noite, meu amor – Diz e o beija.

– Boa noite – Diz indo embora todo bobo.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, tentei fazer algo um pouco mais romântico ;D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...