História Apenas eu, você... e provavelmente a Nita - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Brawl Stars
Personagens Leon, Nita
Tags Brawl Stars, Sandy X Leon
Visualizações 38
Palavras 1.370
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sim, eu apaguei a outra fanfic pois vi que não faria sentido para colocar todos os hentais que eu queria 😔👌

Então só vou mandar uma tonelada de Oneshots para vocês, yey.

Tenham uma leitura leitura.

Capítulo 1 - Capítulo único;


Lá estava ela, Nita, dormindo no sofá quando era para estar procurando vagas de emprego na internet. A garota estava indo extremamente mal no Brawl Stars, tanto que chegou ao ponto dela precisar procurar um segundo emprego e ir morar na casa de seu irmão e do namorado dele. A morena tinha olheiras enormes, nem preciso falar como esse sono estava intensificado, não é?

Leon estava lendo um livro no outro sofá da sala, tranquilo enquanto bebia um café com açúcar, vestindo um simples casaco preto com seu short azul, até que ouviu o barulho de alguma coisa caindo na cozinha. Marcou a página que estava lendo no livro e se levantou, indo para a cozinha com o objetivo de checar a origem do barulho.

Viu um pouco de areia no chão azulejado, cerrou seus olhos. Quando finalmente se deu conta do que estava acontecendo, sentiu dois braços envolverem sua barriga e uma voz rouca susurrar no seu ouvido. —Olá bebê…

—S-Sandy?- O camaleão virou sua cabeça e viu o egípcio atrás de si, ficou extremamente corado. Sandy deu algumas risadas roucas enquanto esfregava sua virilha contra a retaguarda de Leon. O camaleão começou a ficar ofegante com essa sensação. Leon agarrou a borda da mesa enquanto suspirava. —C-Cara, é sério q-que você quer fazer isso a-a-agora?

—E o quê está me impedindo agora?- Indagou enquanto adentrava com sua mão nos shorts de Leon, agarrando seu membro. Leon deu um gemido de prazer. Tremia enquanto tentava juntar palavras em sua boca, fazia de tudo para tentar manter o controle da situação. —A-A Nita está na sala, e-ela pode nos ouvir…

Sandy começou a beijar o pescoço de Leon, arrancado um gemido delicioso do camaleão. O árabe estava realmente se divertindo com a resistência inútil que seu amado estava tendo. —A sua irmã está dormindo num sono pesado agora, pode ser comparada a uma rocha. Leon…- Sandy virou Leon para o encarar, ambos estavam corados. —Vamos lá, amor. Desde que ela veio para cá, nós nunca mais tivemos um pouco de diversão… por favor.- Fez uma cara pidona com seus olhos brilhando. Leon revirou os olhos, balançou a cabeça negativamente e deu uma risada abafada. O camaleão logo puxou os ombros do maior para o dar um beijo quente. Ambos estavam saboreando a boca um do outro, entrelaçando suas línguas, e grudando os seus corpos. Pararam o beijo para respirar, deixando um fio de saliva ligando as suas línguas.

—Quanto tempo eu não sentia sua boca nesse jeito…- O maior debochou, mas logo arregalou os olhos e se arrepiou quando sentiu sua bunda ser apertada por uma mão boba. O camaleão lançou um olhar malicioso para o egípcio. —Você quer a sentir de outra forma?

Sandy deu um sorriso malicioso e ficou ainda mais corado. Leon o empurrou para o sentar em uma cadeira da cozinha. —Q-Quando foi que você ficou tão pervertido?…

Leon abaixou lentamente a calça rosa de Sandy, abaixando junto a sua cueca box. Segurou o membro do mago e começou a lentamente masturbalo, olhou para cima para ver todo o desejo que o seu namorado estava transmitindo em seu rosto, estava o angustiando… que divertido. —Não sei… quando foi a nossa primeira vez?

Não esperava uma resposta, estava muito ansioso para isso também. Abocanhou o membro do maior, o lambendo por dentro de sua boca, começou a fazer lentos movimentos de vai e vem com sua cabeça. Sandy estava com a respiração pesada enquanto sentia a boca de seu namorado em seu pênis. —Leon… i-isso é tortura…- Falou enquanto mordia os lábios inferiores, prendendo um gemido.

Leon ignorou a reclamação do namorado e continuou o chupando, dessa vez em uma frequência um pouco mais rápida. Sandy guiou sua mão até os cabelos do moreno, fazendo um pequeno afago neles. Logo agarrou os cabelos de seu amado e puxou sua cabeça para frente, o fazendo engolir seu pênis, resultando em alguns barulhos de impacto. Sandy gemeu quando conseguiu sentir a úvula de Leon. Sandy largou os cabelos de seu namorado e então o camaleão tirou o membro de sua boca, tossindo um pouco logo em seguida. —Cara, parece que você realmente quer ir direto ao ponto…

—Ué, o ponto é a melhor parte.- Sandy respondeu com deboche e logo agarrou os cabelos morenos do menor novamente, puxando-o para engolir seu membro, fazendo rápidos movimentos de vai e vem. Gemeu quando ouviu ele se engasgar com seu caralho. Leon sentiu lágrimas se formarem aos seus olhos por conta do sufocamento, mas continuou com seu oral. O camaleão desceu sua mão para o seu membro coberto por seu short, começando a o apertar por conta do transe que estava tendo.

—L-Leon, eu…- Mal teve tempo de falar antes de chegar ao seu ápice e despejar seu prazer dentro da boca de Leon. O camaleão sentiu o sabor doce meio amargo do sêmen de seu namorado antes de começa a engolir tudo que vinha em sua garganta, como se nunca fosse parar de liberar seu prazer. Sandy deu um sorriso orgulhoso quando viu alguns resquícios de seu sêmen escorrerem da boca de Leon e caírem no chão, o sujando. O camaleão finalmente tirou o membro do árabe de sua boca, respirando ofegante. —Eu sei, eu também te amo…

Leon limpou um pouco do recheio que ainda havia na sua boca, levantando-se e encarando Sandy. —Então, está satisfeito?- Indagou com ironia. O maior deu algumas risadas de nervosismo misturado com deboche. —Você sabe que não…

—Que bom, porque eu ainda quero te sentir dentro de mim…-  Falou com desejo em seu olhar. O camaleão pulou e Sandy agarrou sua bunda, o carregando. Os dois garotos foram para o seu quarto na casa. O maior jogou seu namorado na cama de casal, retirando agressivamente os shorts do menor e seu casaco. Leon ficou com um sorriso malicioso em seu rosto. —Está tão sedento por sexo assim?

—Leon, foram quase dois meses sem nada, como eu não estaria?- Indagou antes de o virar de barriga para baixo na cama. Leon empinou suas nádegas, sem esperar um tapa nelas vindo do árabe. Deu um gemido baixo com a ação. Sandy parou com toda aquela enrolação e logo atacou Leon, encaixando seu membro lentamente no buraco do garoto. Quando atingiu o seu "ponto doce", Leon soltou um gemido consideravelmente alto. Sandy e Leon temeram por um momento que pudessem ter acordado Nita, que dormia na sala. Sandy tentou deixar isso pra lá e começou a dar lentas estocadas no menor, o fazendo esquecer seus pensamentos preocupados e tendo gemidos arrancados. Leon já estava começando a se acostumar com aquele membro dentro de si, implorando mentalmente para que Sandy acabasse com aquilo logo. —S-Sandy, f-fode mais rápido…

O árabe se deitou nas costas de Leon e beijou seu pescoço com um carinho incrível, ele pode ser descrito como "doce e picante". —Seu desejo é uma ordem…- então, Sandy segurou os dois pulsos de Leon e começou a fazer movimentos mais rápidos. O árabe xingava, arfava, lambia e mordia os próprios lábios. O ninja suava, gemia, se deliciava com o som das batidas de suas peles e por sentir todos aqueles preenchimentos. Sandy estava em seu ápice, Leon também. —L-Leon…

—V-Vá em frente!- O camaleão exclamou e logo, não aguentando mais, despejou seu prazer no lençol da cama. Logo o camaleão também ouviu um gemido vindo do egípcio e sentiu seu interior ser preenchido por porra quente. Os dois perderam o equilíbrio e caíram deitados de barriga para baixo. Sandy saiu de cima de Leon e retirou seu membro, o camaleão se sentiu oco. O árabe se deitou de barriga pra cima na cama, ofegante e suado. —Eu… já disse que… te amo?

—Umas 20 vezes só hoje.- o camaleão respondeu dando risadas cansadas. O casal ouviu o ranger da porta ser aberta, Sandy desesperadamente puxou a coberta para cobri seus corpos nús. Nita apareceu na porta, um pouco distraída. —Rapazes, vocês podem me ajudar com uma coi-

A ursa encarou seu irmão e Sandy deitados com um lençol os cobrindo, tinha certeza que estava atrapalhando algo. A garota se distanciou e fechou a porta, envergonhada. Sandy e Leon suspiraram de alívio quando a amiga foi embora. Se deitaram na cama e, em poucos minutos enquanto trocavam palavras carinhosas, dormiram.





Notas Finais


Eo sô retardada 👺


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...