1. Spirit Fanfics >
  2. Apênas pelo sangue - (itasaku)(sasusaku) (madasaku) >
  3. Sob domínio

História Apênas pelo sangue - (itasaku)(sasusaku) (madasaku) - Capítulo 2


Escrita por: uchiha1777

Notas do Autor


Cheeeegueiiiiiii! Más um! Espero q estejam gostando tanto quanto eu Kkk

Bora ler? ...

Capítulo 2 - Sob domínio


 A viagem se seguiu por longas duas horas, até que chegaram na mansão principal, o poderoso casleto uchiha! Era enorme e luxuoso, más mantinha um ar sombrio ao seu redor, igual ao dono.

Madara: aqui é onde moramos, e a partir de agora, sua casa também

Entre!!


Sakura....

Apesar de toda angustia e medo, resolvi obedece-lo, afinal o que eu posso fazer?  Entramos no grande castelo e era tudo muito rico, muitos quadros e móveis jamais vistos por mim, vasos e enfeites de ouro puro, pena que isso tudo pertença a mostros!


Madara: sai, leve esta moça para um dos quartos! prepare um banho, roupas limpas e comida.

Sai: sim senhor! Vamos senhorita, por aqui..


O morodomo sai, tinha um semblante calmo e amigável, sua pele era branca como a neve, um rapaz bem bonito!  Chegamos em um dos quartos e meus olhos até brilharam, era enorme tinha uma cama confortável, lençóis finos tudo tão perfeito.

Sai: esse vai ser seu quarto senhorita, no armário há alguns vestidos acho que devem servir, ao terminar seu banho vá até a cozinha, irei fazer algo para alimenta-la.

Sakura: muito obrigado!

No quarto havia uma porta que dava acesso a um pequeno banheiro, porém bem luxuoso, como todo o resto.

Tomei um banho quente e demorado,  como nunca havia tomado antes, voltei ao quarto e ao abrir o grande armário dourado, meus olhos encheram de lágrimas, muitos vestidos finos e caros, sapatos que jamais imaginei usar! Escolhi um volumoso vestido rosa com detalhes brancos, me movi até uma pequena penteadeira que havia no canto, penteei meus longos cabelos, más uma curiosidade enorme me tomou ao ver muitas gavetas a baixo do espelho, abri e lá tinham miitas joias, pedras preciosas, maquiagens! 

Agí igual uma criança, coloquei anéis nos meus dedos, enfeites nos cabelos, ao me olhar no espelho não me reconhecia, nunca havia me imaginado assim! Pela primeira vez na vida, me achei...... Bonita!


Após alguns minutos fui até a cozinha, onde sai se encontrava preparando o jantar

Sai: nossa! Você ficou esplêndida! Aqui está um lanche, sente-se e coma

Sakura: obrigado senhor! Você é muito gentil!

Sai: não me chame de senhor! Apenas sai.

Sakura: certo! 

A comida era quentinha e deliciosa, sai cozinha divinamente.

Madara: hahaha olha só voce! Nem parece aquela moribunda de uma hora atrás!

Vamos!! Coma, tem que ficar forte!


Continuei comer, ao terminar fui para uma enorme sala de estar, onde encontrei madara sentado em frente  um piano a tocar, a melodia era calma e singela, algo que não reflete nem de longe sua verdadeira alma.

 Madara: o que faz aqui?_ parando de tocar

Sakura: não se importe comigo! Volte a tocar

Madara: quem disse que eu me importo? você não é ninguém!

Sakura: realmente não sou! Más pelo menos minha alma não vive nas trevas.


Em um momento ele estava sentado a alguns metros e num puscar de olhos já se encontrava em minhas costas


Madara: se refere a minha alma? _ falou no meu ouvido 

Sim a mais de mil anos que eu a perdi para as trevas! 

Sakura: mil .... Anos?

Madara: voce é tão ingénua! Coitadinha, pessoas boas como você nascem apenas para serem usadas e jogadas no lixo_ apertando meu pescoço

Sakura: me solta!!! Seu mostro! Você é horrível, um demónio desgraçado! 

Lágrimas caiam dos meus olhos, meu coração doia, por mais que ele estivesse sendo cruel, no fundo sabia que era verdade! Realmente fui jogada no lixo.

Madara: shiiiiii cale essa boquinha _ falava cheirando meu pescoço 

Você é bem inútil e insuportável, uma mulher sem valor algum nem princípios, más tem algo  que me chamou atenção desde a primeira vez que coloquei meus olhos sobre você! Seu cheiro! Seu sangue tem um perfume maravilhoso! 

Sakura: me largaaaa! Socorroooo! O que você vai fazer? Seu demonio! _ gritava desesperada tentando se soltar


Madara era muito forte, não conseguia mexer nem se quer um músculo ele me prendia com um de seus braços e o outro apertava forte minha garganta me fazendo perder o fôlego

Sua boca roçava levemente em meu pescoço, logo senti sua lingua deslizando suavemente e nesse momento eu estava me sentindo imunda! Suja de todas as formas possiveis

Sakura: para por favor! Paraaaa! 

Minhas lágrimas não cessavam eu tentava gritar más só saiam sussurros abafados, meu ar estava faltando e o desespero me tomou por completo, más tudo piorou quando uma dor enorme me veio, a carne do meu pescoço estava completamente destroçada por enomes dentes, e o sangue já banhava minhas roupas e busto!  

Sakura: paraa! Pare por favor! Por favor! Eu não mereço uma maldição desaas! Por que? Deus por que?

Essa foi minha ultima lembrança!

Ao amanhecer, eu já estava em meu quarto, limpa e com roupas novas! Más a dor em meu pescoço e uma enorme ferida ainda estavam lá


Sai: bom dia senhorita! Trouxe algo para você comer, perdeu muito sangue!

Sakura: eu... Eu... Não posso ficar nesta casa! Aqui é o inferno! Esse homem é um monstro! Você precisa me ajudar!

Sai: infelismente não posso fazer nada por você! Ou nós dois morreremos! Coma e se troque logo os sobrinhos chegarão e ele quer que esteja pronta e bela!


Sakura: você me trouxe para o quarto? 

Sai: não! O senhor madara a trouxe!


Terminei meu café e tentei levantar más o mundo ao redor girou e quase caí no chão, mas sai me aparou com rapidez e me sentou na cama

Sai: você esta fraca de mais! E esse seu pescoço está horrível

Sai pegou uma pequena faca que havia na bandeija do cafe e fez um corte em seu próprio pulso

Sakura: o que.. O que está fazendo?

Sai: bêba! _ estirando o braço

Sakura: não! Não posso fazer isso! Você é louco? Você também é... Um deles? 

Sai: sim eu sou! Más não lhe farei mal algum! Agora ande bêba! Vai curar seus ferimentos!

Apesar no nojo, a dor estava  insuportável, resolvi fazer o que ele pediu! Bebi um gole de seu sangue e imediatamente a dor foi parando e a ferida cicatrizou totalmente.

Sakura: Sumiu! _ passando a mão sobre o local antes machucado 

Obrigado sai!  Por ser sempre bom comigo!

Sai: disponha! Agora se arrume e desça! O senhor madara odeia esperar!


Fiz minhas higienes, coloquei um lindo vestido verde arrumei os cabelos e fui para a porta da frente do enorme castelo onde madara lá estava..

Fiquei em um cantinho afastada, de cabeça baixa

Madara: você é patética! Tire esta cara, o acontecido de ontem irá se tornar algo bem normal a partir de agora! Meus meninos chegarão a qual quer segundo ..

Sakura: vocês são horríveis! Assassinos e nojentos.

Madara: acha que isso me abala? Sei que sou tudo isso! E quer saber? Amo ser assim...


O barulho de cavalos pôde ser ouvido e logo os avistei adentrando os enormes portões

Eram dois jovens rapazes, muito bonitos, bem parecidos com o tio

Um deles tinha longos cabelos negros e seu semblante era sério, porém sereno

Já o outro tinha cabelos mais curtos e bagunçados, aparentava ser mais jovem que o rapaz ao lado, carregava uma espada das mãos e em seu rosto uma arrogância amedrontadora.

Madara: até que em fim chegaram! Tenho uma surpresa para vocês, de aniversário! 

Esta é sakura! Uma moça bem linda não? Ela será de vocês a partir de agora! O sangue que essa pequena criatura possui e o melhor do mundo! 

Sakura! Esses são Itachi e sasuke! Meus queridos sobrinhos! E seus  mestres! 

Peguem-na _ falou a jogando nos braços do mais novo...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...