1. Spirit Fanfics >
  2. Apenas Mais Uma História de Amor - Bughead >
  3. Capítulo XLIX

História Apenas Mais Uma História de Amor - Bughead - Capítulo 49



Notas do Autor


Capítulo relâmpago e especial pra vcs! Na verdade é um diálogo bastante tenso entre o Jugh e o pai. Vai esclarecer toda essa treta do FP e ao mesmo tempo abrir caminho para os acontecimentos que estão por vir! Se preparem!
Espero que gostem ❤️
Boa Leitura 💞

Capítulo 49 - Capítulo XLIX


Fanfic / Fanfiction Apenas Mais Uma História de Amor - Bughead - Capítulo 49 - Capítulo XLIX

CAPÍTULO XLIX


FP olhava surpreso para Jughead.

- O que disse garoto? – ele perguntou.

- Exatamente o que ouviu pai. E não adianta negar, eu vi tudo... Você, aqueles caras armados até os dentes, o Tall Boy. E que mercadorias são essas que o senhor anda transportando? – ele gesticulava nervoso.

Claramente FP estava sem palavras, seus olhos fitavam Jughead que exigia explicações definitivas.

- VAMOS, DIGA ALGUMA COISA! TEM ALGO ACONTECENDO A BASTANTE TEMPO E ISSO QUASE CUSTOU A MINHA VIDA! O MÍNIMO QUE MEREÇO É A VERDADE!

FP passou a mão nos cabelos, sacudiu a cabeça. Com um profundo suspiro sentou-se no sofá.

- Senta Jughead, vou te contar Tudo – disse enfim derrotado.

Jughead sentou-se de frente para seu pai, queria olha-lo nos olhos, detectar qualquer mentira que ele ousasse a dizer ou qualquer verdade que ele tentasse omitir.

- Bom, foram anos de vício, como você sabe... Cerca de dois anos atrás eu estava no White Wyrm jogando com esses caras. Os boatos que corriam é que eram da pesada, envolvidos com tráfico... Roubo de carros e até sequestro. Mas eu já havia jogado com eles algumas vezes no bar. Nessa noite eu estava bêbado, mais que o normal... Já devia algum dinheiro para eles, não era uma grana muito alta mas as coisas no ferro velho estavam devagar. Eles aumentaram a aposta e eu achei que conseguiria vence-los, era a minha chance. Mas eu perdi... E não tinha mais um centavo.

FP fez uma pausa, olhando pela janela que agora mostrava os primeiros raios de sol, seu olhar era vago e arrependido.

- As coisas ficaram tensas, eles queriam o dinheiro deles ou o meu sangue. Foi quando eu fiquei sem saída e como garantia de que pagaria a dívida entreguei a escritura do Ferro Velho Jones. Depois disso as coisas foram ladeira a baixo... Minha compulsão pelos jogos e bebida só aumentou, porque eu precisava vence-los, precisava reaver a escritura. Mas tudo que consegui foi quadruplicar a dívida. Então aconteceu o pior que poderia ter acontecido, eles perceberam que eu não conseguiria pagar em dinheiro e começaram a exigir certos favores...

- Que tipo de favores? – Jughead exigia saber.

- No começo eram só umas peças contrabandeadas, ou que eu desmontasse um carro roubado, que vendesse as peças e passasse o dinheiro para eles... Essas coisas. Eu não tinha outra escolha então fazia esses serviços sujos. Não me orgulho disso. Sua mãe ficava tão irritada quando eles apareciam por lá... Mas ela nunca soube da dívida, da escritura ou dos favores. Fiquei pouco mais de um ano nessa situação. Durante alguns meses eles sumiram, achei que tinha me livrado deles mas aí Tall Boy voltou exigindo o dinheiro que eu devia, na mesma época que sua mãe se foi. Sem dinheiro e tentando entrar nos trilhos eu me recusei a fazer os favores que eles queriam, foi por isso que invadiram o trailer.

Jughead ouvia tudo atentamente, com os olhos semicerrados ele analisava a história de seu pai.

- Procurei os caras para negociar, queria mantê-los afastados de você, da nossa casa, do ferro velho e reaver a escritura. E eles disseram que eu teria que fazer um outro tipo de serviço para eles... Assim, iam abater a dívida e por fim me devolveriam a escritura. Mas quando soube o que era, me recusei. Pensei em arrumar o dinheiro de outro jeito... resolvi tentar um tudo ou nada, chamei eles para uma aposta no White Wyrm se eu ganhasse eles me devolveriam a escritura do ferro velho e sumiram. Se eles ganhassem eu teria que quitar a dívida do jeito que eles quisessem... Mas eu me descontrolei, acabei bebendo, perdi a aposta e só piorei tudo. Foi naquela noite que você foi me buscar no bar, se a sua ex namorada não tivesse te ligado, chamado os segurança eles iam acabar comigo...

- Que tipo de serviço e mercadorias são essas pai? – Jughead perguntou irritado.

- Armas e Drogas.

- O SENHOR ENLOUQUECEU? ESTA TRAFICANDO ARMAS E DROGAS???

Ele estava de pé agora, uma veia saltava em seu pescoço enquanto ele gritava. Ficando de pé também, FP apontava o dedo em sua direção.

- GAROTO, ACHA QUE EU TENHO ESCOLHA? EU PREFIRO FAZER ISSO DO QUE VER VOCE MORTO!

Eles se encararam por um longo tempo.

- Eu ainda tentei negociar depois que entrei no A.A , depois que você começou a me ajudar no Ferro Velho e as coisas melhoraram. Mas o aviso deles foi bem claro, a invasão ao trailer... Quase mataram você. Tive que aceitar trabalhar para eles e infelizmente é o único jeito de eu recuperar a escritura do nosso negócio e me livrar desses caras...

Jughead balançava a cabeça incrédulo.

- O que você fez pai...- ele lamentava.

- A única coisa que tenho orgulho na vida é de você garoto. Eu destruí tudo que tinha... Sua mãe se foi, estou prestes a perder nosso negócio. Sei que estou em um caminho perigoso, mas é o preço que tenho que pagar. Depois que quase te perdi, faço qualquer coisa para manter aqueles caras longe de você. – ele fez uma pausa.

- Agora, você deveria ir pra escola... Em Breve vai estar bem longe de toda essa confusão que eu criei. - FP diz passando por Jughead e dando um tapinha em seu ombro e seguindo para o quarto.

Muito passava em sua cabeça naquele momento, mas Jughead estava longe de imaginar as consequências catastróficas que tudo aquilo teria em sua vida.


Notas Finais


Não esqueçam de favoritar 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...