História Apenas colegas. - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Jhope!bottom, Jikook, Namgi, Namjin, Vhope, Vtop
Visualizações 93
Palavras 1.002
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Sob o pôr do sol.


Hoseok guardou suas coisas apressadamente na bolsa. Seu horário finalmente estava acabando e ele podia ir para casa. Os colegas já estavam de saída e ele não queria ficar sozinho com Taehyung, não depois do que eles fizeram no dia anterior.

Não que Hoseok tivesse se arrependido do negócio que fez com o mais novo. Como era de se esperar, o projeto que ele havia feito para si, havia lhe rendido uma chuva de elogios dos superiores e mesmo que o mérito não tivesse sido seu, era uma sensação boa ser reconhecido.

–Hyung!– Taehyung lhe chamou baixinho quando ninguém estava olhando e fez um gesto chamando por Hoseok, este olhou ao redor e esperou que os demais deixassem o escritório pra poder se aproximar dele.

–O que foi agora?– Hoseok indagou com rudeza, não estava nem um pouco afim de ficar olhando pra aquele sorriso debochado na cara de Taehyung.

–Então, o serviço que você me fez ontem valeu à pena?– Taehyung perguntou se pondo de pé, tornado a distância entre eles insignificante e Hoseok mudou seu foco para o chão não conseguindo sustentar o olhar pesado do mais novo em si.

–O que você acha? O chefe sempre gosta das suas ideais, mesmo quando nem sabe que foi você quem fez...– Hoseok comentou com um tom um tanto invejoso e Taehyung sorriu, aquele sorriso maldoso que assentava bem com suas feições bonitas.

–Então que tal você começar a trabalhar pra conseguir o da próxima campanha?– Taehyung falou sacana, se curvando para tentar capturar o olhar de Hoseok para si, e este último soltou um riso debochado pelo nariz. Ele não havia ouvido uma coisa daquelas!

–E o que você vai querer dessa vez? Algo me diz que não vai ser mais tão barato...– Ele levantou os olhos para os de Taehyung e mordeu os lábios. A tensão sexual se fez presente. Aquele olhar predador em Taehyung era exatamente o tipo de olhar que Hoseok gostava de receber de um homem, o olhar de desejo.

E naquela noite Hoseok conheceu o apartamento de Taehyung e conheceu também como a pegada dele era forte e selvagem. Naquela noite Hoseok sentiu pela primeira vez como era ter Taehyung entre as pernas, o pau dele lhe destruindo as pregas.

Naquela noite não havia romance, pra Hoseok era apenas mais uma foda qualquer. E foi assim, semana pós semana. Eles conheceram todos os gostos e fantasias um do outro, mas nada além disso. Fora do quarto eles eram apenas estranhos, apenas colegas de trabalho que mal se falavam.

E ali, três meses depois, de mãos dadas sob o a luz rosada do pôr do sol. Os pés descalços sentindo a areia e a brisa do mar assanhando os cabelos. Hoseok pensava em quão pouco conhecia Taehyung. Ele sabia de cada marca sobre a pele alheia, mas não sabia a história por trás de nenhuma delas.

Taehyung era um mistério e Hoseok ansiava, mais que tudo, desvendá-lo.

(…)

–Beija! Beija! Beija!– Os demais na sala de jantar, sentados junto a mesa posta de bebidas e vários tira-gostos comuns, incentivavam Jungkook a beijar de uma vez Jimin. Já fazia anos que os sentimentos dos dois eram óbvios, mas a timidez exagerada de ambos os faziam viver naquele eterno 'chove e não molha'.

Todos já estavam bastante altos, rindo a toa, naquele meio de noite. O dia havia sido cansativo, porém divertidíssimo. Yoongi chegou na hora do almoço com a presença ilustre de seu amigo Kim Namjoon. Aquela proximidade dos dois era um mistério. 

E Jin, sem noção como era, agarrou-se no braço do ator e não soltou mais. Hoseok, estava tremendamente envergonhado pelo amigo, mas como nem Yoongi, nem o próprio Namjoon não pareciam se incomodar com aquilo, ele achou melhor só deixar o amigo se divertir.

–Vamos, Hoseok-ah! Nos conte sobre a primeira vez de vocês!– Hoseok quase cuspiu a bebida que tinha na boca e o acesso de tosse foi instantâneo quando Jin o pôs no meio da conversa e corou como um tomate maduro, nem mesmo o álcool era capaz de aplacar sua vergonha. Ele jamais teria coragem de comentar aquele tipo de coisa com os amigos!

–Foi no escritório, ele pagou um bo-

–TAEHYUNG-AH! O QUE VOCÊ ESTÁ DIZENDO???– Hoseok se apressou em cobrir a boca de Taehyung, as orelhas queimando de vergonha.

–Deixa de ser careta, Seok-ah!– Yoongi se manifestou. –Não tem nenhuma criança aqui.

–Tem sim! O Jungkookie é inocente, não pode ficar ouvindo essas imoralidades!– Foi a vez de Jimin entrar na conversa, pondo as mãos pequenas sobre as orelhas do mais novo.

–Até parece, Jimin-ah! Você acha mesmo que o Jungkook ainda é virgem que nem você!– Yoongi respondeu ácido e foi a vez de Jimin corar violentamente e se calar no seu canto, o orgulho ferido, enquanto os demais riam da situação.

No fim daquela noite, Taehyung subiu as escadas dificultosamente com um Hoseok adormecido nas costas. Por que diabos ele tinha que ser tão pesado? Mas de certa forma aquilo era uma punição pela sua boca grande. A cada história constrangedora que ele contava sobre suas aventuras com Hoseok, este último virava uma dose goela abaixo. 

E é claro que às três da manhã ele já estava dançando em cima da mesa e ameaçando se despir, mas felizmente ele acabou desmaiando antes de realmente tirar a roupa e Taehyung se apressou a jogá-lo na cama quando adentrou o quarto. Se esticou e tentou massagear as próprias costas afetadas pelo peso alheio.

Se voltou para Hoseok, deitado na cama, e deixou-se sorrir. Sentou-se na beirada do colchão e acariciou os cabelos alheios. A maresia os deixavam leve e chamorsamente encaracolados. 

Eles haviam passeado de mãos dadas pela praia no fim de tarde e se beijado sob o pôr do sol. Taehyung não conseguia conter sua felicidade só de lembrar de Hoseok sendo tão seu. E agora eles estavam ali, sendo vistos pelos outros como um casal. Aquilo era tão surrel, tão incrivelmente bom, que seu coração mal conseguia acreditar.

Se dependesse só de si, aquele sonho não acabaria nunca.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...