História Apenas colegas. - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Jhope!bottom, Jikook, Namgi, Namjin, Vhope, Vtop
Visualizações 65
Palavras 1.046
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - Um pouco de diversão.


Era bom estar vestindo de novo as próprias roupas. Hoseok suspirou e se espriguiçou. Estava com saudades de suas calças largas, das camisas soltas, dos tênis confortáveis e de sua velha touca acomodando os cabelos. Era a noite de quinta e Taehyung o havia levado pra jantar num restaurante caro vestido assim. Passearam também na Torre Eiffel e tiram uma cachoeira de fotos um do outro.

Hoseok estava feliz. Mal podia esperar para postar todas as fotos e finalmente poder fazer alguma inveja aos amigos. No fim da noite Taehyung lhe levou para um motel luxuoso. A suíte era linda, com direito a espelhos no teto e tudo mais.

Hoseok se jogou na cama redonda. Os lençóis de seda vermelha eram macios. Taehyung se pôs de joelhos acima de si. A câmera na mão. A meia luz dava um ar sensual para o ambiente. O mais novo focou no rosto do mais velho e este entreabriu os lábios e fechou os olhos como se estivesse no meio de um orgasmo. 

Taehyung sorriu, vendo o namorado sensualizar pela tela da câmera e levou a mão ao seu rosto. Hoseok simulou um oral com os dedos que lhe acariciavam a face, um olhar sexy lançado as lentes que lhe capturavam. E o mais novo desceu o filme pelo corpo alheio e lhe levantou a blusa. O peito magro era bonito, o abdômen não era trabalhado e a barriga lisinha. Acariciou-lhe os mamilos escurinhos, puxou-os entre os dedos e voltou a focar no rosto do namorado, capiturando-lhe a expressão de prazer.

Voltou-se novamente ao corpo alheio, puxou o elástico da calça e o soltou em seguida, o fazendo bater contra a pele. Lhe violou novamente o cós da peça e deixou que uma parte da virilha fosse gravada. Desceu da cama e filmou o parceiro de uma distância maior e este se pôs sentado sobre os calcanhares no colchão. Tirou a camisa e ainda virado de costas para Taehyung, lhe olhando por cima do ombro, ameaçou tirar também a calça.

Taehyung se aproximou e subiu novamente a cama. Focou as lentes na bunda do mais velho e este fez um suspense antes de despí-la. O mais novo soltou uma exclamação de surpresa ao ver que o namorado vestia uma peça rendada no lugar da cueca. 

Acariciou as nádegas durinhas do parceiro. O vermelho combinava bem com a pele branca. Vermelho era cor de Hoseok. Ele estava de quatro e ria. Mechia os quadris para a filmagem, simulando uma penetração. Taehyung mantinha a mão na bunda alheia e lhe arranhava a pele, já manchada de suas muitas noites juntos. Vez ou outra levava o foco da câmera para rosto do namorado e este gemia alto e proposital para apimentar o vídeo. E outra vez Taehyung focava a traseira alheia. O fez abrir a pernas e acariciou-lhe o membro teso escondido sob a renda. O puxou para fora e o masturbou com avidez fazendo o mais velho gemer mais alto. Abandonou-lhe o falo e afastou o tecido, expondo-lhe também o orifício pulsante aos olhos da câmera e penetrou-lhe os dedos. 

O interior quente que lhe engolia as falanges era apertado, quente. Pausou a gravação e colocou o equipamento de filmagem de lado. Pegou de sobre o criado mudo um óleo lubrificante e espalhou pelo corpo do mais velho. Lhe beijou o pescoço e roçou o próprio membro na entrada alheia. Já cansado, corroído de tesão, penetrou o interior quente do mais velho, lhe invadiu as entranhas.

Hoseok estava de joelhos no colchão, as pernas afastadas. Taehyung estava atrás dele na mesma posição e estocava fundo nele. As mãos lhe apertavam a cintura e o mais velho levava os dedos para se emaranharem nos cabelos alheios e se beijavam na boca. Quente, sensual. Hoseok não continha os gemidos, incentivando o mais novo, que o comia bem. O cansaço estava longe e aquela aventura só encontrou seu fim quando o sol já ameçava nascer.

Já passava de meio dia quando Taehyung acordou. Se espriguiçou. Estava cansado, mas satisfeito. Pegou sua câmera jogada sobre o colchão e sorriu ao rever as cenas quentes que o namorado protagonizara. 

–Pensei que você não iria acordar mais...– Hoseok comentou, saindo do banheiro já vestindo seus trajes femininos. Taehyung torceu os lábios. Definitivamente não gostava de ver o namorado daquele jeito. Não gostava da sensação de o estar obrigando àquilo.

Chegaram em casa bem na hora do almoço e o mais novo revirou os olhos ao ver o primo por ali. Ele não tinha o que fazer, não? E gostou ainda menos de ver a forma amável como Hoseok tratou o garoto. Taehyung não negava, era extremamente possessivo e sabia o quão errado aquilo era. Hoseok não era um objeto.

(…)

George tinha 18 anos e um coração de criança. Hoseok, ele achava, além de bonita, parecia uma mãe. Não como a sua, é claro, mas como uma mãe deveria ser. Ela era doce e amável. Era errado ele ter se apaixonado a primeira vista por ela?

Talvez fosse. Ele jamais poderia competir com o primo. E o tempo que gastou com ela o fez entender, Hoseok não era um objeto que ele poderia pedir ao avô para comprar. Hoseok era uma pessoa, uma pessoa que já tinha alguém que amava. Aquilo doía e o ciúme era inevitável, mas ele já havia se conformado. Hoseok era só mais um amor platônico.

Ele estava na sala de estar. Hoseok havia subido para o quarto e Taehyung havia ido trabalhar. O senhor Kim não estava por ali. Curioso como era, não demorou a notar uma bolsa esquecida ali perto. Lembrou de ter visto Taehyung chegar com ela e a cutucou, dando uma espiada.

Olhou para os lados e abriu o zíper. Em cima das outras coisas, encontrou uma câmera profissional. Era bonita e despertou-lhe logo o interesse. Pegou. Era pesada. Ligou-a e logo de cara, viu algumas fotos. Maioria delas eram de Hoseok. Era estranho. Ela parecia tão diferente com aquele estilo masculino. Passou e passou. O último era um vídeo. Pela miniatura, o conteúdo parecia ser bastante íntimo. Olhou de um lado para o outro se certificando que estava sozinho. Aquilo parecia errado, mas a curiosidade era maior do que seu julgamento de valores e clicou para reproduzí-lo. É, mas George não conhecia aquele velho ditado. 

“A curiosidade matou o gato.”



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...